Turismo na África do Sul – Como se virar
África do Sul Comece aqui!

Turismo na África do Sul – Como se virar

Segue um guia com dicas em geral de turismo na África do Sul – como se virar, sobreviver e fazer curtir muito na África do Sul!

Se tiver dúvidas, é só comentar abaixo que a gente responde!

Requisitos de entrada na África do Sul para Brasileiros

Para entrar na África do Sul como turista ou a negócios, Brasileiros não necessitam de visto. É preciso ter passaporte brasileiro com validade de até 1 mês da data de retorno pro Brasil e o Certificado Internacional de Vacina (CIV) contra febre amarela, que deve ser tomada pelo menos 10 dias antes do embarque. A permissão de entrada é concedida na imigração, podendo ser válida por até 90 dias. Se você desejar ficar acima de 90 dias na África do Sul, é preciso pedir o devido visto no Consulado.

Crianças de até 1 ano não precisam apresentar o certificado de vacina contra febre-amarela, à partir dessa idade precisa sim. Também é necessário – caso a criança esteja viajando somente com um dos pais – apresentar uma declaração que o outro pai autorizou a viagem.

Guia de Viagem

Para os mochileiros e espertos de plantão, fique de olho no guia “Coast to Coast” distribuído gratuitamente em alguns estabelecimentos, como albergues e outros serviços turísticos. Pegue sua cópia, poderá ser útil!

Nós aqui do Se Lança também escrevemos nosso próprio guia – vendido por R$ 25,90 você compra o Guia da África do Sul e ganha grátis o Guia da Garden Route. Já vendemos mais de 150 unidades! Compre aqui sua cópia.

Idioma

A África do Sul possui 11 idiomas oficiais, dos quais o Inglês é um deles. A maioria da população fala Inglês, principalmente em lugares turísticos. Não se preocupe se você não entender muito bem o que algumas pessoas dizem, pois o Inglês nem sempre é o idioma nativo da maioria, eles possuem um sotaque bem distinto. Mas comunicação é possível!

Companhias Aéreas

Para ir do Brasil para a África do Sul tem duas opções de compania aérea. A South African Airways é a empresa que tem mais tradição nessa rota e a LATAM começou em Outubro de 2016 a fazer a rota de Guarulhos (São Paulo) para Joanesburgo.

Muitas pessoas tem voado à Cape Town via Luanda (Angola) pela TAAG, pois eles tem feito muitas promoções e realmente o preço é atrativo. Honestamente, eu não gostaria de voar com eles, mas os relatos que ouço é que foi tudo bem. Eu já fui à Angola duas vezes, e é realmente bem tranquilo no aeroporto, só não sei se eu confiaria na linha aérea – mas isso é apenas minha impressão pessoal.

Na África do Sul, os vôos internos podem ser feitos com a própria South African e a British Airways faz alguns vôos locais.

As companhias Low cost na África do Sul são: KululaMango e FlySafair.

Dinheiro

O câmbio é mais ou menos 1 real (BRL) pra 4 rands (ZAR) – valores reais no XE. Algumas lojas de câmbio vendem rands no Brasil, mas é claro que o preço será bem mais caro. Aceita-se facilmente cartão de crédito internacional em restaurantes, lojas, shoppings, etc. Dólar e Euro não são aceitos nos estabelecimentos.

Tax Free  – Reembolso de impostos

As compras que você fizer na África do Sul são elegíveis para reembolso de impostos. É um pensamento bem legal, que se você não mora naquele país, não usufruirá da estrutura pública, então não tem que pagar impostos.

Guarde todos os recibos de suas compras e quando fizer as malas, deixe essas compras por cima na mala. Você tem que apresentar os recibos para serem conferidos com a mercadoria – só pra não ter espertinho juntando nota e arrecadando dinheiro. Você tem que fazer isso antes do check-in. Depois de despachadas as malas e feito a imigração, você para na loja do tax free com seus recibos e recebe um cartão VISA com seu crédito.

