Onde esquiar perto de Barcelona

Se sua viagem a Barcelona é entre os meses de dezembro e março, já coloca os casacos de neve na mala porque aqui vou te mostrar onde esquiar perto de Barcelona, seja você iniciante ou profissional, aqui bem pertinho da capital da Catalunha, tem pistas bem bacanas pra você aproveitar a neve.

Neste post você verá 3 lugares onde esquiar perto de Barcelona, são eles:

Há outros estações de esqui na Catalunha? Sim, tem várias outras, como Baqueira no Val d’Aran que é uma das que mais neve tem, mas fica há 4h de Barcelona, não dá pra fazer um bate e volta pra lá, teria que se hospedar e tal…

Como o foco desse post é mostrar onde esquiar perto de Barcelona, aqui você vai encontrar 3 opções de estações que são perto mesmo, máximo 2h de Barcelona, pra que você possa incluir um dia de esqui no seu Roteiro por Barcelona, mas, porém, todavia, contudo, em cada uma das estações vou deixar uma seleção de hotéis caso você queira se hospedar nas cidades próximas as estações.

Onde esquiar perto de Barcelona: La Molina-Masella

La Molina é a estação de ski mais perto de Barcelona e pode ser facilmente acessada, inclusive em um bate e volta desde Barcelona, em trem, carro ou ônibus.

A estação de ski La Molina fica há apenas 150Km de Barcelona na província de Girona em direção aos Pirineus, norte da Catalunha, quase sul da França. La Molina está conectada a outra estação chamada Masella, e você pode esquiar pelas duas, pagando o ticket de apenas uma das duas.

É uma das estações  preferidas catalães por conta da proximidade, da qualidade das pistas, quantidade de neve boa e infraestrutura no geral.

A estação de La Molina conta com 66 pistas: 7 negras, 22 vermelhas, 18 azuis e 19 verdes. Num total de 70km esquiáveis. O forfait custa 40 euros por dia*.

*Há opções combinadas com skibus ou para famílias ou pra quem vai esquiar mais de um dia. No final do post deixei um link para compra dos forfaits por montanha, assim você pode comparar melhor os preços depois de conhecer cada uma delas.

onde-esquiar-perto-de-barcelona-la-molina
Mapa das pistas de esqui de La Molina e Masella. Mais detalhes no site oficial.

Como chegar a La Molina: carro, trem e ônibus.

Como comentei antes, La Molina é bem popular entre os catalães, por ser uma das estações mais fáceis de chegar desde Barcelona. Pra chegar, você pode ir de carro, trem ou ônibus. Abaixo, explico cada uma delas:

1. Como chegar em La Molina de carro:

De carro são 2h de Barcelona até a estação La Molina ou a estação Masella.

Você pode alugar um carro em Barcelona pela RentCars que oferece várias empresas de aluguel com escritório na estação central de Sants, há 15 min do centro da cidade. De lá fica fácil pegar as estradas que levam a La Molina e na volta é só entregar o carro lá outra vez. Como é um bate e volta, sugiro pegar o carro na estação de Sants e não no aeroporto El Prat, que fica há 1h do centro da cidade. Assim você não perde muito tempo nessa função.

Uma vez dentro do carro, é só colocar La Molina no GPS e ir. Mas você também pode clicar aqui para ver a rota saindo da estação de Sants até La Molina.

A estrada vai pela C-16 direção Sabadell, continuando pela E-9, C-162, direção a Puigcerdá que te levará a Alp. Nesse estrada você atravessará um dos túneis mais famosos da Espanha, o Túnel del Cadí, nos Pirineus Catalães, na Serra del Cadí. São 5Km de túnel, é gigante e custa 12€.

Lembre-se que nos pedágios aqui não tem ninguém pra receber o dinheiro, é tudo automático e muitas vezes você pega o ticket em um primeiro pedágio e paga em um outro de acordo a distância percorrida. Então guarda os tickets. Fique atento a sinalização das cabines, há umas que só dá pra pagar com cartão e outras que aceitam cartão ou dinheiro, como na foto abaixo.

 

Onde-esquiar-perto-de-Barcelona-pedagio-catalunha
Acima dá pra você ver como são os pedágios. Antes de escolher sua cabininha, fique atento ao símbolo só de cartão ou de cartão e dinheiro. Foto via El País.

Quando tiver chegando na cidade, siga as placas para área dos estacionamentos, chamada Parking (em inglês mesmo). Há 7 parkings na estação, em diferentes níveis de altura e que dão acesso a diferentes pistas. Todos gratuitos.

Os parkings que recomendo são: P1 e P2 na zona de Telecabinas (teleféricos). Próximo a esses estacionamentos estão as cafeterias, lojas para aluguel de roupas e equipamentos. E também o P4 situado na “Pista Llarga”, que é um dos estacionamentos mais concorridos, já que desde aí se pode ir andando a alguns hotéis e algumas lojinhas.

2. Como chegar em La Molina de trem:

Ir de trem é a opção mais fácil e mais barata na minha opinião. Ok, não tem o conforto todo do carro, mas pra quem só quer fazer um bate e volta, é a que dá menos trabalho.

Em apenas 2h30-2h40 você chega de Barcelona a La Molina.

Você pode pegar o trem desde Barcelona com destino a La Molina desde as estações: Sants, Plaça Catalunya ou Arc de Triomf. Os trens saem das estações de metrô de mesmo nome. Procure a mais próxima ao seu hotel.

Na mesma estação de metrô, procure as placas que indicam o caminho para os trens da Rodalies, é esse R em laranja na foto abaixo. Esse são os trens regionais da Catalunha operados pela empresa Renfe.

onde-esquiar-perto-de-barcelona-trem

Chegando na área dos trens, você precisará comprar o ticket direto nas máquinas ou então com atendente no balcão. Se for nas máquinas, escreva o destino La Molina na tela e compre o bilhete, que custa 12€.

Depois olhe nas telas qual a via que passará o seu trem. Geralmente aparecem os destinos finais dos trens, não aparecerá La Molina, então o ideal é pedir informação mesmo, pra não errar a via, ok?

Chegando na estação de trem em La Molina você terá que pegar um ônibus que sai bem da frente da estação. Esse ônibus custa 2€ e você paga direto pro motorista. Ele vai te deixar na estação de ski e de lá é só correr pra alugar os equipamentos, comprar o forfait e se divertir.

Parece rolê, né? Mas não é tanto, confia em mim.

3. Como chegar em La Molina de ônibus:

A opção do ônibus é um pouco mais cara do que ir de trem, mas entendo que você pode ter achado meio complicado o rolê to trem e prefira investir um pouco mais e ter menos dor de cabeça, então aí vai:

Você pode comprar o SkiBus, que contempla ida e volta de ônibus desde Barcelona + forfait do dia todo na pista. O valor é entre 32-48€.

A viagem dura quase 3h passando também pelo área agrícola da Catalunha que é muito linda e pode até ser meio romântica, segundo a perspectiva de cada passageiro 😉

Resolveu se hospedar em La Molina?

Pra quem resolveu se hospedar em La Molina, deixo aqui algumas opções bem avaliadas por outros hóspedes, de chalés na montanha a hotéis mais simples. O Hotel Solineu fica bem próximo as pistas, por exemplo. E do Xalet La Molina, dá pra ver até o teleférico que vai pra montanha, além de ser uma opção mais intimista também.

Onde esquiar perto de Barcelona: Port del Comte

Hoje em dia já não há mais tanta neve como antigamente em Port del Comte, por isso, o mais provável é que neve mais nessa estação nos meses de alto inverno como, por exemplo, janeiro e fevereiro. Ainda assim é uma estação bem legal, bem frequentada e ótima para ir com crianças, já que as pistas uma das grandes características dessa estação é por ser um ambiente familiar.

onde-esquiar-perto-de-barcelona-port-del-comte-montanha

Além disso, a paisagem da pista de Port del Comte é linda, de onde se vê grandes pinheiros negros em meio a neve branquinha. A região toda de Port del Comte é rodeada por esses pinheiros, que te farão se sentir totalmente em clima natalino, desses de filme de Hollywood, sabe?!

Port del Comte é uma das melhores opções não só pra quem quer esquiar perto de Barcelona, mas também pra quem quer esquiar com tranquilidade, sem muvuca.

A estação conta com 30 pistas: 6 negras, 12 vermelhas, 12 azuis e 8 verdes. Num total de 50km esquiáveis. O forfait custa 36 euros na alta temporada e 25 euros na baixa.
As pistas se dividem em 3 zonas: a zona Prat Donado, com pistas para iniciantes, e também onde fica o estacionamento dos carros, aluguel de roupa e equipamentos, um café e a bilheteria. Depois tem a zona “del Sucre”, pra esquiadores de nível intermediário e a zona de l’Estivella, para quem já manja do paranauê.
onde-esquiar-perto-de-barcelona-port-del-comte
Mapa das pistas de esqui de Port del Comte. Mais detalhes no site oficial.

Como chegar em Port del Comte:

A Estació d’Esquí Port del Comte está na cidade de La Como i La Pedra há 143 km de Barcelona, que são feitos em quase 2h já que grande parte da estrada é de pista simples. Não tem trem até lá, então a única maneira de chegar é alugando um carro mesmo.

Assim como falamos acima sobre como chegar em La Molina de carro, a opção para Port del Comte é a mesma.

Recomendo alugar um carro em Barcelona pela RentCars, que oferece várias empresas de aluguel com escritório na estação central de Sants, há 15 min do centro da cidade. De lá fica fácil pegar as estradas que levam a Port del Comte. Lembre-se, escolher a opcão de pegar o carro na estação de Sants e não no aeroporto El Prat, pra não perder tempo indo até o aeroporto que está há quase 1h de Barcelona.

Uma vez dentro do carro, é só colocar Estació d’Esquí Port del Comte no GPS e ir. Mas você também pode clicar aqui para ver a rota saindo da estação de Sants até Port del Comte.

Resolveu se hospedar em Port del Comte?

Pra quem não quiser fazer um bate volta Barcelona-Port del Comte optando por dormir por lá, deixo aqui umas recomendações de hotéis estilo cabanas pra se hospedar em La Coma i la Pedra, a cidade próxima a estação.

Fala se não dá vontade de morar um pouquinho nesse cenário pitoresco do Hotel Avet. Pra quem tiver com família, vale a pena conferir os preços dessa cabana duplex aqui. Ambiente ainda mais íntimo pra curtir a temporada de neve em família.

Onde esquiar perto de Barcelona: Vall de Núria

De todas estações desse post, Vall de Núria é a mais perto de Barcelona, são 119km desde Barcelona + 12,5km de trem cremallera. Calma, já vou explicar melhor como chegar.

Antes, deixa eu falar um pouco mais sobre a estação de esqui Vall de Núria.
É a mais próxima a Barcelona, é pequena, ideal para iniciantes e famílias. As pistas são fáceis, a vista do vale é linda e é uma estação mais pra quem quer ir ver a neve, não necessariamente esquiar feito louco. É pra ir brincar um pouco, pra famílias com crianças e tal…

Além disso é um lugar de peregrinação religiosa, já que o Vall de Núria (Vale da Núria) está na montanha de Montserrat, onde há um monastério. Um bate e volta Barcelona-Montserrat é um passeio turístico muito bonito de se fazer. Mas essa dica deixaremos pra outro post.

A estação de Vall de Núria conta com 11 pistas: 2 negras, 3 vermelhas, 3 azuis e 3 verdes. Num total de 7,6km esquiáveis. O forfait custa 27,55 euros na alta temporada já com o trem cremallera (que explicarei o que é em “como chegar”).
onde-esquiar-perto-de-barcelona-vall-de-nuria
Mapa das pistas de esqui de Vall de Núria. Mais detalhes no site oficial.

Como chegar em Vall de Núria:

Aqui você não vai precisar ir de carro, já que a estação é perto e de fácil acesso desde Barcelona.

Primeiro você precisará pegar um trem em Barcelona e ir até a cidadezinha de Ribes de Freser.

  • De Barcelona até Ribes de Freser, a viagem de 2h que sai das estações Arc de Triomf, Sants ou Praça Catalunya.
  • De Ribes de Freser até Vall de Núria, essa parte da viagem é a mais linda, já que é feita com o trem funicular-cremalheira. Essa é a única maneira de chegar até a estação de esqui. O trem sobe até a estação, que fica a pouco mais de 1000m acima do nível do mar, em um passeio agradável de 40min. O trajeto é todo por cima da terra, com pequenas passagens por túneis dentro da montanha. Nesse trajeto você já verá muita neve e pinheiros pelo caminho.

Onde comprar os forfaits para esquiar perto de Barcelona? 

Direto no site oficial de cada uma das estações ou na hora. Fiquei ligado pois todas essas estações mudam o site na temporada de verão, para atividades de verão nas montanhas. Portanto, você só conseguirá comprar os forfaits quando estiver próximo ou já nos meses de inverno, que seria mais ou menos de novembro a abril.

Outras estações de esqui na Catalunha

Assim como comecei dizendo nesse post, essas são as 3 estações de esqui mais próximas a Barcelona, não são as melhores, e sim as mais próximas.

Pra quem já for pro no esporte e tiver com tempo no roteiro para ir até as melhores estações, recomendo as seguinte:

  • Baqueira: fica na região do Val d’Aran e sempre há muita neve, já que essa é a região mais ao norte da Catalunha, ou seja, mais frio. É uma estação bem grande, são quase 100km de pistas pra esquiar. É bem conhecida na Espanha por ser a estação onde o Rei costumava ir esquiar. Não o Rei Roberto Carlos, ok? O Rei da Espanha mesmo, o Filipe VI.
  • Andorra: o principado de Andorra, é um destino certo para os amantes do esporte. Há 4 estações, mas as favoritas são Grandvalira, com mais de 200km de pistas e Vallnord, com dois setores de diferentes dificuldades técnicas, mas que juntos somam quase 90km de pistas.

Pra esses dois destinos, sim ou sim, você precisará se hospedar por lá, pois ficam entre 4h-5h de Barcelona. Então deixo aqui uma seleção de hotéis em Baqueira e aqui uma seleção de hotéis em Andorra la Vella.

LEMBRETE PRA NÃO DAR BOBEIRA EM UMA VIAGEM PARA ESQUIAR:

Seguro de viagem é obrigatório para alguns países da Europa. Eu sei que é aquele tipo de coisa que ninguém quer usar, mas que é importante ter, ainda mais em uma viagem pra esquiar.

Nós usamos o portal SEGUROS PROMO, pois faz cotações com várias seguradoras trazendo um comparativo de preços e benefícios.

Pra vocês terem idéia, um seguro de 7 dias na Europa custa à partir de 55 reais. Não é caro.
Na Seguros Promo você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto. E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto). É só inserir o cupom SELANCA5 para ganhar. Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo.

Clique aqui para fazer sua cotação

Além de saber onde esquiar perto de Barcelona, acho que estes outros posts que podem ajudar na sua viagem:

Onde ficar em Barcelona: melhores bairros para se hospedar
5 melhores praias perto de Barcelona na Costa Brava
Oktoberfest de Barcelona
Roteiro Gaudí em Barcelona
Onde comer Paella em Barcelona
Como visitar o estádio do Barcelona, o famoso Camp Nou
Roteiro de 3 dias em Barcelona
Onde comer tapas em Barcelona
Roteiro de 1 dia em Barcelona
Como ir do aeroporto ao centro de Barcelona
Festas típicas de verão em Barcelona 2019

Dê uma olhada também em nosso exclusivo Guia de Viagem Se Lança para Barcelona e tenha no seu celular todas as dicas para desfrutar de tudo o que Barcelona tem a oferecer.

 

~ Se Lança ~

Festas típicas de verão em Barcelona 2019

Se a sua viagem a Barcelona for entre junho e setembro, além de visitar os principais monumentos e atrações da cidade, tenha certeza de uma coisa: festas típicas de verão em Barcelona 2019 devem entrar em seu roteiro.

Como assim: que festas? quando acontecem? quanto custam?
Calma, respira e siga lendo esse post maravigold que fiz pra você não perder nenhuma festenha.

Em tempo: várias festinhas acontecem em Barcelona durante os meses de verão, mas neste post selecionei as 3 principais festas típicas que devem sim ou sim entrar pro seu roteiro se a data da sua viagem coincidir com as festas, ok?

Festas típicas de verão em Barcelona: pra quem vai a Barcelona em Junho

1. Festa de San Juan

Acontece todo ano no dia 23 de Junho. É a principal festa de todos os anos que marca a chegada do tão esperado verão no hemisfério norte, mais precisamente, a chegada do verão em Barcelona.

festas-tipicas-de-verao-barcelona-Sant-Juan-2
A esquerda, como é comemorado o San Juan na terraza das casas junto com amigos e a direita Barceloneta (foto de cima do blog Spanish Trails e foto de baixo do Barcelona Secreta)

A festa de São João ou San Juan em Barcelona não tem nada de bandeirinhas, comer pamonha ou tomar quentão. A celebração de San Juan por aqui acontece nas praias da cidade e nas terrazas das casas, em uma noite de celebração entre amigos.

Pra curtir a festa de San Juan como um bom turista: compre coisinhas pra comer em um mercado, coisinhas pra beber, não esqueça de trazer uma canga na mala e lá pelas 23h do dia 23 de junho, desça pra uma das praias da cidade para curtir os fogos de artifício que começam a meia noite.

p.s: não espere nada estilo reveillón em Copacabana, ok?

Como chegar a Festa de San Juan: escolha a praia que deseja passar essa virada de noite e desça na linha de metrô mais próxima. Saiba que a praia de Barceloneta será sempre a mais lotada, sempre. Quanto mais afastado você estiver das praias “centrais” mais tranquilo poderá desfrutar.

Veja neste post quais são as praias de Barcelona pra se localizar. Eu optaria pelas praias entre Bogatell (metrô Bogatell) e Llevant (metro Selva de Mar), ambas estações estão na L4, linha amarela.

A Fiesta de San Juan é uma festa gratuita, por isso mesmo é sempre bem cheia. Tome cuidado com carteiras, bolsas e celulares. E lembre-se que apesar de toda festa e possível bebedeira, o mar não merece arcar com o seu lixo. Há várias lixeiras pelas praias, não deixei nada pra Iemanjá, ok?

festas-tipicas-de-verao-barcelona-Sant-Juan
Um dia depois da festa de San Juan, a praia estava lotada de gente e de lixo ;(

Festas típicas de verão em Barcelona: pra quem vai a Barcelona em Agosto

2. Festa do bairro de Gràcia ou Fiesta Major de Gràcia

Acontece todos os anos entre os dias 15 e 21 de agosto. É a festa mais queridinha dos barceloneses, principalmente os moradores do bairro de Gràcia, que participam e competem assiduamente, para ganhar o título de rua mais bonita da cidade.

La Fiesta de Gràcia é um evento muito aguardado no movimentado calendário de festas típicas de Barcelona. Se você estiver em Barcelona em agosto, não deixei de incluir uma passada pelo bairro de Gràcia, para ver o que é este festival.

Festas-típicas-de-verão-em-Barcelona-festa-gracia
Algumas das ruas decoradas na Fiesta de Gràcia 2019

Durante a Fiesta de Gràcia as ruas do bairro competem para ganhar o prêmio de ser a rua melhor decorada. Cada rua leva a competição a sério e os padrões são altos. O tema é escolhido por cada rua e pode ser qualquer coisa, o que torna o festival ainda mais lúdico e diferente.

Veja neste post os melhores hotéis para se hospedar em Gràcia e não perder nada da festa 😉

Durante toda a semana da festa, há vários shows e espetáculos acontecendo, principalmente nas pequenas praças do bairro, como as praças: Diamante, Virreina e del Sol.

A Fiesta de Gràcia é uma festa gratuita, por isso mesmo é sempre bem cheia. Tome cuidado com carteiras, bolsas e celulares. E lembre-se que apesar de toda festa, pessoas reais moram ali, então respeitem os moradores e jogue seu lixo no lixo.

Programação completa está disponível no site oficial Festa Major de Gràcia.

Como chegar a Fiesta de Gràcia: metrô Fontana, L3, linha verde.

Festas típicas de verão em Barcelona: pra quem vai a Barcelona em Setembro

3. Fiestas de La Mercè, a padroeira de Barcelona

Depois do santo San Juan abrir a chegada o verão à Barcelona, é a vez da santa La Mercè vir encerrar os últimos suspiros de verão que nos restam.

A La Mercè acontece sempre na segunda quinzena de setembro. No caso da La Mercè 2019, será entre 20 e 24 de setembro.

La Mercè é a padroeira de Barcelona e por isso essa festa acaba sendo ainda mais esperada e comemorada pelo barceloneses. Sim, ainda mais do que todas as outras.

É  esperada por uma série de motivos: é a padroeira da cidade, é a época onde as temperaturas infernais (vividas principalmente durante o mês de agosto) começam a diminuir,  o turismo começa a dar aquela desacelerada, já que volta o período letivo na maioria dos países, enfim, é a hora de fechar com chave de ouro o verão e se preparar pra temporada de frio novamente.

Concertos de música ao ar livre, espetáculos de dança, circenses, performances, até atrações mais típicas como: castellers (torres humanas), correfoc e bonecos gigantes, fazem da La Mercè uma festa mais que especial.

festas-tipicas-de-verao-barcelona

As atrações tomam conta dos parques e até de algumas praias da cidade, ou seja, nem que você não faça questão acabará esbarrando com alguma atração da La Mercè, seja no Parc Ciutadella, na Praça da Catedral de Barcelona ou em alguma praia que esteja no seu roteiro turístico.

A Festa de La Mercè se espalha por toda a cidade toda, de manhã, de tarde e de noite. E pra você não perder nadica de nada, ai vai uma listinha com as 5 principais atrações da Fiesta de La Mercè que mais gosto:

1. DANÇA SARDANA (dança cultural tradicional Catalã)

É o evento de abertura do festival, é uma dança típica e geralmente apresentada por pessoas maiores de idade.
Local: Avenida de La Catedral – Plaça Nova.
Datas: 20 de setembro
Horário: 19:00 às 20:40

2. DESFILE DE GIGANTES

Personagens de tamanho gigante, dragões e outros seres típicos andam pelas ruas de Barcelona, todos seguidos de uma procissão de tambores e instrumentos de percussão.
Local: início na Plaça Sant Jaume e depois percorre a Calle Ferran, La Rambla, Pintor Fortuny até chegar a Àngles Montalegre.
Datas: 24 de setembro
Horário: 11h

3. PROJEÇÃO NA FACHADA DA PREFEITURA

Músicas, imagens e efeitos sonoros transformam a fachada da prefeitura de Barcelona, na Praça Jaume, num espectáculo.
Local: Plaça Sant Jaume
Datas e Horários:

MêsDiaHorário
20 SetembroSexta-feira21:15 – 12:00 meia-noite
21 SetembroSábado20:30 – 23:00
22 SetembroDomingo20:30 – 23:00
23 SetembroSegunda-feira22:30 – 12:00 meia-noite
24 SetembroTerça-feira20:45 – 22:00

4. CORREFOC

Gente, o que é o correfoc. Este é um dos grandes destaques do festival La Mercè.
As ruas enlouquecem, com fogos de artifício e “demônios” correndo pelas ruas. Dá medo mas é engraçado. Apesar da aparência, é uma brincadeira saudável que participam crianças e adultos.

Local: Via Laietana
Data: 21 de setembro
Horário: (Crianças): 18:30
Horário: (Adultos): 20:30

festas-tipicas-de-verao-barcelona-correfoc

Uma dica: vá com uma blusa comprida e preparado pra correr.

5. CASTELLERS OU TORRES HUMANAS

Os castellers ou torres humanas são incríveis demonstrações de trabalho em equipe, foco, concentração e coragem. Cada pessoa apóia a outra para criar uma torre humana que pode subir até 10 metros em direção ao céu.

festas-tipicas-de-verao-barcelona-La-Merce
Apresentação dos Castellers do bairro de Poble Sec

É a atração típica catalã que eu mais gosto de ver, a que mais me emociona. Prepare-se pra ficar com o coração na boa e se emocionar. Várias “torres” podem acontecer pela cidade durante o festival, mas a mais aguardada é a que acontece em frente a prefeitura, na praça Sant Jaume.

Local: Plaça de Sant Jaume
Data:
22 de setembro
Horário: 12:00

Esses são os eventos mais típicos que acontecem durante a La Mercè e que você não deveria perder por nada. Mas a lista é gigantesca conforme você pode ver também no Barcelona Tourist Guide que mencionei acima ou no site oficial La Mercè 2019 Barcelona.

Deixo aqui um resuminho em ordem cronológica das principais atrações que rolarão na semana da Festa de La Mercè 2019 em Barcelona:

Festas-típicas-de-verão-em-Barcelona-la-merce-2019

E aqui neste link um PDF com a programação completa da La Mercè 2019 onde você poderá ver todos os shows que acontecerão pela cidade.

A Fiesta de la Mercè é uma festa gratuita, por isso mesmo é sempre bem cheia. Tome cuidado com carteiras, bolsas e celulares, há muitos batedores de carteira em Barcelona.

Festas típicas de verão em Barcelona: resuminho

Eaí, gostou de como seu roteiro turístico ficou ainda mais especial com essa quantidade de festas?
Então tome nota desse resuminho e pra conseguir planejar bem sua viagem:

Dia 23 de junho: todos os anos, nesta data se celebra a chegada de San Juan com a Fiesta de San Juan.

Dias 15 a 21 de agosto: todos os anos, o bairro mais boêmio de Barcelona se transforma em um um festival de criatividade que dá asas a fantasia e a imaginação.

Segunda quinzena de setembro: as temperaturas começam a ficar mais amenas e a padroeira de Barcelona vem dar “adios, verano” num dos festivais mais esperados da cidade, a Fiesta de La Mercè. Em 2019 o festival será de 20 a 24 de setembro.

Veja estes outros posts sobre Barcelona que podem te interessar:

Onde ficar em Barcelona: melhores bairros para se hospedar
Oktoberfest de Barcelona
Roteiro Gaudí em Barcelona
Onde comer Paella em Barcelona
Como visitar o estádio do Barcelona, o famoso Camp Nou
Roteiro de 3 dias em Barcelona
Onde comer tapas em Barcelona
Roteiro de 1 dia em Barcelona
10 lugares para conhecer em Barcelona
Como ir do aeroporto ao centro de Barcelona
5 melhores praias perto de Barcelona na Costa Brava
Barcelona em 5 lugares diferentes para conhecer
Onde comer vegetariano e vegano em Barcelona

Dê uma olhada também em nosso exclusivo Guia de Viagem Se Lança para Barcelona e tenha no seu celular todas as dicas para desfrutar de tudo o que Barcelona tem a oferecer.

 

~ Se Lança ~

Hotel perto da Sagrada Família em Barcelona

Morando aqui tão pertinho é inevitável não notar a quantidade de hotel perto da Sagrada Família, mas qual o melhor pra se hospedar?

Nesse post, você vai encontrar uma curadoria especial que leva em consideração: proximidade, vistas pra igreja e valores, entre outros aspectos que acho importante ressaltar pra poder recomendar pra vocês.

Se hospedar em um hotel perto da Sagrada Família tem como vantagens: ter como vizinha temporária a obra mais icônica do arquiteto Antoni Gaudí, estar próximo a duas das principais linhas de metrô da cidade, as linhas roxa e azul, que te levam ao centro da cidade em menos de 10 minutos, estar hospedado em um bairro residencial, silencioso pelas noites e que conta ainda com uma boa variedade de restaurantes, cafés e lojinhas como os que estão na Avenida Gaudí. Acho que já deu pra te convencer, né?

Bom, se você que está buscando um hotel perto da Sagrada Família em Barcelona, não deixe de ler as recomendações deste post 😉

Hotel perto da Sagrada Família em Barcelona: os mais perto e com melhores vistas

Ayre Hotel Rossellón****

É o hotel mais perto e com melhor vista para a Sagrada Família!
Fica a menos de 100m da igreja e é considerado fabuloso, na média de avaliações dos hóspedes através do booking.com

Na cobertura do hotel há um bar, com vista para a face lateral da igreja, impressionante e imponente. Tomar um café da manhã ou um drink com essa vista é definitivamente uma das melhores experiências que você terá em Barcelona, além da sua hospedagem como um todo, é claro.

Hotel_Perto_da_Sagrada_Familia_HotelAyre

Este hotel conta com estacionamento pros hóspedes, caso você pretenda alugar carro em Barcelona, além de ter também tem uma das localizações melhor pontuadas em Barcelona! Fácil acesso as principais estradas e avenidas da cidade.

Endereço: Calle Rosselló, 390

Reserve sua hospedagem no Ayre Hotel Rosellón aqui.

Hotel Barcelona 1882****

Sim, queria morar nesse hotel e tenho certeza que você também vai querer. É um 4 estrelas, super moderno, lindamente decorado e super super novo, o hotel abriu as portas em novembro de 2018.

O nome do hotel é uma homenagem a Gaudí e ao modernismo: 1882 é o ano em que começou a ser construída a  Sagrada Família. Um pequeno gesto em reconhecimento a Gaudí e à sua grande obra.

Hotel_Perto_da_Sagrada_Familia_H1882_rooftop
Área para descansar depois de um dia todo de turismo na cobertura do Hotel 1882 com vista pra Sagrada Família. Lindo, né?

