Costa Brava: calas bonitas na costa da Catalunha

A Costa Brava é uma das regiões mais pitorescas da Espanha e com certeza a mais bonita das costas da Catalunha.

Cheia de pequenas calas (praias) e vilarejos idílicos, a costa é banhada pelas águas cristalinas do Mediterrâneo. A vegetação é densa, e nela se escondem calas fascinantes, dessas de filme cult.

A Costa Brava conserva ainda um ar de “pueblo de pescadores” com casas branquinhas, gastronomia fresca que valoriza os produtos regionais, tudo isso completado por um estilo de vida pacato, sem lugar para pessoas com pressa.

Já falei sobre algumas praias mais conhecidas da Costa Brava neste outro post aqui, por isso, aqui resolvi fazer uma lista com outras opções, que por terem um acesso mais difícil , já que não chega transporte público até elas, acabam sendo mais “desconhecidas” ou pelo menos menos visitadas.

Para visitar essas calas, você vai precisar ter um carro ou alugar um, então deixo aqui o link da RentCars. Você pode pegar um carro na estação de Sants em Barcelona que é mais perto do que ir até o aeroporto e partiu Costa Brava.

No nome de cada uma das calas, já deixei o link pro Google Maps partindo de Barcelona 😉

Calas bonitas na Costa Brava:

Cala Trons

Fica em Lloret de Mar é super super pequena, tem areia fina, águas cristalinas e peixinhos o que a torna ótima pra fazer snorkel.

costa-brava-cala-trons
foto via blog.costabravas

🏨 Dica: se você curtiu a Cala Trons, clique aqui e veja algumas opções de hospedagem em Lloret de Mar

Platja Fonda

Em Begur, próxima a Aiguablava, é uma praia bem bem bem pequena, de pedrinhas, que fica escondida em um acantilado. Muitas escadas pra descer até ela.

costa-brava-platja-fonda
foto via visitbegur.cat

🏨 Dica: se você curtiu a Platja Fonda, clique aqui e veja algumas opções de hospedagem em Begur eu já me hospedei no Hostal Ondina, é simples mas gostei bastante. de lá da pra ir caminhando até a Platja Fonda, além da cala de Aiguablava que é a principal desta região.

Cala Futadera

Há 6 km de Tossa de mar, é acessível de carro até uma parte, depois é preciso deixar o carro estacionado na beira da estrada e continuar a pé. Há um trecho longo de escadas pra descer até a praia, mas pensa que quanto  mais difícil acesso, mais paradisíaca, então vai na fé.

É super pequena, não tem nenhum serviço no local. Aliás, a maioria das calas pequenas e de difícil acesso tem. A maior parte de sol nesta cala é pela manhã, pela tarde fica sombra.

costa-brava-cala-futadera
foto via Info Tossa

🏨 Dica: se você curtiu a Cala Futadera, clique aqui e veja algumas opções de hospedagem em Tossa de Mar

Cala de l’Illa Roja

Em Llafranc, é uma praia nudista, mas frequentada por não nudistas também. Praia de areia, águas claras, uma das mais bonitas da Costa Brava.

costa_brava_cala_illa_roja
Fotos Cala de l’Illa Roja via @daniloc

🏨 Dica: se você curtiu a Cala de l’Illa Roja, clique aqui e veja algumas opções de hospedagem em Llafranc ou em Pals

Cala Aigüa Xelida

Fica em Tamariu. Ótima opção pra quem curte fazer kayak ou tem um stand up. Espaço de areia bem pequeno, muitas rochas é também uma das calas preferidas para quem gosta de fazer snorkel.

costa-brava-cala-aigua-xelida
foto via costabrava.org

🏨 Dica: se você curtiu a Cala Aigüa Xelida, clique aqui e veja algumas opções de hospedagem em Tamariu

Camino de Ronda

E por fim, uma dica pra self-discovery de calas cheias de encanto pela Costa Brava que é fazer o Camino de Ronda.

Se trata de uma trilha construída ao longo da costa da Costa Brava para ajudar a Guardia Civil a controlar a costa e parar o contrabando. As origens estão localizadas no século XIX. Hoje em dia são trilhas para fazer turismo pela região.

Um dos trechos mais bonitos do Camino de Ronda está entre Calella de Palafrugell e Llafranc. Eu nunca fiz um trecho completo, mas já caminhei por algumas partes da Ronda em Platja d’Aro e também em Blanes.

costa-brava-camino-de-ronda
Ambas fotos são em trechos de Camino de Ronda. A esquerda em uma torre em Platja d’Aro e a direita em Blanes, entre a Cala San Francesc (Cala Bona) e Cala Treumal.

Outros trechos recomendados são entre Tossa de Mar e Cala Pola, de Aiguablava a Begur, de Port de la Selva a Llançà, de L’Estartit a Toroella de Montgrí ou o mais próximo de Barcelona que seria o de Lloret de Mar a Tossa.

No site oficial da Costa Brava, você pode ler um post com a sugestão de 4 trechos para fazer o Camino de Ronda com crianças.

Vale lembrar que como são caminhos construídos bem na “borda” de penhascos, podem haver áreas fechadas para restauração.

Antes de ir, obviamente veja bem no Google Maps se esse tipo de trilha é pra você, são caminhadas longas portanto não esqueça de garantir uns snacks e de se hidratar.

Escolha a sua cala preferida e buen veranito.

🏖

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Onde ficar em Barcelona: melhores bairros para se hospedar
As melhores praias de Barcelona
Oktoberfest de Barcelona
Roteiro Gaudí em Barcelona
Como visitar o estádio do Barcelona, o famoso Camp Nou
Roteiro de 3 dias em Barcelona
Como ir do aeroporto ao centro de Barcelona
5 melhores praias perto de Barcelona na Costa Brava
Festas típicas de verão em Barcelona
Praias perto de Barcelona: as melhores e como chegar
Ingressos para Atrações em Barcelona
10 lugares fotogênicos em Barcelona

Dê uma olhada também em nosso exclusivo Guia de Viagem Se Lança para Barcelona e tenha no seu celular todas as dicas para desfrutar de tudo o que Barcelona tem a oferecer.

O que fazer em Nouméa

Ah Nouméa! Uma linda cidade pra se viver – mas fazer turismo já tá bom também. Veja neste post o que fazer em Nouméa, algumas sugestões de passeios e as principais atrações turísticas. Dicas de quem morou por aqui!

Neste post você vai ler:

Praias em Nouméa

As principais praias na cidade são:

  • Anse Vata – pequena extensão de areia, mar aberto, local de prática de windsurfe e stand-up paddle. Tem um lindo calçadão pra fazer caminhada. Tem dois espaços de ginástica a céu aberto, algumas mesas de piquenique, ducha de água doce e alguns banheiros químicos. Eu particulamente gosto de caminhar por ela, mas para tomar banho de mar não – pois tem MUITO vento.
  • Baie de Citron – a minha preferida para ir com as crianças. É uma baía e não costuma ter muito vento. A água é calma, é possível fazer snorkel (tem corais nas laterais da baía). É a praia mais frequentada por banhistas. Tem um posto de salva-vidas e duchas de água doce. Fica em frente a diversos restaurantes.
  • Praia do Meridien / Château Royal – água transparente, larga faixa de areia e um pier pra caminhar pra dentro do mar. Não tem muito estrutura.
  • Kuendu – é a praia mais longe. A água é tão calma que parece uma piscina. Lá é mais cheio durante os fins de semana. Tem uma linda paisagem ao redor. No local tem também o Beach Resort, onde é possível nadar nas piscinas e tobogãs pagando por hora.
Taxi Boat, Praia de Anse Vata e Kuendu Beach

Ilhotas perto de Nouméa

Dediquei um post especial só para explicar tin tin por tin tin sobre as ilhotas perto da cidade de Nouméa: Ilhotas perto da Nouméa

É possível fazer passeios de um dia nas ilhas, onde se encontra excelentes regiões para snorkel. Algumas ilhas tem infra-estrutura e outras não. As ilhas mais fáceis de chegar são a Ilôt Canard e Ilôt Maître. É só pegar um taxi-boat na praia de Anse Vata e pronto. E não precisa se preocupar com infra, nessas duas ilhotas tem restaurantes e infraestrutura pra passar o dia. Veja o post para saber mais sobre cada ilha.

Parques e Mirantes

Ouen Toro – uma montanha ao sul da cidade onde em seu topo tem um canhão e linda vista de 360 graus da cidade. Na montanha tem também diversas trilhas pra fazer. As trilhas são em geral fáceis, os moradores da cidade vão lá inclusive para fazer caminhada. Além disso, ao lado do estacionamento, tem uma área de onde é possível ver o por do sol. Também muito frequentado pelos locais para fazer piquenique.

Parque Zoológico e Florestal – É um dos meus lugares preferidos na cidade pela paisagem e tranquilidade. O forte do parque é a natureza, são pedaços de floresta típica da Nova Caledônia onde você pode entrar pela trilha, ou então se manter no asfalto principal. Tem também uma rota panorâmica que dá vista para o mar. Ótima opção para caminhada. Entrada custa 600 francos e criança paga meia.

Parques Infantis – são inúmeros parques infantis espalhados pela cidade. O maior deles fica próximo à praia do Meridien. Lá tem brinquedos para todas as idades, e uma ótima opção de lazer para as crianças. Leia mais sobre os parquinhos nesse post: Nouméa com crianças: melhores passeios.

Museus e atrações em Nouméa

Aquário de Nouméa – um pequeno aquário localizado entre a praia de Anse Vata e a Baía de Citron. No aquário é possível conhecer as espécies de corais da ilha assim como outros peixes. Na parte externa tem um tanque onde as tartarugas são cuidadas. O principal objetivo do aquário é oferecer à população o conhecimento sober as espécies da ilha, além de trabalhar com educação e pesquisa. A entrada custa 1500 francos por adulto e criança paga meia.

Centro Cultural Tjibaou – esse centro cultural conta a história e costumes do povo Kanak. É um lugar muito bonito, com jardim e museu. A arquitetura do lugar em si é uma atração também. Houve uma competição entre arquitetos para desenvolver o melhor projeto. Uma vez por mês tem uma feira livre e a entrada é grátis.

Museu Marítimo – como diz o nome, é um museu sobre navios, navegação e a história do mar com a ilha. Conta sobre as migrações em navios, a guerra, tem exposições de equipamentos de navegação e muitas fotos. O museu é todo interativo, um ótimo lugar para levar as crianças.

Outros museus são: Musée de la Ville de Nouméa, Musée de la Nouvelle Caledonie e Musée de la Seconde Guerre mondiale

* O Museu da Nova Caledônia está fechado para reforma já tem quase 1 ano. Verifique antes de ir se reabriu ao público. 

Outros pontos turísticos

Marché de Nouméa – é o famoso “mercado municipal”. É lá que se encontra a maior variedade de frutas e os peixes frescos. Tem venda de flores, tem um café, muitas barracas de artesanatos e aos fins de semana tem até uma musiquinha. Aos sábados e domingos fica bem cheio, durante a semana é mais frequentado pelos locais que fazem a feira.

Place des Cocotiers – uma praça no meio da cidade cercada de coqueiros e com um coreto no meio. Lá tem também um café. Apesar de ser um dos cartões postais da cidade, honestamente não tem muito o que ver ou fazer.

Centro de Nouméa e Chinatown – ao redor da praça, tem a Rue D’Alma que é a rua das compras. É a rua mais arrumadinha. Ao lado contrário, tem a Chinatown, que tem uma entrada bonita – mas as lojas são mais de bugigangas mesmo.

Onde ficar em Nouméa

Já saiba que os hotéis em Nouméa não tem café da manhã incluso e poucos tem internet grátis. DIto isso, seguem minhas recomendações:

Onde ficar em Anse Vata

Ramada – hotel com apartamentos e infraestrutura de cozinha. Eu fiquei aqui quando cheguei na cidade. Não é luxuoso, mas é muito bom! A piscina também é linda. Eu recomendo.

Hilton – apartamentos modernos com linda vista pro mar! Super bem localizado.

Nouvata – opção para quem só quer um quarto, não apartamento em Anse Vata. É um pouco mais simples que seus vizinhos e tem melhor preço.

Onde ficar na Baía de Citron

Casa del Sole – local por onde morei durante minha estadia no país. Tem apartamentos mobiliados de 1, 2 ou 3 quartos. É muito bem localizado, mas confesso que a manutenção poderia ser melhor, ele deixa a desejar.

Beauarivage – hotel duas estrelas, o mais em conta perto da praia! É em frente mesmo, só atravessar a rua.

Outros hotéis em Nouméa

Meridien, Chateau Royal são resorts ao pé da praia. Gondwana no centro da cidade.

 

🚑 Atenção: veja aqui um post sobre Seguro de viagem Internacional e vá pra Nova Caledônia sem preocupação.

Leia mais um post:

Ilha dos Pinhos na Nova Caledônia
Ilot Maitre, ilhota perto de Noumea
Noumea com crianças, melhores passeios
Hotel perto do Aeroporto de Auckland
15 dicas para uma viagem segura e saudável
7 dicas para tirar lindas fotos de viagem com o celular

 

~ Se Lança ~

7 Melhores atrações de Cape Town e região

Se você é já é leitor do blog, sabe que aqui tem muita dica sobre Cape Town – mas neste post em especial, eu vou falar sobre as minhas preferências pessoais: 7 melhores atrações de Cape Town e Região. Já estive na cidade muitas vezes, e fui nestes mesmos pontos turísticos todas as vezes!

1. Cape Point e Cabo da Boa Esperança

Pra mim, o lugar mais lindo da região. É simplesmente deslumbrante! Não dá pra explicar porque, mas aquele mar azul, as pedras, a vegetação, o farol, a caminhada pelo local – tudo parece tão mágico. Mas tem que ir em um lindo dia de sol pra ver bem tudo isso.

Neste post conto detalhes sobre o passeio e a trilha no Cabo da Boa Esperança.

