Como passar 2 dias de pura diversão em Guanajuato
Américas Mexico

Como passar 2 dias de pura diversão em Guanajuato

Nossa guest writer mais que especial, Patrícia Hemerly, conta como passou 2 dias em Guanajuato.

*************************************************************************************************

O México nunca esteve entre a lista dos países que eu certamente visitaria antes de morrer. Mas minha irmã me chamou dizendo que já tinha ido a trabalho e curtido muito. Atrelado a isso, ela se propôs a pagar todos os hotéis da viagem. Era o que bastava e lá estava eu, pronta pra terceira sistrip. Só eu e ela.

Depois de ficar embasbacada com a Cidade do México e totalmente apaixonada por San Miguel de Allende, pegamos um ônibus e fomos para Guanajuato. Era uma hora apenas de viagem, usando a companhia ETN, com ônibus novinhos, TV a bordo e até lanche (o que pra mim é sempre importante).

A cidade é um vale e ainda no caminho, olhando pra baixo, já sabia que adoraria. Todas as construções baixinhas, coloridas, como eu gosto.

ruas_guanajuato_arquitetura

Pegamos um taxi porque não consegui um wifi que me ajudasse a chamar um uber. Mas até o taxi da rodoviária até o hotel era barato, como tudo no México. Custou algo como uns 15 reais Guanajuato deve ser explorada a pé. Raros pontos precisam de ônibus pra se ter acesso, ou de taxi, caso vc seja daqueles que gostam de mais conforto. Eu gosto de viagens roots e gosto de experimentar a vida como os moradores a levam.

guanajuato_vista_alto

Ficamos no hotel San Diego. Se eu voltasse a Guanajuato, certamente ficaria novamente lá. A arquitetura é incrível e está no coração da cidade. O valor de MX$1.090,00 por 1 diária pra 2 pessoas equivale a R$ 182,00. Não tem café da manhã, mas vale cada centavo. Pedimos uma vista pra praça central e pro Teatro Juarez.

Esse ponto da cidade ferve dia e noite. Tem uma praça inteiramente verde, cheia de bares e restaurantes embaixo das árvores, como comidinhas locais, frozen margheritas por R$ 9,00 cheias de pimenta no copo. Tem até Starbucks para quem não gosta de testar sabores locais. Eu sou oposto disso. Só queria provar o que eles próprios comiam.

Isso sem contar as comidas de rua, a meu ver, as melhores: de churros recheados de crema pastelera a memelas.

churros_street_food_guanajuato-jpeg

Não é a toa que chamam Guanajuato de Pueblo Mágico.

Na verdade o nome se dá por serem patrimônio da humanidade. Pra mim fez todo sentido pela noite movimentada por mariachis que não me deixavam dormir. Fui pra varanda e resolvi acompanhá-los na cantoria. As pessoas dançam na rua, a cidade fervilha de jovens e estudantes por causa da universidade de Guanajuato. Aliás, a universidade, que tem cursos reconhecidíssimos de pintura e escultura, além de ser lindíssima, tem uma escadaria imponente onde todos os turistas param.

Da minha varanda ainda avistava o Teatro Juarez, construído perto de 1900, lindíssimo. De dia, palhaços e artistas se apresentam do lado de fora e reúnem dezenas de turistas bem humorados. A noite, o teatro é palco de óperas,  apresentações de todos os tipos, elegantíssimas.

teatro_juarez_guanajuato

As ruas de Guanajuato não tem um sentido lógico e nunca terminam onde vc espera. Nos perdemos algumas vezes. Mas há poucos carros na rua, porque existe uma rede de túneis subterrâneos por onde os carros trafegam. Então podemos andar pelo meio das ruas, pedir informações e descobrir as lojas mais sensacionais pra se comprar prata, souvenirs e até peças de roupas. Encontrei no final da rua do hotel uma loja mínima encabeçada por um descendente maia que faz as sapatilhas mais fashion que vi ultimamente (e que custavam 35 reais), além de saias e ponchos deslumbrantes. Eu poderia ter levado a loja inteira.

poncho_colete_maia_guanajuato

Um ponto distante da cidade que resolvemos explorar de ônibus foi o Museu das Múmias. O local é bem feio e o museu é bem desorganizado, mas as múmias são muito bem conservadas e todas guardam uma história. O detalhe é que quem conta as histórias deve ser pago a parte. A sorte é que vc é que decide quanto pagar. E o próprio museu não custa mais que 15 reais a entrada.

mumia_grito_museu_guanajuato

Saímos de lá e descobrimos que ao lado do Museu existe uma escadaria que desce até o local do hotel. E escada abaixo todo santo ajuda. Encaramos.

Outra atração é o funicular, um teleférico que te leva a um ponto da cidade com uma vista bem completa. Gostei de visitar a Casa onde nasceu Diego Rivera. Bem no centro da cidade, a casa guarda os móveis usados por seus pais e até o berço onde Diego dormia.

funicular_guanajuato

A noite vale a pena visitar o Callejón del Beso, uma ruela apertada onde se faz fila pra fazer fotos. Como tinha ido com minha irmã, quase recrutei um local pra posar comigo na foto, mas fui demovida da ideia porque meu marido poderia se ofender.

Uma curiosidade é que algumas montadoras de carro japonesas tem se instalado na região e muitos japoneses tem ido morar na cidade. Volta e meia se cruza com um fazendo fotos e tentando se adaptar a desorganização local.

 

Em 2 dias se conhece a cidade toda e em 200 dias não se esquece. Amei a visita e voltaria sem pestanejar.

 

Se Lança…

LEAVE A COMMENT