O hotel fica há menos de 400m da igreja e conta com uma vista maravilhosa da mesma em sua cobertura no 7º andar. A vista pega toda a face lateral da igreja da calle Provença e parte da fachada da paixão da calle Sardenya. Bom, as fotos abaixo não deixam dúvidas de que é um hotel pra se sentir inspirado por seu design e decoração.

Hotel_Perto_da_Sagrada_Familia_H1882
Essa é a área do bar do Hotel 1882 onde são servidos o café da manhã e o almoço. Na área externa, um jardim vertical pra se sentir abraçado pela natureza. Lembrando que a natureza era o principal elementos de inspiração do Gaudí.

Vale destacar ainda a consciência ecológica e ambiental do hotel: apostam na sustentabilidade como elemento chave que permitirá que o turismo continue a ser um dos principais motores económicos em todo o mundo. O desenvolvimento sustentável está presente no dia-a-dia do hotel desde uso de alimentos km0, fomentando a produção local, até o consumo responsável de água e energia.

Hotel_Perto_da_Sagrada_Familia_H1882_piscina
A piscina é mais uma das áreas do hotel onde se pode apreciar a vista para Sagrada Família.

Endereço: Calle Córcega, 482

Reserve sua hospedagem no Hotel Barcelona 1882 aqui.

Hotel Sagrada Família***

Há apenas 2 quarteirões da igreja, neste hotel você também estará pertinho dela e bem localizado.
Este hotel é considerado ótimo, na média de avaliações dos hóspedes através do booking.com. Não tem exatamente a mesma vista que o Ayre, mas também possui uma cobertura onde você pode subir para tomar um café a apreciar a vista.

Esse hotel tem uma parceria muito bacana com a academia Claror que fica há menos de 100m de distância do hotel. Além da parte de aparelhos, que é bem novinha, ela tem uma piscina e uma parte de spa que pode bem te salvar depois de alguns dias turistando pela cidade.

Hotel_Perto_da_Sagrada_Familia_
Na fachada do hotel tem essa pintura interessante homenageando o arquiteto Gaudí que sustenta em sua mão a principal obra de sua vida.

Endereço: Calle Córcega, 541

Reserve sua hospedagem no Hotel Sagrada Família aqui.

Sensation Sagrada Família

O Sensation é uma boa opção pra quem vem visitar Barcelona em grupos de amigos ou família já que se trata mais de uma rede de locação de apartamentos e não um hotel em si.

Hotel_Perto_da_Sagrada_Familia_Sensation
Imagina dar a sorte de alugar esse apartamento com essa vistinha? Nada mal…

Os apartamentos são luminosos, modernos e o prédio tem uma cobertura no último andar onde se pode tomar um solzinho, com vistas para a famosa basílica da cidade. Se vier no verão, dá até pra se refrescar na piscina que o prédio oferece. Não é um prédio residencial, todos os apartamentos estão para alugar, então você vai conviver com hospedes como você, porém sem o serviço todo de recepção, garagem, bar, restaurante que um hotel normal oferece.

Endereço: Calle Rosselló, 380-382

Reserve sua hospedagem no Sensation Sagrada Família aqui.

Barcelona & You Hostal Sagrada Família*

É um dos hostels mais bem avaliados do Eixample e o mais próximo a Sagrada Família, há apenas 5 minutinhos caminhando.

Hotel_Perto_da_Sagrada_Familia_Barcelona_You
Essa é a carinha do hostel Barcelona & You. Bem de boa, né?

O hostel é composto por 3 quartos (com 19 camas no total), uma área compartilhada com cozinha e banheiros exclusivos para chicos e para chicas. Não há opção de quarto para casal ou banheiro privativo.

Endereço: Calle Lepanto, 237

Reserve sua hospedagem no hostel Barcelona & You aqui.

Hotel perto da Sagrada Família em Barcelona: não perto-perto, só que mais em conta

Leonardo Boutique hotel Sagrada Família***

Há 15 minutos andando da Sagrada Família o Leonardo Boutique Hotel oferece uma custo benefício mais acessível pra quem está com o orçamento mais justo.

Também possui uma cobertura com vistas para Barcelona, mas de lá não dá pra ver a Sagrada Família. Em contrapartida você pode ver a região de Glories, onde está a também famosa/polêmica Torre Agbar ou Torre Glóries, que forma parte da paisagem de Barcelona, principalmente a noite, quando sua fachada se ilumina.

Hotel_Perto_da_Sagrada_Familia_Leonardo
Se escolher se hospedar no hotel Leonardo, além de estar perto da Sagrada Família, você também estará perto da Torre Agbar e do centro comercial Glóries, bom lugar para fazer umas comprinhas.

O Hotel Leonardo está localizado próximo ao metrô Clot, que oferece integração com as linhas roxa, a mesma linha da Sagrada Família e a linha vermelha, que cruza praticamente toda Barcelona.

Endereço: Calle Mallorca, 606

Reserve sua hospedagem no Leonardo Boutique hotel aqui.

Ibis Barcelona Centro**

Esse é o Ibis mais próximo a Sagrada Família. Fica a 1,2km da igreja e posso te garantir que a caminhada até ela é super agradável, através das ruas planas do bairro do Eixample.

O hotel não oferecer o luxo de uma cobertura com vista pra Sagrada Família, mas alguns quartos sim (boa sorte). Como todo velho e bom Ibis, você já sabe o tipo de estrutura de hotel que irá encontrar e também a faixa de preço, que costuma ser mais acessível.

Hotel_Perto_da_Sagrada_Familia_Ibis_Barcelona
E vai que você dá sorte de pegar esse quarto com vista pra belezura, hein? Tá, é uma pontinha dela, mas já é melhor que nada, né?

O Ibis Barcelona Centro é super bem avaliado no booking.com como um todo, e sua localizção é quase 10 pontos, já que além de estar próximo a Sagrada Família, também está próximo a estação de metrô Verdaguer, linha amarela, que te liga diretamente a pontos de interesse famosos como: La Pedrera, Casa Batllo e Passeig de Gracia.

Endereço: Calle Nápoles, 230-232

Reserve sua hospedagem no hotel Ibis Barcelona Centro aqui.

Essa é a seleção de hotel perto da Sagrada Família que eu fiz pra vocês. Moro pertinho dela há quase 1 ano e com isso, estou sempre atenta as melhores opções pra poder recomendar à vocês.

Todos os hotéis tem o link pro booking.com porque o Se lança faz parte do programa de afiliado do mesmo. Reservando seu hotel perto da Sagrada Família em Barcelona através deste post você contribui para existência e manutenção do nosso blog.

Muito obrigada pela sua reserva 😉

Qualquer dúvida ou comentário, é só mandar abaixo que terei o prazer em ajudar.

Veja estes outros posts sobre Barcelona que podem te interessar:

Roteiro Gaudí em Barcelona
Onde comer Paella em BarcelonaComo visitar o estádio do Barcelona, o famoso Camp Nou
Roteiro de 3 dias em Barcelona
Onde comer tapas em Barcelona
Roteiro de 1 dia em Barcelona
10 lugares para conhecer em Barcelona
Casa Vicens, a primeira casa de Gaudí em Barcelona
Como ir do aeroporto ao centro de Barcelona
5 melhores praias perto de Barcelona na Costa Brava
Barcelona em 5 lugares diferentes para conhecer

Dê uma olhada também em nosso exclusivo Guia de Viagem Se Lança para Barcelona e tenha no seu celular todas as dicas para desfrutar de tudo o que Barcelona tem a oferecer.

Ah, e não deixe de seguir nossas andanças no Instagram. Sempre tem dica boa por lá também.

 

~ Se Lança ~

Os biquínis que conquistaram nossa mala de verão

Com a mudança da Flá Locci para Barcelona e da Tati Barro para Nouméa, na Nova Cadedônia, um novo cenário entrou no nosso cotidiano: o mar.

E neste novo cenário, uma peça bem pequenininha conquistou nossas malas: biquínis!

E se tem um produto nacional do qual podemos nos orgulhar no Brasil, esse produto é o biquíni, rs.

Todo gringo quando visita nossa terrinha, volta com a mala abarrotada das pequenas e coloridas peças.
Isso acontece porque fora do Brasil as marcas de biquíni não trabalham com as mesmas modelagens, qualidade de tecido e design que nossas marcas brasileiras.

Antes de sairmos do Brasil, conhecemos uma marca em especial da qual falaremos nesse post: a Salt Sun & Bikinis. Essa é a marca de biquinis que definitivamente não sai das nossas malas de viagens.

verao_europa_saltsunbikinis
Lindo, né?!

Os biquínis deles têm uma modelagem exclusiva que adere às formas do corpo, o que possibilita que uma maior variedade de modelos caia bem no seu corpo.

Além disso, um grande diferencial pra gente foi que fizemos todo o processo online. Eu, Flá Locci, escolhi minhas peças e as da Tati Barro, tudo online, não experimentamos nada, e quando chegaram pelo Correio… surpreeeeesa: ficaram perfeitas!

Pesquisando mais sobre a marca, descobrimos que os biquínis se adaptam tão bem ao corpo porque eles utilizam uma técnica de produção chamada: moulage.

verao_novacaledonia
Tati com seu hotpants cruzado na Nova Cadelônia, onde ela mora. A Nova Caledônia é uma Ilha Francesa que fica entre a Austrália e a Nova Zelândia.

Adoramos o design das peças também, que são inspirados em esportes aquáticos diversos e as cores e estampas referenciam o verão e a beleza brasileira. Assim garantiremos nossa brasilidade toda por essas praias gringas 😉

verao_Barceloneta
Flá de hotpants borboleta na praia de Barceloneta, em Barcelona.

Por isso, os biquínis da Salt Sun & Bikinis ganharam de vez nossas malas de viagem (e os nossos corações).

Se você também já está com as férias marcadas para algum destino que exija nada mais que um par de chinelos e um biquininho, se lança nessa dica da Salt Sun & Bikinis.

A entrega é feita pelos Correios e eles dão suporte à dúvidas através do Insta da marca também. Pra mim, esses são pontos fundamentais para deixar a experiência com a marca ainda mais prazeirosa.

verao_barcelona_Salt_Sun_Bikinis
Salt Sun & Bikinis, pra deixar nossos dias ensolarados ainda mais bonitos.

Com a Tati morando em uma ilha paradisíaca e com o verão europeu chegando aqui pra mim, Flá, garanto pra vocês que praia, sol e muita brisa do mar não vão faltar aqui no Se Lança.

Gostaram? Comenta aqui abaixo e não deixem de conferir os modelos no site da marca.
Um maaaaaais lindo que o outro

S2

LEMBRETE

Seguro de viagem é obrigatório para alguns países da Europa. Eu sei que é aquele tipo de coisa que ninguém quer usar, mas que é importante ter, com saúde não se brinca. Nós usamos o portal Seguros Promo, pois faz cotações com várias seguradoras trazendo um comparativo de preços e benefícios.

Pra vocês terem idéia, um seguro de 7 dias na Europa custa à partir de 55 reais. Não é caro.
Na Seguros Promo você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto). É só inserir o cupom SELANCA5 para ganhar. Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo. Clique aqui para fazer sua cotação.

Outros posts que podem ajudar seu roteiro de verão na Europa:

As melhores praias de Barcelona
5 melhores praias perto de Barcelona na Costa Brava
O que fazer em Rovinj (Rovigno) na Croácia
Roteiro de 5 dias na Grécia
Samaria Gorge em Creta, melhor hiking na Grécia
Florença e Pisa, cidades mais visitadas na Toscana
Cinque Terre, cinco vilas pitorescas na Riviera Italiana
Roteiro de 7 dias no Norte da Itália
Melhores Praias de Cascais
Onde ficar em Lisboa: melhores bairros e hotéis

 

~ Se Lança ~

 

Nota: Este é um conteúdo patrocinado que não interfere nas opiniões expressas no texto. 

Onde comer vegetariano e vegano em Barcelona

Na terra da paella e do jamón pata negra, boas dicas sobre onde comer vegetariano e vegano em Barcelona acabam sendo escassas não é mesmo?

Era! Esse post veio salvar sua trip e te manter firme no caminho de um mundo melhor pra vivermos.

Tome nota, señ[email protected]!

Onde comer vegetariano e vegano em Barcelona

Nesse post você verá dicas de onde comer vegetariano e vegano em Barcelona, separado por refeição, pra facilitar:

Café da manhã vegetariano e vegano em Barcelona:

| Flax & Kale |

Sob o slogan Eat Better, Be Happier, Live Longer, o Flax&Kale é um dos meus preferidos. Há infinitas opções vegetarianas, veganas e o único animal que às vezes aparece no cardápio é o peixe, por isso, é um restaurante Flexiteriano.

É uma opção para café da manhã, mas também para almoço, ou só pra comer umas entradinhas e seguir turistando. Os sucos frios são de tomar ajoelhado. Um dos meus preferidos é o Coco Masalachai. Sério, é praticamente uma sobremesa.

Média de preço: 12-17€ por pessoa com bebida.

Endereços:

  1. No 1 andar da H&M do Passeig de Gràcia. Para uma paradinha Grab & Go, com opções de Cold-pressed Juice Bar, alguns doces e cafés. É pequeno, mas há mesas para sentar e uma super vista do Passeig de Gràcia.
  2. Na calle Sant Pere 31-33 no bairro do Born, foto abaixo, no esquema restaurante mesmo, pra sentar e relaxar enquanto toma seu super café da manhã.
  3. E na calle Tallers 74b, no bairro de Sant Antoni que foi o primeiro endereço da rede. Também tem um salão grande e luminoso, ultra bem decorado, hipster, do jeito que a gente gosta.
Kale_ondecomervegan_barcelona
Flax&Kale na calle Sant Pere no bairro do Born

| Green & Berry |

É certo que o preço pode ser um pouco mais alto do que o normal, mas o lugar é muito bom e talvez vale a pena se dar esse capricho. São várias opções, tudo é delicioso. Prepare-se para querer pedir o cardápio todo.

Sabe aquelas raw protein ball de revista? Lá tem e são marabijosas!
p.s: gente, essa palavra não existe em espanhol, tá? Só existe no meu espanhol, rs. O correto é maravilloso.

Donuts, panquecas e bolachas com geléia pra vegano nenhum passar vontade de comer comida boa nessa vida. Ah, e se a sua for mandar algo de mais sustância, há opção de hamburguer vegano e bowls de vegetais 😉

Green&Berry_ondecomervegan_barcelona
tutti vegan baby, tutti vegan 😉 foto do Insta da Green&Berry

Média de preço: 2€ raw protein ball, 4,95€ donuts e 9,95€ bowls.

Endereço: Enric Granados, 153.

Almoço vegetariano e vegano em Barcelona:

| Vegan Bowls |

De opções de café da manhã a comidinhas para almoçar, tudo servido em bowls de papel reciclado. Também fazem smoothies, donuts, cookies, muffins, nachos, etc etc.

Tudo de comer com os olhos. Tudo a base de plantas. Demais, demais e demais 🌱

Vegan_Bowls_OndecomerVegano_Barcelona
Foto via Insta Vegan Bowls

Tem um espaço micro pra sentar dentro do restaurante, é mais pra take away, ok?
Perto do Vegan Bowls tem uma praça onde dá pra sentar e comer de boa tomando um solzinho 😉

Média de preço: 1,5€-9€

Endereço: Carrer de Tallers, 79.

| Teresa Carles |

Chef com mais de 35 anos de experiência, dona do restaurante homônimo e também do Flax&Kale que comentei na lista de café da manhã. O Teresa é um restaurante vegetariano e oferece uma excelente relação custo/benefício. O cardápio conta com pratos autênticos, explorando os ingredientes da estação.

teresacarles_ondecomervegetarianobarcelona
Foto via TimeOut Bcn

Média de preço: 10€-15€ por pessoa. Dependendo da opção de menu que você escolher.

Endereço: Carrer de Jovellanos, 2 – próximo a La Rambla.

| Vacka |

Vacka significa despertar. Despertar para uma quebra de paradigmas. É um restaurante 100% vegano, com alimentos sem glúten e uma grade variedade de alimentos crus.

Sustentabilidade, alimentos de culturas bio e colaborar com a economia de proximidade (Km0) fazem parte da proposta de valor e sabor do Vacka.

Ondecomervegan_Barcelona
Foto via Insta Väcka

Média de preço: 10-12€ por pessoa.

Endereço: Carrer de Sèneca, 4.

Jantar vegetariano e vegano Barcelona:

| Quinoa Bar |

Pra um jantarzinho mais leve, rápido e vibes. Hamburgues, lanches em geral e deliciosos bolos de sobremesa: coco e cenoura ou chocolate. Hmmmm, tutti vegan, claro. Água na boca só de lembrar.

QuinoaBar_ondecomervegan_barcelona
This is a vegan burger, bitches! Foto via Insta do Quinoa Bar

Média de preço: 1o€ por pessoa.

Endereço: Travesera de Gràcia, 203

| Bun bo Vietnam |

O Bun Bo não é um restaurante que levanta bandeira vegana ou vegetariana, mas resolvi incluir aqui na lista porque tem muitas opções de pratos inspirados na culinária vietnamita com carne a parte, ou seja, você pode pedir sem carne, com os vegetais tudo e ter assim seu prato vegano ou vegetariano 😉

Minha recomendação aqui é o Pho de verduras (vegan) ou o arroz frito com vegetais e ovo (vegetariano).

BunBo_OndeComerVegetariano_Barcelona
Foto Via Insta Bun Bo

Média de preço: 10€-15€ por pessoa com bebida.

Endereços: 

  1. Sagristans, 3 – bem próximo a praça da Catedral de Barcelona
  2. Carrer dels Àngels, 6 – no bairro do Raval, próximo ao Museu de Arte Contemporânea (Macba)

Por enquanto esses são meus lugares favoritos de onde com vegetariano e vegano em Barcelona. A medida que eu vá conhecendo novos bons lugares, vou incrementar essa lista pra vocês.

Espero que gostem e se lancem por essa nova forma de se alimentar e se relacionar com o mundo.

Veja estes outros posts que podem te ajudar a curtir ainda mais Barcelona:

Onde ficar em Barcelona: melhores bairros para se hospedar
As melhores praias de Barcelona
Roteiro Gaudí em Barcelona
Como visitar o estádio do Barcelona, o famoso Camp Nou
Roteiro de 3 dias em Barcelona
Roteiro de 1 dia em Barcelona
10 lugares para conhecer em Barcelona
Como ir do aeroporto ao centro de Barcelona
5 melhores praias perto de Barcelona na Costa Brava
Barcelona em 5 lugares diferentes para conhecer

Dê uma olhada também em nosso exclusivo Guia de Viagem Se Lança para Barcelona e tenha no seu celular todas as dicas para desfrutar de tudo o que Barcelona tem a oferecer.

 

~ Se Lança ~

O que fazer em Lisboa: um guia rápido de cada bairro

Pra quem já sabe onde ficar em Lisboa ou pra quem quer apenas saber o que fazer em Lisboa, esse guia rápido de cada bairro vai te ajudar a aproveitar quase tudo o que a cidade tem a oferecer.

Pra começar, compartilho com você o mapa de Lisboa com seus principais bairros, assim você já pode ter uma ideia de como a cidade se distribui.

Diferente das grandes capitais Européias onde além dos bairros, há muitos monumentos grandiosos para se visitar, em Lisboa, é nos bairros que está todo o charme da cidade.

E pra ilustrar quão charmosa é Lisboa, trago esse mapa do blog Milk With Mint:

Mapa_Lisboa_o_que_fazer_bairros

O que fazer em Lisboa: bairro Príncipe Real

Um dos bairros mais “cool chics” de Lisboa hoje em dia. Bem localizado entre o Chiado, o Largo do Rato (acesso ao metro Rato), Santos e Lapa. Para ir até o Baixa/Chiado, basta ir descendo se perdendo entre uma ruazinha e outra até chegar ao centro.

  • Tomar um solzinho no fim de tarde na Praça do Jardim do Príncipe Real.
  • Passear pelas lojinhas bacanas que estão próximas a Praça do Jardim do Príncipe Real, como a Embaixada Concept Store e a Benamôr.
  • Andar pelo Jardim de São Pedro de Alcantara e parar para contemplar as vistas de lisboa no miradouro.
  • Fazer uma foto bem lisboeta com o bondinho da Glória na Rua da Glória (ao lado do miradouro).
  • Passear pelo Jardim Botânico de Lisboa (entrada 3€) e depois comer uma das delícias vegetarianas/veganas do Naked Café.
  • Pra comer: Tapisco, Cevicheria ou pros mais abastados, no Decadente.
  • Pra beber: Gin Lovers ou The Insólito (fica no rooftop do hotel The Independente).
Miradouro_São_Pedro_Alcantara_Lisboa
Por do sol no Miradouro São Pedro de Alcântara e foto no bondinho da Rua da Glória

O que fazer em Lisboa: Bairros Santos, Lapa, Estrela e Campo de Ourique

Santos, Lapa, Estrela e Campo de Ourique, são os bairros onde moram os “locais” de Lisboa. Sabe aquela lisboa cheia de casinhas com azulejos na fachada? Nesses bairros é um festival, uma seguida da outra.

Esses bairros tem muitas ladeiras, na rua você vai cruzar com vários senhorzinhos de idade subindo e descendo ladeiras com maestria, então prepara os gambitos e força!

São bairros de fácil acesso pelos bondes 25 e 28. O bonde 28 é, inclusive, a rota de bonde mais clássica de se fazer em Lisboa.

Oquefazer_Lisboa_Bonde28
O tradicionalíssimo Bondinho 28

Os bairros Lapa e Santos são beeem residenciais, mais pra quem gosta de andar e ficar vendo os prédios e as fachadas de azulejos fofos. Fora isso não há muito mais o que fazer. Então abaixo vou colocar algumas dicas do Jardim da Estrela e do Campo de Ourique, que além de serem residenciais, tem muita coisa nova legal acontecendo.

O que fazer no Jardim da Estrela:

  • Se você pegar o Bondinho 28, cole os olhinhos na janela pra ver o bairro da Estrela pelo bonde.
  • Tomar um café da manhã ou faça um brunch no Fauna&Flora, na Rua da Estrela 33.
  • Passear pelo Jardim da Estrela (gratuito)
  • Conhecer o brechó Reuse, bem na frente do Fauna&Flora.
  • Passear e admirar o prédio da Assembleia da Republica.
oquefazer_Lisboa_FaunaFlora
Quero morar nesse brunch do Fauna&Flora

O que fazer no Campo de Ourique:

  • Conhecer a Maria Granel, lojinha de produtos sustentáveis e a granel.
  • Comprar uma canga na Futah, que fabrica cangas de praia de uma qualidade muito diferente a que estamos acostumadas nas nossas praias.
  • Provar o croissant do Moço dos Croissants.
  • Fazer um brunch no Amélia, que junto com o Nicolau e o Basílio formam o trio mais doglover de Lisboa.
  • Tomar um café da manhã na Padaria da Esquina. Não deixe de provar o queijo São Jorge.
  • Jantar no Mercado Campo de Ourique. Esse mercado é a versão “local” do TimeOut Lisboa. Sempre tem musica ao vivo e uma atmosfera muito especial nesse lugar.
  • Conhecer a Casa Fernando Pessoa, na rua Coelho da Rocha 16.
  • Provar o Pastel de Nata vegano do Vegan Nata.
  • Pra quem come peixe, a Peixaria da Esquina merece sua visita.
Oquefazer_Lisboa_Campo_de_Ourique
Mercado do Campo de Ourique, ótima opção para jantar e a fofíssima entrada do restaurante café Amélia

O que fazer em Lisboa: Bairro Alto, Chiado e Cais do Sodré

Bairros onde o turismo e a balada moram ao lado. Se sua preocupação não for barulho e ruas cheias, dá pra encarar.

São os bairros mais boêmios, com bares e restaurantes mais tradicionais. O Lisboeta real oficial não vai pra lá.

O que fazer no Bairro Alto/Chiado/Baixa Chiado:

  • Tire uma foto clássica com o bondinho da Bica na rua da Bica.
  • Na rua Garret passe pela Livraria Bertrand, a livraria mais antiga do mundo em funcionamento.
  • Na mesma rua, tire uma fotinha com a estátua de Fernando Pessoa em frente ao centenário Café à Brasileira.
  • Visite a Igreja e Convento do Carmo. A igreja foi destruída no terremoto de 1755 e nunca foi restaurada. É a principal igreja gótica de Lisboa e uma viagem no tempo a céu aberto.
  • Não deixe de visitar a lojinha vintage mais linda de Lisboa, a Vida Portuguesa.
Oquefazer_Lisboa_Chiado
Foto clássica com o bondinho da Bica e ao lado o interior do Convento do Carmo.
  • Fazer uma tatuagem no El Diablo Tattoo Club ;)~
  • Caminhar pela Pink Street de dia pra tirar foto e de noite pra tomar drinks.
  • Pegar uma baladinha na Pensão do Amor que fica no número 19 da rua do Alecrim. Também há entrada pela Pink Street.
  • Comer ou tomar um café no Nicolau ou no Basílio.
  • Conhecer a marca de cosméticos lisboeta Benamôr.
Oquefazer_Lisboa_Baixa_Chiado
Caminhando pela Pink Street e ao lado, segundos antes de fazer uma nova tattoo 😉

O que fazer no Cais do Sodré/Alcântara:

  • Tomar café da manhã ou almoçar no restaurante vegano O Botanista. É maravilhoso. Juro!
  • Comer no Time Out Lisboa. Os 4 restaurantes ao fundo do mercado, são dos chefs mais famosos de Portugal. Os preços são super acessíveis. Um lugar pra ir pelo menos umas 3 vezes durante sua estadia na capital.
  • Passear e fazer uma foto bem linda na Praça do Comércio.
  • Ver um por do sol no Cais do Sodré ou no Quiosque Ribeira das Naus.
  • Comer uma pizza no recém inaugurado Lupita Pizzaria. Os donos são brasileiros, o restaurante é bem pequeno com uma decoração de interior bem minimalista. A pizza é uma das melhores que comi na vida. Não deixe de pedir um pedaço de cheesecake de sobremesa. É o cheesecake dos cheesecakes 😋
  • Ir no LX Factory, uma antiga fábrica de tecidos de 1846 que hoje se transformou em uma ilha criativa para empresários e turistas. Lojas, bares, restaurantes, espaço de co-working. Tem de tudo. Pra passear e se inspirar. Não deixe de conhecer: Organii, loja de cosméticos 100% orgânico, a Benamôr, loja de cosméticos portugueses que abriu sua 3ª loja em Lisboa no LX, a livraria Ler Devagar e o bar Rio Maravilha para uns drinks e pica pica. Vistas incríveis do Tejo e da ponte 25 de Abril. Vibe bem xóvem.
Oquefazer_Lisboa_CaisSodre
Duas primeiras fotos em vertical são no O Botanista – se liga nesse waffle de snickers vegano, de comer ajoelhado. E ao lado o terraço do bar Rio Maravilha e a livraria Ler Devagar no Lx Factory

O que fazer em Lisboa: bairro Alfama

Tudo o que o bairro da Alfama tem de charmoso tem também de difícil acesso. Prepare as pernas para altas ladeiras.

O que fazer na Alfama:

  • Subir até o Castelo de São Jorge. O site oficial não vende entradas online e por isso há sempre muuuita fila. A entrada custa 10 euros. Se tiver a fim de investir um pouco mais e perder menos tempo, compre online pelo Get Your Guide e ganhe ainda uma introdução de 15 minutos sobre o Castelo. Custa um pouco mais caro mas você perde menos tempo e recebe mais informações.
  • Entre na Igreja da Sé.
  • Descanse no Miradouro de Santa Luzia.
  • Passear pela famosa Feira da Ladra. Objetos novos, usados, souvenirs típicos, tem de tudo e mais um pouco. Acontece todas terças e sábados no Campo de Santa Clara, das 10h às 16h.
  • Caminhar e se perder pelas ladeiras da Alfama.
  • Tirar fotos das roupas penduradas na janela.
  • Ver um fado. O Parreirinha da Alfama é, desde os anos 50, uma referência no mundo do fado. Aberto de 3ª feira a Domingo. Ligar ou mandar email para fazer reserva.
Oquefazer_Lisboa_Alfama
Miradouro de Santa Luzia, Catedral da Sé e um lembretinho pela rua de que você está no – coração da Alfama 😉

O que fazer em Lisboa: bairro Belém

Belém é bairro das embaixadas e fica mais afastado do centro turístico de Lisboa. Ainda assim, é um bairro super turístico, já que é onde temos o famoso Pastel de Belém. E mais…

O que fazer em Belém:

  • Obviamente comer o verdadeiro pastel de Belém na Pastéis de Belém. Literal, não? A fila de Take Away é grande mais é super rápida. Sentar pra comer lá no café exigirá um bocadinho de paciência.
  • Ver por fora ou entrar no Mosteiro dos Jerónimos. Assim, óh, de verdade, acho que por fora já tá de buenas. É bonito, mas não é imperdível. Dentro está o túmulo do Fernando Pessoa. Entrada 10 euros na hora (perdendo muito tempo em fila) ou 12 euros sem fila pelo Get Your Guide.
  • Depois do Mosteiro, ir caminhando até o monumento Padrão dos Descobrimentos. Tem gente que sobe, eu não achei necessário. A entrada custa 6 euros e pode ser comprada na hora, não há muita fila.
  • Seguir caminhando até a Torre de Belém.
  • Pra almoçar: no prédio do Museu Coleção Berardo almoçar no restaurante Este Oeste, que oferece pizza, sushi e lindas vistas pro Tejo. Conhecer o museu vale super a pena também. Outra opção de almoço na região é o Queijadas de Belém.
Oquefazer_Lisboa_Belem
A torre de Belém, construída em 1514 para defesa da barra do Tejo nos relembra de um país que já foi uma potência global. A direita, o famoso pastelzinho de Belém que fica bem próximo ao Mosteiro dos Jerónimos, na última foto.

