Deserto do Atacama Chile: como planejar essa viagem
Américas Chile

Deserto do Atacama Chile: como planejar essa viagem

A primeira impressão que se tem ao planejar uma viagem ao Deserto do Atacama no Chile é de é meio complicado. Pelo menos essa sempre foi a minha impressão quando eu pensava fazer essa viagem.

Complicado entender como chegar, complicado entender o esquema das agências, complicado entender onde se hospedar, complicado entender os passeios e quais valiam a pena… e, após finalmente ter conseguido fazer essa tão sonhada viagem, vou te contar uma coisa: é complicado mesmo.

Por isso neste post vamos direto ao ponto, de forma fácil. Aqui separei por tópicos os principais temas para que você possa começar a entender e planejar bem sua viagem ao Deserto do Atacama.

Sobre o Deserto do Atacama

Assim que pisei no Deserto do Atacama veio um pensamento: quanta imensidão de nada.
Olhava pra direita e não tinha nada, olhava pra esquerda e não tinha nada, só areia, terra e chão, formando um monte de nada. E é aí que bateu uma sensação de paz e tranquilidade indescritíveis.

Algo tão simples como poder ver o horizonte, sem prédios interrompendo minha visão, sem buzinas, sem um monte de carros, sem gente, gente, gente… rs

Isolamento e imensidão, pra mim, essas são as palavras que descrevem bem o Deserto do Atacama. Junto com uma surra de beleza natural, com nada ou pouca intervenção do homem, complementando bem o sentimento experimentado nessa viagem.

deserto_do_atacama_valedelaluna
Vale de la Luna, um dos primeiros passeios que se faz ao chegar no Deserto do Atacama pela baixa altitude. Tem um pequeno trekking de uns 30 min pra se ver o vale de cima da duna.
Agora chega de impressões pessoais e vamos as informações práticas:

O Deserto do Atacama está localizado na região norte do Chile e vai subindo até a fronteira com o Peru. Tem cerca de 1000 km de extensão e é considerado o deserto mais alto do mundo, sendo sua parte mais visitada nos arredores da cidade de San Pedro do Atacama, por isso essa é a cidade base de centenas de milhares de turistas que vão ao Atacama todos os anos.

Agora uma coisa super importante que você precisa saber sobre o Atacama e que provavelmente não leu em nenhum outro blog, pois quem me disse isso foi um local enquanto divagávamos sobre o medo da escuridão da noite de San Pedro…

“Quem vem da cidade associa a terra de San Pedro com sujeita e a escuridão com perigo, mas em San Pedro de Atacama a terra faz parte da nossa cultura, é o nosso dia a dia e a escuridão permite com que aqui se tenha um dos céus estrelados mais lindos do mundo.”

Ou seja, a terra e a escuridão tão característicos dessa cidade são parte da experiência de viagem ao Atacama. Não precisa ter medo de caminhar pelo breu das ruas desérticas à noite.
p.s: eu tive porque o subconsciente é foda, mas nada nos aconteceu. Mas é mais no começo, depois você acostuma, ou pelo menos aceita, rs.

Checklist antes da viagem: o que você precisa saber antes de comprar sua passagem ou antes de ir ao Deserto do Atacama?

  • Planejar a viagem de acordo as fases da Lua*
  • Montar um kit de sobrevivência com remédios de dor de cabeça, enjoo, dor muscular e umectante nasal (sorine, maresis, rinosoro…).
  • Não precisa fechar os passeios com agência nenhuma ainda estando no Brasil. Muito mais caro. Abaixo explico melhor.
  • Levar muito hidratante: de corpo, de mãos (pra levar nos passeios), óleo corporal pra usar no banho porque só o hidratante de corpo não vai ser suficiente. Lembre-se, o Atacama é o deserto mais árido do mundo, seca tuuudo.

*Um dos passeios mais legais de se fazer no Atacama é o Astronômico, de onde se pode ver aquele céu super estrelado, sabe?

Fotita aqui, óh:

astronomico-atacama

Portanto, pra ter uma noite assim na sua viagem, é bom você dar uma olhada nas fases da Lua, é isso mesmo, fases da Lua. Por que? Porque se a sua viagem for na fase da lua cheia, por exemplo, ela estará iluminando muito o céu, logo, baixa visibilidade de estrelas. Essa foto oi feita durante o Passeio Astronômico, feito com a agência Una Noche con las Estrellas.

