George, a maior cidade da Garden Route

George é a maior cidade da Garden Route, tem muita infraestrutura, shoppings, bancos, mercados. Uma vantagem é que George fica exatamente no meio do caminho entre Cape Town e Port Elizabeth.

No entanto, não é uma das cidades mais famosas da Garden Route, principalmente porque não é cidade de praia, está a 8 kilômetros da costa. O maior atrativo turísitco era um passeio de trem que foi desativado, mas ainda tem muita coisa sobre trem na cidade, inclusive um passeio de bonde. Para os fãs de golfe, a cidade tem excelentes campos para praticar o esporte.

Onde dormir em George

Aqui vão duas sugestões de pousadas bem bacanas na cidade:

French Lodge – lindo e exclusivo hotel bem localizado no centro da cidade, difícil não avistar a mini Torre Eiffel no jardim. Diárias à partir de 899 Rands o casal. Fone: +27 (0)44 874 0345, Endereço: 29 York Street

Outeniqua Inn – pousada com decoração super clean e minimalista. Excelente custo x benefício com diárias à partir de 940 rands o casal. Fone: +27 (0)72 554 3070, Endereço: 70 C J Langenhoven Road

Onde Comer

Bayleaf Cafe – um casa bem fofa transformada em restaurante. Tem um lindo jardim para sentar e relaxar, boa opção para almoço com saldas, sanduiches e pratos quentes. Fone: +27 (0)44 873 4422 Endereço: 24 Cathederal Street

La Capannina – restaurante familiar com pratos italianos e mediterrâneos. Fone: +27 (0)44 874 5313, Endereço: 121 York street

101 Meade – restaurante fino, boa opção para jantar com excelentes pratos grelhados, carta de vinhos e sobremesas. Fone: +27 (0)44 874 0343 , Endereço: 101 Meade street

O que fazer em George

Os principais atrativos em George envolvem trens e locomotivas, para os fãs deste transporte, vale conhecer. É uma cidade que é boa para passear com crianças, ver trens e passear na fazenda. É também casa de excelentes campos de golfe.

Museu do Transporte – A principal atração na cidade era o passeio no trem Outeniqua Choo-Tjoe, porém este foi desativado em 2006 por causa de inundações. Hoje resta o museu do transporte com 11 locomotivas e mais de uma dezena de carroagens. É interessante para pessoas que se interessam pelo assunto.

Outeniqua Power Van – É um trem com dois vagões que te leva para passear nas montanhas. O passeio dura por volta de 2 horas e para 30 minutos para um piquenique – o qual você deve levar. É altamente recomendável reservar com antecedência, já que em algumas épocas o trem fecha. Custo 150 rands por adulto e 130 rands por criança. Fone: +27 (0)44 801 8239, Email: [email protected]

Red Berry Farm – este passeio é bem interessante para fazer com crianças. Visita à fazenda com diversos passeios e atividades, como um trenzinho, pedalinho, barquinho de bate-bate, passeio de ponei. É possível também colher morangos e alimentar os coelhos. Um atrativo interessante na fazendo é o labirito de arbusto. É o maior labirinto do hemisfério sul, onde tem uma brincadeira de encontrar 7 estações dentro do labirinto guiando-se com um mapa. Na propriedade tem uma lanchonete que serve sucos, sanduíches e vinhos pro adultos.

Campos de Golfe em George – o mais famoso é o Links, dentro do hotel Fancourt. É considerado o melhor campo de Golfe da África do Sul e o 43º do mundo pela Golf Digest.

Se Lança…

 

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Franschhoek e Stellenbosch, melhor região de vinícolas do mundo
Roteiro da Garden Route, dirigindo desde Joanesburgo
Mossel Bay
Swellendam e De Hoop
Knysna, equilíbrio perfeito entre Mar e Montanha
Saltar de Bungee Jump na África do Sul
 

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]
 

O que fazer em Plettenberg Bay na Garden Route

Tem muito o que fazer em Plettenberg Bay, essa cidadezinha é uma graça, mistura de praia e campo, bem gostosa, chamada carinhosamente pelos locais de “Plett”.

Assim como Knysna, é uma excelente cidade para escolher para fazer de base para passear pela Garden Route.

A maneira mais fácil de conhecer Plett e região é de carro. Nós usamos a RentCars para alugar carro no exterior.