2. V&A Waterfront

Este lugar é super legal, um pier com vários restaurantes e bares – além do shopping, aquário, feira de artesanatos, roda gigante e muita gente circulando. Uma vibe super legal. Como geralmente chegamos em Cape Town no fim da tarde, gosto de deixar as malas no hotel e já correr pro Waterfront jantar e tomar um vinho – começar com o pé direito na cidade.

3. Franschhoek e Vinícolas

A melhor cidadezinha de todas. AMO andar pela rua principal de Franschhoek, depois claro de ter parado nas vinícolas La Motte e Boschendal. Lá recomendo sentar em um restaurante com mesa na rua e aproveitar bem a refeição. Depois você pode caminhar e conhecer as lojinhas de artes, artesanatos, chocolates. Pra quem quer comprar o famoso Billtong, entre na loja Montagu e faça sua escolha.

Veja aqui as 5 Melhores Vinícolas em Franschhoek.

Boschendal Wine Estate

4. Camps Bay

O que falar dessa praia TOP!? Lindo calçadão com muitos restaurantes, lojas. Linda praia com areião branco e água congelante 😉 . É bom demais passar uma tarde aqui, curtindo um solzinho. Gosto de tomar um smoothie de morango e banana do Kauai enquanto curto a praia. Lembrando que não pode bebida alcóolica!

Leia tudo sobre as Praias de Cape Town neste post.

5. Table Mountain

A famosa Table Mountain… É uma atração imperdível, daquelas que todo turista tem que conhecer. Mas é também a mais cheia e tumultuada na alta temporada – sem falar que vive fechando por mal tempo. A vista lá de cima é linda e maravilhosa, dá pra ver toda a cidade. Andar no teleférico também é legal. Nunca encarei a trilha íngrime da Table Mountain, mas é uma opção para os amantes de hiking.

6. Boulders Beach

No caminho para Cape Point, tem que parar em Boulders Beach para ver os pinguins africanos. Eu gosto de parar na volta do passeio do Cabo. Minha sugestão é sair cedo de Cape Town, ir ao Cabo, depois almoçar em Simons Town e depois do almoço conhecer Boulders Beach. Caminhe por lá e curta a fofura dos pinguins.

7. Restaurantes

Não é exatamente um ponto turístico específico né!? Mas em Cape Town tem abundância de bons restaurantes. Já dei muita dica de restaurantes em outros posts, mas aqui vou deixar meu queridinho:

Duchess of Wisbeach: Restaurante “pop” frequentado por locais, ideal para jantar. Tem um ambiente muito legal e boêmio, a cozinha é aberta no meio do espaço e só servem comida fresca. Fone: 021 434 1525, Endereço: 3 Wisbeach Road.

Vale super a pena conhecer, bem diferentão!

Se Lança…

Leia mais sobre Cape Town nestes posts:

O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Cape Town – além do roteiro tradicional
Praias de Cape Town
Mergulhando com tubarões brancos na África do Sul
Franschhoek e Stellenbosch, melhor região de vinícolas do mundo
Constantia, vinícolas pertinho de Cape Town

O que fazer em Los Angeles e Região

Tem muito o que fazer em Los Angeles e região. Morei mais de 5 anos por lá, e sempre que volto com uma visita nova, este é o tour básico que fazemos para conhecer os pontos altos de Los Angeles e arredores.

Este roteiro em Los Angeles é ideal para uma semana a uns 10 dias, para poder fazer tudo com calma e ainda sobrar um tempinho pras compras, resturantes e etc.

Vá mesclando as atividades pra ter bastante variedade – um dia de parque, um dia de estúdio, um dia de praia, outro dia de parque e assim por diante.

1. Estúdios de Cinema

Warner Bros

É um passeio guiado por dentro dos estúdios da Warner Bros. Tem um trecho feito à pé, pela cidade cenográfica e o restante no trenzinho do estúdio.

Aqui você tem a oportunidade de conhcer o antigo set de Friends, estúdios famosos – como o que foi gravado toda série de E.R. – um museu com carros de filmes famosos e mais um monte de coisa de cinema. O passeio dura 3 horas.

A entrada do passeio pode ser comprada com antecedência neste link. Custa 65 USD por pessoa e você pode apresentar o voucher no seu celular quando chegar nos portões do estúdio. Super tranquilo.

Endereço: Fica na cidade de Burbank, em: 3400 W Riverside Dr. Tem estacionamento pago no local.

Universal Studios

Tem que incluir este passeio em seu roteiro por Los Angeles. A Universal é um misto de estúdio de cinema com parque de diversões. Tem shows de dublês, tem o famoso tour de trem pelos estúdios, tem shows de música, montanha-russa, cinema 4D e mais.

Na saída é obrigatório ficar pela noite no City Walk – um calçadão super animado com lojas e restaurantes. Vale a pena separar um dia todo pra Universal.

O ingresso custa 105 USD no portão, mas é bom comprar com antecedência pra evitar filas. Pode ser comprado neste link aqui, que é o mesmo preço do guichê lá na hora. Quem quiser voltar no dia seguinte, pode comprar o ingresso de 2 dias, que custa 129 USD. Mas eu acho que chegando bem cedinho e ficando até bem tardinha, dá pra curtir tudo em um dia só.

2. Parques de Diversão

Disneyland

O primeiro parque do grupo Disney nos Estados Unidos. Para quem conhece Orlando, é uma espécie de Magic Kingdom. A Disney é sempre mágica, não importa onde né? Aqui o tamanho do parque é bem menor que seus irmãos na Florida, mas o legal é não comparar – cada um é cada um.

Aqui você encontra o castelo da Cinderela, a casa do Mickey, a Tomorowland a montanha russa Space Mountain e muita diversão. Para os que viajam com crianças pequenas, tem muita opção de brinquedos. Vale a pena conhecer este parque fofo!

Os ingressos variam de 97 a 135 USD dependendo da data e temporada.

Foto por Travis Gergen em Unsplash

Knott’s Berry Farm

Este é o parque mais antigo de todo Estados Unidos. Comceçou como uma fazenda, onde eram vendidas geléias na estrada. Aos poucos o dono foi adicionando entretenimento ao local para atrair as famílias. Hoje é um parque temático – com a turma do Snoopy – e o forte são as montanhas russas.

Eu particularmente gosto muito daqui, é grande mas não enorme e dificilmente está socado de turistas. Tem seu valor não ficar horas e horas em filas. Não tem muita opçãao para crianças muito pequenas – mas as maiores vão se divertir.

Outra vantagem é o preço. O ingresso custa 79 USD no portão, porém se pesquisar direitinho, tem alguns dias (principalmente na baixa temporada) que podem ser encontrados ingressos com descontos. Ingressos à partir de 43 USD no site oficial.

O mais conhecido sem dúvida é a Disney,  mas antes de decidir, veja essa lista com 6 sugestões de Parques de diversão na região de Los Angeles.

3. Beverly Hills

Rodeo Drive

Lojas chiquérrimas (sem ofensas – mas provalvelmente não é pro seu bolso), Ferraris e outros carros chiques (que não entendo nada) estacionados pela rua, muito glamour, consumo e grana.

Essa é a rua mais famosa de Beverly Hills – onde a Julia Roberts fez suas compras no filme Pretty Women.

Tem que conhecer e ao menos tomar um café (provavelmente orgânico colhido por monjas tibetanas rs). Um local bem bonito de andar.

Tour Casa das Estrelas

Ok, pra falar a verdade, nunca fiz este tour. O máximo que fizemos foi andar de carro alugado pelos bairros de Beverly Hills e admirar as mansões – independetemente se lá habita ou não um artista de cinema. Só de passear de carro por lá é suficiente pra cair na real e ver o quanto você é pobre. 😉 haha

Mas então, quem quiser conhecer onde mora Jenifer Aniston ou Tom Cruise, pode fazer um passeio guiado por Beverly Hills e West Hollywood. É um passeio muito tradicional e tem muitas operadoras deste serviço – geralmente saem da Hollywood Boulevard.

No Get Your Guide tem algumas opções onde se pode comprar o ingresso antecipado. Este passeio custa 39 USD e este outro 45 USD. Confira os detalhes nos links.

4. Hollywood

Gente, pra ser super sincera, Hollywood é um pouco decepcionante ok? A região não é glamurosa, pelo contrário, anda meio caída. Mas ainda é lá que tem a entrega do Oscar, a rua com as estrelas, o teatro onde os artistas ganham placas dos pés e mãos. Tem lojinhas de bujigangas, o Museu de Cera, muita gente esquisita na rua, brechós vintage, artistas de rua e por aí vai. Dá pra ver a placa de Hollywood bem de longe. O que você definitivamente não vai encontrar é um artista de cinema.

Eu acho que meio período dá pra conhecer a Hollywood Boulevard.

5. Conhecer uma praia

Não tem como ir à Califa e não conhecer uma praia né?!  Só de pensar imagina loiras de maiô vermelho – ou musculosos de calção –  resgatando pessoas super gatas no mar. Entregei a idade né! S.O.S Malibu.

Eu sugiro conhecer Venice ou Santa Monica. Se for inverno e só for passar na praia, pode conhecer as duas em 1 dia só. Se for verão e quer se esticar ao sol, melhor ficar mais tempo curtindo cada uma delas. E melhor ainda, se couber no roteiro, faça dois dias de praia.

Neste post eu conto em detalhes um pouco sobre estas e outras praias do sul da California: 4 praias perto de Los Angeles

6. Staples Center

É super legal conhecer o principal estádio da cidade. Se puder, assista a um jogo de basquete – entretenimento e diversão garantida. Neste link oficial você pode conferir toda a lista de eventos na Arena, desde jogos a shows. Os ingressos também podem ser comprados neste mesmo link.

Já pensou conseguir um ingresso pra assistir a um jogo do LA Lakers? Não custa tentar a sorte né!?

7. Outras opções não tão batidas…

Big Bear

O Big Bear é uma montanha linda que fica a mais ou menos duas horas de Los Angeles. No inverno tem 2 estações de ski, que são as únicas da região. É uma delícia passar uns dias nas cabanas de madeira super fofas no meio do vilarejo. No verão tem atividades como canoagem no lago e hiking. Confira mais detalhes do que fazer por lá:

O que fazer em Big Bear Lake na California
Ski no sul da California – Big Bear

Pasadena

Eu sou suspeita para falar sobre Pasadena, pois foi nesta cidade que vivi boa parte da minha infância. Mas confira você mesmo este post sobre lá – O que fazer em Pasadena – tem muita coisa pra fazer! Tem museus renomados, um centrinho histórico charmoso, planetário, hipódromo e mais. Se sobrar um tempo no seu roteiro, confira Pasadena.

Se Lança…

 

Leia estas dicas antes de viajar:

Seguro de Viagem Internacional – vale a pena?
10 dicas para viajar de avião com bebê
Sua saúde e farmácia de viagem
15 dicas para uma viagem segura e saudável
Como tirar sua Permissão Internacional para Dirigir (PID)
Como viajar bem e barato pelo mundo

As melhores praias de Barcelona

Que Barcelona tem deliciosas praias a menos de 20 minutos caminhando do centro da cidade, quase todo mundo já sabe. Por isso, neste post vamos falar sobre quais as melhores praias de Barcelona e o que você encontrará em cada uma delas.

Também procurei explicar de forma resumida onde você encontrará turistas, locais, banhistas nus (ahãn, tem praia de nudismo também) etc.

Você pode encontrar mais dicas e detalhes no nosso Guia de Viagem pra Barcelona, disponível para venda aqui.

Com vocês as melhores praias de Barcelona: Sant Sebastiá, Barceloneta, Nova Icária e Bogatell.

Foto de @federicogiampieri para o site unsplash.com

Numa visão aérea, as praias de Barcelona se dividem assim:

Obrigada ao hotel SB Icaria pela imagem com os nomes das praias

Não tem nenhuma divisão física nas praias, tá? Pra saber em qual está, tem uns totens com o nome da praia.

Como chegar às Praias de Barcelona?

A melhor opção é caminhando, principalmente se você já estiver ali pelo centro.

Descendo pela La Rambla ou cruzando o bairro El Born, você chegará ai Port Vell (Velho Porto), vá caminhando por ele sentido oposto ao Monumento de Colombo.

Praia de Barceloneta

Nesta caminhada, a primeira praia a sua frente será a famosa Praia de Barceloneta. Não se sabe ao certo porque ela ganhou tanta fama internacional, mas o que posso te garantir como moradora de Barcelona, é que ela está longe de ser a praia mais frequentada pelos locais.

Na praia de Barceloneta é onde você irá encontrar a maior concentração de canga por areia quadrada. Junto com a maior quantidade de banhistas você irá encontrar também: vendedores ambulantes de mojito, donuts, cervejas, além de é claro, chinesinhas gritando MASAJE, MASAJE (massagem) bem na sua orelha.

Grau de dificuldade de tirar um chochilo na areia da praia de Barceloneta: ALTO.

Tem muita gente/blog que diz que Barceloneta não é uma praia bonita. Se compararmos as praias do nosso Rio de Janeiro, não é mesmo, mas eu acho que ela tem seu charme sim. Em comparação as praias que seguem na mesma orla, pra mim, o único problema de Barceloneta é a quantidade de pessoas.

Esse aqui acima é o click mais tirado de Barceloneta

Quando você chega a Barceloneta, que é a principal praia vindo do centro da cidade, dá a impressão de que é toda aquela extensão de areia ali é Barceloneta, mas não é.

Sant Sebastiá

Seguindo pela orla, pro lado direito de Barceloneta você terá a vista do Hotel W (formato de vela, chiquérrimo pra quem quiser se hospedar) e a praia de Sant Sebastiá, que fica bem “embaixo” do Hotel W. Essa é a praia mais tradicional de Barcelona, mais frequentada por locais e também por nudistas. Então se quiser ver uns peladões, dê um pulo até lá e finja naturalidade ;)˜

Na foto abaixo, Sant Sebastiá, em um dia bem tranquilo de primavera 😉

Créditos da foto pra @Mokique23, amiga, moradora de BCN há mais de 10 anos e amante de fotografia. Muitas das fotos que ilustram nosso Guia de Viagem para Barcelona, são dela.