O que fazer em Lisboa: bairro Parque das Nações

O Parque das Nações é uma região super moderna e nova de Lisboa. É certo que está muiiiito longe dos principais pontos turísticos e você vai acabar perdendo muito tempo de deslocamento, porém cada vez mais, o Parque das Nações oferece mais atrações aos turistas, além de shows, feiras e shoppings.

O que fazer no Parque das Nações:

  • Aprecie as vistas do Tejo no 16.º do Sky Bar no Hotel Tivoli Oriente.
  • Conheça a loja EcologicalKids e descubra um mundo verdíssimo de fraldas reutilizáveis, toalhitas, material descartável, acessórios para a praia e brinquedos eco pros pequenos.
  • Todo sábado de manhã rola a feira Agrobio junto à Torre Vasco da Gama.
  • Veja o Parque das Nações das alturas do teleférico Telecabine Lisboa. São 30m de altura com trechos que passam por cima do Tejo, por apenas 6 euros ida e volta.
  • Visite o Oceanário de Lisboa, um dos maiores e mais visitados da Europa. Um bom programa para fazer com crianças. A entrada custa 19 euros pelo Get Your Guide.

Dicas extras que podem te salvar turistando por Lisboa:

Para se locomover pagando mais barato do que taxi use qualquer um desses apps: Kapten ou Bolt. Dentro desses apps vira e mexe rolam cupons de desconto.

Já ouviu falar em TukTuk? É um triciclo elétrico bem comum nos países asiáticos para locomoção de passageiros. Pois bem, em Lisboa, a moda pegou forte. São inúmeros oferecendo serviço de passeio turístico em TukTuk. Em uma cidade que é pura ladeira, acredito que essa moda veio pra ficar.

Se você curtir a ideia, recomendo o TukTuk da OtherWise.exp, o dono é um brasileiro gente boníssima chamado Marcelo e as motoristas são 2 chicas super gente boa também e que manjam muito da cidade.

Um passeio de tuk tuk turístico em Lisboa custa entre 70-90 euros e cabem até 6 pessoas.
Pros leitores do Se Lança consegui um desconto super bacana de 10% OFF com o Marcelinho.
É só você entrar em contato pelo Whats +351 962 954 620 e na negociação falar que viu a recomendação aqui com a gente.

Copia esse cupom de desconto aqui e manda no whats deles pra ganhar seus 10% de desconto: SELANÇANOTUKTUK

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Otherwise Experiences (@otherwise.exp) em

Mais posts que vão te ajudar a planejar sua viagem por Portugal:

O que fazer em pouco tempo em Lisboa, dicas de uma Lisboeta
O que fazer no Porto
Melhores Praias de Cascais
O que fazer em Cascais
O que fazer com 2 dias em Coimbra Portugal
Como ir de Lisboa a Sintra: aquele bate e volta imperdível
Onde ficar em Lisboa: melhores bairros e hotéis

 

~ Se Lança ~

Onde ficar em Lisboa: melhores bairros e hotéis

Lisboa tem se tornado um dos destinos mais visitados da Europa e com isso as perguntas aqui no blog sobre onde ficar em Lisboa cresceram bastante. Por isso, neste post fiz resumo bem prático, pra te ajudar a entender o perfil de cada bairro com dicas e seleção de hotéis nos mesmos.

Pra começar, compartilho com você o mapa de Lisboa com seus principais bairros, assim você já pode ter uma ideia de como a cidade se distribui. É nesses bairros que está todo o charme dessa cidade.

Mapa_Lisboa
Esse mapa é da ilustradora Sira Lobo e é vendido pelo Etsy. Tem um mais lindo que o outro, de várias cidades do mundo que ela já visitou.

No mapa acima, entenda que: Baixa/Chiado, Príncipe Real e Cais do Sodré são os bairros mais bem localizados que formam parte do Centro Histórico de Lisboa. Neles, você estará bem perto da Lisboa cheia de ruazinhas, ladeiras, azulejos e bondinhos passando… Mas também, mais perto demais de todo movimento turístico da cidade (preços maiores também).

Não tão longe temos: Marquês do Pombal, Santos, Lapa, Estrela e Campo de Ourique. Bairros onde vivem os locais e onde você pode encontrar preços mais acessíveis.

Há ainda Restelo e Belém, que já estão bem mais afastados do centro, mas podem ser uma boa opção para quem já esteve em Lisboa e quer conhecer uma zona mais tranquila e residencial.

Onde ficar em Lisboa: melhores bairros para se hospedar

Príncipe Real

Um dos bairros mais “cool chics” de Lisboa hoje em dia. Bem localizado entre o Chiado, o Largo do Rato (acesso ao metro Rato), Santos e Lapa. Para ir até o Baixa/Chiado, basta ir descendo se perdendo entre uma ruazinha e outra até chegar ao centro.

Procure por hotéis próximo a Praça Jardim do Príncipe Real ou ao Miradouro de São Pedro de Alcantara, pois, além da maior oferta hoteleira, você estará próximo a boas opções de bares e restaurantes.

Onde ficar em Lisboa: bairro Príncipe Real

The Independente Suites & Terrace

Pra quem quiser uma real experiencia boemia em Lisboa, o The Independente Suites&Terrace é o hotel perfeito. São 22 suítes, cada uma com seu próprio estilo. A decoração do hotel, desde a recepção aos quartos, é um verdadeiro festival de peças vintages que vão fazer com que sua estadia aqui seja, no mínimo, outra viagem – no tempo.

Onde_Ficar_Lisboa_The_Independente
foto divulgação

O The Independente conta ainda com um rooftop bem bacana em conjunto com o The Insólito bar. Nele é servido o café da manhã do hotel. No fim da tarde, o bar ganha mais movimento, de hóspedes e visitantes, que sobem para ver o sol se pondo sobre a deslumbrante Lisboa.

Memmo Príncipe Real

Bem próximo ao miradouro São Pedro de Alcantara, o Memmo, é um hotel de luxo, bem aconchegante e tem como ponto alto seu rooftop com as vistas extraordinárias da cidade: Castelo de São Jorge, Igreja e Miradouro da Graça, Sé Catedral e por ai vai.

memmo-principe-real-lisboa
foto divulgação 

Veja aqui mais opções de hotéis no Príncipe Real.

Onde ficar em Lisboa: bairros Santos, Lapa, Estrela e Campo de Ourique

Santos, Lapa, Estrela e Campo de Ourique, são os bairros onde vivem os locais de Lisboa. São bairros que guardam a autenticidade da cidade, com fachadas de azulejos e mantém-se fiel ao estilo Lisboeta.

Atenção, subidas e descidas! Muitas. São bairros de fácil acesso pelos bondes 25 e 28. Que fazem inclusive, a rota de bondinho mais clássica para se fazer em Lisboa.

Veja nos links abaixo a seleção de hotéis por bairro:

Ver seleção de hotéis em Santos

Ver seleção de hotéis na Lapa

Ver seleção de hotéis em Estrela

Ver seleção de hotéis no Campo de Ourique

Onde ficar em Lisboa: bairros Chiado, Bairro Alto e Cais do Sodré

Descreveria os bairros Chiado, Bairro Alto e Cais do Sodré, como: onde o turismo e a balada moram ao lado.
Se sua preocupação não for barulho e ruas cheias, dá pra encarar. São os bairros mais boêmios e com maior concentração de bares e restaurantes, dos mais tradicionais aos mais modernos.

Onde ficar no Chiado:

Casinha das Flores

Excelente opção pra quem quiser se sentir em casa com a comodidade de um hotel, sem precisar gastar muito. O Casinha das Flores tem café da manhã farto, atendimento prestativo, quartos amplos e bem decorados com azulejos que te relembram a todo tempo: “Você está em Lisboa”. Tudo isso, em pleno Chiado.

Onde_Ficar_Lisboa_Casinha_das_Flores
foto divulgação booking.com

Veja aqui mais opções de hotéis na Baixa/Chiado

Ver seleção de hotéis no Bairro Alto

Ver seleção de hotéis no Cais do Sodré

Onde ficar em Lisboa: bairro Alfama

Verdade seja dita, tudo o que o bairro da Alfama – o coração de Lisboa – tem de charmoso, tem de difícil acesso. Principalmente com malas.

Por outro lado, pode ser uma super experiência única se você quiser viver como um bom português, mas prepare as pernas para altas ladeiras e os braços para carregar sua mala. A recompensa pode vir fácil com uma noite de fado e uma ginjinha para acompanhar.

Onde ficar na Alfama:

Spacious Apartment in Alfama com vistas pro Rio Tejo

Como a ideia de se hospedar na Alfama é “viver como um lisboeta”, deixo aqui a recomendação de um apartamento, ao invés de um quarto de hotel. O Spacious Apartment fica há pouco mais de 1km do Castelo de São Jorge, do Miradouro da Senhora do Monte e a Praça do Comércio. Ou seja, muito muito muito bem localizado.

Onde_Ficar_Lisboa_Spacious
foto divulgação booking.com

Veja aqui mais opções de apartamentos e hotéis no bairro da Alfama

Onde ficar em Lisboa: bairros Marquês do Pombal, Saldanha e Picoas

São bairros bem localizados, que perdem um pouco aquele encanto todo das pequenas ruas e ladeiras do centro de Lisboa, mas em compensação são fáceis de caminhar, com melhores preços de hotéis e menos tumultuados.

Se quiser um pouco de distância da bagunça, podem ser boas opções de hospedagem.

Onde ficar em Saldanha:

Hotel Jupiter

Um queridinho que já recomendamos pra muitos leitores, o Hotel Jupiter, é um spa hotel que fica no bairro de Saldanha. Tem um ótimo custo-benefício, é muito bem localizado (há 15min do Chiado), seguro, limpo e também conta com um rooftop com lindas vistas de Lisboa. Para os que estão fazendo viagem de carro por Portugal, o Jupiter conta com estacionamento privado, incluso no valor da reserva, o que já faz uma bela diferença nos gastos totais da viagem.

Onde_Ficar_Lisboa_Jupiter
foto divulgação booking.com

Veja aqui mais opções de hotéis no bairro Marquês de Pombal

Veja aqui mais opções de hotéis em Picoas

Onde ficar em Lisboa: bairros Belém e Restelo

São os bairros das embaixadas com acesso de transporte público apenas por comboio/trem ou autocarro/ônibus. Fica um pouco distante das principais atrações de Lisboa, mas te garante o autêntico Pastel de Belém todo dia de manhã de quiser.

Ver seleção de hotéis em Belém/Restelo

Onde ficar em Lisboa: Parque das Nações

Como comentei no começo desse post, tá aí um bairro de Lisboa que evitaria me hospedar. Apesar do Parque das Nações ser a região mais moderna de Lisboa, é muiiiito longe dos principais pontos turísticos e você vai acabar perdendo muito tempo de deslocamento.

Justamente por estar mais longe, há várias super ofertas hoteleiras, de luxo até, entre o Parque das Nações e Vasco da Gama, que destacam inclusive a proximidade ao metrô. Bem, os hotéis estão de fato próximo ao metrô, mas essa estação do metrô está bem longe de qualquer coisa que você queira conhecer em Lisboa.

Eu diria que ele é mais um bairro para você ir turistar do que se hospedar. Ainda assim, abaixo deixo uma seleção de hotéis pra você avaliar.

Ver hotéis no Parque das Nações

Onde ficar em Lisboa: Aeroporto

Essa é uma dica para quem precisa pegar um vôo muito cedo ou está naquelas conexões de madrugada e precisa de uma noite de hotel bem próxima ao aeroporto de Lisboa: recomendo o Tryp Lisboa Aeroporto Hotel. Fica ao lado do aeroporto, basta atravessa a rua.

Onde ficar em Lisboa: Airbnb x Booking.com

Se você chegou ao final deste post sobre onde ficar em Lisboa: melhores bairros e hotéis, mas ainda ficou com aquela dúvida – “Airbnb ou Booking?”, termino esse post compartilhando a forma como eu faço para reservar hospedagem em minhas viagens – COMPARANDO.

Simples assim. O negócio é sempre comparar os preços nos dois sites. Além de comparar, é saber também que os preços vão variar de acordo aos dias da semana que você irá se hospedar, ex: segunda a quarta sempre será mais barato do que de quinta a domingo.

Avaliar também a quantidade de pessoas que estão viajando com você. Se for apenas um casal, possivelmente reservar pelo booking.com será mais barato do que alugar um apê no Airbnb. Já se forem mais de 4 pessoas, o cenário muda, e vale a pena comparar os preços. Inclusive, vale a pena comparar o preço do mesmo apartamento no Airbnb e no Booking, pois a maioria deles, pelo menos em Portugal, estão com anuncio nos dois sites.

Se for a sua primeira vez reservando pelo Airbnb, não esqueça de entrar pelo link do Se Lança para ganhar R$130 reais de crédito em sua próxima hospedagem. Basta clicar aqui.

LEMBRETE

Seguro de viagem é obrigatório para alguns países da Europa. Nós usamos o portal SEGUROS PROMO, pois faz cotações com várias seguradoras trazendo um comparativo de preços e benefícios.

Na Seguros Promo você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto). É só inserir o cupom SELANCA5 para ganhar. Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo.

Clique aqui para fazer sua cotação.

Veja estes outros posts sobre Lisboa que podem te interessar:

O que fazer em pouco tempo em Lisboa, dicas de uma Lisboeta
Como ir de Lisboa a Sintra: aquele bate e volta imperdível
Benamôr, a marca de cosméticos portuguesa no seu roteiro de compras em Lisboa

 

Ah, e não deixe de seguir nossas andanças no Instagram. Sempre tem dica boa por lá também.

 

~ Se Lança ~

5 lugares diferentes em Barcelona

Depois do post 10 atrações para conhecer em Barcelona com os lugares mais conhecidos e visitados, é hora de você conhecer lugares diferentes em Barcelona. Vamos nessa?

Isso mesmo, diferente do que você está acostumado a ver e ler sobre Barcelona. Nada de Gaudí, nada de praia, nada de Miró. Aqui trago 5 lugares quase inexplorados e com bem menos turistas.

1. | Casa de les Punxes |

La Casa de les Punxes (pronuncia-se puntxas) ou La Casa Terradas é uma opção de rota modernista alternativa em Barcelona e bem menos turística.

barcelona_em_5_lugares_diferentes_Casa_Punxes_Entrada_barcelona
Casa Punxes vista da Avenida Diagonal

Assinada por um dos arquitetos contemporâneos de Antoni Gaudí, Josep Puig i Cadafalch – o mesmo que desenhou a flor das calçadas de Barcelona (foto abaixo) – para Bartolomeu Terradas. Bartolomeu era um empresário catalão e apreciador de arte, retrato perfeito da nova burguesia que crescia na Barcelona pós revolução industrial da virada do século XIX pro XX.

barcelona_em_5_lugares_diferentes_CasaPunxes_Barcelona_RosaBarcelona
Pavimento das calçadas e ícone da cidade: a rosa de Barcelona

Agora vamos a experiência na casa: em clima medieval, é um tour de 1h todo interativo, com projeções em paredes e “passagens secretas” que vão te levando de um ambiente a outro através da narrativa da mais famosa versão da lenda de São Jorge e o Dragão, a que o cavaleiro resgata a princesa e mata o feroz dragão. 

barcelona_em_5_lugares_diferentes_Casa_Punxes_Barcelona

São Jorge ou “Sant Jordi” em catalão, é o padroeiro da Catalunha e sua lenda foi uma das principais inspirações de todos os arquitetos modernistas, por isso é muito comum ver referências a ele nas principais obras modernistas da cidade.

O dia de São Jorge, 23 de abril, é um dia muito comemorado aqui na Catalunha. Então, aí vai mais uma dica pra quem estiver em Barcelona em 23 de abril: faça o tour pela Casa de les Punxes de manhã e depois saia na rua pra vivenciar a lenda e entender porque há tanta rosa vermelha nas ruas. 

A entrada na Casa de les Punxes custa 13,50€ para turistas e 10€ para moradores de Barcelona.
Está aberta todos os dias das 10am-18pm.

Compre aqui o ingresso para a Casa de Les Punxes 

O Se Lança visitou a Casa Vicens a convite do escritório oficial de turismo de Barcelona, o Barcelona Turisme.
Veja mais fotos e dicas de Barcelona no Instagram oficial da cidade: @visitbarcelona

2. | Basílica de Sant Just |

Bem atrás da praça Jaume, que é a praça do governo da Catalunha e um pouquinho afastada do coração do bairro Gótico, está a pouquíssimo visitada Basílica de Sant Just.

Reza a lenda que a igreja de Sant Just, que recebeu o título de basílica menor em 1948 pelo Papa Pio XII, é a mais antiga de Barcelona. Sua construção data de 801 d.c, mas sua reconstrução como igreja de Sant Just, se deu em 1342 d.c e é um dos exemplos de mais emblemáticos do estilo Gótico que reinava na época da Barcelona medieval.

barcelona_em_5_lugares_diferentes_Barcelona_IgrejaGotico

Ela fica praticamente escondida em um dos extremos da encantadora pracinha de Sant Just e abre de segunda a sábado das 11h às 14h e das 17h às 20h.

A entrada na igreja é gratuita, mas o que eu mais gosto nela é subir na sua Torre. A subida à torre custa 2€ por pessoa e é o ponto alto da visita. De lá de cima se vê TODO o bairro Gótico, além de uma vista 360° de toda a cidade.

barcelona_em_5_lugares_diferentes_Igreja_Bairro_Gotico
Vistas desde a torre da Sant Just: a esquerda a Sagrada Família, no centro a parte de traseira da Catedral de Barcelona e a direita o mar

3. | Jardín Mossèn Costa i Llobera |

O terceiro lugar diferentão para conhecer em Barcelona é o Jardin Mossèn Costa i Llobera ou o Jardin de cactos do Montjüic. É um jardim um tanto quanto curioso. Fica no pé da montanha de Montjüic, em frente ao mar, mais precisamente em frente ao porto de carga de Barcelona. Para chegar até esse jardim, você pode ir caminhando desde a estação de metrô Paral-lel ou então pegar o teleférico Aéri de Barcelona que liga a praia de Barceloneta ao Montjüic, bem enfrente ao chiquérrimo Miramar hotel.

barcelona_em_5_lugares_diferentes_Barcelona_Jardim_Cacto

Como estava dizendo, o Aéri liga a praia de Barceloneta ao Mirador del Poble-Sec, de onde se pode ir caminhando, pouco menos de 100m até o jardim de cactus, que fica a direita do mirador (olhando pro mar). Bem próximo ao jardim está também o Martinez Bar, um restaurante bem conceituado e boa opção para comer paella também. Vale lembrar que uma paella no Martinez é bem mais cara do que em qualquer um dos outros restaurantes que sugiro no post Onde comer paella em Barcelona, ok?

barcelona_em_5_lugares_diferentes_Aeri_Barcelona_Poblesec
Na foto da esquerda a chegada ao Mirador de Poblesec pelo Aeri de Barcelona e na da direita a vista do Mirador

4. | El Grec – Teatro Grego |

El Grec ou o teatro Grego de Barcelona é um lugar bem pouco visitado pelos turistas e um dos mais fotogênicos da cidade, na minha opinião. É um teatro, estilo grego, a céu aberto, construído para exposição universal de 1929, que trouxe uma série de monumentos e melhorias em infraestrutura à Barcelona.

barcelona_em_5_lugares_diferentes_Barcelona_El_Grec

O Teatro Grego fica em Montjuïc entre o Museu Nacional de Arte da Catalunha e a Fundação Miró e é um espaço pra você ir pra não fazer nada, apenas caminhar pelo jardim e tomar um solzinho na fuça. Um picnic pode ser uma ideia boa. Não paga nada pra entrar e no verão sempre há festivais de artes cênicas.

5. | Bunkers – El Carmel |

Chegando a última dica de lugares diferentes em Barcelona, temos o já não tão desconhecido Bunkers del Carmel.

Os Bunkers del Carmel foram esconderijos construídos na época da guerra civil espanhola (1936-1939), e nos últimos dois anos tem recebido cada vez mais jovens locais e turistas, em busca de um dos lugares mais lindos para assistir o por do sol em Barcelona. 

barcelona_em_5_lugares_diferentes_Bunker_Carmel

Evite ir aos finais de semana, pois é quando há a maior concentração de turistas. A entrada ao bunker é gratuita e para chegar, o jeito mais fácil é ir de metrô até a estação El Carmel (linha azul) e de lá pegar o ônibus 119 que vai até o bunker (última parada do ônibus – não tem erro). No nosso guia de viagem Se Lança para Barcelona há mais fotos e informações sobre como chegar aos Bunkers del Carmel.

Esses são meus 5 lugares diferentões preferidos em Barcelona.

Se gostou muito e quiser ver como são esses lugares ou conhecer outros lugares diferentes em Barcelona, nesse vídeo aqui abaixo, eu e a Amandinha do Prefiro Viajar demos um bom rolê pela cidade e mostramos todos.


Espero que tenham gostado e que se lancem por eles.

Marque a gente no insta para vermos você por aqui: @selanca.blog

LEMBRETE

Seguro de viagem é obrigatório para alguns países da Europa. Nós usamos o portal SEGUROS PROMO, pois faz cotações com várias seguradoras trazendo um comparativo de preços e benefícios.

Pra vocês terem idéia, um seguro de 7 dias na Europa custa à partir de 55 reais. Não é caro.
Na Seguros Promo você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto).
É só inserir o cupom SELANCA5 para ganhar.
Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo. Clique aqui para fazer sua cotação.

E se ainda não reservou seu hotel em Barcelona, não deixe de ver as ofertas do nosso parceiro BOOKING.COM

Veja nossas dicas dos melhores bairro e hostéis para se hospedar em Barcelona aqui.

Fique sempre atento às políticas de cancelamento dos hotéis, pois isso varia de hotel para hotel. Nós sempre damos preferência por hotéis que permitem o cancelamento gratuito.

Outros posts sobre Barcelona que podem te interessar:

As melhores praias de Barcelona
Roteiro Gaudí em Barcelona
Onde comer Paella em Barcelona
Como visitar o estádio do Barcelona, o famoso Camp Nou
Roteiro de 3 dias em Barcelona
Onde comer tapas em Barcelona
Roteiro de 1 dia em Barcelona
Casa Vicens, a primeira casa de Gaudí em Barcelona
Como ir do aeroporto ao centro de Barcelona
5 melhores praias perto de Barcelona na Costa Brava
Como ir de Barcelona a Paris em trem

Dê uma olhada também em nosso exclusivo Guia de Viagem Se Lança para Barcelona e tenha no seu celular todas as dicas para desfrutar de tudo o que Barcelona tem a oferecer.

 

~ Se Lança ~

Conheça a Casa Vicens, a primeira casa de Gaudí em Barcelona

Casa Vicens, a primeira casa de Gaudí em Barcelona e uma das mais Instagramáveis do arquiteto catalão.

Com certeza, a Casa Vicens foi um experimento para o que posteriormente se tornou o destino arquitetônico de Antoni Gaudí: transformar a natureza em arquitetura.

Assim como suas outras casas – Battló e Pedrera – a Casa Vicens esbanja uma miscelânea de cores compostas por azulejos coloridos com temas inspirados na natureza, flores de girassol, flor de cravo amarelo, adornos em ferro e um borogodó de influência Árabe em toda sua estrutura tornando a Casa Vicens ainda mais linda.

Casa_Vicens_Barcelona_Gaudi

A convite do escritório oficial de turismo de Barcelona, o Barcelona Turisme, visitei a Casa Vicens e neste post vou mostrar pra vocês os detalhes que tornam essa casa tão especial e que merecem a sua visita.

A casa começou a ser construída em 1883 e terminou em 1888 e fica na Calle Carolinas 18-24, no bairro de Gràcia. Na época da construção da casa, o atual bairro de Gràcia, era uma “pequena cidade” (vila) fora da cidade de Barcelona e por isso foi encomendada à Gaudí para ser uma casa de veraneio do então corretor da bolsa Manuel Vicens i Montaner.

Após sua construção, a Casa Vicens se tornou um dos primeiros exemplos da renovação estética da arte e da arquitetura na Catalunha, abrindo caminho para renovação do estilo Art Noveau Francês que por conta de Gaudí ganhou o nome de Modernismo Catalão.

Casa_Vicens_Barcelona

Depois da família Vicens i Montaner, a casa foi ainda propriedade de Antoni Jover i Puig em 1925 e da família Herrero Jover até 2014, quando foi então vendida ao bando MoraBanc de Andorra, que a converteu em Casa-Museu, abrindo suas portas ao público em novembro de 2017.

Hoje, a Casa Vicens é o oitavo edifício em Barcelona listado como Patrimônio Mundial da UNESCO, as outras casas de Gaudí também estão nessa lista e foi a última delas a ser aberto ao público.

Casa_Vicens_Salao_de_Fumar
O Salão de Fumar é um dos ambientes mais icônicos da casa

Os ambientes internos da casa são preenchidos por uma exposição permanente que conta sobre a história de construção da casa ao mesmo tempo em que faz um paralelo ao crescimento e expansão da cidade de Barcelona, situando bem a gente, espectador, no contexto da época.

O tour pela casa demora pelo menos 1h, mas não se engane, essa 1 hora não é porque há muito o que fazer dentro da casa, mas sim porque cada cantinho dela é particularmente lindo e você vai querer parar para observar e fotografar muito.

Banheiro_Casa_Vicens_Barcelona
Até o banheiro é Instagramável 😉

Como foi a última casa a ser aberta ao público, ainda é menos conhecida que as demais casas do Gaudí e por isso, há  uma menor quantidade de turistas o que, pra mim, é um outro grande diferencial que a deixa ainda mais especial, já que com menos turistas, você não precisa passear ou fotografar tudo com pressa porque não há uma multidão de pessoas bem atrás de você.

Visitei a Casa Vicens em um dia meio de semana das 13h-14h e recomendo a visita nesse horário, pois o sol está passando bem por cima dela nessa faixa de horário, deixando sua luz incidir de uma forma toda especial pelos vitrais da casa para deixar suas fotos ainda mais lindas.

Casa_Vicens_Salao_de_Fumar

Uma última curiosidade sobre a Vicens é que em 1962 um pedaço do jardim da casa foi destruído para construção de prédios habitacionais e nessa demolição, várias partes da cerca de ferro original da casa com desenho de folhas de palmito foram parar na entrada do Parque Güell e na Casa-Museu Gaudí, que fica dentro do Parque Güell.

Casa_Vicens_Barcelona_Gaudi

Quanto custa entrar na Casa Vicens

A entrada na Casa Vicens custa 16€ na hora e 13€ se comprado com antecedência. Compre aqui a entrada com antecedência e economize.

Pra quem quiser ter uma experiência ainda mais imersiva no Modernismo Catalão e entender como a construção da Casa Vicens se tornou símbolo desse novo movimento, prove fazer o tour guiado oferecido pelo Get Your Guide. Esse guia dura de 2h a 4h.

 

 

Dentro casa há ainda uma Cafeteria Hoffman, da renomada escola de culinária Barcelonesa. O visitante poderá desfrutar de um café acompanhado pelo famoso cheesecake ou croissant de mascarpone sentado na terraza da cafeteria com vista pro jardim da Casa Vicens.

Casa_Vicens_Jardim

Como chegar a Casa Vicens?

A Casa Vicens fica na Carrer de les Carolines, número 18-24. A maneira mais fácil é descer na estação de metrô Fontana, L3, linha verde e caminhar 300m até chegar a Vicens. Mapinha abaixo pra ajudar:

A Casa Vicens é o mais novo ícone da Vila de Gràcia aberto ao público que visita Barcelona todos os anos em busca de conhecer e se encantar pela genialidade do ícone máximo do modernismos Catalão: Antoni Gaudí.

Casa_Vicens_Gaudi_Barcelona

p.s: todas as fotos desse post foram feitas com um Iphone 7 Plus pela minha amiga e fotógrafa amadora Monika, do @nomadic.heart. Inspire-se em suas fotos para fazer lindas fotos de Barcelona com o seu celular.

O Se Lança visitou a Casa Vicens a convite do escritório oficial de turismo de Barcelona, o Barcelona Turisme.

Veja mais fotos e dicas de Barcelona no Instagram oficial da cidade: @visitbarcelona

Acredito que estes outros posts sobre Barcelona podem te interessar:

Onde ficar em Barcelona: melhores bairros para se hospedar
Roteiro Gaudí em Barcelona
As melhores praias de Barcelona
Roteiro de 1 dia em Barcelona
Roteiro de 3 dias em Barcelona
Onde comer Paella em Barcelona
Como visitar o estádio do Barcelona, o famoso Camp Nou
Onde comer tapas em Barcelona
10 atrações que você precisa conhecer em Barcelona
Seguro de Viagem Internacional com desconto para leitor do Se Lança

Dê uma olhada também em nosso exclusivo Guia de Viagem Se Lança para Barcelona e tenha no seu celular todas as dicas para desfrutar de tudo o que Barcelona tem a oferecer.