Onde Dormir em Plettenberg Bay

Olha aí nossas sugestões na cidade:

Christiana Lodge – Essa guest house é sensacional, quartos modernos, novos, café da manhã excelente, é mais caro que a média, mas vale a pena. A única desvantagem é que precisa pegar o carro pra ir pro centrinho. Diárias à partir de 100 rands a noite por casal. Endereço: Aquarius Close, Solar Beach

The Robberg Beach Lodge – este hotel está localizado a 2 minutos a pé da praia, a melhor opção pra quem quer curtir sol, mar e areia. Diárias à partir de 1200 rands por noite. Endereço: 89 Beachy Head Drive

Urban Plett – opção de apartamentos para quem quer chegar e cozinhar em casa, boa opção para ficar com crianças. Localizado no centro da cidade. Endereço: Church street 6

Onde Comer

Tem excelentes restaurantes na cidade, e tem para todos os bolsos!

The LookoutQuem vai à Plett tem que almoçar na varanda deste restaurante, que fica na praia. Sente-se aqui e sinta a brisa do mar enquanto aprecia a vista. Não deixe de pedir um vinho branco à la sul-africano, com uma pedrinha de gelo. Fone: +27(0)44 533 0637, Endereço: Lookout Beach

Nguniculinária sul-africana, restaurante de decoração moderna e pratos finos. Preços são salgados, mas é uma boa opção para um jantar mais relaxado. Fone: (+27) 44 533 6710, Endereço: 6 Crescent Street

Thyme & Again – café e doceria na estrada N2, bem na saída da cidade. Pare aqui antes de partir para um cafézinho com bolo. Fone: +27 (0)44 535 9432

O que fazer em Plettenberg Bay

Em Plettenberg Bay e na região tem muita coisa pra fazer, muitos passeios na natureza e interação com animais – e claro – o famoso salto de paraquedas.

Passeio de barco para avistar golfinhos e baleias. As duas operadoras que vão são a Ocean Blue Adventures e a Ocean Safaris. Preços vão de 500 a 750 rands dependendo da atividade.

Skydivequeda livre de 20 minutos com um dos cenários mais lindos do planeta! Os preços vão de 2550 a 4250 rands, dependendo do pacote escolhido. Faça sua reserva pelo telefone +27 (0)82 905 7440.

Robberg Peninsulaeste ponto é muito famoso para fazer hiking. São 3 trilhas, uma de 2 kms, 4 kms e 11kms. A dificuldade das trilhas é de moderada a difícil – não é aquela trilha que você faz de bobeira só para espairecer, tem que bater perna! A trilha de 11 kms não é recomendada para crianças. Tem um estacionamento para carros. Coordenadas para GPS: S34 06.037 E23 22.652

Old Nick Village – um espaço para comprar artesanatos, tem também um restaurante. Fica 3 kilômetros fora da cidade, na estrada sentido a Port Elizabeth. Às quartas-feiras tem tem feira livre de alimentos.

Elephant Sanctuary – Um espaço onde elefantes resgatados são levados e reabilitados. É possível interagir com os elefantes, levando eles para passear pela tromba e escovando seu corpo. O passeio também dá uma aula sobre este bichano. Preços vão de 580 a 1160 dependendo do pacote. É recomendável fazer reserva. Eu não conheci o de Plett, mas sim o perto de Joanesburgo (passeio aqui) – mas é da mesma instituição e são bem parecidos, é um passeio que recomendo.

Monkeyland – um dos passeios mais famosos da região. Este parque é um santuário de macacos que foram resgatados de zoológicos ou casas particulares. Eles oferecem um safari guiado, a pé, pela densa floresta com diversas espécies de macacos. Preços vão de 210 a 260 rands dependendo da temporada. É melhor fazer reserva antes de ir.

Brids of Eden – A maior cúpula de pássaros do mundo com 2 hectares de extensão. Preços vão de 210 a 260 rands dependendo da temporada. Atualmente residem mais de 3500 pássaros no santuário.

Nota – é possível comprar um ticket combo para o Monkeyland e Elephant Sanctuary com desconto. O combo vai de 320 a 410 rands dependendo da temporada.

Vinícolas na região de Plettenberg

São atualmente 16 vinícolas que fazem parte da Rota dos Vinhos de Plettenberg, rota esta que vai de The Crags até Harkerville. Das 16, apenas 3 engarrafam os vinhos na sua própria propriedade, as outras que são menores, usam as instalações da Bramong Wine Estate.

Principais propriedades para visitar: Bramong Wine Estate – que tem um dos melohres restaurantes da região; Plettenvale e a Packwood.