Pro lado esquerdo de Barceloneta você verá uma orla bem grande pra passear, andar de patins, skate, bicicletas e chiringuitos (barzinhos) pra parar e tomar algo. Os chiringuitos são carinhos, mas acho que tomar um drink em qualquer um deles vale a pena pra vivenciar um pouco a vibe do lugar.

Caminhando pela orla você chegará até o Porto Olímpico que é onde tem muitas baladas pra gringo nórdico que ficou o dia todo na praia virando camarão.

Passando o Porto Olímpico, estão as praias mais legais na minha opinião,  e mais legais porque já começa a ter menos turista, menos ambulantes…

Praia de Nova Icária

A primeira, logo após a marina do Porto Olímpico, é a Praia de Nova Icária, da foto abaixo. No alto verão ela também lota, tá? A galera costuma ir pra essa praia jogar vôlei, tem várias redes armadas na praia, é só colar e jogar. Vai vendo como já muda o público e a vibe.

Créditos da foto pro nosso amigo gatíssimo @Alecanuti, que também mora em BCN há mais de 10 anos e contribuiu bastante pra construção do nosso Guia.

Praia de Bogatell

Seguindo caminhada, passamos Nova Icária e encontramos a Praia de Bogatell. Das 4 praias listadas neste post, essa será com certeza a mais vazia, com mais locais e gente alternativa. Claro que, durante o alto verão não tem jeito, vai ter muita gente em todos os lugares, mas pensando em “maior número de cangas por metro quadrado”, essa seria a mais tranquila. É também a praia mais limpa, areia e mar.

São 2,4km da praia de Barceloneta até a praia de Bogatell, que podem ser feitos caminhando, de bike, de patins, enfim, o que tiver mais fácil e prático pra você. Também dá pra ir de metro até Bogatell e voltar caminhando até Barceloneta.

Outras dicas pra curtir a praia em Barcelona

Sobre nadar nas praias de Barcelona, um detalhe bem importante: Gente, a água é super fria!! Até mesmo no ápice do verão.
Em 3 anos que morei lá, lembro de ter entrado 2 vezes na água e foi só até o joelho, rs. Mas, essa foi a minha experiência, se lança e sinta você mesmo.

Pra quem quiser chegar as praia de metrô:
<Metrô>: L4, linha amarela, Barceloneta, Ciutadella Vila Olímpica ou Bogatell.

Veja neste link os melhores hotéis perto da praia em Barcelona.

É isso, espero que tenham gostado desse post e que se divirtam muito em Barcelona. Comentários abaixo, são muito amados e bem vindos.

Se encontrou algum furo de reportagem, dúvidas ou se quiser apenas deixar um palavrinha carinhosa pra gente, escreva nos comentários aqui abaixo.
Escreve, escreve, escreve 🙂

Esses posts também podem ajudar a planejar sua viagem a Barcelona:

Onde ficar em Barcelona: melhores bairros para se hospedar
Oktoberfest de Barcelona
Roteiro Gaudí em Barcelona
Onde comer Paella em Barcelona
Como visitar o estádio do Barcelona, o famoso Camp Nou
Roteiro de 3 dias em Barcelona
Onde comer tapas em Barcelona
Onde comer Brunch em Barcelona
Roteiro de 1 dia em Barcelona
10 atrações que você precisa conhecer em Barcelona
Casa Vicens, a primeira casa de Gaudí em Barcelona
Como ir do aeroporto ao centro de Barcelona
Seguro de Viagem Internacional – vale a pena?

Dê uma olhada também em nosso exclusivo Guia de Viagem Se Lança para Barcelona e tenha no seu celular todas as dicas para desfrutar de tudo o que Barcelona tem a oferecer.

 

~ Se Lança ~

O que fazer em Rovinj (Rovigno) na Croácia

Rovinj é um cidade de praia no norte da Croácia, na região da Ístria. É um destino muito frequentado por europeus no verão, mas nem tanto por brasileiros que preferem o sul da Croácia. Nest post falaremos sobre o que fazer em Rovinj (Rovigno) na Croácia.

Nós ficamos 6 dias em Rovinj, viajamos em Agosto e estava um fervo. O principal objetivo dessa viagem era descansar e passar tempo com amigos, mas mesmo assim deu pra conhecer um pouco da cidade antiga, além de tomar cerveja e se esticar na praia.

O que fazer em Rovinj

Em Rovinj tem a parte antiga da cidade e também as praias para visitar. É também um ótimo destino para mergulho, snorkel, andar de caiaque, pedalar e escaladas.

Cruzeiro para ver golfinhos – Excursão de barco pra ver o pôr do sol em volta do arquipélago de Rovinj. O passeio custa 20 euros e sai no fim da tarde. Inclui petiscos e refrescos. É um passeio bem bonito onde se tem uma vista linda da cidade e a chance de ver a vida marinha local. Compre antecipado aqui.

Praias – as praias são todas de pedras. Se quiser praia de areia na Croácia, tem que ir ao sul do país. A água é super transparente e a temperatura muito gostosa, excelente pra nadar. O que pega mesmo são as pedras. Como europeu já é acostumado, eles vão com umas sapatilhas de praia – vende na Decatlhon. Nós não tínhamos, mas se vai ficar muitos dias, recomendo.

Na cidade antiga não tem praia – e até dá pra caminhar da cidade pra praia, mas é uma pernada. Nós optamos por nos hospedarmos do lado da praia e irmos na cidade no fim do dia para jantar ou tomar sorvete. Ficamos na região chamada Borik.

Borik

O que ver na cidade antiga de Rovinj

Igreja de Santa Eufêmia – essa é a Igreja que se vê de longe, sua torre se sobressai à toda ilha. Ela fica morro acima, mas não é difícil de chegar. Lá do alto também se tem uma vista bonita do mar. De estilo barroca, foi restaurada entre 1725 e 1736.

Vielas – o espaço limitado na penísula fez com as contruções fossem todas estreitas e com espaços pequenos para transitar. Por isso mesmo carro é limitado na cidade antiga, tem que deixá-lo nos estacionamentos públicos (mas pagos) na proximidade e entrar a pé.

Rua Grisia – é a principal rua da cidade para compras; com lojinhas de souvenirs, butiques e galerias de artes. É toda de pedra com escadas pra caminhar, rua somente para pedestres, é uma das mais famosas pra conhecer.

Praça Marechal Tito – É nesta praça que está a torre do relógio, o primeiro hotel moderno (hotel Adriatic), uma pequena fonte de água e o arco Balbi.

Andando pela cidade antiga de Rovinj

 

Onde ficar em Rovinj

Rovinj é uma excelente cidade para fazer de base na Ístria e explorar a região. Nossas sugestões:

Hotel Katarina – este é um dos hotéis mais famosos da cidade, pois está em uma ilha particular e tem uma linda vista para a cidade. O legal é que não é dos mais caros, é 3 estrelas com diárias à partir de 130 USD. Tem bastante atividades e parquinho pras crianças. Só é acessível por barco.

Family Hotel Amarin – este hotel é na beira da praia e tem piscina, parquinho, academia, salão de jogos – um resort bem completo pra curtir as férias. É o tipo de lugar que você fica pra curtir praia e hotel. Diárias à partir de 130 USD na baixa temporada.  Está a 4km do centrinho de Rovinj.

Hotel Angelo d’Oro – excelente opção pra quem quer ficar na cidade, este hotel é uma gracinha. Mas saiba, que não tem praia na cidade, é uma opção pra quem quer curtir os restaurantes, vielas e clima histórico. Diárias à partir de 90 USD.

Veja aqui outras opções de hospedagem em Rovinj.

Como chegar em Rovinj

Nós estávamos de carro, recomendo alugar carro com a RentCars. Dá pra pagar em reais e evitar IOF, além de ser possível parcelar.

Quem não está de carro, pode optar por ir de ônibus. Tem 9 saídas diárias de Zagreb e o bilhete custa por volta de 150 kronas.

Outros passeios pela Ístria

Ilhas Brijuni – esta ilha data desde os tempos romanos, mas ficou famosa através do Tito, antigo e exótico líder Iugoslávo. Ele ganhou várias espécies de animais de presente de diferentes autoridades e foi juntando todos eles nesta ilha, então hoje tem um mini safari lá. Safari na Croácia? Pois é. As plantas que estão lá também são exóticas. Tem também um trenzinho turístico pela ilha, museu arquelógico, igreja. Outra excentricidade é o Cadillac de 1953 que o Tito usava na ilha – este carro está em frente à exibição do ex-líder onde podem ser vistas fotos dele com personagens bens distintos, desde Marilyn Monroe a Fidel Castro.

Como chegar nas Ilhas Brijuni

Tem excursões diárias saindo de Rovinj, Pula e Porec. Preste atenção no passeio que adquirir, tem alguns que são só um passeio panorâmico, ou seja, não param na ilha, só dão uma volta. É altamente recomendável comprar com antecedência, principalmente no verão. 

Mais detalhes podem ser vistos no site oficial do parque.

Este passeio aqui sai de Porec, custa 63 euros e inclui almoço, transporte até a ilha, entrada no parque e guia.

Outras dicas pra viajar na Croácia

Uma dica bacana é assistir o episódio de Brasileiros pelo Mundo que está na Netflix. O episódio da Croácia é praticamente todo sobre a região da Ístria e mostra muitas coisas bacanas pra ver perto de Rovinj e Pula.

Não se esqueça do seguro de viagem. Seguro de viagem é obrigatório na Europa! Eu sei que é aquele tipo de coisa que ninguém quer usar, mas que é importante ter, com saúde não se brinca! Nós usamos o portal Seguros Promo, pois faz cotações com várias seguradoras trazendo um comparativo de preços e benefícios.

Pra vocês terem idéia, um seguro de 7 dias na Europa custa à partir de 55 reais. Não é caro!
Na Seguros Promo você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto). É só inserir o cupom SELANCA5 pra ganhar. Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo. Clique aqui para fazer sua cotação.

Leia estes posts também:

1 dia em Zagreb, a capital da Croácia
Lagos Plitvice com crianças pequenas
Um dia em Bucareste, Romenia
Roteiro de 5 dias na Grécia
Samaria Gorge em Creta, melhor hiking na Grécia
Seguro de Viagem Internacional – vale a pena?

[Mikado id=’49’]

 

O que fazer em Cascais

Cascais é uma cidade litorânea perto de Lisboa, e uma cidade que tem MUITO o que fazer! Foi um dos pontos altos do meu roteiro Português.

Minha atividade favorita foi mesmo curtir a praia. Neste post listamos as melhores praias de Cascais. Mas em mais o que fazer em Cascais, confira aqui nossas dicas de turismo, onde dormir e onde comer barato.

O que fazer em Cascais, além das praias

Centro da cidade e Praças – uma das coisas mais gostosas em Cascais é caminhar pelo centro histórico. São lojas, restaurantes, cafés, gente caminhando, artistas performando – e geralmente sob sombra.

caminhar pelo calçadão de cascais o que fazer em cascais

Boca do Inferno – uma formação rochosa, espécie de caverna, onde bata a água marítima e vai esculpido as pedras. Não é permitido descer, mas tem um desk de observação. Vale a pena dar uma passada pra conhecer, local super bonito. No mesmo recinto tem um café e um restaurante. O café tem sanduíches deliciosos.

o que fazer em cascais boca do inferno
Boca do Inferno

Parque Municipal (Parque Marechal Carmona) – pra fugir um pouco do sol, venha se abrigar nas sombras das árvores do parque. Você vai encontrar patos e galinhas andando pelo local. É uma boa opção para fazer um picnic. Para as crianças, tem um parquinho infantil.

o que fazer em cascais jardim da cidade

Museu Condes de Castro Guimarães – confesso que entrar em museu em Cascais estava na minha úlitma lista de prioridades, portanto, não conheci. Vi apenas o edifício por fora, pois ele fica dentro do Parque Municipal.  É um museu-casa com exposição de móveis e arquitetura. Entrada custa 3 euros.

Museu Conde de Castro Guimarães visto da rua o que fazer em cascais
Museu Conde de Castro Guimarães visto da rua

Farol Museu de Santa Marta – o museu mistura espaços expositivos com a função de sinalização costeira. No museu aprende-se sobre as funções dos faróis e a história dos faróis portugueses. Entrada custa 3 euros.

o que fazer em cascais museu farol de sta marta
Museu Farol de Sta Marta

Centro Cultural de Cascais – antigo casarão reformado onde hoje são expostas obras de arte. Entrada custa 8 euros.

Centro Cultural de Cascais

Museu da Vila – conta a história de Cascais através de exposições e multimídia. Entrada gratuita.

Museu da Vila

E não deixe de ver nosso post completo com as melhores praias em Cascais.

Onde dormir em Cascais

Tenho dois hotéis pra indicar, ambos na região central da cidade e possíveis de caminhar para a praia.

A princípio, nós queríamos ficar no Hotel Baía, por ter sido recomendado por amigos e ter a melhor localização – mas estava sem disponibilidade pras nossas datas. De qualquer maneira, sigo recomendando pois é testado e aprovado por amigos, e não tem como ficar melhor localizado do que aqui! De frente pra praia e atrás do centrinho.

Nós nos hospedamos no Vila Galé Cascais – e foi excelente. Fica 10 minutos andando do Hotel Baía. O café da manhã é muito bom, tem piscina, parquinho infantil, restaurante e room service. Aprovamos este hotel, e hoje voltaria pra lá dada a boa experiência que tivemos. É uma boa opção para quem viaja com crianças.

