Drakensberg
África do Sul Descubra mais

Drakensberg

Se lança pra Drakensberg – África do Sul

Drakensberg em Afrikaans significa “Montanha do Dragão”. Já pelo nome, você pode imaginar o ambiente. A minha imaginação me diz que é porque as montanhas parecem rabos de dragões, mas vai ver que é porque esse ser misterioso ainda habita por lá 😉

Como se virar

Drakensberg é uma região muito grande, é dividida em Norte, Centro e Sul. Seria muito difícil visitar todas as regiões em poucos dias, a melhor coisa que você tem a fazer é escolher uma delas e explora-lá a fundo. A região mais visitada é a região norte e nesse post vou falar especificamente dela, a Northern Drakensberg.

Escolha um hotel/lodge como sua base e a partir dali saia para fazer os passeios, mas nada será muito perto, os pontos mais visitados são distantes entre si.

Dicas de como se virar na África do Sul aqui.

Locomoção e como chegar lá

Não é impossível andar por Drakensberg sem carro, mas é muito difícil e pode limitar um pouco as opções. Quem vai ficar no albergue pode chegar lá de onibus (BazBus) e fazer os passeios organizados pelo albergue. Instruções de como chegar aqui.

Quem está vindo de Joburg ou Durban, levará aproximadamente 4 horas (dependendo do hotel onde irá ficar).

Vindo de Maputo é um pouco mais difícil, mas não impossível, foi o que eu fiz. Levamos 10 horas em média pra chegar de porta a porta. Cruzamos pela Swaziland, então tivemos que fazer várias fronteiras. Minha sugestão de fronteiras é:

Moçambique/Suazilândia – posto fronteiriço de Goba/Mhlumeni (nome em Moçambique/Swazi), que em maio de 2014 disseram que está funcionado 24 horas. Mas sempre é bom pesquisar horário de fronteiras antes de partir, isso muda sempre. É menos movimentado que a fronteira Namaacha/Lomahasha (7-20h).

Suazilândia/África do Sul – posto fronteiriço de Mahamba, aberto das 7 às 22h (mesmo nome nos 2 países). Também utilizamos o posto de Sikunusa/Houdkop (das 8 as 18), mas Mahamba é melhor, a estrada de acesso do lado da África do Sul é melhor e o posto é maior.

fronteira goba suazilandia mocambique 2

Onde Ficar

Amphitheatre Backpackers – Se estiver indo em casal e quiser ficar no hostel, peça um quarto deluxe com vista que fique mais afastado do bar/boatezinha, pois é barulhento a noite. Existem também opções de ficar em dormitórios e barracas de camping. Bom custo/benefício e lá eles organizam passeios também.

Drakensberg Mountain Retreat – acho que é o melhor custo x benefício (pra quem não é mochileiro rs). Oferece conforto e meia pensão (café e jantar), o objetivo é você se sentir aconchegante e em casa. Situa-se num pico de montanha então oferece lindas vistas para as montanhas Drakensberg e Maluti.

Wild Horses Lodge – lodge exclusive no meio do Sterkfontein Dam. São apenas 4 quartos, o visual do lugar é de tirar o fôlego, também oferece meia pensão, com cardápio gourmet. Ponto negativo, muito caro. Por ser dentro da reserva, a estrada local leva uns 40 minutos pra chegar até o lodge, pois a estrada está em más condições.

Sterkfontein Dam view from lodge
Vista do Wild Horeses Lodge e Sterkfontein Dam

Onde comer

Geralmente o café da manhã e jantar você comerá no seu hotel. Atenção – pois alguns hotéis incluem o jantar na diária e outros cobram a parte. Para os hotéis onde é cobrado a parte, você precisa avisar com antecedência se irá jantar lá, pra não chegar a noite do hiking morto de fome e ficar sem comida! Isso aconteceu com amigos nossos, lembre-se, na África do Sul, planejamento e organização são fundamentais.

As cidades em volta de Drakensberg são todas pequenas, não tem muita opção de restaurante a não ser fast food. Programe-se pra jantar no hotel, é melhor. Durante o dia, vai almoçar os sandubinhas oferecidos no passeio.

O que fazer em Drakensberg

Aqui a grande maioria dos passeios são voltados para eco-turismo e aventura.