Se Lança…

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Roteiro de 5 dias na Garden Route
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Roteiro da Garden Route, dirigindo desde Joanesburgo
Mossel Bay
Swellendam e De Hoop
Knysna, equilíbrio perfeito entre Mar e Montanha
Saltar de Bungee Jump na África do Sul

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

Roteiro da Garden Route, dirigindo de Joanesburgo a Cape Town

Este relato é da minha grande amiga Thaís, que morou 4 anos em Joanesburgo e desbravou bastante a África do Sul.

Essa foi a primeira viagem dela fazendo a Garden Route (Rota Jardim), depois ela voltou algumas vezes, mas esse roteiro foi a sua estréia. Saiu de carro dirigindo de Joanesburgo a Cape Town. Pernada né?!

Vamos lá!

Saindo de Joanesburgo

Nossa primeira parada foi em Graaff-Reinet, é a quarta cidade mais antiga da África do Sul, bem bonitinha, uma boa opção de pernoite pra quem vai de carro de Joanesburgo sentido sul. Lá dormimos no Cottage Cypress, uma guest house bem típica, meio rústica. uma das muitas opcoes nesse estilo na cidade. Uma vez em Graff-Reinet vale a pena uma visitinha rapida no Cambedoo Park para conhecer o Valley of Desolation!

Graaff Reinet

No dia seguinte, passamos por Port Elizabeth, é uma cidade grande, portuária, almoçamos em um pub de frente a praia e subimos de carro até o mirante. Acho que não vale a pena dormir lá, cidade sem muitos atrativos para turistas.

E logo em seguida, fomos para Jefferey’s Bay, que decepcionou um pouco. Deve ser legal somente quando tem ondas no mar e no caso o mar estava totalmente flat, então a cidade estava bem parada e na verdade não tem muito o que fazer e ver por lá. A não ser que voce vá no verão e queira curtir uma praia simplesmente, o que não é nada mal, diga-se de passagem.

A Garden Route começa aqui na verdade:

Storm River

Storm River

Uma região cheia de canyons, linda, pena que estava garoando e nublado. Entramos no Tsitsikama Park, vale muito a pena, é lindo, caminhe ate a ponte pênsil, é bem legal. Lá da pra fazer várias caminhadas e até passar a noite em cabanas, mas só fizemos um picnic após a caminhada até a ponte e fomos embora. É um lugar onde quero voltar. Depois fomos a:

Plettenberg Bay

Ficamos no Christiana Lodge. Essa guest house é sensacional, quartos modernos, novos, café da manha excelente, é mais caro que a média, mas vale a pena. A única desvantagem é que precisa pegar o carro pra ir pro centrinho. Essa cidadezinha é uma graça, mistura de praia e campo, bem gostosa, ficaria mais por lá com certeza, mas partimos para:

Knysna

Onde passamos o dia, cidade muito bonita também, uma paisagem linda do mirante, comemos na Ile du Pain, super recomendo! Pode tomar café ou almoçar, delícia. (Veja mais opções do que fazer em Knysna neste post).

Wilderness

Ficamos na guest house Shining Waters bem de frente pro mar. Essa cidade é menor ainda que as duas anteriores, então é um sossego só, dizem que é ideal pra ver as baleias. Da pra andar na praia e tem um parque gigantesco, porém não fomos, mas deve ser legal. E aí chegamos em:

Cape Town

O blog já está cheio de dicas, mas eu também tenho minhas cartas na manga! Lá indico os restaurantes Harbour em Waterfront e Blues em Camps Bay, foram muito bons. O primeiro é pro jantar e precisa reservar, o segundo é melhor de dia, fica de frente ao mar. Interessante também foi descer a Table Mountain a pé. Apesar de ter ficado uns 3 dias com dores nas pernas, demoramos 2hs pra fazer. Quem tiver medo de altura, desencana.

Também recomendo assistir um jogo de rugbi, olha no site do Stormers a programação, uma experiência bem sul-africana, ainda mais se voce participar de um braii (churrasco) que costumam fazer na porta do estádio antes do jogo. De noite fomos num bar bem legal chamado Asoka, aperitivos bem gostosos e vai até tarde (raridade)! Ponto fraco, cigarros por toda parte a partir das 23hs. Nessa rua do Asoka (Kloof Street) tem outras opções de bares e restaurantes e são bem menos turísticos, vale a pena explorar. Nessa viagem nos hospedamos no Westin em Cape Town.