Aqui também tem uma lista com outras opções de hospedagem em Cascais. 

o que fazer em cascais museu farol de sta marta
Vista do nosso quarto no Vila Gales

Onde comer em Cascais

O que não falta são restaurantes na cidade, principalmente na região central. Como nós não estávamos a fim de gastar muita grana, fugimos dos restaurantes badalados e dos turísticos também. Achamos estes dois pra indicar:

Tio Peppo – restaurante brasileiro bem simples, mas delicioso. Aquele comidinha caseira: bife (chamado de bitoque em Portugal), arroz, feijão batata frita ou salada.  E o melhor de tudo, pratos à partir de 5 euros. Sim, uma refeição vai de 5 a 8 euros. As funcionárias são todas muito simpáticas também. Nós só comemos aqui TODOS os dias enquanto estivemos na cidade… rs. Endereço: Rua do Poço Novo 157A.

Biscoito – este restaurante é uma opção boa longe do centro.  Os pratos são super bem servidos e o local não é nada turístico. Preço honesto e comida boa perto da praia do Guincho.  Endereço: Tv. Nossa Sra. Conceição 14,

E como niguém é de ferro, essa dica é cara mas ex-ce-len-te!

Se lança na Sorveteria do Restaurante Italiano Porto di Mare. Gelato italiano com sabores bem diferentes. Provei de manjeiricão e a filhota de chocolate belga. Ambos deliciosos. Preço por bola, 3 euros – avisei que era caro. Endereço: Largo Camões – Beco Torto 1

Outras dicas em Cascais

Se precisar se locomover, usar uber é rápido e barato.

Pra quem não levou roupa de banho, a abriu  aquele solzão (nosso caso…), pegue um uber até a Decathlon pra encontrar algo por um preço decente.

E por fim a pergunta:

Vale a pena fazer bate-e-volta em Cascais de Lisboa?

Bom, Cascais é uma cidade linda que vale a pena conhecer. Diria que se você só tem um dia, então vá lá, conheça a cidade e volte pra Lisboa.

Pra quem tem menos tempo ainda, é possível fazer um tour guiado, saindo de Lisboa, pra conhecer Cascais e Sinta no mesmo dia. Tem excursões à partir de 45 euros no Get Your Guide.

Porém, se você tem mais dias pra incluir em seu roteiro – e se o tempo estiver quente e ensoladrado – vale a pena ficar mais dias na cidade. Eu pessoalmente fiquei 4 noites e curti muito. 

Se Lança…

Leia estes posts também:

O que fazer em pouco tempo em Lisboa, dicas de uma Lisboeta
O que fazer no Porto
Como ir de Lisboa a Sintra: aquele bate e volta imperdível
Melhores Praias de Cascais
O que fazer com 2 dias em Coimbra Portugal
15 dicas para uma viagem segura e saudável
Seguro de Viagem Internacional
Como conhecer Barcelona como um local e se divertir como um turista

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança para Barcelona:

[products ids=”3390″]

Melhores Praias em Cascais

Veja quais as melhores praias em Cascais para frequentar. Esta incrível cidade perto de Lisboa oferece uma bela oportunidade de dar aquele mergulho no mar, refrescar o corpo e lavar a alma! Uma cidade que vale super a pena conhecer, e se estiver calor, ficar por um tempo e curtir a praia.

Praias de Cascais

São quatro praias em Cascais, que ficam próximas entre si, é possível caminhar de uma praia para outra e escolher a que achar melhor.

Todas são pequenas, não tem aquele areião de Copacabana, mas são super agradáveis e com excelente infraestrutura.

Mapa das praias em Cascais
Mapa das praias em Cascais

Praia Ribeira

A primeira praia mais próxima do centro da cidade. Tem este nome pois é onde desemboca o rio (ou “riberia”) das Vinhas. É uma praia de pescadores com várias embarcações atracadas ali no cais ou envolta e onde são desembarcados os peixes para serem comerializados.

Como você pode imaginar, não é a mais propícia para banho, no entanto estava sempre cheia de gente.

praia ribeira em cascais

Praia da Rainha

Esta praia tem este nome por ser a praia onde a Rainha D. Amélia ia tomar banho de mar quando a família real se hospedava em Cascais. É uma praia bem pequena e de águas calmas, pois está encaixada entre falésias.

Pra chegar nela tem que descer algumas escadas e os bares e restaurantes ficam na parte de cima. Tem um banheiro público.

praia da rainha em cascais

Praia da Conceição e Praia da Duquesa

Estas duas praias são interligadas, mas tem nomes diferentes. É a praia com a maior extensão de areia e melhor infraestrutura. Também é a praia mais movimentada. Durante a alta temporada tem salva-vidas e postos de primeiros socorros na praia.

Tem vários bares e restaurantes bem próximos, quase pé na areia. Tem uma sorveteria, ducha de água doce, banheiro público, estacionamento e possui acessibilidade para pessoas com mobilidade comprometida.

Eu particularmente gostei mais do lado Duquesa, achei mais confortável.

Pra quem vai passar só um dia na cidade, essa é a praia mais próxima da estação de trem.

praia da duquesa em cascais

Praia Moitas

É a praia mais longe do centro da cidade, mas chega-se em 20 minutos caminhando. É uma praia em barranco. Foi a praia que eu achei a mais sem graçinha pra falar a verdade… Mas na alta temporada também é uma praia movimentada.

O lado positivo é que também tem um barzinho/restaurante bem próximo.

praia das moitas em cascais portugal

O que levar para a Praia em Cascais

Não precisa levar muita coisa! Tem tudo bem próximo e a preços acessíveis. Por exemplo, uma cerveja pequena (Sagres) na praia da Conceição sai por menos de 2 euros. Quem for comprar pra levar para a praia paga menos, pois não vai consumir no local.

Algumas das praias tem serviço de aluguel de guarda-sol e cadeiras, mas dá pra se virar bem com a canga no chão.

No geral é muito tranquilo, só chegar e aproveitar o dia ao mar! Ah, veja aqui os hotéis próximos da praia para se hospedar em Cascais.

Se Lança…

Veja estes posts também:

O que fazer em Cascais
O que fazer no Porto
Como ir de Lisboa a Sintra: aquele bate e volta imperdível
O que fazer com 2 dias em Coimbra Portugal
O que fazer em pouco tempo em Lisboa, dicas de uma Lisboeta
Como conhecer Barcelona como um local e se divertir como um turista
O que fazer em Barcelona – 6 dicas com baladas, restaurantes e turismo
Seguro de Viagem Internacional – vale a pena?
Sua saúde e farmácia de viagem

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança para Barcelona:

[products ids=”3390″]

O que fazer e onde ficar nas Ilhas Maurício

O grande atrativo da ilha é mesmo a natureza, mas tem mais o que fazer e onde ficar nas Ilhas Maurício além dos resorts.

Claro que ficar em um resort é tudo de bom – e a grande maioria dos turistas que vão pras Ilhas Maurício faz só isso mesmo!

Curtir o resort e a praia é um programa tão bom, que dá pra tirar um descanso da bateção de perna costumeira das viagens ao exterior.

Neste post vou contar sobre alguns resorts e hoteis que a turma de brazucas expatriados na África já provou a aprovou – além de passeios que tem pra quem quer explorar a ilha além do hotel. Neste post contamos tudo sobre como chegar na ilha e outros ítens básicos.

Onde ficar nas Ilhas Maurício

Grande parte da concentração de turismo está no norte da Ilha Maurício. Aqui tem de tudo, resorts luxuosos, vida noturna, restaurantes, excursões para as ilhotas, gente e movimento. Isso não significa que você não pode encontrar pequenas pousadas por aqui, tem também.

Outro ponto bastante movimentado é o Oeste da Ilha, com os melhores locais para snorkelling e mergulho. Também tem muita infraestrutura.

O sul e leste da ilha são as partes menos populosas em termos de turistas. Oferecem um visual mais nativo e clima mais tranquilão.

As sugestões de hotéis são de amigos e também de leitores do blog. Todos são na beira da praia:

The Ravenala Attitude Hotel – este resort é todo aberto, não tem muros dividindo o recinto da praia, isso somado aos jardins do lugar dão um ar de liberdade. Viagem em família. O hotel oferece esquema de meia-pensão. Bom custo benefício com diárias à partir de 140 USD.

Outrigger Mauritius Beach Resort –   Tdos os quartos tem vista para o mar. O resort tem também restauratens, piscinas e spa – além de uma área supervisionada para crianças e parquinho. Viagem com crianças pequenas. Diárias à partir de 200 USD.

Zilwa Attitude – é um resort novo, na época que o Fabio foi tinha recém-inaugurado. É um resort bem legal com praia particular, ficaram hospedados em chalé e o hotel oferecia muitas opções de lazer. Viagem em casal. Diárias à partir de 250 USD por casal.

Shangri-La’s Le Touessrok Resort & Spa – este resort tem 5 restaurantes, 3 bares, campo de golf, piscina, spa e pasmém – ilha privativa para os hóspedes. Viagem de luxo. Diárias à partir de 350 USD.

Veja aqui outras opções de hotéis e pousadas em Maurício.

Principais praias nas Ilhas Maurício

NORTE

Grand Baie – principal praia do norte da ilha, o agito fica aqui. Maiores resorts, restaurantes, bares e etc.

Trou aux Biches e Mont Choisy – duas praias vizinhas umas das outras e que são mais tranquilas que Grand Baie. Trou aux Biches tem mais opções de restaurantes, além do mar ser bem tranquilo, bom para ir com crianças.  Mont Choisy tem vários centros de mergulho da PADI, onde você pode tirar sua certificação.

Pereybère – segunda cidade mais desenvolvida do norte na ilha depois de Grand Baie, um misto de agito com sossego. Nesta praia também está um artista que a 10 anos faz esculturas de areia na praia. Também tem operadoras de mergulho.

OESTE

Flic en Flac –  uma das praias mais famosas das Ilhas Maurício, tem os melhores pontos de mergulho e também snorkelling – por ter lagoas de água rasa. É também movimentada em termos de resorts e restaurantes.

Le Morne – praia um pouco mais afastada, frequentada mais por turistas do que locais. Excelente para kit surfe. Tem uma vista linda, pois fica próxima à Montanha Le Morne, que pode ser vista da praia.

LESTE

Belle Mare Plage – uma das praias mais bonitas da ilha segundo o The Telegraph. Aqui está o sítio de mergulho mais famoso da ilha, o The Pass. A brisa faz com que esta praia seja propícia para kite surfe e vela.

SUL

Blue Bay – esta praia é frequentada por turistas, mas também pelos locais da ilha. Boa para snorkelling.

O que fazer nas Ilhas Maurício

Além de curtir as praias e resorts, a ilha tem muitas opções de passeios para quem quer explorar um pouco mais.

Nadar com golfinhos

Nadar com golfinhos é inesquecível! A visibilidade é absurda, o mar é raso e eles são curiosos e aproximáveis, então o barco chega bem perto do cardume e você salta com pé de pato e máscara e nada perto deles. O legal é que não é como Orlando – que você entra em um tanque – aqui você é quem vai até o habitat natural deles. O passeio pode ser organizado com a Dolswim. Eles também fazem excursões para observar baleias.

A Dolswim é recomendada pelo Lonely Planet como uma operadora sustentável. Muitas operadoras estressam os animais e interferem na vida e atividades deles. É importante não tocar, irritar ou estressar os golfinhos. Respeite sempre a natureza.

Passeios nas ilhotas de Maurício

Île des Deux Cocos – esta ilha particular já foi usada por um ministro inglês para entreter seus convidados. Hoje é possível visitar através de passeios privados (como este aqui) ou organizar através do Hotel Lux. Aliás, este hotel é uma super recomendação de luxo para se hospedar!

Île aux Cerfs – é muita areia e sol para todos, são 4 km de praia linda de viver. É possível chegar de “taxi marítimo” , leva entre 15 a 30 minutos dependendo da embarcação e custa por volta de 500 rupees. Na praia de Trou d’Eau Douce tem um ferry das 8-17hs. Outra opção é fazer um passeio de catamarã com almoço e bebidas all-inclusive. Custa por volta de 200 reais por pessoa, detalhes aqui. O passeio também pára para mergulhar na lagoa da ilha e visita às cachoeiras.

Île aux Aigrettes – aqui você encontra pombos cor-de-rosa e tartarugas gigantes, as últimas da espécie do Oceano Índico. Em 1985 o governo começou a “limpar” a ilha de espécies não nativas, como ratos e gatos; e também começou um trabalho de re-introdução e preservação de espécies nativas. Este passeio é para fugir do lugar comum da praia e visitar estes animais em su habitat natural. O passeio inclui uma visita à vila histórica de Mahébourg e ao Museu de História Natural. Custa 170 reais por pessoa e dura 8 horas. Detalhes neste link.

Curso de mergulho nas Ilhas Maurício

É possível fazer mergulho com tanque, mesmo se você não tem a carteirinha de mergulhador da PADI. Neste passeio, você faz um curso de 1 hora na piscina e depois vai pro mar com o instrutor, para mergulhar até 12 metros de profundidade em Grand Bay. Esta atividade não é para tirar a carteira de mergulho, mas a atividade fica registrada na PADI e o dia que você fizer a certificação, já terá esta atividade no seu histórico de mergulho. Informações completas do passeio neste link.

Operadoras de Mergulho

A lista de operadores é enorme! São 28 operadoras e estão em quase todo canto da ilha. Veja a lista completa aqui no site da PADI.

Região Central de Maurício

Os negócios estão concentrados em Ebene e Port Louis. Tem alguns shoppings na região central e tem um Waterfront em Port Louis – o Caudan. Ele não é tão grande e bacana como o de Cape Town, mas não deixa de ser uma opção para passear.

Região Sul de Maurício

Essa região é mais selvagem, tipo mata e floresta. É uma região menos explorada pelos turistas, mas não deixa de ser bela. Tem um passeio guiado que é um dos mais procurados pelos turistas que se aventuram para este lado. O passeio todo dura 10 horas, visita a cachoeira Chamarel, degustação de rum, conhecer as tartarugas gigantes, o lago sagrado de Grand Bassin e outros pontos. Inclui almoço e custa 95 euros por pessoa. Detalhes aqui.