Veja mais detalhes dos procedimentos neste post do Blog Bastante Sotaque.

Eletricidade

As tomadas na África do Sul são 230V e o pino é do tipo D em geral. São três pinos gordos, do tamanho do dedo mindinho. Alguns hotéis oferecem adaptadores para os hóspedes, mas é melhor garantir e ter seu próprio adaptador. Compre na chegada no aeroporto, pra ter certeza que está comprando o adaptador correto, uma vez que esse pino tipo D não é muito comum pra nós brasileiros.

Comida

As porções em restaurantes são generosas, e a comida é bem internacional. Filé com purê de batatas, pastas, frango, peixes, etc. Também existem muitas opções vegetarianas. Você não passará perrengue. Para comer comida típica, é preciso ir em um restaurante africano. Em restaurantes, geralmente precisa-se fazer reserva de mesa, ligue com algumas horas de antecedência, e se for um restaurante muito concorrido, com alguns dias de antecedência.

Seguro de Viagem

Não é obrigatório para entrar na África do Sul. No entanto, é sempre bom viajar assegurado né. Aquele tipo de coisa que ninguém que usar, mas é bom ter. Nós usamos o site Seguros Promo, que faz comparação de preços de vários seguros. (Se você não sabe o que é um seguro de viagens, leia este post aqui).

Na Seguros Promo você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto). É só inserir o cupom SELANCA5 pra ganhar. Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo. Um seguro de 15 dias na África fica menos de 100 reais! Clique aqui para fazer sua cotação.

Transporte na África do Sul

Não conte com transporte público, é sério, isso não existe na África do Sul. Tire a permissão internacional para dirigir (PID) no Detran da sua cidade. Prepare-se para dirigir na mão inglesa (motorista fica do lado direito do carro). Geralmente as pessoas ficam preocupadas em passar a marcha com a mão esquerda, ligar a seta, etc. Mas o difícil de mudar o sentido da direção não é a mecânica do carro, garanto que em pouco tempo você se habituará – o difícil é o trânsito ao contrário. Então diriga presentando muita atenção, desligue o som do carro e tente não entrar na contra-mão. Alugue também um GPS, impossível andar sem.

Para alugar um carro, conte com qualquer companhia internacional, na África do Sul tem todas: Avis, Hertz, Thrifthy, Europcar, etc… Vá com que a que conseguir melhor preço. Recentemente nos afiliamos à Rentcars e temos usado o serviço de busca deles, que compara o preço das maiores operadoras e é possível pagar em reais e parcelar, coisa que não se consegue ao reservar direto em sites gringos. Faça uma cotação aqui.

A infraestrutura de estradas na África do Sul é muito boa, excelente. Viajar de carro é muito tranquilo, apenas evite as estradas à noite por causa da baixa iluminação.

Pra quem não quiser encarar a mão inglesa existe a opção de andar de taxi, mas é mais caro que alugar um carro. Você liga nos serviços credenciados (ou taxis do hotel) e agenda a viagem, o preço já é pré-combinado. Outra opção é fazer passeios guiados com operadoras de turismo, seu hotel poderá te ajudar com isso.

Também é possível andar de Uber em Cape Town e Joanesburgo.

Pra quem não quer alugar carro, existe um serviço de ônibus turístico que vai à todas as cidades turísticas da África do Sul. Você compra um passe único que é válido por um certo período, e pega o ônibus pra chegar em cada cidade. Chama-se Baz Bus.

Evite andar (quero dizer, não ande de jeito nenhum) nos taxis coletivos (vans) que circulam
pela cidade. Nem sempre são seguros, principalmente para estrangeiros.

Leia mais sobre a África do Sul nesses posts:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Vale a pena alugar carro na África do Sul?