Dirigindo de Cape Town para Joanesburgo

Depois de alguns dias em Cape Town, voltamos dirigindo para Joanesburgo, parando apenas uma vez na cidade de Kimberley. Essa rota não tem muito o que fazer, é um deserto só a estrada, mas as paisagens não deixam de ser lindas. Em Kimberley dormimos no Formula 1 e fomos conhecer o Buraco Azul (Big Hole), que dizem ser o maior buraco escavado pelo homem. Não gostei da cidade, achei bem feia e suja, mas a parada era estratégica para quebrar a viagem.

Voltando para casa

A viagem toda foi longa, mas valeu super a pena, pois foi uma maneira de realmente conhecer a África do Sul.

Alugue seu carro na RentCars para fazer esta viagem!

~ Se Lança ~

Leia mais sobre a África do Sul nestes posts:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Mossel Bay
Swellendam e De Hoop
Knysna, equilíbrio perfeito entre Mar e Montanha
Saltar de Bungee Jump na África do Sul
Franschhoek e Stellenbosch, melhor região de vinícolas do mundo

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

 

Saltar de Bungee Jump na África do Sul

Vai encarar e se lançar de bungee jump na África do Sul?! Te conto tudo sobre isso…

Eu fui!

Fui até lá na Bloukrans Bridge ver meu marido saltar. Fala sério, não encarei MESMO! Assumo sem a menor vergonha que eu não tive coragem. Aliás, não é que cheguei lá e amarelei – nunca nem cogitei a hipótese. Então pode-se dizer que agi de acordo com meus princípios.

Mas vamos ao que interessa…

Esse bungee jump é o maior salto comercial de ponte do mundo. Já foi o maior Bungee Jump – EVER – mas a loucura nunca acaba né, sempre tem alguém mais ganancioso e a altura vai subindo… Hoje é o número 4 no ranking.

De qualquer maneira, a Boulkrans Bridge tem 216 metros de altura!!! UAU né!? Olha aí:

Você deve cair uns 160 metros mais ou menos, dependendo do seu peso.

Os saltos são todos individuais, ou seja, não tem dessa de instrutor pra segurar a mão.

Pra chegar no ponto do salto, tem que encarar uma passarela sinistra. Dá muito medo. Nessa posso afirmar, pois fui até lá. Gente, parece bobeira, mas é muito horrível andar nessa passarela. Muito mesmo, e isso é unânime.

Chegando lá, tem uma estrutura de concreto onde fica todo mundo, vários funcionários e todo equipamento. Pra começar a deixar todo mundo acelerado, rola um som super animado, com os funcionários todos dançando e a galera vai entrando na onda. Adrenalina vai subindo.

E aí é por sequência, a turma vai saltando. São duas cordas, então enquanto um é preparado – o outro é resgatado do salto.

O corajoso:

Onde fica o Bungee Jump na África do Sul?

Muita gente já ouviu falar sobre este bungee jump, mas não sabe onde fica né… Ele está na Bloukrans Bridge na estrada R102, entre Plettenberg Bay e Port Elizabeth.

É bem longe de Cape Town – 560 kms. Esta atividade vale mais a pena para quem está fazendo a Garden Route (Rota Jardim).

Como Chegar

Aqui é meio óbvio, mas a resposta é de carro minha gente. Eu desconheço excursões que levam até lá. Neste post tem dicas de como se virar em geral na África do Sul.

Operadora

A empresa que faz este serviço é a Face Adrenalin. Contato: +27 (0) 42 281 1458 / +27 (0) 71 109 6872

Quanto custa

  • Para acompanhar – 150 rands
  • Para saltar – 950 rands se comprar na hora e 900 rands se fizer reserva online (na alta temporada, é preciso fazer reserva)
  • Video (no pen drive) – 300 rands
  • Fotos – 200 rands
  • Video + Foto – 400 rands

Horários

Das 9:00 às 17:00 diariamente.

Video do Bungee Jump na África do Sul

Por último, mas não menos importante, olha aí o vídeo do Juliano saltando!!! São 5 minutos, do minuto 1 a 2, é a preparação e salto. Minutos 3 a 5 resgate.

Se Lança!!

[Mikado id=’32’]

 

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Mossel Bay
Swellendam e De Hoop
Knysna, equilíbrio perfeito entre Mar e Montanha

 

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

Mossel Bay

Se lança pra Mossel Bay – África do Sul

Mossel Bay é uma linda cidade, mas não tem lá muito o que fazer além do mergulho com tubarões brancos ou se esticar na praia no verão. No inverno tem excursões de para ver baleias, conhecido como “whale wacthing”.