 

~ Se Lança ~

10 lugares para conhecer em Barcelona

O que conhecer em Barcelona? O que é imperdível?

Aqui temos um post bem especial com 10 lugares que você precisa conhecer em Barcelona.
São 10 coisas que você só vai encontrar na cidade que tem um dos maiores times de futebol do mundo e na cidade “onde prédios são obras de arte, comida é cultura, trabalho é diversão e cada noite é perfeita para uma nova aventura”.

Minha maior dica é: quando estiver por Barcelona, olhe pra cima, admire a fachada dos prédios modernistas do Eixample. No Passeig de Gràcia, preste atenção nos desenhos do chão que você está pisando. No Born, observe as micro-sacadas e as pencas de plantas que se escapam em cachos pelas grades. No Gótico, repare nas portas de madeira, nas estreitas ruas, no passar do tempo marcado nas paredes de pedra, na vida que passou e passa por ali cada dia.

Em Barcelona, tudo inspira! São muitos os detalhes que tornam essa cidade incrível.

E aí vai então a imperdível lista com 10 lugares para conhecer em Barcelona:

1. | SAGRADA FAMÍLIA, CASA BATLLÓ e LA PEDRERA |

Pensa em uma pessoa que deixou um legado para uma cidade? Mais que pra uma cidade, um legado pra humanidade. Essa pessoa é o mais famoso arquiteto catalão: Antoni Gaudí. Pioneiro do modernismo catalão, entre 1880 e 1930, Gaudí fez seu nome ousando em uma variação do art-noveau Francês, que resultou no movimento modernista catalão, acompanhado por outros arquitetos e escultores do período.

ROTA MODERNISMO BARCELONA

 

 

Para entender o que é o Modernismo Catalão, basta caminhar pela cidade olhando pras fachados dos prédios do bairro do Eixample. Ah, e também pro chão, os desenhos das calçadas, também nos ensinam muito sobre esse movimento.

 

 

Sem dúvida a obra mais emblemática da carreira de Gaudí é a Sagrada Família. Uma obra que atravessa séculos, talvez a obra mais longa da história. E você não precisa ser religioso para admirá-la ou para se espantar com a grandiosidade da mesma.

A Sagrada Família está entre os monumentos mais visitados da Espanha e por isso mesmo, aí vai uma dica preciosa pra quem vai entrar ou só observá-la por fora: os melhores dias para visitar a Sagrada Família são as terças e quartas pela manhã. São os dias mais vazios, com menos grupos de excursões.

Pra quem tiver curiosidade de conhecer a Sagrada Família por dentro, compre o ticket com antecedência pelo site da própria atração ou pelo Get Your Guide, que oferece um tour com acesso prioritário, para evitar as longas filas de entrada e ainda acesso a Torre da Paixão. As vistas de Barcelona lá de cima e a própria vista da igreja valem cada centavo de euro investido.

Mais uma curiosidade sobre a Sagrada Família: Gaudí morou nos últimos anos de sua vida na Sagrada Família, ou melhor, no canteiro de obras que um dia se tornaria ela. O arquiteto foi enterrado na igreja após falecer depois de ser atropelado por um tranvia e quase ser enterrado como indigente.

Sagrada_Familia_Barcelona_HotelAyre
Foto feita no bar da cobertura do Hotel Ayre Rosselón. Dica top pra tomar um café e fazer uma foto da Sagrada Família desde outro ponto de vista.

Além da Sagrada Família, Gaudí também eternizou sua genialidade com as obras: Casa Batlló e La Pedrera. Ambas ficam em uma das ruas mais caras e chiques da cidade, o Passeig de Gràcia, e são paradas obrigatórias pra quem passa por Barcelona.

Casa_Batllo_La_Pedrera_Barcelona
A esquerda a Casa Batlló e a direita a La Pedrera ou Casa Milá. Adoro sentar nesses bancos e ficar olhando as casas de Gaudí.

Veja neste roteiro de 3 dias em Barcelona todas as dicas de como conhecer essas famosas obras de Gaudí.

2. | GRÀCIA |

O Bairro de Gràcia é um daqueles bairros charmosos, ótimos pra quem gosta de observar como vivem os Barceloneses. Mais que um bairro, até o final do século 19 Gràcia foi uma vila, quando foi então engolida pela crescente Barcelona. Por isso, ainda hoje, quando você andar por Gràcia vai ver que ela mantem sua carinha e ritmo de vila, de cidade pequena, dentro da imensa e agitada vida Barcelonesa.

Assim como o Gótico a graça neste bairro está em se perder pelas ruas e praças e também olhar as vitrines da inúmeras lojinhas super cool que trazem ao bairro um toque hipster todo especial. As ruas que mais gosto de andar por Gràcia são: Verdi, Bruniquer, L’Or, Topazi, Robí, Perla, Torrent d’Olla, Travessera de Gràcia e as Praças: del Sol, Virreina e Diamante. Na Plaça del Sol, tem um barzinho chamado Sol de Nit, muito gostoso.

No bairro de Gràcia está também a primeira casa construída por Gaudí em Barcelona, a Casa Vicens. Apenas em 2017 ela passou a ser aberta ao público, por isso, ainda não é uma das obras mais visitadas do arquiteto, o que pra mim é ainda mais legal, pois você poderá desbravar um ponto turístico ainda não tão turístico assim. Eu sou apaixonada por essa casa. Apesar de não ter nada de interativo ou com pouca história por dentro, é uma casa cheia de lindos e cuidadosos detalhes, ótimas para uma sessão de fotos bem fofa como abaixo. Vale a visita.

Casa_Vicens_Gaudi_Barcelona
Fotos feitas pela minha amiga Monika Krampf. Há várias fotos dela ilustrando nosso exclusivo Guia Se Lança para Barcelona.

3. | CAMP NOU |

Fãs ou não de futebol, eu só digo uma coisa: se você estiver em uma viagem de uns 5 ou 6 dias em Barcelona, coloque o Camp Nou na sua programação!

O tour pelo estádio do Barcelona, passa por um pequeno museu do clube, onde exibem todas suas milhares de taças e títulos, há uma parte interativa onde além de conhecer a história do clube você vai poder ouvir o hino da torcida e cantar junto. Há também uma experiência em 3D pra você sentir a emoção de estar assistindo um partido clássico no Camp Nou e por fim, você vai chegar bem pertinho do gramado, passar pela sala da imprensa, vestiários e terminar o tour dentro da Mega Store do Futbol Club Barcelona. A única Mega Store em Barcelona.

barcelona camp nou sala imprensa

Gente, é muito legal!!
Neste post aqui escrevi como foi minha experiência no Camp Nou. Dá uma olhada depois.

4. | PARK GÜELL |

Mais uma obra maestra de Antoni Gaudí e que merece um tópico especial, pois é um parque um pouco mais afastado do centro da cidade, e é também o único parque ‘público’ de Barcelona onde cobram entrada para acesso a área principal, chamada Zona Monumental, que é onde está a parte mais legal do parque, obviamente.

É o parque mais Instagramável da vida. Super colorido, cheio de texturas, curvas, e elementos que fazem referência a natureza e ao no fundo do mar, marca registrada de Gaudí.

Parque_Guell_Barcelona

Há muita fila para comprar ingresso na hora e para entrar, então o ideal é se planejar e comprar as entradas online pelo site do parque ou contratar um tour guiado, para aprender mais sobre a história do parque que originalmente foi concebido como um empreendimento habitacional de um importante médico de Barcelona, chamado Güell.

O parque é inspirado no movimento cidade-jardim da Inglaterra e através desse tour guiado você também tem acesso à zona monumental, onde estão a lendária Escadaria do Dragão (que é onde está a Salamandra feita de mosaicos quebrados) e o Salão do Hipostilo. Passear por esse parque, com guia, é outra experiência, outro nível de entendimento. Além de entrar no parque sem ter que pegar fila.

5. | LAS RAMBLAS, BOQUERÍA E O BAIRRO GÓTICO |

Caminhar pelas Ramblas e pelo bairro Gótico é passeio obrigatório para quem visita Barcelona.

As Las Ramblas é um calçadão, com 1,2km de extensão que liga a Praça Catalunha ao Port Vell. Posso dizer que só passear por ela, já é um passeio, mas essa dica aqui é pra te fazer andar mais do que 1,2km e ver o que mais a Rambla tem pra te oferecer além de uma agradável caminhada.

ROTEIRO_DE_1_DIA_BARCELONA_LASRAMBLAS_
Las Ramblas, vista da terraza do Hotel 1898.

Bem na altura do metrô Liceu, se você estiver descendo a Rambla sentido mar, você verá a sua direita um dos mercados municipais mais famosos da Europa: a La Boquería. Vale a pena entrar e se perder pelo mercado que remonta do século XIX. Sair da Boquería sem provar um suco de frutas é como passar pelo Passeig de Gràcia e não ver a Casa Batlló. Tem que tomar, hein?!

Descendo um pouco mais pela Rambla, próximo ao mosaico de Miró (no chão), você verá a sua esquerda, uma ruazinha chamada também Boquería. Entre nessa rua e comece a sua exploração pelas ruazinhas que a cruzam para se perder pelo bairro Gótico.

Caso você passe essa rua, outro ponto de referência pode ser a Calle Ferran (Mc Donalds e KFC na esquina). Entre na Ferrán, caminhe 50m e veja a sua direita uma entrada para Praza Reial. Pegue qualquer rua a partir da praça e se perca novamente pelo Gótico.

Se você chegar até a Praça Jaume, onde há os palácios do Governo e Prefeitura de Barcelona, pegue a esquerda na Calle del Bispe, para sair bem na frente da Catedral de Barcelona. E advinha? Se perca novamente por esse bairro que guarda, até hoje, partes da muralha Romana que um dia foi a ‘Ciutat Vella’ de Barcelona, além de uma pequena parte do antigo bairro Judeu e muitas construções medievais que evidenciam a evolução da cidade. Dica: repare nos portais dos edifícios 😉

6. | BARCELONETA E PORTO OLÍMPICO |

Barcelona tem deliciosas praias há menos de 20 minutos caminhando desde o centro da cidade. São mais de 10 praias que compõem a orla da cidade, e no alto verão, encontrar um tiquinho de areia pra esticar sua canga e pegar aquele bronze, virá uma missão quase que impossível.

Praia_Barceloneta_Barcelona

Entre as mais de 10 praias, Barceloneta é a que ganhou grande fama internacional e não se sabe ao certo porquê. Talvez por ser a primeira logo após o Porto? Quem sabe…

O que eu sei é que acho uma delícia caminhar pela orla de Barceloneta e ir caminhando, caminhando, caminhando até chegar ao Porto Olímpico, onde há mais uma Marina cheia de barcos (bem menores e mais humildes que os barcos do Port Vell).

Veja aqui um post sobre as melhores praias de Barcelona.

Na parte do Porto Olímpico estão também algumas das baladas mais gringas de Barcelona:  Shokô, Carpe Diem, Catwalk e Pachá. Se quiser pegar gringo na balada, esses são os lugares 😉

Se estiver morrendo de fome ao chegar ao Porto Olímpico, desça na área da Marina e vá caminhando até o “final” dela, até chegar a um restaurante chamado La Fonda del Port Olimpic. A paella de lá é SENSACIONAL. Se for durante a semana, peça o “Menu del Día”, custa 12€ e inclui entrada, prato principal (que pode ser paella), sobremesa, café, água e vinho. Uma orgia gastronômica a preço de banana. No post Onde Comer Paella em Barcelona mostro como é a experiência no La Fonda.

7. | COMER TAPAS |

Há vários lugares legais para comer tapas em Barcelona, fiz até um post exclusivamente sobre onde comer tapas em Barcelona. Tapas são pequenas porções de comida, que podem ou não serem servidas sobre um pequeno pedaço de pão.

Algumas tapas clássicas: patatas bravas, huevos estrellados, pan con tomate y jamón, tapas de calamares, tapas de lagostim etc… podem ser porções individuais ou para compartilhar (o mais comum).

Há também vários restaurantes que servem as tapas na vitrine e com uns palitos espetados. Esse tipo de tapa é chamado na verdade de pintxo. O pintxo é um ‘tapa” individual, muito típico do País Basco, mas que se popularizou por toda Espanha.

Esses palitos não são (apenas) para segurar o tanto de coisa que tem em cima do pequeno pedaço de pão, e tão pouco para você palitar os dentes depois de comer, esses palitos são para que o garçom conte quantos tapas você comeu e te cobre depois, ok? Nada de quebrar palito e fazer o Brasil passar vergonha, hein?!!

Se quiser ter uma experiência tipo ‘pub crawl’ só que de ‘pintxo crawl’ vá até a Calle Blai no bairro do Poble Sec (metrô Paral-lel ou Poble Sec). Os restaurantes que mais gosto aí são: La Tasquería de Blai e o Quimet & Quimet.

Tapas_Barcelona_Blai
Pintxos da La Tasquería de Blai, na Calle Blai no bairro Poble Sec

Eu sempre uso o Foursquare para me ajudar a escolher bons restaurantes ou bares quando estou viajando. Sobre Barcelona, tenho listas divididas por bairros, vale dar uma olhada no Foursquare do Se Lança, pois vou atualizando sempre que conheço um lugar novo e bom.

8. | EL BORN E PARC DE LA CIUTADELLA |

O bairro do Born é o bairro mais fofo de Barcelona. Pronto, falei!
Pra caminhar e sentir o que é a vida romantizada de Barcelona em Vicky Cristina Barcelona. Esse é o bairro.
É o bairro da boêmia, dos artistas, dos novos designers, dos pequenos restaurantes, dos bares descolados.

Neste bairro está a igreja gótica Santa María del Mar, a que aparece na série do Netflix “La catedral del Mar” e também onde está o Museu Picasso, o Mercat del Born e o Parc de la Ciutadella.

Vista do Passeig del Born, atrás estará a Igreja de Santa Maria del Mar e a frente o Mercat del Born

Minha dica de lugares para conhecer, comer e beber no Born são:
Caminhar pela Calle Argentería, entrar na Santa María del Mar, dar aquela agradecida a Deus ou ao universo e seguir caminhando para o Passeig del Born, lembrando sempre de entrar nas ruazinhas que cruzam essas ruas principais pra se perder um pouco e descobrir novos lugares. Depois ir até o Parc de la Ciutadella passando pelo Mercat del Bor e depois voltar pro Born para comer tapas asiáticos no restaurante Mosquito. Pra terminar bem, recomendo um vermut no bar Bormuth, quase em frente ao Mercat del Born (que já não é mais um mercado e sim um centro cultural de entrada gratuita).

No dia 3 do Roteiro de 3 dias em Barcelona, deixei uma sugestão de passeio pelo Passeig de Sant Joan até o Parc Ciutadella, passando pelo Born e terminando na praia de Barceloneta.

9. | MONTJUÏC E AS FONTES MÁGICAS |

Ir passear na montanha de Montjuïc é algo para ser feito se você for passar mais do que 4 dias na cidade.
Para chegar ao Montjuïc, os jeitos mais comuns e fáceis são: o funicular de Montjuïc, que você pega no metrô Paral-lel (atualização 2019: funicular em obras, mas há uma linha de ônibus que faz o trajeto), ou pela Praça Espanha, indo em direção ao Museu Nacional de Arte da Catalunha (MNAC) ou ainda pelo Aéri del Port, que sai da praia de Barceloneta e te deixa bem ao pé da montanha no Mirador del Poble Sec.

Fontes_Magicas_Montjiuc_Barcelona
A esquerda o jardim de cactos Mossen Costs i Llobera e a direita o show das Fuentes Mágicas, ambos em Montjuïc

Em Montjuïc, você poderá conhecer: o jardim de cactos gigantes Mossen Costs i Llobera, ao lado do Hotel Miramar ou ir até o Castelo de Montjuïc. Você também poderá ir caminhando até o Teatro Grego 0 El Grec, descer até o MNAC e de lá esperar para ver o “show” das Fuentes Mágicas de Montjuïc, que se trata de um espetáculo das fontes do MNAC onde as águas dançam ao som de músicas como Barcelona, do Queen, e muitas luzes coloridas.

Veja no site oficial os horários que acontecem os shows das Fuentes Mágicas, os horários e dias da semana mudam bastante de acordo ao período do ano.

10. | TIBIDABO |

Ir até o Tibidabo só recomendo para quem tem mais do 5 dias em Barcelona porque é um passeio um pouco mais longe e que demandará umas 4-5 horas do seu dia, no total.

O Tibidabo é uma montanha que tem um singelo parque de diversões e uma igreja em cima. Ele pode ser bem avistado, ainda que de longe, desde a Praça Catalunha e desde algumas outras ruas da cidade, como a Calle Balmes.

Apesar de ser um ponto turístico que demanda tempo, é também um dos lugares mais lindos para se ver Barcelona por completo. De lá de cima, em um dia de boa visibilidade, você poderá ver a Sagrada Família, a Torre Agbar, o bairro do Eixample, os prédios do Porto Olímpico, Barceloneta, o Hotel W etc…

Tibidabo_Barcelona
Tibidabo e a vista do parque de diversões com a cidade ao fundo e da igreja que há lá em cima.

Aiiiiinnn, gente, que difícil foi resumir apenas 10 lugares para conhecer em Barcelona.
Uma cidade com tanta vida e movida como essa, é o tipo de cidade que você pode voltar 5 vezes que ainda não terá visto tudo, ou melhor, terá que revisitar vários lugares porque, assim como você já não é o mesmo que foi na primeira vez que visitou esses lugares, eles também já não são, já se transformaram.

Dica para compra dos ingressos das atrações em Barcelona:

Pra quem quiser economizar tempo, e muitas vezes, dinheiro, compre todos seus passeios com antecedência através dos sites das atrações turísticas, ou através de sites como o Get Your Guide que oferece desde uma simples entrada até passeios exclusivos, guiados.

Nem sempre pelo Get Your Guide é mais barato, mas quase todas atrações através deles, é com fast pass, ou seja, você não pega fila pra entrar. Se você vier na alta temporada, verá que não perder tempo em fila faz total diferença.
Minha dica é, compare os preços, os prós e contras. Aqui deixo pra vocês pequenos truques que aprendemos com o tempo, mas cabe a cada um decidir o que serve e o que não serve.

Esses outros posts também podem te ajudar a saber o que conhecer Barcelona:

Onde ficar em Barcelona: melhores bairros para se hospedar
As melhores praias de Barcelona
Oktoberfest de Barcelona
Roteiro Gaudí em Barcelona
Onde comer Paella em Barcelona
Como visitar o estádio do Barcelona, o famoso Camp Nou
Roteiro de 3 dias em Barcelona
Onde comer tapas em Barcelona
Onde comer Brunch em Barcelona
Roteiro de 1 dia em Barcelona
Casa Vicens, a primeira casa de Gaudí em Barcelona
Barcelona em 5 lugares diferentes para conhecer

Dê uma olhada também em nosso exclusivo Guia de Viagem Se Lança para Barcelona e tenha no seu celular todas as dicas para desfrutar de tudo o que Barcelona tem a oferecer.

 

~ Se Lança ~

Benamôr, a marca de cosméticos portuguesa que merece estar no seu roteiro de compras em Lisboa

Tudo em Lisboa é transformação. E que a terrinha está mais na moda do que nunca, não há dúvidas.
Aproveitando que os holofotes do turismo apontam para Lisboa, uma onda de resgate a tudo o que é original, proprietário e autêntico do estilo de vida português invade as ruas do comércio Lisboeta.

É loja de sardinhas enlatadas, é padaria, é loja de vinho do porto, tem até loja que chama: A Vida Portuguesa, onde tudo o que se vende lá dentro são, obviamente, produtos genuinamente portugueses.

E é nessa onda que re-surge a marca de cosméticos Benamôr, diretamente do túnel do tempo de 1925.
Sim, é de 1925 o creme mais antigo da marca, e o nome não poderia ser mais literal: Creme de Rosto. E não tem nada mais português do que ser literal.

Tudo na marca respira à beleza em adoráveis embalagens de estilo Art Deco, que ao contrário de darem um aspecto antigo, trazem ainda mais credibilidade aos produtos. Suas receitas de beleza artesanal baseadas em ingredientes naturais se mantém até os dias de hoje e assim com no passado (a rainha Amélie era super fã da marca), o sucesso e a adoração pela marca começa a ressoar fortemente entre os blogs de beleza de todo o mundo.

E foi em um desses blogs que acabei me apaixonando pela marca. Imediatamente, fui buscá-los no Instagram (@benamor1925).

Aí, gente, foi sacanagem!

A marca é absurdamente fofa, os nomes dos produtos (tem um que chama gordíssimo, gordíssimoooo, morri!), as embalagens, as fotos super sensoriais, as fachadas lisboetas que se misturam ao design dos produtos no feed, enfim, todo aquele estilo de vida português delícia.

Foi assim que a loja da Benamôr, entrou pro meu roteiro de “pontos turísticos” em Lisboa e ganhou espaço pra ter um post aqui. Pra mim é tipo ir pros Estados Unidos e incluir a Best Buy como ponto turístico, sabe?

E o melhor foi chegar a loja e descobrir que era amor, NÃO era cilada.

Benamôr Lisboa
Loja da Benamôr em Lisboa, por enquanto a única no mundo

A loja fica no mais recente e revitalizado polo turístico de Lisboa, o Campo das Cebolas, entre os bairros Chiado e Alfama. Ou seja, um lugar bem fácil de incluir no seu roteiro.

Apesar do nome da rua ser “Rua dos Bacalhoeiros”, a Benamôr te convida já pelo lado de fora, por aquele cheirinho aromático de produtos artesanais, que vão de cremes hidratantes para rosto, mãos e corpo, à sabonetes em barra que são cortados na hora, além dos mais cheirosos óleos corporais que já provei. E olha que eu já trabalhei com desenvolvimento de produtos cosméticos para uma das maiores empresas do Brasil, hein? Por isso conheço bem de formulações, fragrâncias e fiquei tão encantada com a qualidade de tudo que provei da marca.

Meus escolhidos foram: o famoso creme de rosto que chama creme de rosto (rs), o óleo corporal de Rosa Amélie e o creme de mãos de jacarandá da foto abaixo.
p.s: Jacarandá é uma árvore icônica de Lisboa, que cobre a cidade com sua flor lilás por apenas alguns dias do ano a cada primavera.

Benamor Lisboa

Na Benamôr, você vai encontrar o que encontrará nesta nova cidade que está se tornando Lisboa, que harmoniza o tradicional e o moderno, que ressignifica seu passado para continuar relevante no presente. Vai encontrar uma loja que te recebe com fofura, com aromas, com cores pastéis, com uma beleza nostálgica que fará seus eurinhos pularem pra fora da carteira, porque vai ser impossível sair de lá sem nada.

*Publipost em parceria com Benamôr .

LEMBRETE

Seguro de viagem é obrigatório para alguns países da Europa. Eu sei que é aquele tipo de coisa que ninguém quer usar, mas que é importante ter, com saúde não se brinca. Nós usamos o portal Seguros Promo, pois faz cotações com várias seguradoras trazendo um comparativo de preços e benefícios.

Pra vocês terem idéia, um seguro de 7 dias na Europa custa à partir de 55 reais. Não é caro.
Na Seguros Promo você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto). É só inserir o cupom SELANCA5 para ganhar. Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo. Clique aqui para fazer sua cotação.

Outros posts que podem ajudar seu roteiro em Portugal ficar ainda melhor:

O que fazer em pouco tempo em Lisboa, dicas de uma Lisboeta
O que fazer no Porto
Melhores Praias de Cascais
O que fazer em Cascais
O que fazer com 2 dias em Coimbra Portugal
Como ir de Lisboa a Sintra: aquele bate e volta imperdível
Onde ficar em Lisboa: melhores bairros e hotéis
O que fazer em Lisboa: um guia rápido de cada bairro

 

~ Se Lança ~

 

Nota: Este é um conteúdo patrocinado que não interfere nas opiniões expressas no texto.

 

Onde ficar em Barcelona: melhores bairros para se hospedar

Achar uma boa localização onde ficar é sempre um dilema quando planejamos uma viagem, né?! Onde ficar em Barcelona não é diferente.

Nas minhas buscas de hospedagem, sempre avalio: proximidade aos pontos turísticos mas não no meio do fervo, ter acesso fácil a transporte público, mas não ser um local movimentado e barulhento demais, e por ai vai né…

Vivendo em Barcelona esse tipo de analise é fácil pra mim, por isso, neste post, resolvo todos seus problemas, caro viajante, pois independente de onde você resolva ficar em Barcelona, aqui você vai saber quais os melhores bairros para se hospedar com vantagens, desvantagens e dicas de hotéis por bairro.

Separei as dicas do post por bairro/região, mas se quiser saber a minha ordem de preferência, ou seja, onde eu me hospedaria para ajudar a priorizar a sua busca, eu focaria em: Eixample, Born e Gràcia. Mas, há várias outras opções de bairros como listei abaixo, veja a que melhor se adapta ao seu bolso.

p.s: apesar de estar na lista abaixo, o único bairro que evitaria é o Raval. A maioria dos hotéis são muito pra dentro do bairro, na Rambla do Raval, por exemplo, e infelizmente o Raval voltou a ser um bairro menos seguro em comparação aos outros.

Onde ficar em Barcelona: Centro ou Ciutat Vella

O centro de Barcelona é chamado de Ciutat Vella (Cidade Velha, em português), aqui vou chamar simplesmente de Centro, para facilitar.
No centro de Barcelona temos as seguintes opções de bairros para se hospedar: Born, Barceloneta, Gótico e Raval.
Para melhor visualização, deixei todos em vermelho no mapinha abaixo.

Onde ficar em Barcelona_centro

Vantagens e desvantagens de se hospedar nos bairros do centro:

  • Facilidade de locomoção entre um ponto turístico e outro.
  • Economizar com transporte uma vez que você pode ir caminhando de um ponto turístico a outro.
  • Estar mais próximo a região dos bares (pode ser também uma desvantagem se estiver próximo demais, principalmente no bairro Gótico onde as ruas são estreitas e o barulho de pessoas falando se torna muito alto na madrugada).
  • No Raval pode ser uma desvantagem se você estiver planejando sair e voltar de madrugada pro hotel. O bairro pode não ser tão seguro na madruga.
  • No Born, Gótico e Barceloneta, mesmo na madrugada, pode-se caminhar mais tranquilo. Sempre atento, óbvio, mas sem paranóia.
  • Se hospedar em Barceloneta é uma vantagem para quem quer ficar bem próximo as praias.

Pontos turísticos próximos aos bairros do centro:

Principais pontos turísticos do Born: Igreja de Santa María del Mar, ao Passeig del Born, Museu Picasso, Museu do Chocolate, Arco do Triunfo, Parc de la Ciutadella, centro Cultural Mercado del Born, Mercado de Santa Caterina, muitos barzinhos e de certa maneira, a poucos quarteirões das praias.

Pontos turísticos de Barceloneta: todas as praias, Museu de História da Catalunha, Aéri de Barcelona (bondinho aéreo que liga Barceloneta ao Montjuic) e as baladas do Porto Olímpico, como: Carpe Diem Lounge Club e Shokô.

Principais pontos turísticos do Gótico: Praça Catalunha, Él Corte Inglés, Portal del Ángel (para compras), Praça Real, Las Ramblas (uma espécie de calçadão de pedestres que desce da Praça Catalunha até o Porto Velho), La Boquería, Catedral de Barcelona, Carrer del Bispe, Praça San Felip Néri, Teatro Liceu, Museu Marítimo, Mirador de Colombo, Museu de Cera, além de muitos bares e baladinhas.

Principais pontos turísticos do Raval: Las Ramblas, La Boquería, o próprio bairro Gótico uma vez que o que separa o Raval e o Gótico é a La Rambla, Museu de Arte Contemporânea de Barcelona (MACBA) e também muitos barzinhos.

Ou seja, dá pra perceber que além de turistar, é nos bairros do centro de Barcelona que o fervo acontece, muitos bares, restaurantes, baladinhas estão por aqui.

Dicas de hotéis nos bairros do centro de Barcelona:

Onde se hospedar no Gótico:
Hostel Kabul
NH Barcelona Barri Gótic €€
Petit Palace Boquería Garden €€€

Onde se hospedar no Raval:
NH Barcelona Ramblas €€
Silken Ramblas €€€
Hotel 1898 €€€€

*atenção que os hotéis que sugiro aqui no Raval são na Rambla do Raval, o único na La Rambla, a famosa que vai da Praça Catalunha até o mar, é o H1898.

Onde se hospedar no Born:
Som Nit Born
Banys Orientals €€
K+K Hotel Picasso €€€

Onde se hospedar em Barceloneta:
Barcelona Beach Apartments €€
Hotel 54 Barceloneta €€
WBarcelona €€€€€

Mais opções de hospedagem em Barcelona Ciutat Vella aqui.
Todos nomes dos bairros estão com filtro para que apareça uma relação de hotéis por bairro, assim facilita a sua busca caso já tenha um bairro preferido.