Qual a melhor época do ano para ir ao Deserto do Atacama?

Sempre bom evitar altas temporadas em qualquer destino, no Atacama elas acontecem de Dezembro a Fevereiro.

Segundo o guia da agência que fizemos os tours, a melhor época do ano para ir ao Atacama é entre Março e Abril ou depois entre Setembro e Outubro.

Nos meses de inverno – Junho, Julho e Agosto – além das temperaturas serem desumanas para nós do país tropical de JorgeBen, muitas estradas fecham por conta da neve, e com isso muitos passeios podem não rolar.

A pior época do ano e que deve-se evitar porque tudo fica lotado demais são nas festas de fim de ano e em feriados globais (católicos), tipo: Páscoa.

Também é bom evitar o feriado da Independência do Chile, conhecido como “Fiestas Pátrias” que acontece todos os anos nos dias 18 e 19 de setembro. São ônibus e mais ônibus de turistas chilenos chegando para curtir ao Atacama nos dias que antecedem o feriado. Se puder evitar, melhor. Os passeios ficam abarrotados. Vamos deixar o país deles pra eles curtirem.

A temperatura no deserto varia muito de acordo a estação do ano, mas é comum em um mesmo dia amanhecer negativo, à tarde chegar a 25 graus e a noite cair bruscamente a temperatura de novamente. Então saia com algumas camadas de roupas e faça bonito no “efeito cebola“.

Quantos dias ficar no Deserto do Atacama?

Você já leu a parte do rolê que é pra chegar lá, então acha que vale a pena ficar menos do que 4 dias? Claro que não, né?

Assim, de verdade, pelo preço que é, pela distância e pela quantidade de passeios maravilhosos que tem, eu não recomendo menos do que 5 dias inteiros por lá e acho que o ideal mesmo é ficar pelo menos 6 dias inteiros só em San Pedro de Atacama. Nós ficamos 5 e não foram suficientes.

Tem muita gente que inclui no roteiro ao Atacama, o tour até o Salar de Uyuni, na Bolívia. Para ir até lá são mais 3 dias, ida e volta. Nós não tínhamos esses dias todos de férias disponíveis e vou te contar que foi um mega arrependimento de não ter programado bem a quantidade de dias para incluir o Uyuni.

Estando lá, dá muita vontade, você conhece um monte de gente que acabou de fazer ou vai fazer o salar e quando você entra em contato com toda aquela natureza, parece que seu lado sapiens desperta pra querer vivenciar tudo o que ela tem pra oferecer. Não é brisa, é real essa sensação.

Então é isso, se tiver a oportunidade, inclua mais 3 dias nas suas férias e faça também o Salar de Uyuni. O passeio sai de San Pedro e volta pra San Pedro. Então não muda nada seus esquemas de vôo.

Como nós não fizemos o Salar de Uyuni, pedi dicas pra outros amigos blogueiros da RBBV. Veja nos links a seguir as recomendações do Guilherme do Quero Viajar Mais, da Nana do Nosso Blog de Viagem, do Flávio do Viajando da Janela e também da Carol do Vamos por aí.
Com esses 4 super post, você estará mais do que pronto pra fazer a melhor trip pelo Salar de Uyuni.

Quanto custa viajar pro Deserto do Atacama?

Quanto vai custar sua viagem ao Atacama, vai depender muito do seu estilo de viajante.
Esquema mochileiro com certeza é sempre o mais econômico. Com trinta e poucos anos, esse já não é mais o nosso estilo, hoje já nos permitimos um pouco mais, então ai vai um estimado de preços econômico mas não pindaíba:

– Passagem aérea: entre R$800-R$1.500. Nós usamos o Google Flights para procurar nossos voos. Traz todas as cias aéreas e os valores por dia da semana, assim você consegue escolher a data de acordo ao menor custo, se tiver essa flexibilidade.

– Hospedagem: entre R$200-R$600 a diária. Dá pra achar mais barato e mais caro, essa é uma referência de preços justos para hospedagem em lugares justos também. Nós sempre fazemos a comparação de preços e reservas de nossos hotéis pelo Booking.