Mossel Bay é uma parada importante na Garden Route (Rota Jardim) por ser meio que na metade do caminho entre Cape Town e Port Elizabeth.

Então aqui vão algumas dicas pra quem vai fazer uma paradinha por Mossel Bay.

mossel bay town view

 

Onde Ficar em Mossel Bay

Protea Mossel Bay – Claro que o Protea é excelente sempre, mas achei muito caro, fiquei neste hotel mais por falta de opção do que escolha, estava tudo cheio na época que fui. A vantagem dele é que é tem a melhor localização na cidade, dá pra deixar o carro estacionado e ir a pé ao shark diving, museu e centrinho. O restaurante do hotel também é excelente. Na época eu paguei uns 2000 rands, mas sempre rola promoções com diárias à partir de 1400 rands.

Lavandula Manorpequena pousada butique, com apenas 6 quartos. Os clientes são tratadas com exclusividade e muita atenção. Lugar muito chique, os quartos tem lindas vistas pra piscina ou para o mar. Tem estacionamento no recinto e wifi. Café da manhã divino. Diárias à partir de 1600 rands.

Aquamarine – vizinho do Lavandula, possui a mesma linda vista, porém é uma opção mais econômica com diárias à partir de 1300 rands. Tem piscina, estacionamento e wifi.

African Oceans Manor – esta opção de hospedagem fica do outro lado da cidade, é para quem quer curtir a praia, pois é pé na areia! Você caminha direto do jardim do hotel para a praia. É lindo, chique, moderno e elegante. Diárias a partir de 2000 rands.

Outras opções de hospedagem em Mossel Bay aqui.

view of mossel bay port area

DICA!!

A 25 kms de Mossel Bay tem uma reserva privada, o Botlierskop Private Game Reserve, um lugar super luxuoso para se hospedar, com direito a muitas atividades, como safari à cavalo e interação com elefantes. Também servem refeições completas no jantar.

Excelente opção para quem não quer dormir em Mossel Bay mas faz questão de um lugar bem legal pra quebrar a viagem da Garden Route. Diárias à partir de 1600 rands no camping de luxo até 2600 rands em tendas com piscina exclusiva.

Botlierskop – foto divulgação

Onde comer

Café Gannet – excelente opção para jantar, muita variedade de peixes e frutos do mar, além de ter um cardápio japonês. Fica ao lado (meio dentro) do Protea Hotel. Fone: +27 (0)44 691 1366; Endereço: esquina da Church & Market Streets

Carola Ann’s – excelente local, bom para café da manhã, almoço, lanche ou só aquele cafézinho. Fone: +27 (0)44 6903 477; Endereço: 12 Church St. De segunda a sábado.

O que fazer

Shark Diving – mergulhe com tubarões com a White Shark Africa, vale a pena. Leia tudo sobre mergulhar com tubarões brancos na África do Sul aqui.

shark diving mossel bay

Santos Beach – essa praia tem um areião enorme e macio, mais de 1km de extensão. O mar é calmo porém a praia é bem movimentada no verão. Se você chegar cedo, tem alguns guarda-sóis de palha na praia que você pode utilizar. Durante os meses de Maio a Outubro, é possível avistar baleias da costa.

Whale Watching excursões com a Romonza, uma das mais tradicionais da África o Sul, custam 700 rands por pessoa e tem duração de 2 horas. Parte do pier de Mossel Bay. Este passeio acontece de Julho a Novembro

Bartolomeu Dias Museum – Confesso que não visitei o museu, fiquei com preguiça. Ele fica em frente ao Protea Hotel e lá dentro tem uma réplica do navio e bastante informação sobre a vida marítima de antigamente.

Tem outras opções de turismo, como trilhas de hiking (St. Blaize Trail) e campos de golf, se tiver interesse, pergunte em seu hotel sobre os detalhes.

Shopping

Langeberg Mall – Se precisar comprar alguma coisa, tem um shopping center grande quase na saída da cidade, o Lanegberg Mall. Lá também tem opções de restaurantes, como um Mugg & Bean.

Mossel Baai Mall – Galeria um pouco menor, mas próxima aos pontos turisticos. Tem várias opções de supermercados e outras lojinhas.
Se lança…

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Como se virar na África do Sul
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Swellendam e De Hoop
Knysna, equilíbrio perfeito entre Mar e Montanha
Saltar de Bungee Jump na África do Sul

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

Ainda não sabe pra onde ir?
A gente te ajuda! Escolha um destino.