Passeios para fazer com crianças nas Ilhas Maurício

Quem é pai/mãe sabe que a melhor coisa para uma criança é sol, mar e areia! Põe os bichinhos pra correr solto o dia todo que com certeza você terá uma linda noite de sono! Mas além do brincar livre na natureza, muitos resorts oferecem espaço kids e até serviços de babysitting.

Outras opções de passeios são:

Casela World of Adventures – um parque temático que respira aventura. É possível fazer um mini safari, andar de kart, andar de quadriciclo, andar de camelo, pony ou cavalo, pescar trutas, ir ao cinema 4D, interagir com filhotes de leões, escer de tiroleza… tem coisa pra caramba pra fazer! Veja no link do parque os preços da entrada e atividades cobradas à parte. Pra quem quer sair do Brasil com tudo organizado, pode comprar este passseio aqui que inclui a interação com leões.

Aquário – este aquário é feito com água reciclada do mar e tem 5 prédios principais rodeados por jardins. É possível também alimentar as tartarugas. Aberto de seg a sáb das 9-17 e domingo das 10-16.

Île aux Aigrettes – passeio onde as crianças podem encontrar as últimas espécies da tartaruga gigante do Oceano Índico em seu habitat natural.

Se Lança…

*Lindas fotos do Fabio Akira!

[Mikado id=’41’]

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Como viajar para as Ilhas Maurício
Viajar para a África do Sul – Post Índice
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Turistando em Joanesburgo
Pilanesberg, safari a somente 2 horas de Joanesburgo

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

Como viajar para as Ilhas Maurício

Viajar para as Ilhas Maurício não é tão complicado quanto parece, na verdade é bem simples. Esta pequena ilhota é toda preparada para receber turistas. Neste post falamos mais sobre o que fazer e onde dormir na Ilha.

Ninguém imagina pequenos paraísos na África né? Quando se pensa em África, as primeiras coisas quem vêm à mente são animais e pobreza. Mas tem MUITO mais neste rico continente. E uma das coisas que tem para oferecer são lindas praias paradisíacas.

As Ilhas Maurício – ou Mauritius em inglês – é um famoso destino para passar lua de mel, mas também é um excelente destino para quem viaja com crianças por conta da excelente infra-estrutura de turismo.

Neste post falaremos sobre tudo o que você precisa saber antes de ir.

Melhor época para visitar a Ilha

Maurícios tem clima agradável durante todo o ano. A alta temporada na Ilha vai de Novembro à Abril durante o verão. O pico ocorre entre Natal e Ano Novo, então nesta época os preços são bem salgados.

Requisito de entrada em Maurício para Brasileiros

Brasileiros não precisam de visto para viajar às Ilhas Maurício, no entanto, como qualquer país, o direito de entrar é concedido na Imigração. Geralmente é muito tranquilo, não tem muita dificuldade. Veja aqui a lista de países que precisam de visto para entrar no país.

Como chegar nas Ilhas Maurício

Geralmente quem vai às Ilhas Maurício está fazendo um passeio casado de África do Sul com a Ilha. Neste caso, a melhor opção é voar de Joanesburgo para lá. Tem vôos diretos pela South African Airlines e pela Air Mauritius.

Como se locomover na Ilha

Para quem vai estabelecer um resort como único destino, você pode pegar um taxi do aeroporto para o resort, ou combinar o transfer com o hotel para evitar qualquer transtorno. Quando andar de taxi, é melhor combinar o valor antes da corrida.

Pra quem quer explorar a ilha, a melhor maneira de fazer isso é alugando um carro. No aeroporto tem lojas da Hertz, Europcar e da Sixt. A direção em Maurício é mão inglesa, o que pode ser motivo de preocupação para algumas pessoas (neste post eu conto como dirigir em mão inglesa).

Dinheiro

A moeda local se chama Rupee, símbolo Rs. 1 Real vale mais ou menos 10 Rupees, ou seja, bem fácil fazer a conversão. No entanto, não é possível trocar Reais por Rupees, o mais recomendado é levar Euros. É possível trocar Euros por Rupees no aeroporto de Maurício e alguns hoteis e restuarantes aceitam euros, no entanto, é bom ter moeda local. Cartão de crédito também é amplamente aceito, e também é possível sacar Rupees nos caixas eletrônicos, diminuindo a necessidade de trocar Reais por Euros por Rupees.

Idioma

O idioma mais falado e compreendido pela população local é o Criolo. O Inglês e Francês também são amplamente falados.

Saúde e Malária

Como em qualquer país novo que você visita, é preciso precaução com a alimentação e higiene. Procure sempre priorizar comidas cozidas ao invés de cruas e leve sempre uma farmácia de viagem (neste post explico como montar a sua). Maurício não é uma zona de risco de malária.

Seguro de Viagem

Não é obrigatório para entrar nas Ilhas Maurício. No entanto, é sempre bom viajar assegurado né. Aquele tipo de coisa que ninguém que usar, mas é bom ter, não se brinca com saúde! Nós usamos o site Seguros Promo, que faz comparação de preços de vários seguros. Pra você ter idéia, um seguro de 10 dias por toda África começa em 77 reais! (Se você não sabe o que é um seguro de viagens, leia este post aqui).

Na Seguros Promo você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto). É só inserir o cupom SELANCA5 pra ganhar. Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo. Clique aqui para fazer sua cotação.

Eletricidade

As tomadas elétricas são 220 volts e tem dois tipos de pinos usados na Ilha, aquele britânico de três pinos chatos, e o europeu de 2 pinos redondos. Um adaptador universal quebra bem o galho.

O que mais saber sobre as Ilhas Maurício antes de ir

A ilha tem aproximadamente 1.3 milhões de habitantes. A grande maioria da população é de descendência indiana e os outros dois grandes grupos são os criolos – descendentes dos escravos africanos – e os chineses – presentes em todo continente africano. Mais recentemente tem havido uma explosão de expatriados sul-africanos. Também tem um grupo de descendentes de franceses, da época da colonização, que apesar de não terem mais muita presença na Ilha, ainda detém um grande poder econômico, sendo chamados de Gland Blancs – os brancos ricos.

Maurício foi “descoberto” pelos portugueses, colonizado pelos holandeses, franceses e ingleses. Se tornou um país independente em 1968.

Uma das coisas que todos tem em comum é o fato de serem descendentes de estrangeiros – engraçado que isso é uma das coisas que os une e dá um senso de identidade.

É um país muito tranquilo e harmonioso, com certeza você será bem recebido e tratado!

Neste post falamos mais sobre o que fazer e onde dormir na Ilha.

Veja aqui opções de hospedagem na Ilha.

* Foto da capa de meu grande amigo Fabio Akira! Thanks

Se Lança…

Veja estes outros posts que podem te interessar:

O que fazer e onde ficar nas Ilhas Maurício
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Franschhoek e Stellenbosch, melhor região de vinícolas do mundo
Turistando em Joanesburgo
Pilanesberg, safari a somente 2 horas de Joanesburgo
Maputo City Tour
O que visitar na Suazilândia em 2 dias

 

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

Roteiro de 5 dias na Grécia

Criar um roteiro de 5 dias na Grécia não é fácil, quando se começa a pequisar e olhar fotos, dá vontade de ficar 5 meses! A parte fácil é que qualquer lugar que você escolher na Grécia será lindo!

Essa viagem foi a primeira que Flá e eu fizemos juntas! Faz muito tempo… E como até hoje é um dos destinos que mais nos pedem dicas, finalmente resolvi escrever este post.

Nós começamos a viagem em Barcelona, onde ela e meu irmão moravam na época. Pegamos um vôo da Vueling para Athenas (na época 180 euros) e de lá começamos a jornada grega. Esse foi nosso roteiro:

  • 1 dia em Santorini
  • 3 dias em Creta
  • 1 dia em Atenas

Quais ilhas visitar na Grécia

O que eu sempre respondo é: DEPENDE. Depende se é viagem em casal, galera, solteiros, família, se gosta de natureza, balada, história… Cada lugar tem sua particularidade. (Além das ilhas acima, também conheci Corfu em outra viagem).

Santorini tem que estar no roteiro de primeira viagem para a Grécia. É aquela mini ilha fofa com as casinhas brancas de telhados azuis, tipo no musical do Mamma Mia.

Nós escolhemos também Creta pois queríamos um lugar para esticar ao sol, além do apelo histórico da ilha. E de bonus, descobrimos que Creta tem o maior desfiladeiro da Europa. Por isso dedicamos 3 dias pra ilha.

E Mykonos?? É um destino para solteiros em busca de balada! Claro que a ilha é linda e paradisíaca, mas todas as ilhas gregas são – então optamos por não visitar Mykonos.

Em outra viagem, fiquei 4 dias em Corfu. Essa ilha é mais afastada das outras, então quem vai a Corfu dificilmente vai a qualquer outra ilha, pois a logística fica bem difícil. Mas Corfu também é top – é pra lá que vão os europeus. Tem praia, restaurantes, parque aquático para as crianças, um pouquinho de história e muito sol!

Como ir de uma ilha para outra na Grécia?

Diferentemente do que parece no mapa, as ilhas são longe umas das outras. Mesmo se a distância não é grande, o tempo de navegação é geralmente longo.

Tem 3 maneiras de se locomover entre as ilhas gregas: Avião, Lancha e Navio.

Chegamos em Santorini de avião, chegando de Athenas com a Aegean Airlines. Na época pagamos 60 euros em um vôo super cedo, chegando em Santorini junto com o nascer do sol.

De Santorini para Heraklion (em Creta) fomos de navio. Pegamos um navio noturno para ir dormindo, pois seriam mais de 8 horas de viagem. Saímos meia-noite de Santorini pra chegar de manhã em Creta. MAS ATENÇÃO! Aqui cometemos um erro! Foi muito difícil comprar os assentos no navio pois a descrição não era clara. Compramos uma tal de “geral” e pasmém, isso significa viajar de pé. Quando a esmola é muita, o santo desconfia. Custou só 20 euros. Por sorte estava vazio e conseguimos dormir em uns sofás na área do bar.

Em Creta fomos de Heraklion para Chania de ônibus por 12 euros. Essa viagem é bem tranquila, não precisa comprar com antecedência, só chegar na rodoviária e comprar o bilhete. São 2 horas de viagem.

E para voltar para o continente, fomos de navio de Chania para Athenas. Essa viagem durou umas 10 horas. Fomos dormindo também, mas dessa vez compramos um bilhete tipo leito, com poltronas que reclinavam. UFA! Preço 38 euros.

Onde comprar bilhetes dos ferries com antecedência?

Nós usamos a Danae e a Greek Ferries. Pagamos tudo no cartão de crédito e levamos os comprovantes impressos. Deu tudo certo.

O que fazer em 1 dia em Santorini

Em Santorini passamos 1 dia inteiro, o vôo chegou às 6 da manhã e partimos no ferry da meia-noite. Nem preciso dizer que no fim do dia estávamos exaustos né?! Pensando hoje, provavelmente passaria a noite em Santorini pra aproveitar um pouco mais sem correr.

Passeio de barco para conhecer a ilha e ao redor. O passeio todo dura 7 horas, inclui uma parada para caminhar no vulcão e outra para nadar em águas termais. Saímos do porto de Athinios e terminamos o passeio em Oia – onde optamos por ficar para ver o pôr do sol. É possível comprar o passeio com antecedência neste link e custa 40 euros por pessoa.

Assistir o melhor pôr do sol da Grécia – reza a lenda que o melhor pôr do sol grego é em Oia. É bem legal, todo mundo se junta no mesmo cantinho e ficam lá assistindo o espetáculo da natureza. Também vale a pena caminhar pela vila que é bem fofa.

Onde dormir em Santorini

Se você tiver mais tempo, passe pelo menos 1 noite em Santorini, vale a pena pra curtir melhor o local. Pelo que nós vimos, estes lugares são bem recomendados, na cidade de Oia (ou região). Ou seja, dá pra fazer o roteiro acima, chegar em Oia e descansar.

Charisma Suites – lugar todo branco e imaculado, com piscina ao ar livre e vista privilegiada para o Mar Egeu. Preço salgado, média de 500 USD a noite para 2 pessoas.

Atriva Canava 1894 – apart-hotel contruído em edifício histórico – também com piscina ao ar livre e vista para o Mar. Opção bem luxuosa, preço médio de 700 USD a diária para 2 pessoas.

Finikia Memories Hotel – Fica na vila de Finikia, logo depois de Oia. Lugar familiar com atendimento bem pessoal, além de ser bem fofo. Opção 3 estrelas e com preços mais acessíveis, à partir de 100 USD a diária para duas pessoas.

O que fazer em Creta

Creta é uma ilha que surpreende, pois não é tão famosa quanto Santorini e Mykonos, mas é espetacular. A ilha é grande, tem várias praias lindas, além das cidades. Então lá recomendo alugar um carro pra se locomover facilmente pela ilha. Tem diárias à partir de 25 euros na alta temporada na RentCars.

Heraklion

É a capital da ilha. Lá visite o Palácio de Knossos – um sítio arqueológico da civilização Minoica. Como aqui tem vários caminhos que sugerem labirintos, reza a lenda que era aqui que morava o Minotauro. A entrada custa 15 euros por pessoa.

Outra opção é fazer um tour guiado de 6 horas, que inclui  city tour, visita a Knossos e o museu de Heraklion por 20 euros – a entrada do sítio (15 euros) e do museu(1 euro) você paga à parte – mas ir com o guia é vantajoso pois ele te explica tudo sobre a cidade e antigas civilizações. Eu acho que vale a pena. Detalhes do passeio aqui.

Chania

Desfrute a cidade em volta do Old Harbour.  A cidade meio que se move em volta desse lugar, é muito gostoso passar o dia ali, tem varios restaurantes, feirinhas, museus, tudo em volta dessa entrada de mar.

Chania, a Veneza grega

Essa também é a melhor região para dormir em Chania, próximo ao pier para poder curtir os restaurantes e movimento de pessoas. Recomendamos o Narkissos pelo excelente custo-benefício e localização. Diárias à partir de 80 USD para duas pessoas.