– Alimentação: um menu individual custa entre 7mil-10mil pesos por pessoa. Isso dá entre 35-50 reais por refeição. Calcule esse valor pelo número de dias que você irá ficar. Alguns passeios que já incluem almoço.

– Passeios: entre R$1.000-R$2.300 por pessoa. Este valor é considerando que você ficará pelo menos 5 dias no Deserto do Atacama, sendo o menor valor se você fizer o passeio com uma agência mais econômica e o maior valor se você fizer tudo com uma agência que oferece uma experiência mais premium. Mais abaixo neste post, explico melhor a diferença e opções de agências.

vulcao_licancabur_atacama
O famoso Vulcão Licancabur. É considerado semi-ativo, sua última erupção foi em 2015 e é possível avistá-lo quase que o tempo todo por ser um dos mais altos da região do Deserto de Atacama.

Ainda sobre grana: os passeios são pagos em pesos chilenos, então leve sempre um um tanto a mais do que você calculou que vai custar a viagem, pra não passar aperto.

Nós sempre compramos moeda estrangeira com a Confidence Cambio, além disso, se seu dinheiro acabar ou se levar a menos do que precisa (que foi o que aconteceu com a gente), saiba que tem 1 caixa eletrônico na rua Caracoles de onde você pode colocar seu cartão de crédito do Brasil e retirar pesos chilenos. Com uma taxa, claro, mas tem. Outra opção é trocar reais ou dólares por pesos na rua Toconao, que é onde estão a maioria das casas de cambio. Nós trocamos em uma chamada Emily. Era um lugar de aluguel de bikes além de casa de cambio. Foi o melhor cambio que de reais-pesos que encontramos. Negociem, sem vergonha. Todo mundo negocia.

Como chegar ao Deserto do Atacama?

Como mencionado acima, a partir do momento que você descobriu que sua base deve ser San Pedro do Atacama, te conto agora como é o rolê pra chegar até lá, e é rolê mesmo, mas vale a pena.

São Pedro do Atacama não tem aeroporto, o mais próximo fica na cidade de Calama.
Então sua busca nas companhias aéreas deve ser para Calama, ok?
Pela Latam dá pra comprar o trecho São Paulo-Calama, como se fosse um vôo direto, mas saiba que ele não é direto, todo voo pra Calama faz escala em Santiago, sempre. No meu caso ele parou em Rosário na Argentina primeiro, depois em Santiago no Chile e depois em Calama.
Rolê, não disse?!

Bom, mas o mais comum são voos: São Paulo – Santiago – Calama

Após chegar em Calama, você terá que pegar um transfer (van) que vai te levar do aeroporto até seu hotel em São Pedro. Muitos blogs falam em reservar o transfer ainda aqui do Brasil, mas não é necessário reservar nada antes da sua viagem. Há várias empresas que prestam esse serviço e logo no desembarque você já vai ver os representantes das mesmas com plaquinhas oferecendo o serviço.

Escolhemos a Transvip. Cada trajeto custa 12 mil pesos por pessoa, mas comprando ida e volta sai por 20 mil.
O trajeto Aeroporto-San Pedro dura 1h15 aprox, por uma estrada de pista simples, com intenso tráfego de caminhões, já que Calama é uma região de mineradoras, e uma paisagem digna de cenas de Madmax.

Se você estiver com passagem apenas até Santiago, as cias aéreas que fazem Santiago-Calama, são: Latam e Sky Airlines, sendo essa última low cost, e aí você precisa ter cuidado com as tarifas de bagagem, que podem acabar não compensando.

Também é possível fazer Santiago-San Pedro do Atacama de ônibus. Tipo assim, se você tiver com tempo pode valer a pena, vai demorar mais pra chegar, mas também você vai ver uma paisagem que poucos vêm, que é a costa do Oceano Pacífico.

A única empresa que faz Santiago-San Pedro direto é a Turbus e as passagens custam entre 31-57 mil pesos, dependendo do tipo de ônibus (leito, semi etc). A viagem dura quase 24h. Haja bunda.

Onde se hospedar no Deserto do Atacama?