Onde ficar em Barcelona: Gràcia

A vila de Gràcia é um bairro mais familiar, onde você vai encontrar muitas senhorinhas sentadas em pracinhas. É também um dos bairros mais alternativos de Barcelona, aqui estão os barzinhos, restaurantes, mercadinhos e lojas mais conceituais, modernosos e descolados da cidade. Apesar da alta concentração comércios, é um bairro super tranquilo, seguro e um dos mais fofos pra quem quer ter um gostinho de como é o dia a dia de quem mora em Barcelona.

Onde se ficar em Barcelona_Grácia

Vantagens e desvantagens de se hospedar em Gràcia:

  • Tranquilidade de de hospedar em um bairro mais familiar.
  • Conhecer várias lojinhas de marcas locais que não estão no centro de Barcelona.
  • Você vai estar um pouco mais distante da muvuca de gente do centro de Barcelona.
  • Há menos estacões de metrô, então dependendo de onde estiver seu hotel, você terá que caminhar mais do que em um bairro do centro.
  • O bairro está a 15min de caminhada do início da Avenida Diagonal, do Passeig de Grácia e há uns 35min da Praça Catalunha. É descida e a vista é prazeirosa 😉

Pontos turísticos próximos ao bairro de Gràcia:

Caminhar e se perder pelas ruas do bairro de Grácia já valem como ponto turístico, mas além disso temos: Praça do Sol, Hospital de la Santa Creu i Sant Pau, Mercado de la Libertad, Plaça de la Revolució, Placa de la Virreina, Mercado de l’Abaceria Central, Casa Vicens e Park Güell.

Dicas de hotéis no bairro de Gràcia em Barcelona:

Generator Hostel Barcelona
CoolRooms Passeio de Gracia €€
Hotel La Casa del Sol €€
Casa Gracia €€€
Hotel Casa Fuster €€€€
Mais opções de hotéis no Bairro de Gràcia, veja aqui.

Onde ficar em Barcelona: Eixample

Eixample, o bairro modernista de Barcelona é a opção de hospedagem mais segura. O bairro, além de lindo, conta com mais opções de transporte já que está ligado a diferentes linhas de metrô e ônibus. As linhas verde, vermelha, amarela e azul de metrô passam por esse bairro, ou seja, você estará a poucas estações de qualquer ponto turístico. Só não é o bairro mais cogitado quando o assunto é vida noturna. Neste bairro, as opções de bares e restaurantes são mais caras e em termos de balada, não há grandes referências. Ainda assim, depois de Gràcia, é o bairro que mais gosto e minha segunda opção na ordem de preferência por onde se hospedar.

Este bairro (distrito), é bem grande como você pode ver no mapa abaixo, ele contempla 3 bairros: La Detra de l´Eixample, La Nova Esquerra de l´Eixample e a Sagrada Família.
Pra te ajudar a se localizar melhor nele, em La Detra de l´Eixample as principais ruas hoteleiras são: Pau Claris, Roger de Llúria, Rambla de Catalunya e o Passeig de Gràcia. Em La Nova Esquerra de l´Eixample os hotéis costumam estar na Deputació, Enric Granados, Consell de Cent e Muntaner. E por último as ruas hoteleiras da Sagrada Família são Provença, Mallorca e València.

Onde se ficar em Barcelona_Eixample

Vantagens e desvantagens de se hospedar em Eixample:

  • Dependendo de onde seja o hotel, você estará a poucos minutos de caminhada até as principais obras de Gaudí.
  • Quando mais próximo ao Passeig de Gràcia ou Plaça Catalunha for seu hotel, melhor a localização, pois você estará mais próximo as estações de metrô e pontos de ônibus.
  • Se hospeda na Sagrada Família pode ser uma desvantagem uma vez que por ser uma bairro residencial, o comércio fecha para siesta (14h-16h).
  • Atenção ao se hospedar em La Nova Esquerra de l´Eixample, quanto mais próximo o hotel estiver da Praça Catalunha, melhor, já que os limites deste bairro chegam até próximo ao Montjüic, e por lá não há muitos pontos turísticos.

Pontos turísticos próximos ao bairro de Eixample:

No Passeig de Gràcia estão as famosas obras de Gaudí: La Pedrera ou Casa Milá Casa Battló. No post Roteiro Gaudí em Barcelona dou todas as dicas sobre as obras do arquiteto, onde comprar ingressos e o tipo de experiência que cada uma proporciona.
Na Carrer de Marina está a Sagrada Família. O Arco do Triunfo e o Parc de la Ciutadella também estão neste bairro, no Passeig de Sant Joan. No post Roteiro 3 dias em Barcelona dou dicas de uns restaurantes maravilhosos de brunch lá no Passeig de Sant Joan (terceiro dia).

Dicas de hotéis no bairro de Eixample em Barcelona: 

Onde se hospedar no Eixample:
Hostal Central Barcelona
Onix Rambla €€
Exe Plaza Catalunya €€
Buho Boutique Rooms €€€
NH Collection Barcelona Gran Hotel Calderón €€€

Ainda no Eixample, só que próximos a Sagrada Familia:
Sensation Sagrada Família €€
Ayre Hotel Rossellón €€€€

Lembrando que se você clicar no nome do bairro, abrirá a página do booking.com com uma seleção de hotéis naquele bairro, assim você pode ver outras opções além das que menciono neste post.

Pronto, agora você já tem todas informações que precisa para encontrar onde ficar em Barcelona.

Se ainda ficar alguma dúvida de qual melhor bairro pra se hospedar, ou dúvida sobre hotéis, localização e etc, escreve nos comentários abaixo que respondo com maior prazer.

LEMBRETE

Seguro de viagem é obrigatório para Espanha. Eu sei que é aquele tipo de coisa que ninguém quer usar, mas que é importante ter, com saúde não se brinca. Nós usamos o portal Seguros Promo, pois faz cotações com várias seguradoras trazendo um comparativo de preços e benefícios.

Pra vocês terem idéia, um seguro de 7 dias na Europa custa à partir de 55 reais. Não é caro.
Na Seguros Promo você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto), ou seja, 10% de desconto no total. É só inserir o cupom SELANCA5 para ganhar. Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo. Clique aqui para fazer sua cotação.

Outros posts para te ajudar a montar o roteiro por Barcelona:

As melhores praias de Barcelona
Oktoberfest de Barcelona
Roteiro Gaudí em Barcelona
Onde comer Paella em Barcelona
Como visitar o estádio do Barcelona, o famoso Camp Nou
Roteiro de 3 dias em Barcelona
Onde comer tapas em Barcelona
Roteiro de 1 dia em Barcelona
10 atrações que você precisa conhecer em Barcelona
Como ir do aeroporto ao centro de Barcelona
5 melhores praias perto de Barcelona na Costa Brava
Onde esquiar perto de Barcelona

Dê uma olhada também em nosso exclusivo Guia de Viagem Se Lança para Barcelona e tenha no seu celular todas as dicas para desfrutar de tudo o que Barcelona tem a oferecer.

~ Se Lança ~

Onde surfar em Portugal

Buscando onde surfar em Portugal, né? Então se lança nesse roteiro e descubra, de Norte a Sul, os melhores picos de surf do país.

Esse é um guest post escrito pelo nosso querido amigo e surfista, Léo Mota.

Você gosta de surfar com os amigos, pega onda aos finais de semana, planeja uma surf trip e quer levar sua família ou namorada? Com certeza em qualquer umas dessas ocasiões?

Então Portugal é a pedida certa. Um país que fala a mesma língua que nós, oferece ótima variedade de comidas, excelentes opções de hospedagens e, claro, muito surfe!

Se liga nas praias pelas quais esse roteiro aqui irá passar: Carcavelos, Guincho, Praia do Espinho, Figueira da Foz, Praia de Buarcos, Nazaré, Peniche, Praia de Supertubos e como não poderia faltar, as praias do Algarve – Beliche, Tonel, Carrapateira, Praia da Luz, Canal e Arrifana. 

Quais praias eu mais gostei? Continue lendo e descubra.

Em toda sua surf trip, fechando um carro alugado você pode acompanhar melhor o swell. E o primeiro impacto de Portugal já bate logo de cara, com uma verdadeira estrutura digna de Europa nas estradas. Muito bem sinalizadas em todo o litoral, preço baixo na locação de ótimos carros e 2 mil km de ondas para desbravar de Norte a Sul do país.

Onde surfar em Portugal: Norte do País

No clima de se aventurar pelas ondas portuguesas, o Norte do país não deixa nada a desejar. Chegar em Viana do Castelo, surfar a onda da Praia do Cabedelo e poder ficar hospedado de frente para o mar, em um hotel impecável como o FeelViana Hotel, vale até o brinde de uma Super Bock gelada ou algumas taças de vinho ao final do dia.

Se a trip for com a família, os filhos vão andar de bike, skate, stand up, surfe. Se for com a mina, as suítes e bungalows do hotel são totalmente novos e completos, com spa e massagem, nada mal para o pós-surfe, durante toda sua hospedagem.

Hotel FeelViana
Hotel FeelViana oferece localização privilegiada e acomodações aconchegantes. Foto: Divulgação.

 

Seguindo pelo roteiro, uma próxima parada fica por conta da Praia do Espinho. Com um tempo menor de carro, você logo chegará e encontrará muito surfe e opções de turismo na região. Para os mais aventureiros, o local oferece opções de campismo e contato direto com a natureza.

Praia de Espinho
Praia de Espinho e seu pôr do sol de cinema. Foto: Léo Mota.

 

Outra parada muito indicada é a Figueira da Foz, onde fica a Praia de Buarcos, internacionalmente conhecida pela sua longa onda de direita, com várias seções e algumas tubulares para fazer a cabeça.

Praia de Buarcos
Praia de Buarcos oferece direitas intermináveis. Foto: Portuguese Waves

 

Para se hospedar na região fica fácil de indicar o Quinta D’ Anta, um hotel que conversa com o surfista e vai te receber maravilhosamente bem. Grandes atletas brasileiros do surfe ficam hospedados lá, alguns utilizando como base para surfar a temida onda de Nazaré, inclusive.

Praia da Nazaré
Praia da Nazaré, um fenômeno único da natureza. Foto: Léo Mota.

 

Essa parte do roteiro pode ser a mais especial para muitos surfistas, mesmo não tendo possibilidade de pegar onda, porque Nazaré é um capítulo à parte na história do surfe mundial. Um fenômeno natural, uma onda incrivelmente grande, que pode assustar até quem está no mirador. E por falar em mirados, vale ir com uma roupa reforçada, venta muito na região.

Depois dessa experiência em Nazaré, mesmo que apenas visual, é hora de continuar descendo pelo litoral até chegar em Peniche, que proporciona toda adrenalina necessária que para colocar o surfe em dia. A Praia de Supertubos faz parte do Tour da Word Surf League e tem seus motivos. As ondas desafiam até surfistas extremamente experientes. Prepare-se, pois com fundo de areia, você vai pegar ondas tubulares para os dois lados.

Vale a pena esperar o swell por alguns dias ou você ainda pode dar a sorte de já chegar com o mar funcionando. Hospedado no Star Inn Peniche, vai ficar de frente para praia, com estrutura e experiência de quem hospeda também grandes surfistas do Circuito Mundial.

Praia de Supertubos
Supertubos recebe anualmente a etapa portuguesa do Circuito Mundial. Foto: Portuguese Waves

Onde surfar em Portugal: Centro do País

Ao chegar na capital Lisboa, você vai encontrar um ambiente acolhedor, para se sentir literalmente em casa. Há apenas 30 minutos da capital do país já temos Cascais, com duas praias incríveis: Carcavelos e Guincho.

Carcavelos apresenta ondas para a direita e para a esquerda, cavadas, rápidas, fortes e divertidas. Com fundo de areia, as ondas ficam melhores acima de 1 metro, chegando a 2 metros com boas condições.

Praia do Guincho, que fica ao lado, apresenta em dias menores um surfe propício para iniciantes. Mas em dias maiores, os experientes têm a chance de pegar um mar perfeito. Palco de campeonatos nacionais e internacionais, a praia dispõe de chuveiros, estacionamento gratuito, posto de atendimento, restaurantes e bares ao redor.

Vale comentar aqui, que se você estiver em uma viagem que não seja só de surf, mas quiser na secura, dá pra fazer um bate e volta Lisboa-Cascais de trem por menos de 5€. Os trens saem a cada 15 minutos da estação Cais do Sodré em Lisboa e vão até Cascais, última estação. Vale a ida, nem que seja só pra olhar esse mar.

Praia do Guincho
Praia do Guincho pode satisfazer todos os tipos de surfistas. Foto: Portuguese Waves

Onde surfar em Portugal: Sul do País

Com tantas opções de qualidade para o surfe, chegou a hora de partir para o Sul do país e se encantar todos os dias com o visual das praias e das estradas.

Há 2h30 de Lisboa, chegaremos a famosa região do Algarve que promete entregar um final de viagem marcante, principalmente pelas inúmeras opções de surfe e ondas na região.

As prais de Beliche, Tonel, Carrapateira, Praia da Luz e Canal são algumas delas. Mas a Arrifana é com certeza um local privilegiado. Uma das mais belas vistas panorâmicas da região da Costa Vicentina. Com fundo arenoso e rochoso, pode ser considerada um pico clássico, que repõe qualquer energia. Alguns dias nesse paraíso são suficientes para fechar com chave de ouro sua surf trip por Portugal.

Praia de Arrifana
Arrifana oferece altas ondas e vista panorâmica. Foto: Portuguese Waves

 

Portugal carrega em todos os lugares um belíssimo pôr do sol de luz, repleto de beleza e luz natural. Em uma viagem de 15 dias, com certeza pelo menos uns 10 você vai parar para assistir ou surfar guardando esses visuais incríveis na memória. Visite Portugal e viva todas essas experiências. Aqui fica minha sugestão, mas as opções são tantas, que cada pessoa molda seu roteiro da forma que preferir, com uma possibilidade mais incrível do que a outra.

Guest post por Léo Mota.
“Este post foi reproduzido pelo autor e adaptado pro Se Lança Blog. Matéria na íntegra no site Guia Waves.”

LEMBRETE

Seguro de viagem é obrigatório na Europa! Eu sei que é aquele tipo de coisa que ninguém quer usar, mas que é importante ter, com saúde não se brinca! Nós usamos o portal Seguros Promo, pois faz cotações com várias seguradoras trazendo um comparativo de preços e benefícios.

Pra vocês terem idéia, um seguro de 7 dias na Europa custa à partir de 55 reais. Não é caro!
Na Seguros Promo você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto). É só inserir o cupom SELANCA5 pra ganhar. Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo. Clique aqui para fazer sua cotação.

Outros posts que podem ajudar a planejar sua viagem pra Portugal :

O que fazer em pouco tempo em Lisboa, dicas de uma Lisboeta
O que fazer no Porto
Melhores Praias de Cascais
O que fazer em Cascais
O que fazer com 2 dias em Coimbra Portugal

 

~ Se Lança ~

Roteiro de 3 dias em Barcelona

Se você está planejando uma viagem à Barcelona e chegou a este post, seu roteiro acabou de ficar ainda mais especial, pois aqui vai um Roteiro de 3 dias em Barcelona bem caprichado, com muitas dicas do o que fazer, onde comer, onde se hospedar e algumas dicas extras, pra deixar seu roteiro mais flexível.

Que Barcelona é uma cidade cheia de maravilhas todo mundo já sabe. É tanta maravilhosidade que na hora de planejar o roteiro, fica difícil saber o que escolher dentre tantos lugares, né?!

Mas, Flá, 3 dias em Barcelona é o suficiente pra conhecer bem a cidade?

É claro que não, eu te diria pra considerar pelo menos 5 dias (essa dica vale pra todas grandes cidades Européias), mas se tiver apenas 3 dias, esse roteio aqui vai te ajudar pra que sejam os 3 melhores dias da sua trip.

Atenção: os roteiros abaixo sugerem caminhadas a pé. Tente dar uma preparada no fôlego antes de ir viajar, pra não se cansar tão rápido. Caminhar bastante faz parte de quase toda viagem pelas cidades da Europa.

Roteiro de 3 dias em Barcelona: | DIA 1 |

No primeiro dia em Barcelona, a sugestão é que você comece andando pelo centro da cidade, assim você tem uma visão mais ampla do que a cidade tem a oferecer e vai se familiarizando com o movimento da cidade.

Esse é o roteiro que vamos caminhar no primeiro dia pelo centro de Barcelona, que vai da Praça Catalunha até o Mirador de Colombo ou até o Shopping Maremagnum. Você escolhe.

Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_la_rambla

Chegue na estação de metrô Praça Catalunha e desça em direção a La Rambla. Para saber se você está descendo a La Rambla, você deve olhar pra cima e ver a montanha, isso significa que o mar está pra baixo, e então é só começar a descer. A La Rambla é tipo um calçadão de pedestres, que divide dois bairros bem turísticos da cidade: a direita o bairro do Raval e a esquerda o bairro Gótico.

Neste post sugiro algumas paradas pela La Rambla, mas no Guia Se Lança pra Barcelona, dou mais dicas sobre outros outros lugares que de acordo ao seu interesse, podem valer a pena incluir, como: o melhor waffle de Barcelona na Sweet Gaufre, o bar temático El Bosc de les Fades, o Museu de Cera, o Museu Marítimo etc… Não vale entrar em detalhe aqui porque são interesses mais específicos, por isso sugiro o Guia.

Na descida pela La Rambla você verá a sua direita, na altura do metrô Liceu, o mercado municipal La Boquería. Entre para tomar um suco de frutas, comer uns taquitos de jamón ou só observar os ingredientes locais mesmo.

Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_boqueria
La Boquería em Barcelona. Foto de Jessica Oto via unsplash.com

Descendo um pouco mais, a esquerda há uma entrada para a Praça Real, entre, sente-se na fonte, observe os postes desenhados por Gaudí e depois volte pra La Rambla porque vamos descer até o mar.

Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_Plaza_Reial
Plaça Reial em Barcelona. Foto de Monika Krampf, muitas das fotos que ilustram nosso Guia de Viagem para Barcelona, são dela.

Caminhando um pouco mais, você chegará até o final da La Rambla e vai ver bem no meio dela o monumento a Cristovão Colombo. Olhe pra cima  e veja ele (supostamente) apontando pras Américas. Há como subir no Monumento a Colombo (Mirador de Colón), mas como o roteiro está apertado, sugiro que você não entre, pois terá outras oportunidades de vistas bacanas da cidade no 2° e no 3° dia deste roteiro em Barcelona.

Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_colombo
Mirador de Colombo bem no final da La Rambla. Foto de Benjamin Voros via unsplash.com

 

Passando o Colombo, você verá uma parte de Porto Velho. Atravessando a rua em direção ao porto, você verá uma passarela de madeira que dá acesso ao Maremagnum, um shopping center bacana, mas onde eu não perderia tempo.

E ainda não acabou…
Agora é hora de subir de volta a La Rambla, porque vamos entrar no Bairro Gótico pra se perder e conhecer um pouco esse bairro.

No roteiro de 3 dias em Barcelona, não sugiro que você troque o Gótico pelo Raval. O Gótico tem mais pontos turísticos pra conhecer e é mais seguro. Ainda que haja um forte movimento de revitalização do Raval há anos, ainda não é um bairro que você deveria entrar pra conhecer se só tem 3 dias na cidade.

Suba a La Rambla de volta até a Carrer de Ferran (tem um McDonalds e um KFC bem na esquina). Entre por essa rua e comece sua exploração pelo bairro Gótico.

Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_centro
Volte a pé pela La Rambla do Colombo até a Carrer de Ferran para começar a explorar as ruazinhas do bairro Gótico

Pelo fato das ruas do Gótico serem estreitas e algumas até um pouco escuras, algumas pessoas podem ter medo, porém a principal dica para conhecer o Bairro Gótico é, se lance pelas ruazinhas sem medo de se perder. De verdade, o bairro é super seguro e muuuuito turístico.

Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_gotico
Ruas do Gótico, se lança sem medo.

Os principais pontos turísticos no Gótico são: o palácio do Governo da Catalunha e a prefeitura de Barcelona que ficam na Praça Sant Jaume quase no final da Carrer de Ferran (La rambla 64 na imagem acima).

Passando a praça, há uma ruazinha a esquerda chamada Carrer del Bispe, se você seguir reto nela sairá na praça da Catedral de Barcelona. Dá pra se perder bastante pelo caminho, passar pela Praça de Sant Felip Neri, que tem uma igreja que foi toda bombardeada durante a guerra civil espanhola, antes de ir pra praça da Catedral, dá pra ir para o Portal del Ángel ver lojas, esse portal fica em uma ruazinha a esquerda logo após a praça da Catedral e por ai vai…

No mapinha abaixo coloco algumas possibilidades de caminhada, mas a ideia é que você vá explorando, entrando pelas ruas que chamarem mais atenção. É como se fosse um labirinto, você verá que ora ou outra cai de novo em alguma rua que já passou.

Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_mapa_gotico
Roteiro 3 dias em Barcelona, dia 1, sugestão de pontos turísticos no Bairro Gótico

 

Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_carrer_del_bispe
Carrer del Bispe em Barcelona. Foto de Monika Krampf.

 

Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_sant_felip_neri
Praça de Sant Felip Neri Barcelona. Foto de Monika Krampf.

E pra finalizar do primeiro dia, se bater aquela fome monstra, aqui vai a primeira dica extra: vá comer as maravilhosas tostadas (tipo bruschetta só que 28 mil vxs melhor) na La Alcoba Azul (atenção, fecham aos domingos) e depois tome um sorvete de na Gelaaati di Marco (o sorvete de doce de leite, meu [email protected]…).

Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_alcoba_azul
Como ir a pé da La Alcoba Azul a Gelaaati di Marco.

Roteiro de 3 dias em Barcelona: | DIA 2 |

No seu segundo dia em Barcelona, é chegada a hora de conhecer alguns dos principais pontos turísticos da cidade, as obras do arquiteto mais conhecido do mundo: Antoni Gaudí. Esse é o nome completo do cara que construiu as obras mais belas que visitamos hoje em Barcelona: Sagrada Família, Casa Battló, La Pedrera, Park Güell, Casa Vicens, entre outras tantas…

Em apenas um dia não dá pra conhecer todas, mas se você seguir as sugestões desse roteiro, já vai dar pra ter uma bela ideia da genialidade desse cara e se apaixonar perdidamente pela sua obra. Nesta parte do roteiro, não vou colocar o mapa a pé do Google, pois terá pontos turísticos que você precisará ir de metrô e outros a pé. Explico certinho como chegar em cada um deles abaixo. E coloquei uma sugestão de horário pra chegar em cada passeio, além de quanto tempo dura mais ou menos cada visita, pra você ter uma ideia de que dá sim pra fazer esses 3 passeios no mesmo dia.

 

  • 8h30 Park Güell: comece o dia pelo Park Güell, metrô linha verde, L3, Estação Lesseps. Da estação você pode caminhar 650m até o parque, pegar um táxi ou pegar o ônibus 24, 31 ou 32 que chegam até bem próximos a entrada oficial do parque. O ponto de ônibus fica bem na saída da estação de metrô. Para entrar no parque é preciso comprar o ingresso online com antecedência, veja aqui a tabela de preços e abertura do parque ou leia no post Roteiro Gaudí em Barcelona mais dicas em detalhe. Caso queira uma versão um pouco mais exclusiva, com guia, confira as opções de tours do Get Your Guide aqui. O passeio pelo Parque Güell leva umas 3h.
Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_park_guell
Park Güell em Barcelona

 

  • 12h00 Casa Batlló ou a La Pedrera: depois do Güell, é hora de descer pro metrô Lesseps outra vez em direção a estação Diagonal, linha verde, L3. Aqui você vai precisar decidir entre conhecer a Casa Batlló ou a La Pedrera (Casa Milá). No post Roteiro Gaudí em Barcelona você pode entender bem o que esperar de cada uma e decidir em qual vai querer ir. Mãããs, se eu fosse você, escolheria a Casa Battló, a experiência em 3D e a riqueza visual dela é superior a La Pedrera, que por sua vez conta com o rooftop muito mais charmoso.  Te confundi? Então, corre no Roteiro Gaudí, se informe melhor e decida qual tem mais a ver com o seu gosto/vontade de conhecer. Independente da escolha, esse passeio deve tomar mais umas 2h do seu dia.

Independente da sua escolha, entrar na La Pedrera ou na Casa Battló, quando você descer na estação de metrô Diagonal, você irá sair no Passeig de Gràcia, que é a avenida onde ficam as duas casas. Na descida, você terá a sua esquerda na esquina com a calle Provença a La Pedrera e descendo mais 3 quarteirões a sua direita estará a Casa Batlló.

Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_La_pedrera
La Pedrera ou Casa Milá em Barcelona

 

Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_casa_Batllo
Casa Batlló em Barcelona. Foto via Monika Krampf.

 

  • 14h Almoço no El Nacional: antes de ir pro último destino Gaudí do dia, aí vai a segunda dica extra. Se você estiver bem com os horários sugeridos, continue descendo no Passeig de Gràcia pela calçada da esquerda até o número 24 bis e chegue ao El Nacional. Aqui será a parada para descansar um pouco e comer maravilhosamente bem. O El Nacional é um complexo com 4 restaurantes diferentes e mais uns “quiosques/bares” no centro que funcionam em um local onde antes era um estacionamento. Apesar de aparentar meio caro, os preços são bem justos, entre 20-30 euros por pessoa. Nós comemos na La Taperia (é o último restaurante ao fundo a direita). Além da comida ser mara (tapas), os garçons fazem parte do show, pois passam “cantando” o nome das tapas quentes dando um clima de mercadão ao local. É como se fosse um bingo, o cara grita o nome do prato que tá passando e você levanta a mão pra sinalizar que quer. Caso seu roteiro atrase e não dê pra comer no El Nacional, que vai tomar mais umas 2h do seu dia, você pode comer Tapas 24, na calle Diputació 269. Os tapas lá são maravilhosos também.

 

Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_El_Nacional
Essa é a vista do fundo do salão pra frente. Bem ai no meio estão os “quiosques” que comentei.

 

Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_tapas
La Taperia, o restaurante que comemos no El Nacional

 

  • 16h Sagrada Família: última parada Gaudí do dia: La Sagrada Família. A igreja mais famosa da Espanha e talvez do mundo, fica na estação de metrô com o mesmo nome, na linha roxa, L2 ou linha azul L5. O jeito mais fácil de chegar a Sagrada Família saindo do El Nacional ou de qualquer ponto no Passeig de Gràcia é pegar a linha roxa no Passeig de Gràcia que vai direto para Sagrada Família. Pra entrar na Sagrada Família também é preciso a compra do ingresso online com antecedência. No site oficial tem várias opções de ticket, eu sugiro o ticket “entrada audioguiada” caso você só queira conhecer a igreja por dentro mesmo ou o ticket “las mejores vistas” caso tenha vontade de subir nas Torres para ter acesso a uma vista panorâmica de Barcelona. Particularmente, acho que vale a pena subir na Torre. Fique atento aos horários de funcionamento que mudam bem de acordo a época do ano. Chegando até as 16h, no pior dos casos que é de novembro a fevereiro, você terá 2h para conhecer a Sagrada Família, nas outras épocas do ano, como fecham mais tarde, o tour pela igreja poderá ser menos corrido. Não deixei de visitar o museu da igreja, que fica próximo a saída.
Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_Sagrada_familia
La Sagrada Família. Foto de Danil Sorokin via unsplash.com

 

E vamos a terceira dica extra do post: se depois desse dia looongo ainda tiver pique pra jantar, você pode voltar lá pro Raval pra comer uma comidinha mexicana topzera no Rosa do Raval ou a asiática concorridíssima do Mosquito, no Born. No Guia Se Lança para Barcelona, há várias sugestões de restaurantes com endereço, como chegar, dica de prato pra pedir, etc. Desses dois aí acima, inclusive.

Roteiro de 3 dias em Barcelona: | DIA 3 |

Terceiro e último dia em Barcelona. É hora de bater perna pelos pontos turísticos ao ar livre de novo, mas antes vamos a quarta dica extra do Roteiro 3 dias em Barcelona, que é: começar o dia tomando um brunch beeeem gostoso. Sabe aquela comidinha que é meio café da manhã e meio almoço?

Breakfast+Lunch = BRUNCH.

Pois então, brunchs estão na moda no mundo todo, mas em Barcelona, a coisa está pra lá de organizada. Há brunchs em vários lugares, óbvio, mas o Passeig de San Joan tem se tornado o point dos brunchs mais cools de Barcelona.

Sugiro dois: o GranjaPetitBo ou o ChichaLimoná. Coloquei o link do Instagram deles porque brunch a gente decide “comendo com os olhos”.

O Granja PetitBo é o mais famosinho e por tanto, mais lotado. Você pode acabar pegando um pouco de fila de espera. Já o ChichaLimoná fica bem ao lado do Granja, é um pouco menos concorrido.

A estação de metrô mais próxima a ambos é a Girona, L4, linha amarela.
Para evitar filas e poder aproveitar com tempo o seu último dia em Barcelona, se programe para chegar ao Brunch às 9h durante a semana ou 10H se for fim de semana.