Na região de Chania tem muitas praias bacanas pra visitar. A grande vantagem é que as praias são de areia. Nós conhecemos Elafonisis, que é super linda. Levamos canga pra esticar, pois não tem muita infra-estrutura, mas tem um butequinho lá que paramos para almoçar.

Quem quiser dormir em Elafonisis pode optar pelo “Elafonisi Resort by Kalomirakis Family” hotel a 650 metros da praia. Tem restaurante também.

Palaiochóra é uma cidadezinha fofa e com praia também. Tem mais opções de hospedagem e de restaurantes. É possível se hospedar aqui e ir de taxi para Elafonisis passar o dia. Veja opções de hospedagem em Palaiochóra aqui.

Em Chania está também o maior desfiladeiro da Europa: Samaria Gorge. É um lugar lindo onde a natureza caprichou, vale muito a pena conhecer, mas só para quem está em boa forma física, pois a caminhada leva de 5 a 7 horas! É bastante chão! Pra quem curte hiking, é um paraíso – eu ainda quero voltar.

Neste post contamos mais detalhes sobre o Samaria Gorge, confira.

1 Dia em Atenas

Athenas é uma cidade enorme, nós ficamos apenas 1 dia pois o roteiro era curto. Lá deixamos as malas em um locker na estação de metro ao lado do porto. Subimos para a parte alta da cidade onde está a Ácropole. Também conhecemos o Museu Arqueológico Nacional – que é sensacional, tem que conhecer.

Veja neste post mais dicas do que fazer e onde ficar em Atenas.

Dicas de viagem na Grécia

A culinária grega é maravilhosa! Coma muita coisa boa!! Moussaka, Kleftiko, Salada Grega, Queijo Feta, Iogurte, Azeitonas… e por aí vai.

Se prepare pro calor! LÁ É MUITO QUENTE DEMAIS DA CONTA! Principalmente Atenas, as Ilhas ainda tem uma brisa que alivia. Mas de qualquer maniera,  tem que beber muita água, levar chapéu, protetor solar e etc.

Essa viagem toda foi bem corrida. Éramos (ainda mais) jovens e quisemos fazer o máximo possível em 5 dias! No fim estávamos exaustos. Diria que para fazer este roteiro tranquilamente, uns 7 a 8 dias seria melhor.

Leia este post super legal do Blog Segredos de Viagem pra te ajudar a escolher quais ilhas visitar.

LEMBRETE

Seguro de viagem é obrigatório na Europa! Eu sei que é aquele tipo de coisa que ninguém quer usar, mas que é importante ter, com saúde não se brinca! Nós usamos o portal Seguros Promo, pois faz cotações com várias seguradoras trazendo um comparativo de preços e benefícios.

Pra vocês terem idéia, um seguro de 7 dias na Europa custa à partir de 55 reais. Não é caro! Neste site você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto). É só inserir o cupom SELANCA5 pra ganhar. Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo. Clique aqui para fazer sua cotação.

Se Lança…

[Mikado id=’38’]

Tudo sobre a Ilha de Moçambique

A Ilha de Moçambique fica localizada na província de Nampula, deu nome ao país e foi sua primeira capital. Contam alguns moçambicanos que este nome é derivado de Mussa Al-Biki, um comerciante árabe que ali chegou no século XI. Algumas pessoas com quem conversei dizem mais: Mussa Al-Biki dominava a ilha quando Vasco da Gama lá chegou, em 1498. Será?

Foto da ponte na ilha de moçambique

A ilha tem pequenas dimensões, permitindo que seja explorada em um fim de semana com tranquilidade. Apesar de seu tamanho, guarda construções (ou o que restou delas) que contam a história do país. Graças a riqueza de memórias, foi nomeada nos anos 90 pela UNESCO como Patrimônio Mundial da Humanidade. Para saber um pouquinho mais da ilha, vale à pena conversar com os moradores durante a visita.

Não menos importante (hahaha): na ilha encontrei a cerveja mais gelada de todos os lugares que já visitei neste país! Quem conhece Moçambique, sabe… cerveja gelada, daquela que forma um “véu de noiva” como dizemos no Brasil, é artigo raro! Mas a ilha parece ter sido contaminada por essa nossa preferência (ufa!).

Como se virar

Como todo lugar de Moçambique, não dispensa um bom protetor solar e um repelente potente para se proteger dos mosquitos! Além disso, roupas confortáveis, roupas de banho (caso queira dar um mergulho nas águas da baía de Mossuril) e um par de tênis para explorar a ilha a pé. Sim, a pé! São apenas 3 quilômetros de extensão. Vale a pena visitar e registrar cada cantinho da ilha.

Locomoção / Como chegar

Para chegar à ilha a partir de Maputo, não aconselho transporte público pois é bem distante e levará mais de 2 dias. Há voo direto da LAM de Maputo para Nampula todos os dias. De Nampula para a Ilha de Moçambique, são 180 km (aproximadamente 2 horas e meia de carro), a maior parte seguindo pela EN8 em direção à Nacala até visualizar a placa de sinalização que indica a ilha. A sugestão é alugar um carro no aeroporto de Nampula (há uma loja da Europcar lá). De carro, é possível entrar na ilha através de uma ponte que a liga ao continente. A ponte funciona 24 horas e sua travessia custa aproximadamente 75 dólares. Uma vez na ilha, é possível fazer tudo a pé.

Quem estiver na África do Sul, a South African tem vôos direto de Joanesburgo para Nampula.

portal de entrada na ilha de moçambique

Onde comer?

Seguindo a dica de amigos que já visitaram a ilha, fui almoçar no Bar da Sara. Ao chegar no local, parecia apenas um trailer que servia cerveja e petiscos. Mas um dos clientes apontou para uma pequena passagem e avisou que o restaurante fica atrás desse trailer. O ambiente é simples, agradável e a comida vale muito a pena! Experimentei a especialidade da casa e comida típica moçambicana – Matapa de siri-siri com arroz de côco (uma espécie de ensopado de folha de mandioca pilada, cozida em molho de amendoim pilado e leite de côco). Delicioso! A melhor matapa que já comi.

Além disso, é possível tomar uma cervejinha gelada, conversar com a Dona Sara – dona do bar que leva seu nome, e observar as meninas trabalhando na cozinha com o rosto coberto de mussiro (creme tradicional para a pele, feito a partir do caule da planta de olax dissitiflora, com propriedade rejuvenescedora de acordo com a crença moçambicana). Enfim, vai além de uma experiência gastronômica.

tomando cerveja gelada na ilha de moçambique

No início da noite, a dica é o terraço do bar Flôr de Rosa (yes, a ilha tem um rooftop). Ótima opção para drinks, comidinhas, curtir a brisa e ouvir uma música. O bar fica em uma casa antiga, pertinho do hospital. Mas não deixe para ir muito tarde pois apesar de encerrar à meia-noite (coisa rara por aqui), o espaço é pequeno e bastante procurado.

O que fazer?

A ilha é dividida em duas partes: a “cidade de pedra”, parte norte onde encontramos os principais monumentos históricos, e a “cidade de macuti” (tiras de folhas de coqueiro espalmadas), parte sul onde localizam-se as casas de construção mais simples.

ilha_de_mocambique_04

ilha_de_mocambique_05

 

Na chamada cidade de pedra:

Palácio de São Paulo – vale muito a pena visitar. A construção já foi colégio jesuíta e, após um incêndio e sua reforma, serviu de casa para o Governador e Capitão-General do Estado de Moçambique à época. Com a transferência da capital para cidade de Maputo (ex-Lourenço Marques), o palácio passou a ser a casa do Governador do Distrito de Moçambique até 1935. Aproximadamente após 20 anos desocupado, o palácio tornou-se a residência do presidente da República Portuguesa e seus ministros quando em visita à colônia.

Até mesmo Samora Machel, um ícone moçambicano, já pernoitou no palácio e por ele foi decretada a sua transformação em museu. A visita ao museu é bem rápida mas vale a pena ouvir as histórias contadas pelos guias que nos acompanham pelo tour, principalmente “aquelas” histórias da realeza. Anexo ao palácio, há uma pequena igreja em estilo barroco – a Igreja de São Paulo, onde ainda são celebrados casamentos. Portanto é bem comum que o palácio seja usado como cenário para fotos dos noivos…

ilha_de_mocambique_06

ilha_de_mocambique_07

 

Fortaleza de São Sebastião – erguida entre os séculos XVI e XVII para proteção do território recém-descoberto pelos portugueses, serviu também de apoio às navegações que transitavam entre Lisboa e Goa (percurso conhecido como Carreira da Índia). Por falta de dados históricos sobre sua construção, foi criada uma lenda que diz que a fortaleza não foi obra de homens, mas sim de um fantasma, e assim espalhou-se por toda a província. Para aqueles que curtem fotografia, a visita à fortaleza rende excelentes fotos da costa.

Fortaleza na ilha de moçambique

 

Capela de Nossa Senhora de Baluarte – antes um baluarte artilhado – parte da estratégia defensiva dos portugueses, mais tarde transformado em capela, é a edificação europeia mais antiga do hemisfério sul data de 1522 e fica dentro da Fortaleza de São Sebastião.

vista da ilha de moçambique

 

Próximo à ilha

Praia de Chocas – pensa em uma praia linda, areia bem branquinha e água do mar de cor indescritível… é a praia de Chocas – pelo continente, são 60 km de distância da ilha. É uma boa opção para fazer dupla com a ilha em uma viagem de 3 dias inteiros. Para ficar: Carrusca (mais rústico, para quem curte praia e um belo prato de lagosta a um valor acessível) ou o Coral Lodge (para quem prefere se hospedar com infraestrutura mais caprichada e está disposto a gastar mais). De qualquer maneira, eu indico a esticada!

praia de chocas moçambique

Onde se hospedar?

A ilha tem poucas opções de hospedagem (dado seu tamanico), mas é possível pernoitar com charme em um desses dois lugares:

Villa Sands – passei a noite nesta pousada. De cara para o mar, quartos confortáveis, decoração simples, mas com aquele toque europeu, afinal os donos são suecos que se apaixonaram pela ilha quando visitaram pela primeira vez. O café da manhã é servido em um varandão com piscina e vista privilegiada para o Índico. No mesmo espaço, é possível tomar um drink no fim de tarde e ver o pôr do sol inigualável da África (só quem já viu, sabe). Oferecem o serviço de organização para passeios de barco, mergulho e visita guiada à ilha.

hotel na ilha de moçambique

Terraço das Quitandas – traduz a mistura Oriente e Europa presente por toda a ilha e por isso vale uma visita mesmo hospedado em outro lugar. Também com vista para o mar, tem um jardim externo lindo e apenas 6 quartos. Oferecem serviço de massagem e passeios guiados pela ilha, além de passeios de lancha à vela (ou “dhow”) até as ilhas de Goa e Sete-paus.

hotel na ilha de moçambique

O Escondidinho – simples e confortável, tem 10 quartos (apenas 7 com banheiro privativo) e é uma graça! Fica bem no centrinho da “cidade de pedra” e a 800 metros do Palácio de São Paulo. Também conta com uma piscina, bar/restaurante e oferece serviços de massagem.

Não esqueça! Na saída da ilha, faça um pit stop para uma das fotos mais tiradas por lá (já foi até capa de revista da companhia aérea South African): embaixo da ponte que liga a ilha ao continente, com as águas do Índico como pano de fundo.

IMPERDÍVEL!

foto da passarela debaixo da ponte na ilha de moçambique

 

Se Lança…

 

[Mikado id=’26’]

Veja esses outros posts que podem te interessar:

Maputo City Tour
Como viajar para Moçambique – Guia de Sobrevivência
Tofo, paraíso do mergulho em Moçambique
10 Melhores Restaurantes de Maputo (com endereço!)
Macaneta, a praia mais próxima a Maputo
Panorama Route na África do Sul
Safari no Kruger Park, África do Sul
Onde Dormir em Nelspruit – 5 sugestões de hotéis e pousadas

Praias de Cape Town

Se lança pras praias de Cape Town

Se você está pensando em dar um mergulho nas águas do mar de Cape Town e região, pense duas vezes. É a água mais gelada da galáxia. Sério, por isso que tem pinguim lá. Agora,

se você quer se esticar ao sol, jogar frescobol, curtir a paisagem, aí sim veio ao lugar certo.

As praias em Cape Town são divididas em 3 regiões: as que estão na False Bay (vermelho), as que estão ao norte de Cape Town (amarelo), e às que estão à esquerda/sul da cidade (verde).

beaches of cape

Todas são bonitas, mas nem todas tem infraestutura pra receber turistas, por isso leia bem e se prepare antes de sair de casa. Outro ponto importante, é proibido consumir bebida alcoolica na praia, e isso é sério. Em Camps Bay vimos alguns policiais revistando coolers. Então vamos respeitar a regra e aproveitar as lindas paisagens.

Camps Bay

É a praia mais badalada de Cape Town. O bairro é super chique, só tem casarão, mas a praia é sempre um lugar democrático né. Tem um lindo areião branco e macio pra ficar e curtir. Se quiser encarar o mar, verá que a água é bem cristalina também.
Outra vantagem é o calçadão cheio de restaurantes e lojinhas. Recomendo ir no Kauai buscar um smoothie Strawberry Stinger ou Dairy Berry pra tomar na praia.
E faça uma reserva para almoçar no Blues.

Facilidades

Aluguel de guarda-sol, ambulantes vendendo picolés e bebidas, banheiro público, chuveirão de água doce, restaurantes próximos, estacionamento gratis/pago.

Camps Bay também é um excelente bairro para se hospedar em Cape Town, principalmente no verão. Veja as opções de hospedagem aqui.

panoramic_view_camps_bay

Clifton Beach

Também outro bairro afluente na cidade, tem quatro praias pequenas divididas entre si por pedras. Seus nomes são seus números, e a primeira praia vindo da cidade é a número 4, que também é a mais cheia. As praias são muito bonitas e de águas bem claras.
Essas praias também são famosas em Cape Town por ficarem um pouco mais protegidas do vento. O ambiente é bem família.