Agora que você já sabe que a cidade base para hospedagem e passeios é San Pedro do Atacama, “Quanto Custa Viajar ao Atacama”, vai depender do seu estilo de viajante.

Nós ficamos no Casa Luna, pagamos R$4 mil por 5 noites e não valeu a pena. É um hotel boutique muito lindo, café da manhã top, quarto maravilhoso, mas há vários contras em se hospedar lá. Basicamente, é distante do centro, quase não há iluminação o que torna a caminhada a noite um pesadelo. A internet é bem fraca, enfim… não recomendo. Mas deixo o link no nome do hotel para você escolher.

Conhecemos vários brazucas nessa viagem que estavam hospedados em outros lugares e nos recomendaram muito o hostel: Mamatierra e o Pangea.

Mas se a sua pegada for uma experiência mais premium, se lança no Tierra Atacama, ou NOI Casa. São muito perfeitos. O preço é bem mais caro, mas eles também fazem os passeios, então as vezes o pacote todo pode compensar.

E pra quem procurar algo nem tão baratex nem tão carex, se lança no La Casa de Don Tomás. Bem justo e ótima localização.

O que fazer no Deserto do Atacama?

Essa é a lista de todos os passeios que fizemos em 5 dias e quais não fizemos, pra vocês terem uma ideia rápida do roteiro e de tudo o que há pra fazer:

. Valle del Arco Iris
. Laguna Cejar
. Ojos del Salar
. Laguna Tebinquiche
. Geysers del Tatio
. Salar de Tara
. Piedras Rojas
. Lagunas Altiplânicas Miscanti e Miñiques
. Laguna Chaxa
. Vale de la Luna
. Lagunas Escondidas de Baltinache
. Passeio Astronômico

E essa é a lista dos passeios que não fizemos porque em 5 dias não deu tempo:

. Vale de la Muerte
. Subida ao vulcão Lascar
. Crater de Monturaqui
. Pukara de Quitor
. Termas de Puritama

Muitos desses tours são feitos num passeio só, por exemplo:
o tour a Piedras Rojas inclui além deste destino uma parada na famosa placa do Trópico de Capricórnio, parada nas Lagunas Altiplânicas Miscanti e Miñiques, na Laguna Chaxa e nos povoados de Socaire e Toconao. No Roteiro de 5 dias no Atacama dá pra entender melhor tudo o que contempla cada passeio.

tropico_capricornio_atacama
Habemus fotinha com a placa de onde passa o Trópico de Capricórnio, que fica no caminho ao passeio a Piedras Rojas, Lagunas Altiplânicas e Laguna Chaxa.

Com qual agência de turismo fazer os passeios?

Aqui é que mora a complicação e a indecisão. São mais de 200 agências para escolher e você sempre vai sair com a sensação de que tá perdendo algo, além de grana.

Uma agência diz que o passeio x está fechado pelo governo e a outra diz que conhece um caminho especial e te leva até lá. Complicado.

Uma faz o passeio por 20mil pesos e a outra cobra 50mil pelo mesmo passeio. Complicado.

No começo você se sente “enganado”, afinal como pode o mesmo tour ter preços tão diferentes?
Bom, a diferença está no serviço, galera.
Por mais que os destinos sejam iguais, ex: Piedras Rojas, cada agência oferece um serviço diferente, desde o tipo de van até o café da manhã, o nível de conhecimento e “genteboisse” do guia, e os lugares que vão parando além do destino em si. Entendeu?

A maioria das agências estão na Calle Caracoles, que é a principal rua de San Pedro e ficam abertas até as 21h. A cidade é super pequena, facilmente você chegará a essa rua. Uma vez nela, várias pessoas vão te abordar para oferecer seus serviços. Seja educado, gentil. Você verá essas pessoas quase todos os dias, a cidade é pequena, todo mundo é bem gente boa e tal.

Bom, e sobre as agências, motivo desse tópico…
Abaixo recomendo algumas, da mais cara a mais barata. Mas óh, não entenda a mais barata como a pior da lista, ok? Eu fiz com a mais barata e não me arrependi.

Fiquei com vontade de voltar e fazer com uma agência mais premium? Óbvio. Lendo abaixo você entenderá por que.