Há outras opções de brunch em Barcelona neste post, veja se estão mais próximos ao seu hotel. Gosto bastante do La Esquina.

Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_brunch
Restaurante para Brunch em Barcelona: Granja PetitBo. Foto via TrendMap

 

Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_brunch_chichalimona
Restaurante para Brunch em Barcelona: Chicha Limoná. Foto via Comuniza

Depois de um café da manhã reforçado como esse, é hora de queimar as calorias, porque esse roteiro aqui vai te levar caminhando até a praia de Barceloneta.

No mapinha abaixo está todo o percurso que passa pelo Arc de Triomf, Parc de la Ciutadella, Mercat del Born, Passeig del Born, Basílica de Santa Maria del Mar, Port Vell, até chegar, por fim, a praia de Barceloneta, onde você poderá descansar apreciando a vista do mar em algum dos Chiringuitos a beira mar. Chiringuitos são barzinhos a beira mar. Há alguns na orla de Barceloneta, todos servem drinks e um ou outro serve tapas. Escolha o que tiver mais a ver com a sua vibe.

Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_mapa2
Roteiro 3 dias em Barcelona: percurso a pé do terceiro dia

 

Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_Arco_Triunfo
Após o brunch, desça o Passeig de San Joan até chegar ao Arco do Triumfo. Foto de Toa Heftiba via unsplash.com

 

Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_Park_Ciutadella
Passe pelo Arco e continue descendo até chegar ao Parc de la Ciutadella. Entre, passe pela fonte e continue atravessando o parque. Saia “pelos fundos”a direita, em direção ao Born.

 

Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_Mercat_del_Born
Chegando ao Mercat del Born. Pode entrar sem necessidade de ticket. Atravesse o local por essa entrada do meio, observe as ruínas romanas e saia no Passeig del Born.

 

Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_Born
Caminhe pelo Passeig del Born, passe pela entrada do Museu Picasso e chegue a Igreja de Santa Maria del Mar.

 

Roteiro_de_3_dias_em_Barcelona_Barceloneta
Chegando ao destino final que é praia de Barceloneta. Foto de Monika krampf em um fim de tarde na praia.

Veja aqui outras praias pra conhecer em Barcelona

Onde se hospedar em Barcelona?

Fique nos bairros mais cêntricos da cidade, como: Eixample, Gótico ou Born. São bairros seguros e também onde você caminhará mais durante os dias que estiver em Barcelona.

Nós sempre reservamos nossa hospedagem pelo nosso parceiro BOOKING.COM
Mas acima de tudo, fique sempre atento às políticas de cancelamento, pois isso varia de hotel para hotel. Nós sempre damos preferência por hotéis que permitem o cancelamento gratuito.

Coloquei 4 opções de hospedagem, do mais barato pro mais caro, pra você escolher de acordo ao que planeja gastar:

Kabul – albergue na Praça Real, no coração da La Rambla. Perto da maioria dos pontos turísticos e com preços justos. A maioria dos hospedes são jovens, mochileiros, grupos de amigos. Não é um ambiente familiar, é um ambiente de “festa” e diversão.

Banys Orientals –  hotel 3 estrelas, bem no comecinho do bairro do Born. Assim você estará bem próximo ao bairro Gótico, ao Born, a La Rambla. Enfim, uma área bacana pra se hospedar.

Chic&Basic Born – hotel 3 estrelas, também no bairro do Born. Pertinho do Arco do Triumfo, Parc Ciutadella e há poucos minutos da praia de Barceloneta. Várias opções de lojinhas, cafés e restaurantes próximo. A Chic&Basic é uma rede e você pode achar em outros bairros de Barcelona.

H1898 – 4 estrelas bem no meio da La Rambla. Em 1929 o edifício se converteu na sede da Companhia Geral de Tabacos das Filipinas. Em 1998 foi adquirido e reformado e em 2005 abriram o H1898, ano do fim do domínio espanhol nas Filipinas. A decoração do hotel é inspirada na historia da Companhia de Tabacos, navios, império e poder. Escolha essa opção se estiver a fim de investir um pouco mais.

Ah, vale comentar também que pelo BOOKING.COM também é possível alugar casas, mesmo esquema do AirBnb. O que sempre fazemos é comparar os preços nos dois sites. Já consegui a mesma casa por um preço mais barato no Booking do que pelo Airbnb. Então, compare mesmo.

Pesquise aqui opções de hospedagem pelo Airbnb em Barcelona e ganhe R$130 reais de desconto na reserva da sua acomodação. Termos e condições do Airbnb.

Mais dicas extras que podem ser inseridas no seu roteiro de acordo a sua ‘velocidade’ nos pontos turísticos ou aos seus interesses mesmo:

  1. Você ama futebol e seu sonho é conhecer o estádio do Barcelona? Então o post Como Visitar o Estádio do Barcelona, o famoso Camp Nou pode te ajudar a decidir se o Camp Nou entra ou não no roteiro.
  2. Você é mega da balada, vai estar em Barcelona em uma segunda-feira e quer ir na melhor balada de Barcelona? No final do post O que fazer em Barcelona tem uma dica pra você Rei/Rainha do Camarote.
  3. Ficou na dúvida sobre quais obras do Gaudí vale a pena visitar… Neste caso, o post Roteiro Gaudí em Barcelona explica cada obra em detalhe. Com mais informações vai ficar mais fácil a escolha.
  4. Puts, mas ir até Barcelona e não comer nenhuma paella? Primeiramente, não coma nenhuma paella na La Rambla, elas são congeladas, vai ser tipo comer lasanha congelada da Sadia. Não faça isso. Segundamente, nós temos a solução para matar sua larica de Paella bem aqui no post Onde comer Paella em Barcelona.
  5. Gostou tanto desse Roteiro de 3 dias em Barcelona que resolveu ficar mais dias na cidade e quer ter acesso a mais dicas de onde comer, onde se hospedar, baladas, bares, pontos turísticos comuns e uns não tão comuns… enfim… quer ter acesso a tudo isso num lugar só pra então planejar bem seu roteiro? Então baixe nosso ebook em formato PDF e leve o Guia Se Lança para Barcelona no seu celular, pra consultar a qualquer momento e planejar bem sua viagem por essa cidade maravilhooooousa. E ainda, ele pode ser compartilhado com seus companheiros de viagem.

Um último comentário bem chato/triste, mas bem importante:

Não dê bobeira com bolsa, carteira, celular, mochila e principalmente passaporte nessa sua escala em Barcelona. A cidade tá cheia de carteiristas (homens e mulheres), cheia mesmo e em qualquer lugar: no metrô, no trem, nos pontos turísticos, em restaurante, enfim… eu nunca fui furtada aqui, mas não cabem nos dedos a quantidade de amigos que tenho que infelizmente já foram. E a maioria deles foi no metrô. Quase sempre estão em 2, um te distraí enquanto o outro abre sua mochila, ou coloca a mão na sua bolsa sem você nem sentir e leva tudo. Portanto, fique esperto.

Se tiver dúvidas ou quiser apenas deixar um palavrinha carinhosa pra gente, escreva nos comentários aqui abaixo.
Escreve, escreve, escreve 😉

Esse é o nosso Guia de Viagem Se Lança para Barcelona

Estes posts também podem ajudar a montar seu Roteiro de 3 dias em Barcelona:

Onde ficar em Barcelona: melhores bairros para se hospedar
As melhores praias de Barcelona
Oktoberfest de Barcelona
Roteiro Gaudí em Barcelona
Onde comer Paella em Barcelona
Como visitar o estádio do Barcelona, o famoso Camp Nou
Onde comer tapas em Barcelona
Onde comer Brunch em Barcelona
Roteiro de 1 dia em Barcelona
10 atrações que você precisa conhecer em Barcelona
Casa Vicens, a primeira casa de Gaudí em Barcelona
Como ir do aeroporto ao centro de Barcelona
Como ir de Barcelona a Paris em trem

Dê uma olhada também em nosso exclusivo Guia de Viagem Se Lança para Barcelona e tenha no seu celular todas as dicas para desfrutar de tudo o que Barcelona tem a oferecer.

 

~ Se Lança ~

Como visitar o estádio do Barcelona, o famoso Camp Nou

Indo pra Barcelona e quer saber como visitar o estádio do Barcelona, o tão famoso Camp Nou?
Você chegou ao lugar certo. A gente manja muito de BCN 😉

Fãs ou não de futebol, na hora de planejar sua viagem à Barcelona, sempre paira no ar aquela dúvida: vale a pena ou não visitar o Camp Nou, o estádio do Barcelona?

Vou dizer só uma palavra e você já pode parar de ler esse post: VALE!

Mentira, pode continuar lendo porque aqui você vai encontrar todas as dicas de como visitar o estádio do Barcelona, o segundo maior clube de futebol da Espanha e um dos mais admirados do mundo.

Antes de falar um pouco sobre o passeio em si…

Informações rápidas pra quem só quer saber como chegar ao Camp Nou e descobrir por si o que irá encontrar:

  • Como chegar ao Camp Nou: metrô ou ônibus + um pouco de caminhada. O metrô mais próximo é o Collblanc, linha azul, L2 e fica há 450m do estádio. Mapinha do Google abaixo no post.
  • Quanto tempo dura a visita: entre 1h30 a 4 horas, mas você pode ficar lá o tempo que quiser.
  • Pode tirar fotos? É permitido fotografar ou fazer vídeo em todas as áreas visitadas. Stories vai bombar.
  • O que você vai ver no tour: Museu do clube, arquibancadas, gramado, banco visitantes, vestiário visitantes, sala da imprensa, tribuna, experiência 3D e no final a loja oficial, a FC Botiga (Botiga significa loja em catalão).
  • Quanto custa? Adulto 25€, estudantes/maiores de 70 anos 20€ e menores de 6 anos gratuito.
  • Onde comprar ingressos? Direto no site do clube, aqui. Ou aqui pelo site da Musement onde você pode comprar ingresso com “fura-fila”. É chegar e entrar, sem perder tempo em filas.
  • E se der fome? Dentro do estádio há um Tapas 24 e algumas lanchonetes, além de vending machines de bebidas.

Pronto, já pode ir 😉

Ouuuu, pode continuar aqui e ler um pouco de como foi minha experiência visitando o estádio do Barcelona e descobrir mais dicas sobre esse passeio.

Começando então por um pouco da história do Barça:

O F.C Barcelona foi fundado em 29 de novembro de 1899 por um grupo de jogadores suíços, ingleses e catalães. No tour pelo estádio do Barcelona, a primeira parada é no museu do clube, que fica já dentro do estádio. No museu, além de poder ver de pertinho todas as taças, troféus e títulos conquistados pelo clube,  você poderá conhecer também sua história, marcada por muitas intervenções políticas (Catalunha vs Espanha).

No museu, você vai entender também porque o lema: MÉS QUE UN CLUB (mais que um clube) resiste intacto há tantas décadas. O F.C Barcelona, é um clube baseado em valores trabalhados e construídos, antes de valores adquiridos. Abro um parêntesis, essa frase é muito boa, Reflita: “trabalhar e construir, antes de adquirir”…

Voltando… Por isso, antes de adquirir os melhores jogadores do mundo, independente da modalidade, educa indivíduos que entendam os valores de ser parte de uma equipe, uma unidade, construída a partir do trabalho em conjunto, sob o conceito de Masia.

La Masia é mais que um espaço físico para treinar grandes jogadores, é uma escola de valores.

camp nou barcelona
Não é demais? Sério, ressoou muito forte em mim esse conceito.

Agora sobre o museu do FC Barcelona:

Eu sei que você quer ver o campo, mas calma, a passagem pelo museu vale a pena. Ele é bem pequeno e na entrada é oferecido audioguia por 5 euros. Nós pegamos, mas sinceramente não vale a pena. As instalações do museu são assim: nas paredes laterais estão as taças, troféus, chuteiras dos jogadores do clube, camisetas, entre outros adereços… no meio, estão as mesas com fotos, pedaços de matérias de jornais antigos, algumas imagens passando em pequenas televisões e tudo isso acompanhado de explicações em forma de texto, pra você ler. Ou seja, é um museu bem intuitivo, com fotos e textos pra ler. O audioguia não conta nada diferente do que já está escrito. Na entrada vão te dizer que faz muita diferença ir com audioguia, mas não cai igual eu cai, não faz diferença nenhuma.

Apesar de pequeno, o passeio pelo museu deve demorar 1 hora, óbvio que depende do quanto você gosta de ler, mas no geral, ver as taças, tirar fotos, ver um vídeo ou outro, tomará pelo menos 1 horinha. Há banheiro lá dentro.

chuteira messi

Seguimos o passeio pelo estádio do FC Barcelona:

Depois de passar pelo museu, é a vez de conhecer o campo. Aqui começa a emoção do passeio. Ao sair do museu que é bem escuro , você dá de cara com um estádio mega iluminado de arquibancadas vermelha e azul com o slogan MÉS QUE UN CLUB enorme bem na sua frente.

camp nou estádio do barcelona
Foto de Edgar Chaparro via unsplash.com

 

camp nou estádio do barcelona
Arrepiou também?

Antes de descer pro gramado, ali onde estão todas aquelas pessoas na foto acima a direita, você vai passar pela tribuna, depois pelo vestiário dos visitantes e então chegará ao gramado onde poderá inclusive sentar no banco de reservas dos visitantes. E o passeio não acaba aqui, na volta do gramado ainda tem: visita a sala de imprensa (foto acima) e experiência em 3D, por 5€ a mais que pode ser pago na hora da compra do ingresso ou lá na hora, você senta na arquibancada, coloca um óculos 3D e vive em uns 5 minutinhos uma experiência de um dia de clássico.

3D camp nou barcelona
Na foto, minha sobrinha, mãe e irmã na experiência 3D no Camp Nou

O tour pelo Camp Nou, segue depois pela Zona Multimídia que conta com vários painéis e mesas interativas, trechos de vídeos de partidos históricos e de treino dos jogadores, área para ouvir a torcida cantando o hino do Barça. Enfim, muita história do clube e dos jogadores. Tudo pra você sair de lá fã absoluto do clube.

camp nou barcelona
Área para ouvir a torcida blaugrana na Zona Multimídia
camp nou barcelona
Telão gigante na Zona Multimídia com trechos de vídeos de vários momentos históricos do time.

Não por acaso o tour pelo Camp Nou acaba na FC Botiga, a loja do clube. Mas a loja no Camp Nou pouco tem a ver com as que você verá pelas ruas em Barcelona. A loja no Camp Nou é uma Mega Store, e como o nome diz, é giganteeeeesca mesmo.

loja do Barcelona
FC Botiga, a Mega Store do Barcelona Fútbol Club

Como chegar ao estádio do Barcelona?

O Camp Nou fica no bairro Les Corts, não é um bairro muito turístico, então provavelmente você só vai até lá para fazer esse passeio. A entrada principal do estádio fica no portão de acesso 9 e o metrô mais próximo é o Collblanc, linha 5, azul. Ao sair do metrô, você caminhará 450m para chegar ao estádio.

Há outras estações de metrô próximas como: Maria Cristina (1,4km),Zona Universitária (1,2km), Palau Reial (1km) e Les Corts (750m), todos na linha 3, verde.

camp nou metro
Caminhadinha da estação de metrô até a entrada do Camp Nou estádio do Barcelona. Imprime ou dá um print aí pra não se perder.

Horário de abertura

De 2 de abril a 7 de outubro: De segunda a sábado, das 10:00 às 20:00 horas. Domingos e feriados, das 10:00 às 14:30 horas.
Resto do ano: De segunda a sábado, das 10:00 às 18:30 horas. Domingos e feriados, das 10:00 às 14:30 horas.
Mas é sempre válido dar uma conferida no site oficial aqui.

Compra de Ingresso para o Camp Nou Experience

O ingresso com acesso prioritário te dá direito a visita ao estádio do F.C Barcelona onde você terá acesso ao estádio, ao campo, banco do time reserva, banheiro do time visitante, sala de imprensa, museu do clube com taças, troféus e história, área interativa e acesso a mega store do clube.

Compre aqui o seu ingresso com acesso prioritário e tour de 3h para o Camp Nou Experience

Concluindo a visita ao estádio do Barcelona…

Só de escrever esse post lembrei da emoção que rolou por cada lugarzinho que a gente passou no estádio, foi muito legal. Viu como vale a pena?

Espero que tenham gostado das dicas e do post.
Se quiser compartilhar sua experiência no Camp Nou pra gente, comente aqui abaixo.

É ou não é demais esse clube?

Outros posts sobre Barcelona que podem te interessar:

Onde ficar em Barcelona: melhores bairros para se hospedar
As melhores praias de Barcelona
Oktoberfest de Barcelona
Roteiro Gaudí em Barcelona
Onde comer Paella em Barcelona
Roteiro de 3 dias em Barcelona
Onde comer tapas em Barcelona
Onde comer Brunch em Barcelona
Roteiro de 1 dia em Barcelona
10 atrações que você precisa conhecer em Barcelona
Casa Vicens, a primeira casa de Gaudí em Barcelona
Como ir do aeroporto ao centro de Barcelona

Dê uma olhada também em nosso exclusivo Guia de Viagem Se Lança para Barcelona e tenha no seu celular todas as dicas para desfrutar de tudo o que Barcelona tem a oferecer.

 

~ Se Lança ~

 

~ Se Lança ~

Onde comer Paella em Barcelona

Se lança aqui neste post pra saber onde comer paella em Barcelona!

Em uma viagem à Barcelona não pode faltar: ver a Sagrada Família, nem que seja apenas de fora, visitar o estádio do Barça, o Camp Nou, passear pelas Las Ramblas e é obvio, comer uma boa paella.

Neste post vou ter dar 3 dicas de onde comer paella em Barcelona. Na verdade, onde comer uma boa e verdadeira paella em Barcelona.

Intrigado em saber porque digo verdadeira? Pois bem, é que gente, o que tem de restaurante vendendo paella congelada por ai, não tá escrito. E  pra quem aprecia de verdade frutos do mar, uma paella congelada é tristeza pura. Ainda mais na Espanha.

Caso você não consiga ir até um desses restaurantes listados ou esteja se sentindo confiante e queira descobrir algum sozinho, fique atento as nossas dicas…

5 dicas para comer Paella em Barcelona e não ser enganado:

  1. Nunca coma paella em um restaurante que tenha foto da paella no cardápio. Isso vale pra outros pratos também. Restaurante bom não tem foto do prato.
  2. Nunca coma paella em um restaurante que tenha um totem na frente com fotos de paella e o logo El Paellador (é congelado). É como se fosse a Perdigão das paellas.
  3. Nunca coma paella em um restaurante que oferece um menu com tapas + paella + pizza + sangria. Juntou tudo que é típico + pizza, e ainda com preço barato. Gente, preciso nem dizer que é engana turista, né?
  4. Nenhum bom restaurante de paella vai ter oferecer flyer com desconto.
  5. Uma boa paella custa acima de 20 euros por pessoa.

Bom, agora vamos as indicações dos restaurantes onde comer paella em Barcelona:

1. La Fonda del Port Olímpic

Definitivamente o melhor custo benefício que você irá encontrar. Fica no Porto Olímpico, ou seja, dá pra juntar o passeio pelas praias e fazer parada pra almoço aqui.

Apesar de toda pompa que o La Fonda del Port Olímpic parece ter, o preço é bem acessível e o ambiente muito agradável. A paella é feita na hora e os frutos do mar são fresquinhos. Apesar da localização turística, é um dos restaurantes mais tradicionais e frequentados por catalães.

Além dos vários tipos de paella da carta tradicional, há também menu do dia com comida típica espanhola, que inclui a opção de paella clássica como prato principal, no chamado “segundo plato”.

Na opção “menu do dia”, você pagará 12 euros para comer uma entrada + prato principal + sobremesa + bebida (vinho e água) + café. É tanta comida que você não vai nem acreditar que está pagando apenas 12 euros.

Anota essa dica: o comum é que o garçom coloque na sua mesa o menu “a la carte”, esse rosinha da foto abaixo, nesse menu será servido uma paella inteira e custará entre 25-30 euros por pessoa, com bebidas. Se quiser seguir essa dica de comer paella mas pagando menos, peça para o garçom o “Menu del Día”, que é esse branquinho a esquerda na foto abaixo. Este custará 12 euros com tudo aquilo que comentei acima. Importante: menu do dia só é válido durante a semana, aos finais de semana só há opção a la carte.

PAELLA_BARCELONA_lafonda

O La Fonda del Port Olimpic, fica na Calle Moll de Gregal, 7-10, no Porto Olímpico. Se quiser ir de metrô, o mais próximo é a L4, linha amarela, estação Ciutadella-Vila Olímpica.

restaurante la fonda del port olimpic barcelona
photo by The Fork

2. Restaurant Emperador

O Emperador ficam bem no comecinho do Port Vell, aquele cais cheio de barquinhos no caminho a orla das praias. É bem fácil encontrá-lo, pois ele está bem no caminho a praia de Barceloneta. É um restaurante especializado em frutos do mar, peixes e paella.

Comer aqui, de frente pros barquinhos parados é definitivamente uma atração a parte do restaurante. Possui mesas dentro do restaurante e também na na parte externa, bem de frente ao porto. Aberto para almoço e jantar. Acho mais turístico do que o La Fonda, até mesmo por conta da localização, mas a ideia desse post é recomendar restaurantes bons, fáceis de serem encontrados e com bom custo benefício, então ponto positivo pro Emperador.

3. Restaurante Merendero de la Mari

Ao lado do Emperador, o Merendero de la Mari é um clássico de Barcelona. Começou como uma barraquinha de petiscos do mar e hoje se tornou um restaurante moderno, com uma vista incrível pro porto velho (Port Vell) e a comida continua sendo “de maravillas”, como nas antigas.

A especialidade aqui também são os peixes, frutos do mar e a famosa paella. A Paella de Nen, além de mariscos, tem carne, verduras, enfim… de tudo um pouco. É bem comum encontrar variações de paella que incluem mais do que apenas camarões ou mexilhões, como estamos acostumados no Brasil.  De entrada, prove o Jamón de Bellota, é sensacional, derrete na boca.

paella el merendero de la mari
Paella do restaurante El Merendero de la Mari, em Barcelona

Das 3 opções de restaurantes deste post, El Merendero de la Mari é o mais caro. Aqui você gastará entre 40-60 euros por pessoa. Obviamente que isso depende do número de pessoas que estiverem com você, se for tomar vinho, pedir entrada, sobremesa e etc.

Bom, tanto o Restaurant Emperador quanto El Merendero de la Mari, ficam na região do Port Vell, no bairro de Barceloneta. Os dois estão na mesma calçada, na Plaça de Pau Vila, 1. O metrô mais próximo é a linha L4, amarela, estação Barceloneta.

Prontinho, agora você já sabe onde comer uma paella maravilhosa em Barcelona.

4. Dica extra – experiência culinária

Caso você seja do tipo chef de cozinha e goste de conhecer a cultura e gastronomia dos lugares que visita colocando a mão na massa, ou melhor, no marisco, deixo aqui  sugestões de lugares que te ensinarão a fazer uma autêntica Paella Espanhola:

Nas atrações abaixo, você aprendará a preparar uma típica paella Espanhola, na companhia de um Chef. Algumas contemplam visita a típicos mercados da cidade para compra dos ingredientes antes de prepará-los.
Escolha de acordo a seu gosto pessoal e investimento financeiro que deseja fazer.

Nos links você pode ler a descrição de cada uma para decidir:

Paella+Mercado Boqueria+Tapas+Sangria por 39€: Compre aqui o ingresso para Aula de Culinária c/ Paella e Tour La Boqueria

Aprenda a fazer paella e sangria 90€ – (opção de paella de carne e vegetais ou paella vegetariana): Compre aqui o ingresso para Aula de Culinária da Paella Espanhola e Visita ao Mercado

Aprenda a fazer paella em edifício histórico + visita aos mercados Boqueira e Santa Catarina por 99,50€: Compre aqui o ingresso para Tour de Mercados e Paella Cozinhando com um Chef

Se ficou com dúvidas ou se quiser apenas deixar um palavrinha carinhosa pra gente, escreva nos comentários aqui abaixo.

Esses posts também podem ajudar a planejar sua viagem a Barcelona: 

Onde ficar em Barcelona: melhores bairros para se hospedar
As melhores praias de Barcelona
Oktoberfest de Barcelona
Roteiro Gaudí em Barcelona
Como visitar o estádio do Barcelona, o famoso Camp Nou
Roteiro de 3 dias em Barcelona
Onde comer tapas em Barcelona
Onde comer Brunch em Barcelona
Roteiro de 1 dia em Barcelona
10 atrações que você precisa conhecer em Barcelona
Casa Vicens, a primeira casa de Gaudí em Barcelona
Como ir do aeroporto ao centro de Barcelona

Dê uma olhada também em nosso exclusivo Guia de Viagem Se Lança para Barcelona e tenha no seu celular todas as dicas para desfrutar de tudo o que Barcelona tem a oferecer.

LEMBRETE

Seguro de viagem é obrigatório para alguns países da Europa. Eu sei que é aquele tipo de coisa que ninguém quer usar, mas que é importante ter, com saúde não se brinca. Nós usamos o portal Seguros Promo, pois faz cotações com várias seguradoras trazendo um comparativo de preços e benefícios.

Pra vocês terem idéia, um seguro de 7 dias na Europa custa à partir de 55 reais. Não é caro.
Na Seguros Promo você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto). É só inserir o cupom SELANCA5 para ganhar. Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo. Clique aqui para fazer sua cotação.

 

~Se Lança ~

 

 

Oktoberfest de Barcelona

Tem Oktoberfest em Barcelona?! Sí, señor! E a Oktoberfest de Barcelona é ao som de Despacito.

Pensa em uma festa com cerveja alemã e animação latina… essa é a Oktoberfest de Barcelona.

A principal cerveja do evento é a Paulaner, tem lager, de trigo e red ale. A outra opção é uma lager da Heiniken.

As pessoas não vão vestidas com trajes típicos como nas festas alemãs, mas em compensação, não falta música latina e animação.

Onde é a Oktoberfest de Barcelona?

O pavilhão é montado na Fira Barcelona, este espaço de eventos que fica bem em frente à Plaza Espanya.

Pra chegar é só pegar o metro, linha 3 verde, até a estação Espanya.

Quando é a Oktober em Barcelona?

Diferente das festas alemãs, que ocorrem final de setembro – a Oktober de Barcelona é em Outubro mesmo.

Neste ano de 2019, a festa em Barcelona vai de 3 a 13 de Outubro. 

Melhor horário pra ir?

Depende da sua pegada né? Mas em geral, um bom horário pra chegar é por volta das 18/19 horas, pois a fila pra entrar ainda não está enorme.

Como estava com criança pequena, cheguei este horário e fui embora às 21 – e a fila pra entrar estava ENORME!

Quem vai com crianças é melhor chegar ainda mais cedo, pois não está tão lotado.

Veja tabela com datas e horários:

O que fazer?

Beber cerveja, comer currywurst, bater papo, ouvir música e por aí vai. Tem um pequeno espaço para crianças do lado de fora do pavilhão com alguns brinquedos – mas nada muito especial.

Nossa pequena foi no trampolim elástico – 7 minutos por 3 euros.

Quanto custa pra entrar na festa?

A entrada no pavilhão é gratuita. Quem se programar pode reservar uma mesa com antecedência, com capacidade máxima de 8 pessoas. Não custa nada reservar a mesa, porém existe uma consumação mínima que é facilmente atingida. Reservas são feitas pelo site oficial, mas tem que correr, pois se esgotam rapidinho.

Preço da Cerveja e Comidas

A cerveja de 500ml custa entre 5 a 6 euros, e de 1 litro entre 9 a 10 euros – dependendo do tipo. Os pratos típicos alemães (salsichas) começam em 5 euros, uma porção de batata fritas custa 2,50 euros.

Então é isso, se lança na Oktober de Barcelona e vá ser feliz!

Veja toda a programação e horários no site oficial aqui.

 

Se encontrou algum furo de reportagem, dúvidas ou se quiser apenas deixar um palavrinha carinhosa pra gente, escreva nos comentários aqui abaixo.
Escreve, escreve, escreve 🙂

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Onde ficar em Barcelona: melhores bairros para se hospedar
As melhores praias de Barcelona
Roteiro Gaudí em Barcelona
Onde comer Paella em Barcelona
Como visitar o estádio do Barcelona, o famoso Camp Nou
Roteiro de 3 dias em Barcelona
Onde comer tapas em Barcelona
Onde comer Brunch em Barcelona
Roteiro de 1 dia em Barcelona
10 atrações que você precisa conhecer em Barcelona
Casa Vicens, a primeira casa de Gaudí em Barcelona
Como ir do aeroporto ao centro de Barcelona
Oktoberfest de Blumenau com Bebê
Oktoberfest em Berlim
Seguro de Viagem Internacional

Dê uma olhada também em nosso exclusivo Guia de Viagem Se Lança para Barcelona e tenha no seu celular todas as dicas para desfrutar de tudo o que Barcelona tem a oferecer.

 

~ Se Lança ~

 

 

Roteiro de 7 dias no Norte da Itália

Fizemos uma viagem em família pelo norte da Itália, foram mais ou menos 7 dias, pois cada um chegou em uma data diferente.