CAPE TOWN

O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Cape Town – além do roteiro tradicional
Praias de Cape Town
Mergulhando com tubarões brancos na África do Sul

VINÍCOLAS

Franschhoek e Stellenbosch, melhor região de vinícolas do mundo
10 melhores vinícolas de Stellenbosch
5 melhores vinícolas de Franschhoek
Constantia, vinícolas pertinho de Cape Town
10 vinhos tintos bons e baratos para tomar na África do Sul

JOANESBURGO, PRETORIA

Turistando em Joanesburgo
Pretoria

SAFARIS

Safari no Kruger Park, África do Sul
Pilanesberg, safari a somente 2 horas de Joanesburgo
Madikwe

ROTA JARDIM

Mossel Bay
Swellendam e De Hoop
Knysna, equilíbrio perfeito entre Mar e Montanha
Saltar de Bungee Jump na África do Sul

OUTROS

Ballito, praia tranquila próxima a Durban
Onde dormir em Nelspruit – 5 sugestões de hotéis e pousadas
Drakensberg
Panorama Route

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

~Se Lança~

31 Comments

  1. Marcelo

    Ola. Minha dúvida é a seguinte: Não falo nada de inglês e pretendo viajar, não somente à Africa do Sul, como também ao Kenia, Botzuana e Tanzânia. Qual a possibilidade disso dar certo?!
    Obrigado desde já

    Responder
    • Tati Barro

      Olá Marcelo,
      Olha, pra ser sincera acho que será bem dificil. Se fosse Moçambique/Angola onde falam portugues… Mas nesses 4 países só falam Inglês e idiomas africanos.
      Se puder levar um amigo que fale inglês, ou se fizer essa viagem com uma agência de turismo que forneça guia – acho que você terá mais sucesso.
      Boa sorte!

      Responder
  2. Caio

    Boa noite Tati, tudo bem?

    Olha eu mais uma vez aqui… 😉

    A minha dúvida agora é a respeito de quanto levar mais ou menos para 10 dias na africa. Você por acaso tem uma idéia de quanto se gasta por dia/pessoa por lá. Essa resposta pode ser em dolar ou rand, aí eu mesmo faço a conversão.

    Obrigado mais uma vez.

    Abraços

    Responder
    • Tati Barro

      Oi Caio, claro que depende do que já vai estar pago antes de você sair, tipo hotéis, carro alugado, safaris…

      Considerando que você vai precisar de dinheiro apenas para as refeiçoes e passeios, eu pensaria mais ou menos assim:

      – uns 150/200 Rands por dia por pessoa para comer (dá pra comer com menos dá pra comer com mais… vai do gosto/bolso do freguês – exemplo, um Big Mac sanduíche apenas custa 29,50 Rands – um prato em restaurante custa em média uns 120 rands)
      – uns 100 Rands em média para outras atividades por dia. Por exemplo, entrada na table mountain custa 285 rands por pessoa, em compensação passear no waterfront é grátis. Entrada no Cabo da Boa Esperança custa 135 Rands. E por aí vai…

      Eu levaria uns 6 a 7 mil rands para esses dez dias. Pra comer bem, comprar qualquer bugiganga e ficar mais tranquila. Gosto de viajar com a média de 50 USD/dia. Se sobrar, voce vende os Rands no aeroporto e pega USD de volta. Chega aqui e troca por real. Claro que vai perder um pouquinho com essas transações, mas melhor do que faltar e ter que usar o cartão, pagar taxa exorbitante para o banco e IOF.

      Espero ter te ajudado um pouco.
      Abraço!

      Responder
  3. MARY

    Oi Tati, o plug de tomada com dois pinos redondos utilizados aqui no Brasil conecta sem adaptador lá?

    Responder
  4. Felipe Alves

    Olá pessoal. Boa tarde !

    Me chamo Felipe Alves, sou de São Paulo capital e gostaria de publicar sobre o terrível evento pelo qual minha esposa e eu passamos durante nossas férias na África do Sul. Desta forma, podemos alertar para os riscos e outras pessoas podem não experimentar o mesmo trauma.

