Roteiro da Garden Route, dirigindo de Joanesburgo a Cape Town
África do Sul Cape Town Garden Route Joanesburgo

Roteiro da Garden Route, dirigindo de Joanesburgo a Cape Town

Este relato é da minha grande amiga Thaís, que morou 4 anos em Joanesburgo e desbravou bastante a África do Sul.

Essa foi a primeira viagem dela fazendo a Garden Route (Rota Jardim), depois ela voltou algumas vezes, mas esse roteiro foi a sua estréia. Saiu de carro dirigindo de Joanesburgo a Cape Town. Pernada né?!

Vamos lá!

Saindo de Joanesburgo

Nossa primeira parada foi em Graaff-Reinet, é a quarta cidade mais antiga da África do Sul, bem bonitinha, uma boa opção de pernoite pra quem vai de carro de Joanesburgo sentido sul. Lá dormimos no Cottage Cypress, uma guest house bem típica, meio rústica. uma das muitas opcoes nesse estilo na cidade. Uma vez em Graff-Reinet vale a pena uma visitinha rapida no Cambedoo Park para conhecer o Valley of Desolation!

Graaff Reinet

No dia seguinte, passamos por Port Elizabeth, é uma cidade grande, portuária, almoçamos em um pub de frente a praia e subimos de carro até o mirante. Acho que não vale a pena dormir lá, cidade sem muitos atrativos para turistas.

E logo em seguida, fomos para Jefferey’s Bay, que decepcionou um pouco. Deve ser legal somente quando tem ondas no mar e no caso o mar estava totalmente flat, então a cidade estava bem parada e na verdade não tem muito o que fazer e ver por lá. A não ser que voce vá no verão e queira curtir uma praia simplesmente, o que não é nada mal, diga-se de passagem.

A Garden Route começa aqui na verdade:

Storm River

Storm River

Uma região cheia de canyons, linda, pena que estava garoando e nublado. Entramos no Tsitsikama Park, vale muito a pena, é lindo, caminhe ate a ponte pênsil, é bem legal. Lá da pra fazer várias caminhadas e até passar a noite em cabanas, mas só fizemos um picnic após a caminhada até a ponte e fomos embora. É um lugar onde quero voltar. Depois fomos a:

Plettenberg Bay

Ficamos no Christiana Lodge. Essa guest house é sensacional, quartos modernos, novos, café da manha excelente, é mais caro que a média, mas vale a pena. A única desvantagem é que precisa pegar o carro pra ir pro centrinho. Essa cidadezinha é uma graça, mistura de praia e campo, bem gostosa, ficaria mais por lá com certeza, mas partimos para:

Knysna

Onde passamos o dia, cidade muito bonita também, uma paisagem linda do mirante, comemos na Ile du Pain, super recomendo! Pode tomar café ou almoçar, delícia. (Veja mais opções do que fazer em Knysna neste post).

Wilderness

Ficamos na guest house Shining Waters bem de frente pro mar. Essa cidade é menor ainda que as duas anteriores, então é um sossego só, dizem que é ideal pra ver as baleias. Da pra andar na praia e tem um parque gigantesco, porém não fomos, mas deve ser legal. E aí chegamos em:

Cape Town

O blog já está cheio de dicas, mas eu também tenho minhas cartas na manga! Lá indico os restaurantes Harbour em Waterfront e Blues em Camps Bay, foram muito bons. O primeiro é pro jantar e precisa reservar, o segundo é melhor de dia, fica de frente ao mar. Interessante também foi descer a Table Mountain a pé. Apesar de ter ficado uns 3 dias com dores nas pernas, demoramos 2hs pra fazer. Quem tiver medo de altura, desencana.

Também recomendo assistir um jogo de rugbi, olha no site do Stormers a programação, uma experiência bem sul-africana, ainda mais se voce participar de um braii (churrasco) que costumam fazer na porta do estádio antes do jogo. De noite fomos num bar bem legal chamado Asoka, aperitivos bem gostosos e vai até tarde (raridade)! Ponto fraco, cigarros por toda parte a partir das 23hs. Nessa rua do Asoka (Kloof Street) tem outras opções de bares e restaurantes e são bem menos turísticos, vale a pena explorar. Nessa viagem nos hospedamos no Westin em Cape Town.

Dirigindo de Cape Town para Joanesburgo

Depois de alguns dias em Cape Town, voltamos dirigindo para Joanesburgo, parando apenas uma vez na cidade de Kimberley. Essa rota não tem muito o que fazer, é um deserto só a estrada, mas as paisagens não deixam de ser lindas. Em Kimberley dormimos no Formula 1 e fomos conhecer o Buraco Azul (Big Hole), que dizem ser o maior buraco escavado pelo homem. Não gostei da cidade, achei bem feia e suja, mas a parada era estratégica para quebrar a viagem.

Voltando para casa

A viagem toda foi longa, mas valeu super a pena, pois foi uma maneira de realmente conhecer a África do Sul.

Alugue seu carro na RentCars para fazer esta viagem!

~ Se Lança ~

Leia mais sobre a África do Sul nestes posts:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Mossel Bay
Swellendam e De Hoop
Knysna, equilíbrio perfeito entre Mar e Montanha
Saltar de Bungee Jump na África do Sul
Franschhoek e Stellenbosch, melhor região de vinícolas do mundo

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

07 Comments

  1. Clarissa

    Olá! Adorei o post, e com certeza usaremos de guia para nossa viagem que será agora no começo de maio. Queria saber em quantos dias fizeram todo esse trajeto, pois teremos 12 dias inteiros e pretendíamos fazer algo parecido. Obrigada!

    Responder
    • Tati Barro

      Oi Clarissa, que bom que gostou do post! Não deixe de ler os outros posts que temos sobre cada uma dessas cidades, pra vc ver o que fazer por lá.
      12 dias acho que será suficiente pra conhecer bem. Serão 2 dias na estrada pra ir e outros 2 pra voltar. Sobram 8 dias pra curtir sem estresse.
      Desses 8 dias, eu faria uns 3 pela garden route, 4 em cape town e 1 dia em joanesburgo (ou pilanesberg). Ou tente fazer um safari pelo meio do caminho, tem o Addo Elephant Park além de algumas reservas privadas.
      Vai ser ótimo!
      Boa viagem!

      Responder
  2. Paula

    olá!!
    Amei o post e gostaria de saber quanto mais ou menos vocês gastaram de combustível indo e voltando de Cape Town e se é fácil colocar combustível no caminho.

    Obrigada.

    Responder
    • Tati Barro

      Oi Paula, ixe, não lembro mais quanto foi de gasolina…
      Quanto à abastecer, é relativamente tranquilo sim. Uma tática é nunca ficar com o tanque meio vazio. Sempre que vir um posto, dá uma abastecida, pois há trechos mais longos sem postos.
      Abraços e boa viagem!

      Responder
  3. LOREN MILENA

    Olá,

    Eu ficarei 7 dias em Joanesburgo. Será que consigo fazer essa rota?

    Obrigada

    Responder
    • Tati Barro

      Oi Loren, acho que não dá não, fica muito corrido… Mas uma sugestão é conhecer o Pilanesberg.
      Abraço

      Responder
    • Tati Barro

      Oi Loren, acredito que não. Infelizmente vai ficar muito puxado e você não vai aproveitar.
      Já que vai estar em JOanesburgo, vá conhecer o Pilanesberg.
      Abraço e boa viagem

      Responder

LEAVE A COMMENT