Queríamos comemorar os 60 anos do meu pai, e como ele é “oriundo” escolhemos a Itália como destino, com a intenção de conhecer a pequena cidade de onde vieram nossos antepassados. E nisso aproveitamos para bater carteirinha em vários pontos turísticos, e outros nem tanto.

Como cada um estava chegando de um local diferente, em datas diferentes e vôos separados – combinamos de nos encontrarmos em Milão. Eu voei de Maputo para Milão com a Ehtiopian Airlines, escala em Adis Abeba. Bem tranquilo. Os outros estavam vindo de São Paulo, Rio, Miami, Londrina e Barcelona… ou seja, bem sussa alinhar as agendas!

Alugamos nosso pequeno carro e…(alugue seu carro na Itália aqui)

Enfim, começamos a viagem em:

Milão

Que me matem os milanos – mas eu particularmente não sou muito fã desta cidade. Paramos aqui mais porque tem um grande aeroporto internacional e era nosso ponto de encontro. Como eu, meu pai e meu avô fomos os primeiros a chegar, aproveitamos um pouco mais Milão.

De dia subimos na Duomo di Milano – que é lindíssimo. Quem é do tipo organizado, pode comprar os ingressos com antecedência e furar a fila na hora. Custa 13 euros e é vendido neste link, e inclui um audio-guia em Português. Não precisa nem imprimir o ingresso, só mostrar o voucher no celular.

Pela noite assistimos a um concerto de música clássica no Teatro Scala, um dos mais importantes teatros de ópera e ballet do mundo. Conseguimos comprar os ingressos de última hora, a cabine abre uma hora antes do espetáculo para vender ingressos que sobraram. Os assentos não eram bons, mas deu pra curtir.

Dormimos no hotel Acca Palace, 10 minutos de metro do centro, excelente café da manhã! Veja neste link outras opções de hospedagem em Milão.

Duomo di Milano
Teatro Alla Scala

Neste dia, quase de madrugada chegaram meu irmão e Cunha Flá e depois maridão. Na manhã de sábado, enquanto esperávamos minha mãe chegar, fomos a Arona, uma linda cidade no lago Maggiore. Subimos no mirante do Parco della Rocca Borromeo e depois almoçamos na beira do lago. Essa cidade é muito bonita, dá vontade de morar. Excelente lugar para passear com crianças no verão.

roteiro_7_dias_norte_italia_arona_lago_maggiore
Arona, na beira do Lago Maggiore

Mais tarde buscamos minha mãe no aeroporto e zarpamos de Milão, direto para:

Porto Venere

Onde fizemos nosso jantar de comemoração dos 60 anos do meu pai no Restaurante Della Baia (Via Lungomare 111). Espere gastar mais ou menos 30 euros por pessoa. Dormimos em La Spezia no Hotel Ca’ Dei Costa, este hotel foi beeem mais ou menos, mas dormir na Riviera Italiana ia ficar muito caro e iríamos passar o dia todo batendo perna mesmo, encaramos. Aqui tem mais opções de hotéis em La Spezia.

Dia seguinte foi dia de passear em:

Cinque Terre

Pegamos o trem em La Spezia para passar o dia e Cinque Terre. Veja aqui neste post tudo o que fizemos em Cinque Terre. Batemos perna em todas as vilas, tomamos cerveja, sorvete e fizemos uma trilha.

De noite voltamos para La Spezia, onde per-noitamos e saímos cedinho rumo a:

Pisa

Na verdade, este foi um desvio de caminho. A Fla deu a excelente idéia de desviarmos um pouco e ir lá conhecer e bater nossa foto ridícula segurando a torre 😉 (direção de arte do Juliano – só podia dar nessa foto tosca). Só passamos rapidinho por Pisa, paramos para almoçar em Bologna e chegamos em:

Veneza

Ou melhor, chegamos em Mestre, cidade do lado de Veneza. Ficamos no hotel Locanda Cavalli, deixamos as malas e já fomos passear e jantar em Veneza. O hotel está a 5 minutos a pé do ponto de ônibus, que em mais 10 minutos nos deixou na ponte que cruzamos a pé para entrar em Veneza. Achei um bom custo x benefício dormir em Mestre, os hotéis em Veneza são bem caros, e chega-se rapidinho em Veneza. Encontre aqui seu hotel em Mestre

Neste dia comemos em um restaurante desses para turistas com menu fixo. Eu detestei os restaurantes em Veneza, são todos super turísticos e você se sente explorada. Deveria ter pesquisado algum lugar antes de ir, mas como esse não era o foco, comemos em qualquer lugar mesmo.

Dia seguinte voltamos de manhã cedo para Veneza e fizemos o que todo mundo faz. Anda por lá feito doido perdido e vai esbarrando em um monte de coisa legal, como os princiais pontos turísticos: o Grande Canal, Piazza San Marco, Ponte Rialto, Basílica de São Marco, Ponte do Suspiro, Palazzo Ducale e outros.

Claro que andamos nas gôndolas também. É um passeio bem caro, 80 euros por gôndola, mas é o tipo de coisa que você simplemente tem que fazer, ir até Veneza e não passear de gôndola é um sacrilégio.

No fim da tarde, compramos um passe de barco – transporte público – e fomos até Murano. Queríamos ver a fábrica de vidros, mas chegamos em cima da hora e já tinham fechado =(

Murano

Então demos uma voltinha na micro-ilha e partimos no transporte público para Burano, uma ilhazinha bem simpática com casas coloridas. Não tem muito o que fazer a não ser conhecer e andar pelas ruas.

Burano

Dormimos de novo em Mestre e no dia seguinte partimos para:

Treviso

Aqui começa nossa jornada familiar. Treviso não é muito turística, mas é dessas cidades que dá vontade de morar sabe? Até olhamos preço de aluguel por lá 😉 Dormimos em uma casa que uma senhora viúva transformou em pousada, a B & B Villa Angelina – da Dona Angelina e seu cão Whiskey. Demos uma volta no centro e a noite comemos na pizzaria La Montelliana (endereço: Via Caduti di Cefalonia e Strada del Mozzato), excelente, nada turística. Veja outras opções de hospedagem em Treviso neste link.

Dia seguinte cedinho fomos para Ormele. Essa é a cidade de nossos antepassados. Fomos no cartório e depois batendo em algumas portas procurando primos. Juro. Foi muito engraçado, encontramos várias pessoas com o mesmo sobrenome, mas ninguém que pudéssemos afirmar que era famiglia. Foi divertido e meu pai ficou super feliz. Almoçamos ali mesmo, pagamos a bagatela de 3 euros por prato de massa!

Após o almoço, seguimos viagem rumo a:

Asolo e Vicenza

Essas duas cidades apenas passamos para conhecer. Tomamos um café em Asolo no Caffe Centrale. Andamos pelas ruas e fomos no Castello della Regina Cornaro, que tem uma vista linda da cidade.

Asolo

Continuamos na estrada e chegamos em Vicenza. Lá passamos pela Basilica Palladiana e Piaza dei Signori.

Vicenza

Em seguida, fomos para:

Verona

Chegamos e jantamos na Osteria da Morandin (endereço: Via Venti Settembre 144), excelente! Foi um dos melhores restaurantes da viagem. Super informal, descolado e sem turistas (exceto nós rs). Dormimos no Hotel Ibis Verona, um pouco afastado da cidade histórica, mas com estacionamento e café da manhã inclusos. Veja hotéis no centro de Verona aqui.

Pela manhã fomos de carro até a cidade histórica, lá tem vários estacionamentos subterrâneos.

Visitamos a Arena di Verona, Castelvecchio (castelo e ponte), sentamos na Piazza Bra para almoçar e perambulamos bastante nas ruas. Essa cidade é muito legal, adorei. Por causa de seus muitos monumentos históricos, Verona é considerada um patrimônio da humanidade pela UNESCO.

Verona é também o palco de três peças de Shakespeare -mas curiosamente não se sabe se ele visitou esta cidade. A mais famosa é sem dúvida Romeu e Julieta. Lá tem a suposta Casa de Julieta, e a famosa varanda onde Romeu a paquerava. Pensa num lugar cheio! O romantismo aflora na galera e muitos vão em busca de tirar a sorte no amor. Uns esfregam o seio direito da estátua de bronze, outros deixam bilhetes de amor e tem aqueles que gostam de deixar um cadeado com o nome da pessoa amada. Leia mais sobre a casa neste blog. Pra chegar lá siga as placas até a Piazza Erbe, depois só seguir a muvuca.

 

No fim do dia, tivemos que voltar para Milão, pois meu avô tinha um vôo cedinho na manhã seguinte para voltar ao Brasil.

Dormimos em Milão, (Acca Palace de novo). Como ninguém queria bater perna em Milão, então fizemos um bate-e-volta na cidade de:

Como

Linda cidade com lago, faz fronteira com a Suiça. Gostaria de ter ficado mais por aqui.

E assim passamos uma semana no norte da Itália.

Planejamento e Mapa

Na Itália é tudo lindo e maravilhoso, mas o melhor da viagem pra mim foi Arona, Cinque Terre, Veneza, Verona e Como.

LEMBRETE

Seguro de viagem é obrigatório na Europa! Eu sei que é aquele tipo de coisa que ninguém quer usar, mas que é importante ter. Nós usamos o portal Seguros Promo, pois faz cotações com várias seguradoras trazendo um comparativo de preços e benefícios.

Pra vocês terem idéia, um seguro de 7 dias na Europa custa à partir de 55 reais. Não é caro! Neste site você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto). É só inserir o cupom SELANCA5 pra ganhar. Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo. Clique aqui para fazer sua cotação.

Se Lança…

[Mikado id=’35’]

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Cinque Terre, cinco vilas pitorescas na Riviera Italiana
Florença e Pisa, cidades mais visitadas na Toscana
Roteiro de 5 dias pela linda Suiça
Lagos Plitvice com crianças pequenas
1 dia em Zagreb, a capital da Croácia
Seguro de Viagem Internacional – vale a pena?

5 melhores museus de Londres

Pra quem gosta de museu, Londres é um paraíso! Sério, é um mais incrível que o outro e vale muito a pena. Aqui listamos os que consideramos os 5 melhores museus em Londres.

Vou listar só os que conheci e super recomendo. Sei que geralmente os dias são contados quando estamos viajando (pelo menos para a maior parte dos mortais) – por isso vou listar “só” 5 museus, para que você possa tentar incluí-los em seu roteiro Londrino.

Não deixe de conferir os 8 pontos turísticos mais tradicionais de Londres aqui.

DICA: a maior parte dos museus são grátis, você pode fazer uma doação do valor que quiser na entrada do museu ou não pagar nada, vai de cada um. Mas, como aqui neste blog, só tem viajante bacana e do bem, vamos ajudar a manter a instituição com qualquer valor, né?

Lista dos 5 melhores museus de Londres:

1. British Museum – É um dos mais importantes museus do mundo, destaca-se pela sua incrível coleção de antiguidades egípcias e gregas, incluindo as múmias. Nós amamos esse museu.

Localização: Great Russell Street, WC1B 3DG (Estação de metro: Holborn, Russel Square).

2. National History Museum – Acolhe inúmeras coleções de ciências da vida e da terra, tendo cerca de 70 milhões de espécies, muitas já extintas. É aquele museu que tem um dinossauro gigante, sabe? Ameeeeei muito esse museu. Achei que fosse chegar lá e só ver bicho empalhado, mas fui positivamente surpreendida.

Localização: Cromwell Road, SW7 5BD (Estação de metro: South Kensington)

3. National Gallery – Há MUITAS obras de Da Vinci, Botticelli, Monet, Michelangelo, Caravaggio, Van Gogh, Cézanne, Rembrandt, entre outros. Na minha humilde opinião, acho que os quadros mais lindos do Van Gogh estão neste museu. Mais lindos, inclusive, do que os que estão no museu dele em Amsterdam.

Localização: Trafalgar Square, WC2N 5DN (Estação de metro: Charing Cross, Leicester Square, Westminster, Embankment, Piccadilly Circus)

4. Tate Modern – O museu já começa lindo de fora. É a carcaça de uma usina termelétrica desativada, trazendo aquele ar da Londres Industrial. Visite a exposição permanente, curta a vista do terraço e descubra presentes bacanas na lojinha. Bom, é um museu de arte moderna. Tem as obras mais emblemáticas do século XX como o penico de Duchamp, o telefone-lagosta de Dalí e Whaam, de Lichtenstein. O terraço fica no 4o andar. No último andar tem um restaurante com vistas lindas da cidade.

Localização: O que muita gente faz é ir de metrô até Southwark com a Jubilee Line e andar até o museu. É bem fácil se perder pelas ruelas de Southwark por este caminho. Então outro mais fácil é: Vá de metrô (Central Line) até a estação St.Paul’s. Aproveite para dar um alô para a catedral. Dê a volta na catedral, atravesse a Cannon St e você já estará na rota para a Millenium Bridge, a ponte construída no ano 2000, dai o nome. A partir daí é um mar de cenas hiper-fotogênicas a 360 graus: de um lado St. Paul’s, do outro o Tate, e nas laterais o majestoso rio Tâmisa e seu skyline.

5. Science Museum – são sete andares de exibições educativas e interessantes. Aqui você encontra o módulo de comando do Apollo 10 e um simulador de vôo. As exposições abordam o desenvolvimento da ciência, medicina e tecnologia. Tem também um cinema 3D (IMAX) que exibe filmes científicos. Um excelente opção de passeio com crianças.

Localização: Vá até a estação South Kensington, de lá use o túnel subterrâneo que vai até a entrada do Museu.

 

E ai, curtiu nossas dicas? Se lança nos comentários aqui abaixo. A gente adora 🙂

Se Lança…

Se Lança nestes posts também:

8 Melhores pontos turísticos de Londres
Florença e Pisa, cidades mais visitadas na Toscana
Cinque Terre, cinco vilas pitorescas na Riviera Italiana
Roteiro de 5 dias pela linda Suiça
Um dia em Bucareste, Romenia

 

LEMBRETE

Seguro de viagem é obrigatório na Europa! Eu sei que é aquele tipo de coisa que ninguém quer usar, mas que é importante ter, com saúde não se brinca! Nós usamos o portal Seguros Promo, pois faz cotações com várias seguradoras trazendo um comparativo de preços e benefícios.

Pra vocês terem idéia, um seguro de 7 dias na Europa custa à partir de 55 reais. Não é caro!
Na Seguros Promo você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto). É só inserir o cupom SELANCA5 pra ganhar. Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo. Clique aqui para fazer sua cotação.

 

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança para Barcelona:

[products ids=”3390″]

Como conhecer Barcelona como um local

Este post é uma versão resumida do conteúdo exclusivo do nosso exclusivo Guia Se Lança para BarcelonaIsso mesmo, você leu certinho. Barcelona é tão incrível e temos tantas boas dicas, que resolvemos fazer um super guia em versão ebook pra que vocês possam baixar e ler no celular, tablet ou computador. Nesta versão resumida veja como Conhecer Barcelona como um local, mas se divertir como um turista.

1. Sobre Barcelona

Não tem como não se apaixonar pela capital da Catalunha. Barcelona é uma cidade cheia de vida, história, belíssima arquitetura, praia, montanha, vida noturna bem agitada (principalmente no verão), e super preparada para receber turistas do mundo todo.

Foto de Enes via unsplash.com

Se você quiser ver uma cidade mais tranquila, vá no inicio de maio até 15 de junho ou então depois 15 de setembro a meados de outubro (quando já começa a esfriar).

Se você gostar de agito, o negócio é planejar sua viagem a Barcelona na alta temporada que vai de meados de junho a meados de setembro.

2. Como se virar em Barcelona

A maior parte dos pontos turísticos está sobre uma superfície plana, da Avenida Diagonal para baixo (sentido mar) portanto caminhar pela cidade é uma atividade fácil para quem quiser conhecê-la bem. Recomendo que você escolha ir caminhando de ponto turístico a ponto turístico.

O metrô que conta com 11 linhas e mais de 148 estações. É um meio de transporte muito limpo, bem cuidado e seguro. Há opções de cartões para viagens únicas,ou com maior numero de passes com desconto: T10 (10 viagens), T50 (50 viagens), e TDia (viagens ilimitadas num mesmo dia). Tem também um cartão chamado HolaBCN! que dá direito a transporte ilimitado de 3 a 5 dias, dependendo da sua opção.

Além do metrô, a malha de trens que liga a capital Catalã às cidades vizinhas e suas belas praias, é bem grande.

Outra maneira super interessante de conhecer a cidade é juntando-se a um Free Tour. É uma forma bem divertida e rica culturalmente de conhecer a cidade, pois aprende sobre a história de cada lugar.

Importante: por mais segura que Barcelona seja sempre há pequenos furtos e no centro de Barcelona e no metrô acontecem muitos, principalmente no verão. Por isso, ficar atento é sempre importante.

3. Onde ficar em Barcelona

Fique nos bairros mais cêntricos da cidade, como: Eixample, Gótico ou Born. São bairros seguros e também onde você caminhará mais durante os dias que estiver em Barcelona.

Nós sempre reservamos nossa hospedagem pelo nosso parceiro BOOKING.COM
Após muitas viagens, acabamos percebendo que esse é o site que tem mais hotéis afliados, ou seja, maior diversidade de hotéis pra gente escolher. Além disso, através dele podemos ver localização do hotel, fotos e comentários de pessoas que já se hospedaram (a tal realidade, sabe?), pontuação, e é claro, aproveitar as promoções.
Mas acima de tudo, fique sempre atento às políticas de cancelamento, pois isso varia de hotel para hotel. Nós sempre damos preferência por hotéis que permitem o cancelamento gratuito.

Coloquei 3 opções de hospedagem, do mais barato pro mais caro, pra você escolher de acordo ao que planeja gastar:

Kabul – albergue na Praça Real, no coração da La Rambla. Perto da maioria dos pontos turísticos e com preços justos. A maioria dos hospedes são jovens, mochileiros, grupos de amigos. Não é um ambiente familiar, é um ambiente de “festa” e diversão.

Banys Orientals –  hotel 3 estrelas, bem no comecinho do bairro do Born. Assim você estará bem próximo ao bairro Gótico, ao Born, a La Rambla. Enfim, uma área bacana pra se hospedar.

H1898 – 4 estrelas bem no meio da La Rambla. Em 1929 o edifício se converteu na sede da Companhia Geral de Tabacos das Filipinas. Em 1998 foi adquirido e reformado e em 2005 abriram o H1898, ano do fim do domínio espanhol nas Filipinas. A decoração do hotel é inspirada na historia da Companhia de Tabacos, navios, império e poder. Escolha essa opção se estiver a fim de investir um pouco mais.

W Barcelona – ou Hotel Vela, como ficou popularmente conhecido devido ao seu formato, é um hotel 5 estrelas, localizado no inicio da praia de Barceloneta. O bar localizado na cobertura do hotel oferece vistas panorâmicas da cidade, da praia e do porto (Port Vell), incríveis.

Airbnb – Você pode alugar a casa inteira ou até mesmo só um quarto na casa de alguém em quase todos os lugares do mundo através deste site. Pesquise aqui opções de hospedagem pelo Airbnb em Barcelona e ganhe R$130 reais de desconto na reserva da sua acomodação. Termos e condições do Airbnb.

Ah, vale comentar também que pelo BOOKING.COM também é possível alugar casas, mesmo esquema do AirBnb. O que sempre fazemos é comparar os preços nos dois sites. Já consegui a mesma casa por um preço mais barato no Booking do que pelo Airbnb. Então, compare mesmo.

Mais dicas de hotéis no guia Se Lança para Barcelona – link: Guia de Barcelona.

4. Como conhecer Barcelona?

Agora vamos conhecer as principais atrações turísticas de Barcelona:

Las Ramblas

É um calçadão central que liga a cidade desde o Porto (Port Vell) até a Avenida Diagonal (avenida que cruza a cidade toda em diagonal). Da Praça Catalunha pra cima é chamada de Rambla de Catalunya, pra baixo ganha alguns nomes conforme vai descendo até o Porto. Como são muitos os nomes, o mais conhecido é La Rambla. Nela você vai encontrar estátuas humanas, bares, restaurantes (de comida bem pra turista) e muita gente passeando. Na La Rambla também está o Mercat de la Boquería, o Teatro Liceu e o Monumento a Cristovão Colombo.
<Metrô>: L3, linha verde, Estação Catalunya ou Estação Liceu ou Estação Drassanes.

Plaza Reial

É uma praça de formato quadrado, cheia de belas palmeiras, restaurantes, cervejarias, edifícios antigos e postes desenhados por Antoni Gaudí. É super chamosa e é facilmente acessada desde a La Rambla. Você verá que existem varias pequenas ruas que desembocam nesta praça, aconselho que pegue uma delas e se meta por dentro do Bairro Gótico para ir desbravando as pequenas ruelas. Depois é só voltar pra praça pegar outra ruela e desbravar outro lado.
<Metrô>: L3, linha verde, Estação Liceu ou Estação Drassanes.

Plaça Reial em Barcelona. Foto via Monika Krampf.

Gran Teatre del Liceu

É uma casa de opera cheia de história que funciona desde 1847. Desde sua inauguração, o teatro já sofreu com atentados por anarquistas, guerra civil, crise econômica, até incêndio acidental que destruiu grande parte do teatro. A reconstrução da casa de ópera manteve fielmente o mesmo layout original destruído pelo fogo. O Teatro Liceu é a maior casa de ópera da Europa.
<Metrô>: L3, linha verde, Estação Liceu.

Palau de la Música Catalana

O palácio de música construído entre 1905 e 1908 é uma das perolas da arquitetura modernista Catalã e é um patrimônio mundial da UNESCO. O Palácio conta com visitas guiadas que contam curiosidades sobre sua história e arte. Parada obrigatória, mesmo que seja só para admirá-lo por fora.
<Metrô>: L1, linha vermelha, Estação Urquinaona.

Palau de la Musica Catalana em Barcelona. Vale a pena ver por dentro.

Barrí Gótic

O que você mais precisa fazer quando chegar ao Bairro Gótico é se lançar e se perder. Esse bairro é encantador e só se descobre assim, se perdendo entre suas ruelas que estão cheias de lojinhas super charmosas e pequenos restaurantes de tapas e casas de chás. Se lance pelo bairro, você vai se apaixonar.
<Metrô>: L3, linha verde, Estação Liceu ou L4, linha amarela, Estação Jaume I.

Ruas do Gótico, se lança sem medo.

El Born

O Born é o bairro símbolo do nascimento da cidade. Apesar de ter sido totalmente revitalizado ainda mantem seus traços medievais originais. É um bairro de intensa vida noturna, cheio de modernos bares, restaurantes e baladas. No Born, descendo pela Carrer l´Argenteria, você vai encontrar lojas de roupas como a francesa Comptoir des Cotonniers, bares de tapas como o Taller de Tapas e o Sagardi, ambos excelentes. Um pouco mais a frente esta uma das principais igrejas góticas da Catalunha a Santa Maria del Mar. Continue andando e a esquerda você chegará ao Passeig del Born, um calçadão central, menor que a La Rambla porém não menos cheio de charme. O Passeig está rodeado de bares e pequenos restaurantes e conta com uma intensa vida noturna. Assim como o Gótico, se lance pelas ruelas e se apaixone pelo bairro.
<Metrô>: L4, linha amarela, Estação Jaume I ou Urquinaona.

Portal del Ángel

É como se fosse uma praça, você pode acessá-la vindo da La Rambla, entre na rua Portaferrisa (tem uma pequena fonte de agua potável na entrada desta rua. A fonte data de 1680. Nesta rua, até chegar ao Portal, você encontrará muitas lojas, como: Desigual, H&M, Bershka, Pull and Bear, Zara, Mango entre outras locais.

Passeig de Gràcia

É o nome da avenida onde estão algumas das mais famosas construções de Antoni Gaudí e que são imperdíveis. Casa Milà ou La Pedrera, é um dos edifícios da época modernista mais conhecido do mundo e também patrimônio da UNESCO. A casa é aberta a visitas diárias e não há como visitar Barcelona e não entrar para conhecê-la. Pague um pouco a mais para pegar o áudio guia, é muito importante para que você entenda os detalhes projetados por Gaudí para tornar o espaço funcional e também entender porque a construção rompeu tantos paradigmas na sua época.

Foto de Tyler Hendy via unsplash.com

Não deixe de visitar a Casa Batlló também. A fachada da casa é fantástica e é pura imaginação. O telhado tem a forma das costas de um dragão com escamas, as sacadas têm vigas em forma de ossos e rosas uma completa alusão à história de São Jorge. É um museu aberto ao público, pegue tour guiado ou áudio guia.

É um pecado passar por esses lugares e só vê-los por fora ou entrar e não entender a história deles.Chegue cedo pois sempre tem fila.
<Metrô>: L3, linha verde, Estação Diagonal ou L4, linha amarela, Estação Passeig de Gràcia.

Sagrada Família

Obra do arquiteto Antoni Gaudí, a igreja está em construção desde 1882. Em 2010, o então papa Bento XVI realizou a primeira missa da igreja. Apesar de estar a mais de 100 anos em construção, há muitas partes já prontas e abertas ao público. Pra entrar na Sagrada Família é preciso a compra do ingresso online com antecedência. No site oficial tem várias opções de ticket, eu sugiro o ticket “entrada audioguiada” caso você só queira conhecer a igreja por dentro mesmo ou o ticket “las mejores vistas” caso tenha vontade de subir nas Torres para ter acesso a uma vista panorâmica de Barcelona. Particularmente, acho que vale a pena subir na Torre. Fique atento aos horários de funcionamento que mudam bem de acordo a época do ano.
<Metrô>: L2, linha roxa ou L5, linha azul, ambas Estação Sagrada Família.

Foto de Ferran Roselló via unsplash.com

Park Guell e Palácio Guell

É um parque construído também por Gaudí e que provavelmente você já deva ter visto alguma foto de um lagarto que é uma fonte de água ou essa aí do início do post com as casinhas de doces do conto de João e Maria. Bom, o parque fica um pouco longe do centro da cidade, mas é super fácil chegar de metro e é ponto turístico obrigatório. Esse parque tem duas entradas: uma que se chega desde a praça Lesseps (entrada oficial) e outra que se chega pela estação de metro Vallcarca.

A entrada as partes mais famosas do parque, chamada Zona Monumental,  é paga e é preciso comprar/agendar seu horário antes pela internet.

Caso queira uma versão um pouco mais exclusiva, confira as opções do nosso parceiro Get Your Guide aqui. O passeio pelo parque Güell deve tomar umas 2h do dia.No Guia de Barcelona explico tudo certinho como fazer e onde comprar. No post Roteiro Gaudí em Barcelona também.

<Metrô>: L3, linha verde, Estação Lesseps. Da estação você pode caminhar 650m até o parque, pegar um táxi ou pegar o ônibus 24, 31 ou 32 que chegam até bem próximo a entrada do parque. No caso do ônibus, peça pro motorista te avisar. O ponto de ônibus fica bem na saída da estação de metrô.

Park Güell em Barcelona

Museus de Barcelona

Se tiver tempo vá a todos, se não tiver recomendo o MNAC para conhecer um pouco da história da Catalunha, o MACBA (arte contemporânea), o Picasso (obviamente), e também o Museu Marítimo de Barcelona, pois é um tipo de museu que não costumamos encontrar em qualquer cidade e é muito interessante para conhecer a cultura marítima espanhola. Lembre-se: foram conquistadores de muitas civilizações, de navegação eles entendem. Aqui o link de todos eles, para que você consulte horários e dias de funcionamento: MNAC, Fundació Joan Miró, Museu de la Xocolata, Museu Picasso, Museu de historia de Barcelona, MACBA, CosmoCaixa Barcelona e o Museu Maritím.

Muitas outras opções do que fazer em Barcelona no Guia de Barcelona.

5. Onde comer, beber, dançar

RESTAURANTES EM BARCELONA

Mercat de la Boquería: La Rambla, 91. Prove os sucos de frutas, e se quiser comer El Quim é um dos mais famosos e deliciosos.

Cerveceria Catalana: Carrer de Mallorca, 236. Para comer tapas. Muito TOP. Tem que chegar cedo se quiser sentar, senão vai comer em pé “en la barra”, ao estilo espanhol.

Alcoba Azul (TOP TOP TOP): Calle Sant Domeneq del Call, 14. Esse restaurante é bem pequeno, cheio de charme e de deliciosas “tostadas”: de jamón com brie, salmão com caviar, rúcula com frango e o melhor molho ceaser do mundo. É uma melhor que a outra. Super recomendo. Fechado aos domingos. 

 

Rosa Negra ou Rosa del Raval: o Rosa Negra fica na Via Laietana, 46 (Born) e o Rosa del Raval na Carrer dels Àngels, 6 (Raval). O do Raval é o mais agitado. Especializados em comida mexicana de primeira qualidade. Os nachos con quedo de entrada, burrito de prato principal e muito Mojito para acompanhar a comilança, são imperdíveis.

Sweet Gaufre: Ramblas, 83. Apesar de ser uma sorveteira o forte deles é o Gofre, ou gaufre, ou waffle (aqueles famosos da Bélgica) fica na La Rambla. Meus preferidos são o de Nutella e o simples, apenas com açúcar de confeiteiro.

