Museu do Apartheid em Joanesburgo

O Museu do Apartheid em Joanesburgo é um museu muito especial, diferente, denso e triste. Mas é uma visita obrigatória para quem quer conhecer um pouco mais da história da África do Sul.

Essa semana, de 23 a 29 de Abril de 2018 – museus de todo o mundo estão fazendo um tuitaço com a hashtag #museumweek. O intuito é mostrar a arte e informação ao mundo através das redes sociais. Nós blogueiros da RBBV estamos nessa, fazendo uma blogagem coletiva de museus sensacionais pelo mundo!

O que é Apartheid?

Apartheid significa “separação” no idioma Africaner e foi o regime de segregação racial vigente na África do Sul de 1948 a 1994. Isso mesmo… quase 50 anos de política racial. Hoje quando eu penso, parece surreal, mas foi a realidade durante muitos anos dos sul-africanos.

O líder mais famoso que ajudou a terminar com a política foi o Nelson Mandela, pra mim, sua grande sacada, foi não reverter o ódio contra os brancos. Isso deve ter sido muito difícil né? Imagina você, negro, morando em guetos, sem acesso à educação e saúde de qualidade, sendo discriminado diariamente, impedido de frequentar lugares… E o cara ainda consegui unificar o país, dizendo que tem espaço para todos. Só mesmo um grande homem pra ter e transmitir essa paz.

Mas vamos ao que interessa no post…

Museu do Apartheid

O museu foi contruído em 2001 e traz fotos, histórias e vídeos da ascenção e queda do Apartheid.

É uma visita muito triste, impossível não se emocionar com os relatos contados ali. Mas a mensagem final é de esperança. Uma forma de mostrar ao mundo que a África do Sul está lidando com seu passado doloroso e olhando para a frente, uma África do Sul de todos e para todos.

A visita

A visita começa com a compra do ingresso, onde você é aleatoriamente alocado um ingresso para branco ou negro – e já na entrada da catraca o visitante passa pela experiência de ser separado pela sua raça.

O principal idioma do lugar é inglês. Pra quem tem fluência no idioma, espere ficar ao menos umas 2 horas no museu. Quem não lê inglês pode ainda assim absorver aquela realidade através das fotos e vídeos.

Museu do Apartheid – foto por Anna Theodora

Onde fica e como chegar

Esquina da Northern Parkway & Gold Reef Roads. Fica bem longe dos bairros no norte da cidade (como Sandton). Leva de 30 a 50 minutos para chegar lá de carro. Se você estiver de carro alugado, tudo bem, pode ir dirigindo tranquilo. (PS – nós usamos a RentCars para alugar carro na África).

Para ir de taxi fica muito caro, não vale a pena. Uma alternativa é comprar o ingresso do ônibus turístico vermelho. O ponto inicial dele é em Rosebank, o que não é tão longe de Sandton. O ingresso custa 17 USD e para em vários pontos turísticos, inclusive o Museu do Apartheid. Compre antecipado aqui.

Preço e Horários

A entrada custa 85 rands (~20 reais) e abre todos os dias das 9 às 17h. Crianças pagam 70 rands – mas o museu não recomenda levar crianças menores de 11 anos.

Veja este post também: Turistando em Joanesburgo, com vários outros atrativos na cidade. Ou dê um pulo no Pilanesberg, safari mais perto de Joanesburgo.

Se Lança…

E se você já foi, me conta, como foi sua experiência?

Espia só nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

Agora confira esses Museus que fazem parte da Blogagem Coletiva da RBBV na #musuemweek:

africa-meldels
Compartilhe este post

16 thoughts on “Museu do Apartheid em Joanesburgo

  1. Parece ser muito bonito esse museu, além da importância histórica e social que tem. Já está salvo na lista de lugares a conhecer em Joanesburgo

  2. Uau…. este museu é muito importante para ninguém esquecer jamais as atrocidades!

  3. Ai, que pena que não consegui ir pra Johannesburg na minha viagem! Mas aprendi bastante sobre o Apartheid na Robben Island na Cidade do Cabo!

    1. Verdade, Robben Island é outro passeio informativo (e triste). Mas agora tem motivos pra voltar pra África do Sul e conhecer Joburg Fernanda! Abraços

  4. Emilia Brito disse:

    Deve ser chocante a visitação ao Museu do Apartheid, mas necessária para que possamos evoluir como coletivo. Obrigada por compartilhar suas experiências!

  5. Carol Miranda disse:

    Visitar museus é embarcar pela história. Mesmo que a história seja triste, agregará muito conhecimento. Dica anotada!

  6. Acho super importante museus e memoriais que retratam o mal (assim como a sua banalidade), por mais duro que seja seu conteùdo!

    1. Oi Sara, é muita leitura no museu, crianças não vão ter muita paciência. Se os filhos já forem um pouco maiores, aí pode ser sim educativo.

Deixe uma resposta

Ainda não sabe pra onde ir?
A gente te ajuda! Escolha um destino.