Facilidades

Aluguel de guarda-sol, ambulantes vendendo picolés e bebidas, banheiro público, chuveirão de água doce, estacionamento gratis/pago.

clifton_beach_cape_town

Milnerton, Sunset Beach, Bloubergstrand

Essas praias ficam ao norte de Cape Town. São praias grandes e extensas e delas se vê a cidade com a Table Mountain ao fundo, linda vista.
Mas, porém, contudo e todavia, o vento aqui é muito forte. Para os surfistas e kite surfistas é o paraíso, para os banhistas, nem tanto.

Facilidades

Estacionamento gratis.

Milnerton_kite_surf

Fish Hoek, Kalk Bay, Muizenberg

Cuidado com os tubarões aqui! Sempre tem um aviso de alerta na praia pra dizer se naquele dia foram vistos tubarões, de qualquer maneira, todo cuidado é pouco.

Fish Hoek é uma praia pequenina, mas muito bonita, tem aquelas casinhas coloridas como suporte aos banhistas, mas não tem muita infraestrutura. Seguindo, uns 2 ou 3 kms pra frente (em direção a Muizenberg), vai chegar no calçadão de Kalk Bay. Esse passeio é bem bacana, tem restaurantes, lojinhas alternativas e muitos antiquários. E por último a praia de Muizenberg, praia maior que também tem as casinhas coloridas, lota no verão!

kal_bay

Se lança…

[Mikado id=’11’]

 

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Como se virar na África do Sul
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Cape Town – além do roteiro tradicional
Mergulhando com tubarões brancos na África do Sul
Constantia, vinícolas pertinho de Cape Town

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

Jericoacoara no Ceará

Guest post por Cesar Plaça sobre Jericoacoara no Ceará.

Inaugurando o 1º post de convidados do Se Lança, nosso querido amigo, Cesar Plaça, se inspirou e escreveu sobre sua última viagem de férias por uma das mais lindas praias do nosso Brasil: Jericoacoara, no Ceará.

Para a maioria Jericoacoara, para os íntimos: Jeri.

Não importa como você irá chamar, prepare-se para se apaixonar a primeira vista por este lugar.

 Amo_Jeri

Sobre Jericoacoara

Localizada a 300km de Fortaleza, Jeri é uma vila de pescadores incrivelmente aconchegante e rodeada de dunas. As ruas são todas de areia e sem postes de iluminação. Por isso, esqueça barulhos de buzina, malas pesadas com rodinhas, sapatos altos, caixas de banco, horários e complicações e se lance no contato intensivo com a natureza.

É na rua do Forró que estão localizados barzinhos, restaurantes, lojinhas, agência de turismo. Não se assuste com um português puxado por italianos, belgas, franceses e estrangeiros de outras partes do mundo que aqui se estabeleceram.

Como chegar em Jericoacoara

Alcançar o paraíso requer certa determinação. Os 300km que separam Jeri de Fortaleza podem ser percorridos de 2 maneiras: Através de um ônibus convencional (Empresa – Fretcar) que vai até a cidade de Jijoca (Aprox 280km/5horas) e de lá os passageiros embarcam em um veiculo adaptado, a Jardineira, percorrendo mais 23km pelas dunas (+ 1 hora). A outra opção é um veículo 4×4 (Empresa – MW Tur) que vai direto para Jeri, aproximadamente 4 horas.

Praia_Jericoacoara_2

O que difere as opções é o custo. Enquanto a passagem do ônibus convencional custará em média R$ 60 reais, com veiculo 4×4 sairá em média 500 reais para até 4 passageiros. Independente do que escolher, acredite em mim, a viagem será emocionante. Isto porque a partir de Jijoca, o asfalto é de areia e ai você irá pular igual peão no rodeio.

Também tem a opção de comprar o transfer adiantado no Get Your Guide, é um transfer compartilhado com saída do Aeroporto de Fortaleza (ou seu hotel em Fortaleza). Custa 86 USD. Confira os detalhes do transfer aqui.

Passeios em Jericoacoara

Alguns passeios são imperdíveis e não se paga nada por isso. Como o pôr do sol na duna principal de Jeri, local mais procurado para se ver o inesquecível por do sol em Jeri e também você poderá caminhar até a pedra furada, cartão postal do vilarejo.

Os passeios pagos e também imperdíveis são a visita as lagoas naturais, de águas cristalinas e redes dentro da água e o mangue seco que você poderá ver caranguejos vermelhos e cavalos marinhos. Todos esses passeios você fará de bug e pagará na média R$ 80,00.

Por_do_Sol_Jericoacoara

pedra-furada-jericoacoara

 

Onde comer em Jericoacoara

A noite em Jeri tem para todos os gostos. Em cada bar ou restaurante, um ritmo de música diferente: forró, samba de raiz, reggae, mpb, salsa e rock roll. De madrugada, não deixe de comer na padaria Santo Antônio. A padaria só abre às 2h da madrugada e oferece pão quente com queijo, nozes de coco, mel e banana saindo diretamente do forno.

Em geral, todos os restaurantes são muito bons. Vale a pena, cada dia comer em um lugar diferente. Outra preocupação que você também não pode ter é com o seu peso! Um lugar que fui todos os dias, no mínimo 2 vezes foi o Gelato & Grano. Lá é uma sorveteria bem sofisticada com uma decoração moderna com banquinhos em cima de latões de leite, bancadas charmosas. Melhor sorvete que já provei até hoje e olha que sou viciado em sorvetes.

Onde dormir em Jericoacoara

Hostels, pousadas, hotéis estão espalhados por toda Jeri. Fiquei hospedado no hostel Jeri Brasil. Amei! Além da simpatia do dono, há muita limpeza e conforto, por um preço baixíssimo! Ah, o café da manha é ótimo! Valor médio da diária para quarto de casal: R$ 80 aprox. Acredite, o hotel é o local onde você menos ficará!

Veja outras opções de hospedagem em Jericoacoara neste link.

~ Se Lança ~

Cesar_Praia

Cesar tem 29 anos, trabalha com desenvolvimento de produtos cosméticos, AMA viajar mais do que brigadeiro e já se lançou por 8 países. Conhece o Brasil de Norte a Sul e cada vez que pode, dá uma escapada para contemplar as belezas naturais do nosso pais.

Outros posts que podem te interessar:

Como chegar aos Lençóis Maranhenses
Cânions do Sul do Brasil
Oktoberfest de Blumenau com Bebê
5 passeios para fazer em Joinville e região com crianças pequenas
Sua saúde e farmácia de viagem
15 dicas para uma viagem segura e saudável

Tofo, paraíso do mergulho em Moçambique

Tofo é considerado o paraíso do mergulho em Moçambique. Scuba diving e snorkeling também entram no pacote! Aqui tem muita gente bacana, comida boa, o lindo e cristalino Oceano Índico, corais, tubarões-baleias, baleias, infinitos peixes, raias gigantes, sol, areia – quer mais o quê!? Uma cerveja né? Tem também!

Eu gostei muito da vibe deste lugar, tem muito estrangeiro aqui, é impressionante. Nosso instrutor de mergulho era um australiano que já morava a 10 anos na “cidade”. Aí você para e pensa, je-suis, como o cara consegue viver a 10 anos neste vilarejo!? O cara tem que ser muito apaixonado por mergulho. E como ele tá cheio de gringo lá, impressionante. E os locais, juro que são os mais simpáticos de toda Moçambique. Ô vila boa pra conhecer.

Como se virar

Tofo é uma cidadezinha bem pequena (tipo umas 3 ruas no total), bem de praia. Muito relaxada. Não tem segredo, é só chegar junto.

Não tem opção de supermercado, mas tem as barracas vendendo coisas frescas. Se precisar de alguma coisa diferente, pode ir a Inhambane, dá uma meia hora de carro.

 estrada_para_tofo

Locomoção e como chegar em Tofo

As principais duas maneiras de chegar a Tofo são de carro ou de avião. Transporte público também é possível pra quem quiser encarar. Tem ônibus diários saindo do Terminal Rodoviário da Junta em Maputo. São aproximadamente 500 km de Maputo.

De carro há quem diga que é possível fazer esse trecho em 5 horas e meia, desconfie. Tempo mais realista são 6.5 a 7 horas. A estrada é boa, só seguir pela EN1, assim que passar Lindela, vire à direita, sentido Inhambane. Cruze a cidade de Inhambane em direção a Tofo. Durante todo o trecho, cuidado com os radares móveis, principalmente nas chegadas e saídas das vilas, onde a velocidade cai para 60km/h.

Nós fomos de carro, e pra quem conhece o Juliano (maridão) sabe o quão cuidadoso ele é na estrada. No entanto, tomamos aquela multa básica em Moçambique. Sabe, onde o limite de velocidade é de 60 km/h, você passa a 70 km/h e tem um guarda ali, só te esperando =) Quem vive em Moçambique entende bem… Mas foi tranquilo, pagamos nossos 1000 meticais, pegamos o recibo e vida que segue.

Em Inhambane existe um aeroporto (INH), é possível voar para lá desde Maputo pela LAM. O vôo é curto mas o preço é alto! Do aeroporto de Inhambane para Tofo é possível ir de taxi ou organizar com seu hotel o traslado.

praia_da_barra

Onde ficar em Tofo

Tem muito lugar pra ficar em Tofo, muito mesmo! Tem opções de hoteis, pousadas, albergues ou casas de temporada. Seguem algumas sugestões:

Hotel Tofo Mar – Localização TOP, pé na areia mas ao lado do centrinho da cidade. É o hotel mais chique de Tofo. Não tem erro. Foi todo reformado e reabriu em 2013, tem restaurante e bar. Também ajuda a orgazinar outras atividades como surfe, kayak, quad bike, etc. Organizam pacotes de mergulho com a Diversity Scuba.

Casa na Praia Tofo – Composta por três casas, a Casa Amarela, Casa Azul e Bangalô Africa. Hotel com pé na areia no fim da praia, mas ainda perto do centrinho da cidade, só uns 200 metros. Ideal pra quem quer um pouco mais de sossego.

Casa do Mar – Linda pousada situada acima da praia. Tem 7 quartos, alguns com vista para o mar. Os donos são entusiastas de pescaria em alto-mar e organizam excersões para seus hóspedes. Saborie o café da manhã feito pelo chef da casa, mas avise antes, não está incluso na diária.

Casa de Beija Flor – Eu fiquei aqui, é uma “casita” simples, mas confortável. Tem uma cama de casal e duas camas de solteiro. Estrutura de cozinha toda. Tem uma churrasqueira também, se quiser usar, leve o carvão. Preço justo, por volta de 65-70 USD a noite. A única desvantagem é que não é na linha de frente ao mar, mas são 10 minutinhos andando.

casa_de_beija_flor

Fatima’s Nest – para os mochileiros de plantão, este albergue tem dormitórios, espaço pra camping e chalés mais simples, todos voltados para o mar. Tem também cozinha, bar e sinuca.

Onde Comer

Tofo Tofo – comida típica, caseira e bem “comfort”. Vá de Matapa de Frutos do Mar ou Carril de Camarão.

What U Want – bar e comida italiana. Experimente o Penne com creme e carangueijo. No almoço, os sanduíches são excelentes também, feito na ciabatta. Recomendo o de Salame ou Presunto Parma, delícia.

what_u_want

Casa de Comer – fusão de comida moçambicana com francesa, promete mais do que entrega, mas tem um ambiente agradável. Boa pedida para crepes.

casa_de_comer

The Green Turtle – Restaurante franco-moçambicano na Praia da Barra, 15 mins de carro de Tofo. Simplesmente sen-sa-cional, vale a visita até aqui. Sentado de frente para o mar, comece com uma água de coco e depois passe pra um bom vinho branco sul-africano. Amêijoas de entrada e camarão empanado no prato principal. Aproveite e passe o dia na praia também, mas não vá embora muito tarde, a maré sobe e a estrada de areia fica com algumas poças de água salgada no fim do dia.

green turtle restaurant

O que fazer em Tofo

Além do óbvio “esticamento no sol”, Tofo oferece muitas atividades: scuba diving, snorkeling, safaris no mar, surf, kite-surf, quad bike, pescaria em alto mar e passeios a cavalos. Abaixo as operadoras de mergulho em Tofo:

Mergulho, scuba, snorkeling e ocean safaris:

Liquid Adventures
Diversity Scuba
Peri Peri Divers
Tofo Scuba

Uma dica do Du (amigo e autor do blog Du, Lugares e Olhares) – que é mergulhador MESMO – é que 5 dias de mergulho seria o ideal, daria 10 mergulhos. O Hotel Tofo Mar oferece um pacote hotel + mergulho bem interessante, ótimo custo/benefício.

mergulhador na praia do tofo com arraia

Certificação e Carteira de Mergulhador PADI em Tofo

Eu fiz o curso de mergulho e batismo com a Diversity Scuba, passamos 4 dias lá estudando, mergulhando na piscina e mar. Foi muito intenso, mas valeu a pena. Idealmente uma semana é melhor para fazer o curso, pois você pode estudar e descansar, mas se você não tem esse tempo, como nós não tinhámos, dá pra apertar a agenda. Nós levávamos material para estudar a noite no hotel e de manhã voltávamos pra escola já prontos pra próxima etapa.

Saímos de lá certificados para mergulhar! A carteira de mergulhador da PADI chegou alguns meses depois pelos correios.

Outras atividades em Tofo

No The Surf Shack é possível alugar equipamento de surf. No restaurante What U Want, também tem pranchas de surfe para alugar.

Cavalheiros do Tofo – apesar do nome ser cavalheiros, são cavaleiros 😉 Organizam passeios a cavalo pela praia.

cavalgada_na_praia

Pescaria em alto mar com o Allen pela Sundust Fishing Charters. O passeio inclui o equipamento, isca e lanche.

Quad biking – passeio em quadriciclos – são organizados na Casa Anlija. Os passeios são pelas plantações de coco e outras trilhas na região, na praia é proibido.