Gelaaati Di Marco: Carrer de la Llibreteria, 7. Essa sorveteria é maravilhosa. Fica perto da praça Jaume I. Típico sorvete Italiano com muitas opções de sabores. Os sabores de frutas variam de acordo a época do ano. Aqui, até sorvete de Marijuana pode ser encontrado.

BARES EM BARCELONA

Não são os melhores bares de BCN mas conceitualmente são diferentes e por isso valem a menção aqui:

Espit Chupitos: Passeig de Colón, 8. Esse aqui é pra quem estiver mal intencionado. Esse bar tem no menu mais de 500 tipos diferentes de chupitos, o equivalente ao nosso shot. O legal é ficar na barra e provar alguns, custam 2 euros, bem baratinho, e dá um baratão muito louco. Parecem inofensivos por seu pequeno tamanho, por tanto não subestime. Prove alguns, mas não exagere.

Bosque de les Fades: Passatge de la Banca, 5. Fica na La Rambla na mesma entrada do museu de cera. É um bar temático, imita uma floresta. O bar é coberto por árvores de mentira que tremem com raios de uma tempestade fictícia. É bem diferente, vale a pena entrar nem que só para olhar e esperar a “tempestade” chegar. Acontece o tempo todo. A bebida é um pouco cara.

Já esses aqui: Milk, Café Babel, Rabipelao, Andu, Margarita Blue, são alguns dos melhores bares que ficam no bairro Gótico. São cheios de charme e um bem pertinho do outro. Uma dica: faça um “self pub crow” e prove uma bebida em cada bar.

O guia está recheado de muitas outras opções de restaurantes e bares em Barcelona.

BALADAS EM BARCELONA

Muitas baladas ficam no Port Olimpic. Lá você encontrará muitos gringos e a maioria entre 18 e 25 anos. As mais famosas são: Opium Mar, Carpe Diem Loung Club (CDLC) e Shokô. Se você caminhar de dia pela praia (na parte debaixo da calçada, pé na areia mesmo) verá os terraços dessas baladas cheios de gente bonita, música boa e muita bebida.

Se você caminhar pela La Rambla de noite, com certeza vai receber flyers de muitas baladas. As que indico são: Razzmatazz, Magic (amo de paixão) e Jamboree.

No Guia Se Lança para Barcelona você encontrará detalhes sobre essas baladas, endereços e assim como a dica master sobre melhor balada de Barcelona que acontece às segundas-feira.

6. E por último é importante saber que:

Além dos sites das próprias atrações turísticas, vale a pena entrar no site do Get Your Guide para ver os pacotes que eles oferecem. Geralmente eles conseguem negociações onde, cliente Get Your Guide, não precisa pegar fila. Além disse, tem umas opções de tour mais exclusivo. Uma vez decidido o que você quer visitar, acho que sempre vale a pena comparar os preços.

Se lança e se apaixone por Barcelona, assim como a gente 🙂
Se já conhece Barcelona, compartilhe com a gente alguma dica imperdível nos comentários. Se ainda não estava planejando conhecer Barcelona, mas ficou com vontade após ler esse post, comente também, rs.

 

Esses posts também podem te ajudar a conhecer a Barcelona:

Como conhecer Barcelona como um local e se divertir como um turista
O que fazer em Barcelona – 6 dicas com baladas, restaurantes e turismo
As melhores praias de Barcelona
Oktoberfest de Barcelona
Roteiro Gaudí em Barcelona
Onde comer Paella em Barcelona
Como visitar o estádio do Barcelona, o famoso Camp Nou
Roteiro de 3 dias em Barcelona
Onde ficar em Barcelona: melhores bairros para se hospedar
Onde comer tapas em Barcelona
Seguro de Viagem Internacional – vale a pena?

Dê uma olhada no Guia de Viagem Se Lança para Barcelona

~ Se Lança ~

8 melhores pontos turísticos de Londres (com estações de metro)

Daria para escrever uma bíblia sobre Londres, e ainda assim acho que não conseguiria cobrir todos os melhores lugares pra se visitar: restaurantes, baladas, parques, bairros, feirinhas, lojas etc etc etc… Então neste post você verá o must see com os melhores pontos turísticos de Londres, os mais tradicionais, icônicos e que você não pode deixar de visitar!

Lista dos melhores pontos turísticos de Londres:

1. Big Ben

O relógio mais famoso e maior símbolo da cidade de Londres.

A torre, construída em 1858 junto ao novo Palácio de Westminster, constitui um peculiar edifício de 106 metros de altura construído em um estilo gótico que abriga quatro enormes relógios situados em suas faces.

Para dar de cara com ele, desça na estação de Westminster (Circle, District e Jubilee Lines).

Big_ben_londres_dia_nublado

2. London Eye

A famosa roda gigante que ilumina e embeleza às margens do rio Thames, e de onde se tem mais uma bela vista da cidade. Costuma ter muita fila, você pode comprar o ticket na hora ou com antecedência online que tem desconto. Confira aqui.

A estação mais próxima é a Waterloo, mas se você descer em qualquer uma dessas aqui, estará perto também: Embankment, Charing Cross e Westminster.

London_eye_de_noite_londres

3. Westminster Abbey

Igreja onde o príncipe William e a princesa Kate se casaram ♥♥.

Estação Westminster, a mesma do Big Ben (Circle, District e Jubilee Lines).

Westminster_Abbey_londres

4. Buckingham Palace

Dá pra entrar em algumas áreas do palácio, a temporada aberta ao público é de 1/08 a 27/09. Mãããs, se você for em outra época nem tudo esta perdido. É neste palácio que acontece a “Troca da Guarda” e nos meses de verão, ela acontece todos os dias não somente de Domingo, como é de costume nos outros meses do ano.  Começa oficialmente as 11h30 e dura uns 45 minutos, porém, se quiser ver alguma coisa, tente chegar no máximo até as 11h, porque começa a ter um vuco vuco e lota do nada. Todo mundo quer ver a troca da guarda. Lembre-se disso.

Do Palácio de St. James (palácio do Príncipe Charles), que também é guardado pelos famosos soldadinhos, os guardas vão marchando até o Palácio de Buckingham. Tudo ao som de uma marchinha bem solene, beeem britânica. É muito legal.

Pra chegar lá: Estação Victoria (Circle, District e Victoria Line), St James’s Park (District e Circle) e Green Park (Jubilee, Piccadilly e Victoria Lines).

Buckingham_Palace_Londres

5. Tower Bridge

Aquela ponte icônica de Londres que se abre para a passagem de grandes navegações. Dá para atravessar caminhando ou ficar em uma das orlas só apreciando. Na maior parte da orla do Thames dá para passear caminhando. Vale a pena, tem uns caminhos lindos. Tente vê-la de dia e de noite, muda bastante, fica linda acessa. A ponte abriga uma exposição permanente sobre a história da torre, chamada de Tower Bridge Experience.

Aberto: de abril a setembro das 10h às 18h. Estação Tower Hill (Circle e District Lines)

Olha a gente lá… tão xóvens!

Tower_Bridge_londres

6. Tower of London

Atravessando a ponte a pé, vai sair na Tower of London que é o palácio onde a rainha guarda suas joias. O lugar é enorme e vale reservar umas 5h para conhecê-lo bem. Façam o tour guiado. Os guias são “carceireiros” que contam de forma bem teatral os eventos ocorridos no palácio. Os guias carcereiros de hoje em dia são homens que serviram as forças armadas britânicas por pelo menos 22 anos e tiveram muitas honras durante este período. O tour termina na parte mais famosa do castelo, onde atualmente ficam guardadas as joias da coroa Inglesa. É proibido tirar fotos lá.

Aberto: De terça a sexta das 9h às 17h30 / domingos e segundas das 10h às 17h30.

Estação Tower Hill (Circle e District Line);

Tower_of_London_londres

7. St. Paul’s Cathedral

Essa é a tão famosa  catedral onde a Princesa Diana e o Príncipe Charles se casaram. Não paga nada pra entrar e é linda por dentro. Vale dar uma olhada.

Estação St. Paul’s Cathedral (Central Line) ou Mansion House (Circle e District Line).

saint_pauls_cathedral_london

8. Waterloo Bridge

Uma das melhores vistas de Londres e de graça. Caminhe até o centro da ponte num fim de tarde para ver o por-do-sol e os pontos turísticos iluminados ao cair da noite.

EstaçãoWaterloo.

View of Big Ben and the House of Parliament, From the Waterloo Bridge, London, England
Foto por Wallpaperslot

Para entender bem como usar o metro de Londres, leia esse post aqui do Blog London, Sô!

Se lança…

Leia mais estes posts também:

5 melhores museus de Londres
Seguro de Viagem Internacional – vale a pena?
O que fazer em Estocolmo
Vaxholm e Arquipélagos de Estocolmo
Roteiro de 3 dias em Berlim no inverno

LEMBRETE

Seguro de viagem é obrigatório na Europa! Eu sei que é aquele tipo de coisa que ninguém quer usar, mas que é importante ter, com saúde não se brinca! Nós usamos o portal Seguros Promo, pois faz cotações com várias seguradoras trazendo um comparativo de preços e benefícios.

Pra vocês terem idéia, um seguro de 7 dias na Europa custa à partir de 55 reais. Não é caro!
Na Seguros Promo você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto). É só inserir o cupom SELANCA5 pra ganhar. Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo. Clique aqui para fazer sua cotação.

O que fazer em Barcelona – 6 dicas com baladas, restaurantes e turismo

Na vida sempre precisamos escolher. Escolher uma coisa e consequentemente abrir mão de outra(s). Fazemos isso o tempo todo, mesmo que inconscientemente. E foi nisso que me inspirei para este post. Escolhi então começar o ano escrevendo sobre o que fazer em BARCELONA.

Essa é a cidade que mais tenho dificuldade em escrever pois, além de ter sido a cidade que morei por 3 anos, ou seja, tenho 1 milhão de dicas para dar, é uma cidade que sempre vai ter algo novo para conhecer e pra te surpreender, dificultando um pouco mais a brincadeira.

Bom, vamos ao que interessa:

Se eu SÓ pudesse escolher/recomendar 3 atrações fora do circuito turístico comum para conhecer, 2 lugares para comer e 1 balada para ir, em Barcelona, quais seriam minhas dicas?

Foi difícil, mas ai vai!

Barcelona em 3, 2, 1…

3 atrações fora do circuito turístico comum para conhecer

1ª atração: Bunker del Carmel 

Banker_del_Carmel_BCN

Um local nada turístico, sem estrutura e de difícil acesso, porém, com a vista panorâmica MAIS INCRÍVEL DA CIDADE. Esse é o Bunker del Carmel ou Bunker de la Rovira, que tem esse nome pois é onde se encontram as ruinas dos bunkers construídos durante a Guerra Civil Espanhola.

De lá você poderá ver todo o mar de Barcelona e os edifícios mais icônicos da cidade: Torre Agbar, Sagrada Família, o porto, Castelo de Montjuic, Hotel W, Torres Mapfre, Torre Collserola (Tibidabo), enfim, uma verdadeira vista 360° da cidade. Se o dia estiver limpo, conseguirá ver até as praias das cidades vizinhas a Barcelona. Na foto acima escolhi uma que mostra como é a “estrutura” do bunker, mas dá uma olhada rápida aqui no Google Images pra ter uma ideia da vista.

<Metrô>: L5, linha azul, Estação Carmel. Desça nesta estação e vá caminhando até a Carrer (rua) de Sigüenza altura do numero 48 (paralela a esquerda da rua que sairá da estação do metro). Nesta rua você pegará o ônibus 119 e ficará no ônibus até a última parada, chamada Labérnia Panorámica. Descendo nesta parada, suba a rua até o bunker. Para voltar pegue o mesmo ônibus e desça no mesmo ponto, fazendo o caminho inverso.

2ª atração: El Mercat del Encants

encants-vells-market-barcelona-spain

É um mercado dos mercados de pulgas mais antigos da Europa. Ficava em um lugar meio abandonado e com estrutura precária, mas em 2013 ganhou um nova sede e ficou todo todo. É aquele tipo de lugar que você vai pra conhecer, meio esnobando, achando que não vai achar nada que te interessa, porque a final de contas, você gosta de coisa nova e moderna, mas sai de lá com 5 sacolas em cada mão, sabe? Então…

Tem tudo quanto é tipo de coisa que você imagina, nova, velha, restaurada, do arco da velha, se duvidar, até coisa que nem inventaram ainda, tem lá. Tem gente de tudo quanto é nacionalidade, comprando e vendendo. Barganhe. Não tem nada ilegal, tem peças de colecionador, com precedência e garantia. E tem também as requenguelas, do xinguilingue da esquina.

Endereço: Praça Les Glòries. Aberto de segunda, quarta, sexta e sábado, das 9h às 20h.

<Metrô>: L1, linha vermelha, Estação Les Glòries ou L2, linha roxa , Estação Encants.

3ª atração: El Parc del Laberint D’Horta

Parc_LaberintdHorta

É um jardim labirinto, de verdade!! Além disso, é um lugar lindo, romântico, que vai encher seu coração de paz. Pra quem já viu o filme “O Labirinto do Fauno”, o lugar irá parecer bem familiar. Sim, foi filmado lá.

Foi construído no século XVIII e os jardins serviram de palco para recepções da Reais. O parque todo possui jardins, praças, esculturas e um riacho. O ponto principal, e que dá nome ao parque, é o labirinto, onde você realmente consegue se perder e divertir-se procurando a saída. É cobrada uma entrada simbólica na entrada do parque.

Para chegar: como está um pouco escondido, longe dos pontos turísticos mais tradicionais, a melhor forma de ir é de metro + um pouco de caminhada (bem pouco).

<Metrô>: L3, linha verde, Estação Mundet. Ao descer na estação, siga as placas ou pergunte na rua como chegar ao parque. Tem um campus da UB (Universidad de Barcelona) bem na saída do metro, então tem bastante gente andando por ali.

2 lugares para comer

1º lugar: Can Paixano ou La Champagneria.

can_paixano_ok

O lugar é pequeno, lotadaço de turistas, o que não significa que locais também não frequentem esse paraíso das cavas. Quando morava em Barcelona, toda vez que eu ia a Champagneria, saia dizendo que nunca mais voltaria, por causa da muvuca toda, do atendimento, e afins…. mas virava e mexia, estava eu lá de novo me acabando na cava. No ano passado, visitei Barcelona e onde fui? Pois então…

Bom, pra ninguém aqui dizer que foi enganado, vou falar da parte ruim primeiro: os camareros (garçons), são aqueles típicos velhos catalães: beeem ranhetas. Com o tempo você aprende que eles não são mal educados, eles são diretos ao ponto, é diferente, e fica até divertido quando você aprende a lidar com isso. Bom, voltando ao local: é pequeno, fica todo mundo em pé, exprimido, quase de rostinho colado, e para conseguir comprar uma garrafa de cava e um sanduba você tem que lutar contra um batalhãozinho de gente que está disputando a atenção do mesmo ranheta que você. Mas juro, após vencer esse mar de gente e pegar o seu  troféu (taça de cava) nas mãos,  der o primeiro gole, você será teletransportado para uma outra dimensão de puro prazer, alegria e sensações tipo, cacetecomoissoébomvaleuapena, rs!! E como se não fosse o suficiente, é absurdamente barato.
A foto acima pode não parecer tentadora, mas juro que tudo que tem lá é uma delicia. Experiemente: os sandubas (entrepans calents – o de pernil é top!), taquitos de jamón, de queijo e as maravilhosas cavas, o parente Espanhol do espumante Champagne.

A champagneria fecha nos domingos e feriados e entra em férias em agosto como todo velho e bom europeu.

Veja no site antes de ir.

Endereço: Carrer de la Reina Cristina 7, Barceloneta.

<Metrô> L4, linha amarela, Estação Barceloneta.

2º lugar: Alcoba Azul

Alcoba_Azul_BCN

Esse restaurante é bem pequeno, cheio de charme e de indescritíveis e deliciosas “Tostadas”: um pão dos Deuses torradinho na medida com jamón com brie e tâmaras, salmão com caviar, rúcula com frango e o melhor molho ceaser do mundo, etc… É uma melhor que a outra. Fica em uma ruazinha mocada no meio do bairro Gótico, atrás da Catedral de Barcelona. Já tentei reproduzir em casa várias das tostadas que comi por lá. O atendimento é bem bacana e tem até um brasileiro de cabelo enrolado que trabalha lá há anos, super gente boa. Super recomendo. Atenção: fechado aos domingos.

Endereço: Carrer de Sant Domènec del Call, 14. Fica no meio do bairro Gótico, perto da Plaça Sant Jaume.

<Metrô> L4, linha amarela, Estação Jaume I ou L3, linha verde, Estação Liceu.

1 balada para ir

Sala Apolo

nastymondayssalaapolo1

Ah, essa balada. Ah, essa balada. Foto roubartilhada do Play BCN.

Até meu cachorro ganhou o nome de Apolo em homenagem a melhor balada da minha vida. Mas calma, não é qualquer dia e qualquer festa não, a que vale tudo isso ai é a Nasty Mondays que, como o nome diz, acontece toda segunda-feira danadinha.

Muita loucura no palco com os DJs mais transgressores, malucos, e tatuados do universo: Madmax e Soren. O que toca por lá? O melhor Indie Rock do mundo. Tem que ir! É a melhor balada do mundo, sério.

Costuma ter muita fila e encher rápido, então para não ficar de fora, compre o convite pelo site antes de ir e assim nem precisa pegar fila. Se você deixar pra comprar na hora, chegue antes da meia noite para tentar entrar, mas saiba que a balada só vai encher mesmo a partir da 1am. Termina as 5am e vai te deixar com gostinho de quero maaaaaais! Por isso, fique duas segundas em BCN, rs…

Entrada: 14 euros pelo site e 15 euros na hora (com o risco de filas kilometricas e não entrar. Depois não diga que eu não avisei).

<Metrô> L3, linha verde, Estação Paral-lel. É bem na esquina na saída do metro.

Bom viajantes, essas são as dicas se eu SÓ pudesse escolher bems poucas das boas coisas de Barça.

Espero que tenham gostado.

E pra você? Se pudesse recomendar apenas 3 atrações fora do circuito turístico comum para conhecer, 2 lugares para comer e 1 balada para ir em Barcelona, quais seriam?

Escreva nos comentários aqui abaixo.
Escreve, escreve, escreve 🙂

Esses posts também te ajudar a saber o que fazer em Barcelona:

Como conhecer Barcelona como um local e se divertir como um turista
As melhores praias de Barcelona
Oktoberfest de Barcelona
Roteiro Gaudí em Barcelona
Onde comer Paella em Barcelona
Como visitar o estádio do Barcelona, o famoso Camp Nou
Roteiro de 3 dias em Barcelona
Onde comer tapas em Barcelona
Onde ficar em Barcelona: melhores bairros para se hospedar

Dê uma olhada no Guia de Viagem Se Lança para Barcelona

~ Se Lança ~

O que fazer com 1 dia em Lisboa – dicas de uma Lisboeta

Indo pra Europa pela TAP e tem um 1 dia em Lisboa? Faça como nós, saia do aeroporto e desbrave a cidade, mesmo que o tempo seja curto.

Em uma de nossas viagens Moçambique – Brasil, fizemos um: “pequeno” desvio e fomos via Portugal. Nessa escala, tivemos 1 dia para conhecer a cidade pois, o vôo chegou cedinho e só partiu tarde da noite.

Então, pedimos a uma de nossas colegas Portuguesas que nos enviasse um pequeno roteiro. Segue abaixo o texto original dela (com direito a sotaque portuga, rs), com as nossas fotinhas e meus comentários em itálico.

O que fazer com pouco tempo em Lisboa?

por Ana Vasquez

Uma das zonas mais bonitas da cidade, porque tem misturado o moderno e o antigo, é a zona do Bairro alto/baixa e chiado. Tem um bocadinho de tudo.

Para lá chegares podes ir de metro ou de taxi. Visto que tens pouco tempo na cidade aconselho-te a ir de taxi porque sempre ficas com uma ideia da cidade. Pede ao taxista para ir pela zona do rio, assim passas perto do parque das nações (zona moderna da cidade) e pela zona ribeirinha (santa-Apolônia, terreiro do paço). Ou então, e porque é mais rápido apanhas o metro, linha vermelha e trocas para a verde para sair na baixa-chiado. Se fores no taxi podes pedir para sair no largo camoes. Fomos de metro pois tínhamos mais tempo do que esperado.

Como vão chegar perto da hora de almoço talvez seja melhor ir logo almoçar. Deixo duas sugestões:

1) Noobai para almoço mais leve (fechado às segundas) – esplanada muito gira com vista rio e com comida meia internacional mas boa. Bom para começar férias! Ou

2) para uma refeição com mais tradição, a Cervejaria Trindade. (Acessos: Autocarro: 58, 100. Metro: Estação Baixa-Chiado.) Nós fomos aqui, vale mais pelo ambiente, a comida estava ok…

cervejaria_trindade_lisboa

Os dois lugares ficam perto do largo camões – um fica no miradouro de santa Catarina, basta perguntar, outro mais perto do largo do Carmo (se forem a este, passem no largo do Carmo e visitem o palácio do carmo, basta passar por lá e ver as vistas)

Depois de almoço podem (devem!!!) passar pelo Miradouro de São Pedro de Alcantara. Tentem atravessar o Bairro Alto, uma zona engraçada (mais gira à noite mas durante o dia tb!). Este miradouro tem uma vista deslumbrante sobre a cidade! Gira = Legal

lisboa4

Depois continuar o passeio até ao chiado. Passear… e fazer shopping se apetecer! Obrigatório passar na geladaria Santini. Melhores sorvetes da cidade!

Podem também entrar no Hotel do Chiado (ao pé das galerias do chiado) e ir ao ultimo andar que tem uma vista 180 da cidade, qualquer pessoa pode entrar.

vista_hotel_chiado_lisboa_pt

Continuar o passeio e descer para a baixa e seguir pela rua Augusta até ao Terreiro do Paço. O terreiro do Paço era a porta de entrada em Lisboa, tem que se virar de costas para o rio e olhar para o arco! Era assim a vista de quem chegava de barco!

arco_visto_do_navop_lisboa

Dai, se tiverem tempo, apanhem um taxi e peçam para passar na zona de Belém antes de ir para o aeroporto. Belém é onde estão a maior parte dos monumentos – mosteiro dos jerônimos, torre de belem, monumento dos descobrimentos, é uma zona muito bonita. Peçam tb para parar nos pasteis de Belém e levem uns pasteis quentinhos com açúcar e canela! Depois de regresso ao aeroporto.

Uma recomendação nossa também, é tomar um café no A Brasileira, fica bem em frente ao metro no Largo do Chiado. Tradicionalíssimo, fundado em 1905. História completa do estabelecimento Wiki Cafe A Brasileira Lisboa.

Cafe_a_brasileira_lisboa

Se lança…

[Mikado id=’15’]

Leia mais estes posts também:
O que fazer com 2 dias em Coimbra Portugal
Como ir de Lisboa a Sintra: aquele bate e volta imperdível
O que fazer no Porto
Melhores Praias de Cascais
O que fazer em Cascais
Seguro de Viagem Internacional – vale a pena?
10 dicas para viajar de avião com bebê
Sua saúde e farmácia de viagem

Roteiro de 5 dias pela linda Suiça

Se lança pra Suiça com um roteiro de 5 dias

A Suiça é um país fantástico, como uma pedra preciosa, pequeno e belo. Tem de tudo, esportes radicais, cultura, paisagens de tirar o fôlego, vida urbana e etc. Nem preciso dizer que tudo funciona, é organizado, limpo – quase perfeito. Só que é claro que se paga um alto preço por isso tudo. E não estou brincando, é o lugar mais caro que eu já fui. Prepare-se para coçar o bolso e ao mesmo tempo baixar o padrão. Pelo menos minha viagem foi assim, hoteis pequenos e “baratos” e frugalidade total. Ainda assim valeu a pena.

Roteiro de 5 dias pela Suiça

Nosso passeio foi basicamente bater perna nas cidades, entrar em Igrejas, castelos, alguns museus, tomar muito chocolate quente pra esquentar e observar a vida local. Como as cidades são pequenas, fomos a muitas cidades em poucos dias, para nós foi suficiente para o estilo de turismo que fizemos naqueles dias. Claro que se você vai esquiar, fazer qualquer outra atividade, planeje mais tempo.

Mas enfim, este foi o roteiro: Zurich – Lucerne – Bern – Lausanne – Genebra

Dormimos uma noite em cada cidade. Os pontos altos foram pra mim Zurique, Lucerna e Genebra. O roteiro todo foi feito de trem, não compramos nada com antecedência, chegávamos na estação, víamos os horários e pronto. Os trens foram caros também, óbvio, lá tudo é caro.

Locomoção pela Suiça

Na maioria das cidades é possível andar a pé, nas cidades maiores usávamos o transporte público, ônibus ou tram. Ao chegar na estação de trem, vá logo no guichê de informações para turistas. Lá eles vão te orientar sobre qual condução pegar para seu hotel e outros pontos que tiver que ir. Em algumas cidades (Berna por exemplo) o hotel te dá um passe grátis de transporte público para turistas. Vale perguntar.

Quem quiser alugar carro, nós recomendamos a RentCars que tem preços excelentes além de poder pagar parcelado.

Onde comer

Infelizmente aqui minhas dicas deixam a desejar. Nós não entramos em muitos restaurantes, comemos mais em bibocas, tipo restaurante tailandês, chinês, Mac, Subways…

Pra não dizer que não tenho nenhuma recomendação, em Genebra encontramos amigos suiços que nos levaram no Les Armures, restaurante tradicional na cidade por onde já passaram diversos famosos, incluindo Bill Clinton, e até celebridades tupiniquins como a Angélica e o Luciano Huck… Ok, não tão importantes como o Bill Clinton né. Fomos com o tradicional Foundue Suiço de Queijo. Excelente. Endereço: 1, rue Puits-St-Pierre, Fone: +41.22.310.91.72

Sugestões de Hotéis na Suiça

Por mais que eu gostasse de ter ficado em lindos hotéis butiques, optamos por dormir em hoteis mais simples porque só dormimos uma noite em cada local e passávamos o dia todo batendo perna na rua. Segue a seleção:

Onde ficar em Zurique

Hotel Olympia, este hotel é bem simples, mas dá pro gasto. Fica a 20 minutos do centro pelo tram. Na frente dele tem um mercado se quiser comprar alguma coisinha pra comer. Café da manhã não incluso, wifi pago a parte. Preço: 105 CHF

suica4

Onde ficar em Lucerna

Nesta viagem ficamos bastante em Ibis Budget – é uma linha do Ibis ainda mais simples que a tradicional. O nome deste é o Ibis Budget Luzern City. O quarto é bem pequeno (minúsculo na verdade), porém a vantagem é que você sabe que não terá surpresas, é tudo padronizado. Quarto limpo e aquecido. Para chegar no hotel é possível caminhar da estação de trem, leva uns 15 minutinhos. Preço: 99.20 CHF.

No Blog Ligado em Viagem tem algumas dicas do que fazer em Lucerna.

suica8

Onde ficar em Berna

Ibis Budget Bern Expo. Neste edifício está o Ibis “normal”, o Ibis Budget e o Novotel. O tram te deixa na porta do hotel, leva uns 20 minutos do centro da cidade. O quarto é igualzinho ao hotel de Lucerna, sem surpresas. Preste atenção quando chegar pra acertar a recepção, que fica no 1º andar. A recepção do térreo é do outro Ibis. Preço: 110.40 CHF.

suica10

Onde ficar em Lausanne

Ficamos no Ibis também, Ibis 2 estrelas, não Budget haha! O nome deste é Ibis Lausanne Crissier. Porém, este hotel fica um pouco longe da cidade. Leva meia hora de ônibus além dos 10 minutos caminhando até o ponto. Talvez seja melhor ficar em um hotel mais próximo da cidade. Mas como todo Ibis, não tivemos nenhuma surpresa, já se sabe o padrão a esperar. Preço: 130 CHF

suica5

Genebra –  Ficamos hospedados por uma família de amigos maravilhosos, mas se não fosse isso, com certeza teríamos ficado em um Ibis Budget, rs.

suica15

Infos Básicas para viajar à Suiça

Idioma – Os idiomas falados no país são Alemão, Francês, Dialeto Suiço-Alemão e Italiano. Mas é claro que muita gente fala Inglês. A cidade onde tivemos mais dificuldade para nos comunicarmos foi em Lausanne – a maioria das pessoas só falavam Francês – mas, bien sûr, conseguimos nos virar.

Dinheiro – O dinheiro local chama-se Franco Suiço,o câmbio com o Euro é parecido, quase 1 pra 1. Atualmente 1 Euro = 1.05 Francos. Veja no XE a cotação atual. Nos estabelecimentos, não aceita-se Euro, então tem que trocar pelo Franco. Cartão é bem aceito.

Eletricidade – As tomadas são 240V e do Tipo G (padrão Inglês).

Se lança…

 

[Mikado id=’14’]

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Download De Guia Grátis: Como Conhecer Barcelona Como Um Local E Se Divertir Como Um Turista
Roteiro de 7 dias pelo Norte da Itália
Cinque Terre, cinco vilas pitorescas na Riviera Italiana
Um dia em Bucareste, Romênia

Ainda não sabe pra onde ir?
A gente te ajuda! Escolha um destino.