Essa região é um paraíso para hiking, escalada e mountain biking.

Abaixo algumas das opções do que tem pra fazer na região.

Hiking no Amphitheatre – são 12 km de trilha começando abaixo do Sentinel peak, até a Tugella Falls e na volta desce pelas “chain ladders” (escadas de ferro). É um passeio que deve ser feito! Mas, exige um pouco de preparo físico. (Um pouco, não tem que ser profissa).

O visual é lindo e de tirar o fôlego (literalmente rs). Combine este passeio no seu hotel e vá com um guia. Não recomendo fazer sozinho se você não for expert no assunto, a trilha não é bem sinalizada e você poderá se perder. Você começa a caminhar às 10 da manhã e termina por volta das 16h, tem mais 1 hora (mais ou menos) pra ir e vir de van até o parque. Apesar de eu não ter ficado no backpackers, meu hotel organizou este passeio através deles. O preço foi 560 rands por pessoa, inclui o transporte na van, guia e lanchinho.

amphitheatre hike

chain ladder going down

Hiking em Cathedral’s Peak – este passeio é um dos mais puxados, esse pico fica no Mlambonja and Mdodelelo Wilderness area. Você sai às 6 da matina do hotel e só volta lá pelas 20h e não é para principiantes! A mesma dica segue válida, não vá sozinho. Mais detalhes do passeio aqui.

Tour de 1 dia no Lesotho – por mais incrível que pareça, brasileiros precisam de visto para entrar no Lesotho, mas se quiser fazer este passeio, acredito que o pessoal do tour pode organizar este visto, entre em contato antes. O passeio inclui visitas a cavernas, pequenas trilhas, experimentar comidas típicas e visitar algumas vilas. Também organizado no Backpackers, info aqui.

Escalada / Rock Climbing – Com a Peak High você pode fazer um curso para iniciantes ou também se lançar em expedições mais profissas. Também organizam hikes de um ou mais dias pelas montanhas.

All Out Adventures – este é um bom lugar para ir com crianças (crianças grandes também), tem passeios em quadriciclos, tiroleza, paintball, pistas de mountain bike, arborismo e outras atividades. Tem uma lanchonete onde você pode comer também. Contato: 036 438 6242

Trilhas a cavalo – Fiz este passeio a cavalo no Golden Gate Highlands National Park com a Bokpoort. Andamos 2 horas a cavalo no meio das montanhas. É bem legal, eu nunca havia andando antes e foi bem tranquilo. Duro foi a dor do dia seguinte rs. Preço foi 350 rands por pessoa. Telefone para fazer reserva: 083 744 4245

horse riding drakensberg

Mountain Bike – o que não falta nessa região são trilhas pra fazer MTB. Qualquer lado tem uma, inclusive no seu próprio hotel deve ter. No backpackers você pode alugar uma bicicleta por 50 rands durante meio-dia e andar por lá. No All out adventures, o preço é 350 rands por dia mais 70 rands para ter acesso a mais de 100 km de pistas! Se vai levar sua própria bike pode ir aos parques nacionais para andar, mas cuidado sempre, pois a sinalização não é das melhores.

Pescaria – é possível pescar no Sterkfontein Dam, mas é preciso levar seu equipamento. Não paga nada pra pescar. No rio Mlambonja é possível pescar trutas e são permitidas a saída de apenas 2 trutas por vara. Em ambos os pontos paga-se uma pequena taxa por carro para entrar.

Sterkfontein Dam

Visita a Clarens – por fim uma opção não tão aventureira. É uma linda cidade com diversas galerias de artes, cafés e lojinhas. Tudo fica em volta da praça central, estacione por ali e vá tomar uma cerveja na cervejaria local da cidade, Clarens Brewery. Muito legal pra almoçar e passear um pouquinho por lá. Eu fui pretenciosa e achei que ia comprar uma obra de arte sul-africana, doce ilusão. Nem um poster levei… De qualquer maneira, é um belo passeio artístico.

Veja opções de hospedagem em Clarens aqui.

clarens entrance road

clarens restaurant 2

 

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Turistando em Joanesburgo
Safari no Kruger Park, África do Sul
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
O que visitar na Suazilândia em dois dias
Maputo City Tour

Se lança…

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

01 Comment

LEAVE A COMMENT