1) FláviaBia Expediciones: muitos blogueiros de viagem fizeram parceria com a Flávia e estão recomendando os tours com ela. Com certeza será a experiência mais premium que você terá no Atacama. Mas já saiba que será também um das mais caras. E tá tudo bem, se você tá com grana sobrando, vale a pena. Os carros dela são novos, os tours são para menos de 10 pessoas, os guias são tops, café da manhã cheio de guloseimas maravilhosas, oferece roupão de banho para os passeios de água, enfim… super atenta a cada detalhe para que sua experiência no Deserto do Atacama seja memorável. Eu super faria com ela em uma próxima oportunidade mais rycah.

2) Fui, Gostei Trips: o casal Carla e Renato são blogueiros de viagem, se apaixonaram pelo Chile e em 2016 começaram a oferecer tours pelo Chile e Bolívia. São super good vibes e os tours que oferecem são de ótima qualidade a um preço bem acessível. Eu só conheci eles depois que voltei do Atacama, se tivesse sido antes, com certeza teria feito com eles. Ou seja, preciso voltar muitas vezes, tá percebendo?

3) Ckamuria: essa foi a agência que fizemos e foi escolhida totalmente sem querer. Eu estava na Caracoles indo em direção a FlaviaBia, mas ai um argentino que trabalhava na Ckamuria nos abordou, começamos a trocar ideia, papo bom e pum, nos conquistou. Negociamos bem o preço, o dono da agência é quem guiava os passeios, a agência havia começado há 3 meses e isso tudo me chamou atenção, em descobrir algo novo e que pudesse ser bom pra indicar pra vocês.
Quanto ao serviço, muito honesto, bem de acordo ao valor. A van é novinha, os tours vão com no máximo 16 pessoas, o guia/motorista/dono da agência – Lito – é um boliviano que mora em San Pedro há muitos anos e está sempre atento a te servir bem, o café da manhã poderia ter sido melhor, pois todos os dias ofereciam a mesma coisa, e é isso, serviço justo pelo valor que cobra.

cafe_da_manha_atacama
A turminha boa de brazucas queridas que conhecemos em um dos cafés da manhã 🙂 sdds

Há outras agências que vi pelos passeios e que me despertaram interesse pelos carros serem bons, café da manhã bacanudo e por estarem com poucos gente por carro. Isso de ter pouca gente no tour faz diferença principalmente pra garantir a pontualidade de saída e chegada. São elas: Casa Sorbac, Ayllu Atacama e a Atacama HAT. Essa última está começando também, eles tem um caminhão gigantesco transformado em “ônibus turístico” e seu diferencial são os tours para altas altitudes. Oferecem até oxigênio nos passeios. Fazem portanto, passeios mais fora do comum, que menos pessoas e agências fazem, em contra-partida, você pode não se sentir muito bem devido a altitude. Ou seja, para os fortes. Acho que não é uma agência para você fechar todos os passeios, mas um ou outro mais emocionante, pode valer a pena.

atacama piedras rojas
Deserto do Atacama – we did it! 🙂

Últimas recomendações sobre agências e passeios:

. Pra você que não fala nada ou quase nada de espanhol, saiba que quase toda agência tem um brasileiro trabalhando e eles estão mais do que acostumados a receber brasileiros, então é só falar devagar, que será tranquilo se comunicar.

. Não se esqueça de levar água em todos passeios, as agências oferecem café da manhã mas não dão água.

. Não é obrigatório orçar e/ou fechar preços dos passeios ainda do Brasil. Você pode entrar em contato com as agências pela Internet, claro, pra ter uma ideia de quanto dinheiro levar, mas o ideal é chegar e negociar lá, cara a cara, que é o jeito mais comum pra se conseguir descontos e também para que as agências possam planejar seu roteiro da melhor forma.
Tem muito hostel que oferece o pacote hospedagem + passeios. Conhecemos um brasileiro que disse que havia fechado esse pacote quando ainda estava no Brasil mas quando chegou viu os preços nas agências e pelo hostel saia bem mais barato. ELe cancelou no hostel, pagou multa e foi pra agência. Ainda assim compensava. Então nada de pagar do Brasil, ok?

. O ideal é planejar seu roteiro começando pelos passeios de menor altitude pra maior, para que seu corpo vá se acostumando. Toda agência séria te propõe um roteiro pensando nisso.