Veja esses outros posts que podem te interessar:

Tudo sobre a Ilha de Moçambique
Maputo City Tour
Como viajar para Moçambique – Guia de Sobrevivência
10 Melhores Restaurantes de Maputo (com endereço!)
Macaneta, a praia mais próxima a Maputo
Panorama Route na África do Sul
Safari no Kruger Park, África do Sul
Onde Dormir em Nelspruit – 5 sugestões de hotéis e pousadas

~ Se Lança ~

Maputo city tour

Se lança fazer um City Tour em Maputo, Moçambique

Veja neste post o que fazer em Maputo, esteja aqui a trabalho, visitando familiares ou turistando. Maputo é uma cidade carregada de história e cultura que desperta todo tipo de sentimento, bom ou ruim. É uma mistura de culturas africanas, muçulmana e portuguesa. Uma cidade em ebulição, crescendo a todo vapor, transformação viva – a qual tenho a oportunidade de testemunhar.

Maputo é maningue nice!

Como se virar em Moçambique

É tranquilo demais pra um brasileiro “se virar” em Maputo, os costumes são muito parecidos e logo você vai perceber a herança portuguesa que temos em comum, além é claro do idioma. Aqui fala-se com sotaque portuga, mas nós entendemos razolavemente bem uns aos outros.

Leia este post completo sobre o assunto: Como viajar para Moçambique – um guia de sobrevivência

Locomoção em Maputo

Alugar carro em Maputo é muito caro, mas andar de taxi na cidade é tranquilo, existem muitos na rua e são seguros. Apenas pergunte o preço antes de entrar, pois não há taxímetro.

Algumas referências:
Aeroporto – Sommerchield/Polana = 500 meticais
Sommerchield/Polana – Baixa = 250 meticias

Nós temos um taxista de confiança que chamamos sempre que precisamos, o Sr. Salvador, telefone: +258 84 885 2555.

Alugar carro em Moçambique é muito caro, mas pra quem quiser cotar, veja na RentCars.

tuc_tucs_maputo

Onde ficar em Maputo

Acomodação é muito cara em Maputo, aqui vão algumas referências de hotéis por preço por diária:
200 a 300 USD: Hotel Polana, Hotel Cardoso, Radission Blu, Indy Village
150 a 200 USD: Hotel Tivoli, Hotel VIP, Girassol
100 a 150 USD: Hotel Monte Carlo, Mozaika Guest House
Viu só, espero que você venha a trabalho ou tenha uma casa de amigos pra ficar!

piscina_polana_hotel_maputo
Vista da piscina do Hotel Polana

O que fazer em Maputo

City Tour em Maputo

Turismo não é o ponto alto de Maputo, mas já que você está aqui, porque não fazer seu próprio city tour e conhecer a cidade!? É possível conhecer todos estes lugares em meio dia.

Na parte alta da cidade

– Museu de História Natural: O museu vale a visita para ver a linda arquitetura Manuelina. Dentro existem várias espécies de animais em taxidermia, além de fotos e objetos de artesanatos regionais. Entrada são 50 meticais na Praça Travessa de Zambezi.

 faixada_museu_historia_natual_maputo

– Feira de artesanatos: A feira fica aberta todos os dias e no último domingo do mês, tem também uma feira de gastronomia. É possível encontrar lá diversos artesanatos como trabalhos com madeira e pinturas. Na esquina das ruas Armando Tivane e Av. Mao Tse Tung.

Na baixa

– Caminhos de Ferro de Moçambique – CFM: A estação de trem é uma das construções mais bonitas de Moçambique com sua estrutura em treliças e pilares de ferro-forjado e suas varandas. Entrada gratuita na Praça dos Trabalhadores.

plataforma_cfm

– Praça da Independência: aqui você encontrará a bonita Catedral de Nossa Senhora da Conceição, o elegante Conselho Municipal e a Casa de Ferro, que foi desenhada por Gustav Eiffel para ser a residência do governador, porém, logo descobriram que uma casa feita de ferro não é lá muito confortável no calor de Maputo! Vale uma passadinha de carro pela praça pra ver os três edifícios.

– Fortaleza: O forte foi construído pelos Portugueses em meados do século 19, dentro tem um jardim e museu. Entrada grtáis (ou como dizem cá: “de borla”) na Praça 25 de Junho.

– Mercado Central: O edifício lembra muito o mercado de São Paulo, lá você encontra uma grande variedade de frutas, verduras, legumes e até cosméticos. É muito organizado e limpo, vale conhecer. Na Rua 25 de Setembro.

No bairro Triunfo

– Mercado do peixe: Onde os pesacadores vendem os peixes e frutos do mar pescados na baia de Maputo. Aos fundos tem diversas barraquinhas que preparam a comida pra você, ou se não quiser, pode levar pra casa e preparar você mesmo. Fique esperto com a negociação, e se puder, leve sua própria balança. Fica à esquerda da Avenida marginal, logo depois do posto e antes do restaurante Mar na Brasa.

mercado_do_peixe_maputo
Foto do antigo Mercado do Peixe em Maputo – hoje tem um prédio e instalações novinhas!

Praia em Maputo

Pra pegar uma praia, o local mais perto de Maputo é Macaneta, veja aqui.

Tem também a praia no bairro Triunfo, muitas pessoas fazem kite surf por lá. Vá com cuidado, nem sempre a praia está limpa. Outra opção na cidade é a praia em frente ao Southern Sun.

Eu honestamente nunca me banhei em Maputo.

Compras em Maputo

Casa Elefante – para comprar Capulanas, esse tecido que as africanas usam como saia, guarda-chuva, porta-bêbe, escharpe, etc etc etc. Na 25 de Setembro, bem em frente ao Mercado Municipal.

Maputo Shopping Centre – possui uma praça de alimentação, o Cinema Lusomundo e diversas lojas. Na R. Ngungunhane 85 (antiga Rua da Imprensa).

Tem também o Polana Shopping na 24 de Julho e o Shopping Marés na Av. Marginal, com algumas poucas lojas disponíveis.

Emergências

Bombeiros: 198 / Polícia: 112, 119
Aeroporto Internacional de Maputo: +258 21 465827/9
Se precisar de atendimento médico, vá ao Hospital Privado, na Rua do Rio Inhamiara, Sommershield II, Telefones: 21 483905 / 21 483680 / 21 483681 / 84 3030967/68/69
Embaixada do Brasil em Maputo: (+258) 2148-4800, Endereço: Av. Kenneth Kaunda, 296
Plantão Consular (para contatos de extrema urgência apenas – ex: casos de prisão, morte, evacuação médica): (258) 82 283 5330

Olha que linda galeria de fotos de Maputo:

[Mikado id=’9′]

 

Leia mais um post sobre Moçambique e África:

Como viajar para Moçambique – Guia de Sobrevivência
10 Melhores Restaurantes de Maputo (com endereço!)
Macaneta, a praia mais próxima a Maputo
Tudo sobre a Ilha de Moçambique
Tofo, paraíso do mergulho em Moçambique
Onde fazer mergulho em Moçambique
Panorama Route na África do Sul
Safari no Kruger Park, África do Sul
Onde Dormir em Nelspruit – 5 sugestões de hotéis e pousadas

~ Se Lança ~

Macaneta, a praia mais próxima a Maputo

Se lança pra Macaneta – Moçambique

Macaneta é a praia mais próxima de Maputo, fica a uns 40 kilômetros da cidade, o que não necessariamente significa que em poucos minutos você chegará lá, programe aproximadamente 1 hora e meia.

É um caminho um pouco chato, mas dá pra ir tranquilo!

A praia é virgem e o mar bem agitado, a água é quente, mas não é transparente como outras praias em Moçambique. Lá também venta muito. Nosso guarda-sol não parou em pé.

Como chegar lá

Para ir a Macaneta, dirija até Marracuene pela EN1, lá tem que tomar a balsa para atravessar um rio. Da estrada (EN1), entre à direita na placa que indica “Tan a Biki” (uma pousada) – não tem como errar. Não vi nenhuma placa indicando “balsa ou travessia”, então fique de olho nas placas de hoteis. Se usar o GPS, busque pelo “ferry” – pra mim deu certo.

estrada_maputo_marracuene

Você vai cruzar por marracuene e eis que você chega na tal balsa.

Fiquei supresa ao ver a extensão do rio, muito pequena, acho que dá uns 100 metros. Uma pontezinha resolveria fácil a situação. Mas, como não há, tem que encarar. Custa 180 meticais por carro – ida e volta – vão 6 carros por vez e um monte de gente a pé.

Fila para subir na balsa
Fila para subir na balsa

O problema é a fila pra pegar a balsa. Eu dei sorte, esperei apenas uns 30 minutos na ida. Na volta esperei um pouco mais porque precisaram trocar a coreia da balsa… Pois é. Essas coisas acontecem, já ouvi de gente que precisou passar a noite em Macaneta pois a balsa havia quebrado. Faz parte.

Para evitar a fila, é melhor sair cedo de Maputo. Assim você também evita o trânsito na saída da cidade e na EN1.

Quem não tem carro pode cotar aluguel na RentCars.

ATUALIZAÇÃO (Ago/18) – estou felicíssima em saber que agora tem uma ponte para chegar em Macaneta!! Viva Moçambique e seus desenvolvimentos =)

Chegando lá – Como se virar

Depois de atravessar o rio na balsa, você vai dirigir uns 8 km e chegar numa encruzilhada. Você tem a opção de virar à esquerda ou à direita.

mapa_encruzilhada_marracuene_macaneta

Quem tem carro 4×4 pode escolher qualquer lado, quem não tem, precisa virar à direita. Ainda assim tem que tomar muito cuidado pra não se meter em fria. (Nós atolamos nosso carro na areia, mas tinham uns meninos que nos ajudaram a sair).

Não se esqueça de levar sua farmacinha a tiracolo.

Subindo na balsa em Marracuene
Subindo na balsa em Marracuene

Onde Ficar

Quem vai à esquerda, pode ficar no Jays Beach, e à direita no Tan n Biki.

É possível estacionar o carro e passar o dia, ou mesmo passar a noite lá. Também tem restaurantes nessas pousadas pra quem quiser comer.

Voilà
Voilà

O que fazer

Para aproveitar bem o dia ao sol, leve sua própria infraestrutura pra praia: canga, cadeira, guarda-sol, isopor ou cooler com suas bebidas e comidas.
Mesmo se for ficar em alguma pousada lá, eles não tem essas coisas para emprestar.

Macaneta

 

Veja aqui outros posts sobre Moçambique:

Maputo City Tour

10 melhores Restaurantes de Maputo (com endereço)

Tofo, Paraíso do Mergulho em Moçambique

Tudo sobre a Ilha de Moçambique

Outros Posts que podem te interessar

O que visitar na Suazilândia em 2 dias

Onde dormir em Nelspruit – 5 sugestões de hotéis e pousadas

Safari no Kruger Park

Panorama Route

 

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

Se Lança…

[Mikado id=’27’]

Ballito, praia tranquila próxima a Durban

Se lança pra Ballito – África do Sul

Ballito é uma região de praia no Oceano Índico a 40 quilômetros ao norte de Durban, é uma área muito calma e tranquila, bom para quem quer descansar ao sol, ou fazer um passeio tranquilo com a família. Se você está a procura de um lugar mais movimentado, vá a Umhlanga, 20 km de Ballito.
A praia é boa, de areia, mar azul e a água é fria mas boa, mais ou menos a temperatura das águas do litoral paulista.

Como se virar

Leve sua própria infraestrutura pra praia, essa mamata de barraca na beira da praia, servindo caipirinha com camarão frito – é só no Brasil. Se quiser sentar, leve sua cadeira; se quiser sombra, leve seu guarda-sol; e se quiser um refresco, leve seu isopor cheio! A não ser que esteja disposto a ficar em um resort.
Como toda praia, não deixe suas coisas desatendidas, mas em geral as praias são muito seguras.

Locomoção e como chegar em Durban

Como qualquer lugar na África do Sul, é necessário alugar um carro com GPS. Nós sempre usamos a RentCars para alugar carro no exterior. Se estiver hospedado próximo da praia, é possível ir caminhando sem dificuldades. Mas é bom ter um carro pra sair pra jantar, passar no mercado/shopping ou conhecer uma praia mais afastada.

Para chegar em Durban é bem fácil, tem vôos diários saindo de Cape Town e Joanesburgo. Veja neste link todas as companhias aéreas da África do Sul.

Onde Ficar em Ballito

Procure ficar em hoteis próximos à praia, pra que você possa ir à pé, já que estacionamento não é o forte.
Eu fiquei no Coco de Mer. O hotel é muito bom, tem piscina, spa, ar condicionado e banheira nos quartos, é super bem localizado, a 1 quarteirão da praia. O restaurante deles também é muito bom. Mas achei caro demais, talvez em uma próxima oportunidade eu procure ficar em um lugar mais barato que provavelmente terá a maioria dos itens acima.

Veja aqui outras opções de hospedagem em Ballito.

Onde comer em Ballito e Uhmalanga

Meu favorito e ganhador é o Ile Maurice em Uhmalanga. O dono é descente de franceses, nascido nas Ilhas Maurício, ele veio pessoalmente nos conhecer e cumprimentar. A comida é um misto de peixes e frutos do mar com culinária crioula – simplesmente maravilhoso. Um refrescante vinho branco também vai bem.

Al Pescatore – este é um restaurante italiano localizado de frente pro mar. A comida é boa e a localização ainda melhor. Para quem não está disposto a ir até Uhmalanga pra jantar, é uma ótima opção. A pizza estava deliciosa.

Fiamma Grill – é o restaurante localizado dentro do Coco de Mer hotel. Muito bom para carnes e drinks.

O que fazer em Ballito

Descansar ao sol, dar um mergulho, apreciar a vista e coisas afins.

Se Lança…

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Turistando em Joanesburgo
Safari no Kruger Park, África do Sul
Drakensberg
Panorama Route
Maputo City Tour

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

Ainda não sabe pra onde ir?
A gente te ajuda! Escolha um destino.