    De forma resumida, no dia 7 de setembro fomos violentamente abordados na estrada (a caminho do Kruger Park). O carro que usávamos foi apedrejado por pessoas de uma vila em Masoyi. Neste infeliz evento nosso dinheiro, algumas de nossas coisas e cartões de crédito foram roubados. Fomos vítimas desse ato criminoso e minha esposa inclusive teve o braço machucado. Uma experiência muito traumática. Na sequência nós registramos a ocorrência na delegacia de Hazyview. Neste mesmo local, informamos por telefone o ocorrido à empresa locadora do carro (Europcar), cerca de uma hora após o incidente na estrada. Com isso, um representante da empresa fez a troca do carro na delegacia. Na hora dessa troca de veículo, já estava de noite e não havia luz no estacionamento da Polícia. Com isso era impossível ler o documento usado para registrar o incidente. O representante da Europcar insistiu que eu apenas tinha que assinar este que era um documento padrão para poder liberar o carro. Nós estávamos emocionalmente muito abalados e ele estava impaciente para explicar qualquer coisa e até pediu gorjeta (mesmo sabendo que tínhamos sido roubados na estrada). Um verdadeiro absurdo o atendimento oferecido por esta empresa.

    Infelizmente não existe responsabilidade assumida pela empresa locadora do carro (Europcar), pois ela está nos cobrando pelos danos causados ao veículo. Embora também tenha sido um caso registrado na Polícia e considerando que seguimos o percurso indicado pelo GPS que foi fornecido pela própria empresa. Sem falar que a Europcar também não informou previamente sobre rotas que devem ser evitadas ou qualquer rota preferida. Somos do Brasil e, como turistas, não conhecemos os riscos de estradas específicas na África do Sul.
    É também importante salientar que, no momento da contratação e da retirada do veículo no Aeroporto de Joanesburgo, a Europcar não apresentou as opções de seguro. Foi somente solicitada a assinatura para registrar a liberação do carro. Aliás, a empresa se preocupa muito em obter assinaturas, mesmo em situação muito adversas, mas não se preocupam nem um pouco em explicar as condições, contextos, orientações, preocupações etc.
    O que nos impressionou ainda mais foi que a Europcar tentou fazer a cobrança total em meu cartão de crédito, porém, como ele estava entre os itens roubados, eu o havia bloqueado. Com isso um funcionário da empresa me mandou a cobrança por e-mail, pedindo para eu pagar por transferência bancária. Em paralelo, e sem me avisar, eles já haviam feito a cobrança do valor total reservado no dia da contratação (pré aprovação feita pelo cartão de crédito como garantia), que já era muito maior do que o equivalente ao valor de meu aluguel.
    Temos um pedido de reconsideração ainda em aberto junto ao Serviço de Atendimento ao Consumidor da Europcar, para que não tenhamos que pagar pelos danos causados no veículo, contraindo assim ainda mais prejuízo com esta situação, pela qual não temos qualquer responsabilidade. A posição da Gerente local se manteve a mesma até este momento, porém aguardamos uma nova análise.
    Com isso, gostaria de alertá-lo sobre esses riscos na estrada e de considerar uma empresa socialmente responsável ao alugar um carro. Uma empresa que se preocupa em proteger seus clientes e não apenas em proteger a si própria. Uma empresa que tenha coerência, senso de justiça e que cuide de casos excepcionais e sérios de forma proporcional, como cada um merece.

    Esteja atento(a). Escolha serviços de qualidade e empresas responsáveis.

    Responder
  5. Carol

    Boa tarde, tenho uma dúvida, existe algum outro idioma que me ajudaria além do inglês para me virar por lá?

    Responder
    • Tati Barro

      Oi Carol, obrigada pelo comentário!
      Olha só, na África do Sul são 11 idiomas oficiais. Além do Inglês, os mais comuns são Africans, Xhosa e Zulu, além de outros idiomas africanos. Então, o mais fácil pra nós é o inglês mesmo… (PS – quem fala holandês consegue entender Africans)
      Abraço e boa viagem!

      Responder

LEAVE A COMMENT