Onde comer e comprar em San Pedro do Atacama?

Assim como as agências, a rua Caracoles também está cheia de restaurantes e lojinhas para compras. Começando pelas dicas de onde comer, porque gostamos mais de comer do que de comprar:

Mercado Blanco, Pizzaria Adobe, La Casona: estão todos na Caracoles e são do mesmo dono. O preço médio de um prato é de 10 mil pesos. Oferecem de pizza a comida típica dependendo do restaurante. Dica: no Mercado Blanco, além de ser um restaurante, é também um mercadinho de roupas, livros e tem um banheiro aberto ao público. Ah, e tem wifi é gratuito 😉

Lola Bar: fica na Caracoles com a Toconao, bem na esquena. É um pizza bar e karaokê, pra xóvens. Bom lugar pra conhecer gente.

Las Delicias de Carmen: na rua Calama 370 é um restaurante pra se comer muito bem e barato. Um prato dá pra duas pessoas.

Empório Andino: bem no começo da rua Caracoles. Serve empanadas e maravilhosas tortas doces.

Bendito Desierto: na rua Domingo Atienza, 426, próximo ao Empório Andino. O atendimento é meio ruim, mas tem música ao vivo, fogueira e pizzas. Não é muito barato, mas é um bom lugar pra conhecer uma galera.

Sorveteria Babalu: não dá pra ir embora sem antes provar um sorvete de rica rica. Custa 2 mil pesos (R$10 aprox) um helado de 1 bola.

sorveteria_babalu_atacama
Helado de Rica Rica na Sorveteria Babalu que fica onde?
Na calle Caracoles, claro 😉

Bar Chaclakabul – é o bar de San Pedro, e digo o porque é o único, rs. Só servem bebida. Também bom lugar para fazer novas amizades/paqueras.

Gente, só lembrando, apesar de parecer terra de ninguém, não pode beber na rua, tá?
Em San Pedro, existe uma Lei municipal onde tudo fecha à meia noite. Todos os bares.

E é aí que começam as festas clandestinas, que se chamam prainha. Elas acontecem no meio do deserto. Normalmente, é só descer a rua Caracoles até o final, atravessar um laguinho e ir andando até ver umas luzes piscando. Essas luzes são do pessoal da festa mostrando a direção de onde está rolando a festa. Lá vendem cerveja e bebidas.

O caminho é breu total, a lanterna do celular ajuda nessa hora. De qualquer maneira, é melhor conhecer uma galera em um desses bares baladinha, e confirmar o local da festa antes de ir e se tem no dia que você estará lá, né…

E é bom saber também que os guias não deixam ir pro passeio bêbado. Então não exagera.

E por último, ainda sobre os restaurantes, vocês verão uma plaquinha acima de toda porta de restaurante que coloca a classe do mesmo. Essa classe não tem nada a ver com classe social, tá? rs
Por exemplo:
Restaurante Classe C: oferece comida e bebida.
Restaurante Classe B: só pode servir bebida.

Já pra quem quiser comprar… como disse no começo, quase todas as lojinhas estão na rua Caracoles.

Um bom lugar para comprar algo típico é o próprio Mercado Blanco, lá você irá encontrar pequenos produtores locais, produtos típicos e com preço mais gourmetizado.

Mas um lugar que não dá pra deixar de ir, mesmo que seja só pra ver, é a Feira Artesanal de San Pedro do Atacama, também conhecida como Pueblo Artesanos. Está localizada na praça central da cidade, a Plaza de Armas. Lá tem de tudo, de imã do Atacama a ervas medicinais, que inclusive, é uma excelente dica pra não passar mal da pressão. Nesas feirinha vendem erva de chachacoma, que é um chá bem mais poderoso para equilibrar a pressão do que o famoso chá de coca.

feira_artesanal_sanpedroatacama
Feira Artesanal de San Pedro de Atacama, não repare mas fiz quase todas as fotos da cidade pro blog no mesmo dia, rs

Essa feirinha também é uma boa pra quem precisar comprar um chapéu pra se proteger do sol, ou luvas e cachecol daqueles bel coloridos e típicos com desenhos de llamas, comum dos paises andinos. Normalmente, esses produtos são de lã de ovelha ou como muito de alpaca, que é o “irmão” da llama. Nesses lugares não vendem lã de llama e tão pouco lã de vicuña, que é a espécie mais selvagem da llama, por ser extremamente caro.

calle_caracoles_sanpedroatacama
A famosa e principal rua de San Pedro de Atacama: Calle Caracoles

E uma última dica pra quem quiser comprar vinho no aeroporto em Santiago: logo após a alfândega tem um freeshop, não compre vinho nesse, porque os valores são em dólares e logo após esse freeshop há vários outros no caminho aos portões de embarque onde o valor dos vinhos é em pesos chilenos e os mesmos vinhos estão por preços bem mais baratos. O mesmo vale para chocolates ou lembrancinhas.

Tá aí, galerinha viajante, tudo e mais um pouco do que você precisa pra planejar uma inesquecível viagem ao Deserto do Atacama.

Se encontrou algum furo de reportagem, dúvidas ou se quiser apenas deixar um palavrinha carinhosa pra gente, escreva nos comentários aqui abaixo.
Escreve, escreve, escreve

LEMBRETE

Seguro de viagem não é obrigatório pra entrada no Chile, mas você está indo pro Deserto, fazer passeios de aventura, Melhor previnir, né?

Nós usamos o portal Seguros Promo, pois ele faz as cotações com várias seguradoras e traz um comparativo de preços e benefícios. Bem fácil de ver e escolher.

Na Seguros Promo você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais… leitor do Se Lança tem mais desconto, yeah yeah 🙂

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto). É só inserir o cupom SELANCA5 para ganhar.

Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo.
Clique aqui para fazer sua cotação.

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Roteiro de 3 semanas no Peru e no Chile
Como ir de Machu Picchu para o Deserto do Atacama
Do Atacama ao Salar de Uyuni
7 Passeios em Santiago e Região
Circuito dos Lagos Andinos no Chile

 

~ Se Lança ~

12 Comments

  1. Carol Miranda

    Oi Flávia, seu post ficou super completo!!! Ideal para quem está programando uma viagem para o Atacama. Só dica top!

    Responder
    • Fla Locci

      Obrigada, Carol.
      Procurei escrever tudo o que eu gostaria de ter encontrado em um post na hora que planejei essa viagem.
      Espero que ajude a muita gente.
      E espero que a galera faça o Uyuni com suas dicas mara 😉
      bjos, flá

      Responder
  2. Mar

    Taaaaa tudo muito lindo.
    Amei

    Responder
  3. quelnaestrada

    Só digo uma coisa: MELHOR blog de viagem dos últimos tempos!!! Me fez querer voltar pro Atacama ahoritaaaa

    Responder
  4. Ingrid

    Sensacional!! Imagina se tivesse um post desse completo antes de eu viajar pro atacama? Teria me ajudado muito mais !! Pra quem pensa em ir pro atacama, vale todas as dicas acima

    Responder
    • Fla Locci

      Fofaaa, obrigada flor.
      Escrevi com muito carinho e tô morrendo de saudade dos nossos cafés da manhã.
      bjs

      Responder
  5. Marina Faciola

    Como a Ingrid disse acima,queria eu ter lido um post tão completo antes de ir para lá!!! Que aventura maravilhosa,e o melhor foram os amigos que ficaram ❤️ Ameiiii Fla! Vamos voltar!

    Responder
    • Fla Locci

      Vamos voltar e ficar no Alto Atacama, bem phynas, bem plenas! hahaha
      Bora se matar de fazer plantão pra voltar hahaha
      bjs, gatinha

      Responder
  6. Flávio Borges

    Planejar uma viagem para o Atacama não é nada fácil! São muitas opções de passeio e a viagem tem que ser muito bem planejada pra dar certinho. Mas, com este post completão, tudo fica mais fácil!

    Abraços e agradeço a indicação do Viajando na Janela.

    Responder
    • Fla Locci

      Nossa que engraçado você comentar a palavra “completão”, Flávio. Anteontem estava falando com meu marido sobre esse post e falamos que o título deve deveria ter sido “Completão”, hahah

      Obrigada, querido.
      bjs, flá

      Responder

LEAVE A COMMENT