Vale a pena estudar inglês na África do Sul?
África África do Sul

Vale a pena estudar inglês na África do Sul?

Este post foi escrito pelo Pedro Leonardo, colega blogueiro do Bastante Sotaque, que passou uma temporada estudando inglês na África do Sul. Aqui ele conta porque escolheu Cape Town para estudar inglês e compartilha com a gente outras lições que aprendeu além do idioma.

Intercâmbio em Cape Town: muito mais que estudar inglês

Desculpe se vou soar como um garoto-propaganda, mas até o final do texto espero que entenda o “merchan” da frase seguinte: um curso de inglês na Cidade do Cabo/Cape Town é um dos melhores investimentos que você pode fazer na vida. E não só pelo valor gasto ou melhora no idioma.

Razões para escolher a África do Sul

Entre os vários motivos que me fizeram escolher a Cidade do Cabo está o fato de ser um azarão. O lugar injustiçado. Geralmente, a última opção. Cheio de potencial, mas alvo de muitas visões equivocadas.

Rolou uma identificação. Felizmente, deu match.

Começando pelo objetivo principal, a melhora no meu inglês. A primeira lição foi perceber que, embora sempre tenha encontrado facilidade no curso que concluí no Brasil, minha pronúncia e vocabulário ainda estavam longe de merecer nota 10.

Durante as aulas em Cape Town, foram estes os pontos em que senti maior evolução. Meu esforço ajudou, mas também dou crédito às duas ótimas professoras que encontrei na escola EC. E, claro, a obrigação de falar o idioma no dia a dia, para “sobreviver”, me garantiu uma fluência real.

Concordo que aprender inglês num país com 11 idiomas oficiais pode parecer esquisito. São vários sotaques. No mínimo, 11! Entretanto, isso não prejudicou em nada meu aprendizado. Você pode até penar um pouco para entender o que a caixa do supermercado pergunta, mas não vai voltar para o Brasil usando r’s a mais nas palavras.

Fazendo amidazes no Intercâmbio

Ah, e não foi preciso evitar brasileiros. Algo até antipático, na minha visão. Para mim, não mudava nada. Ao ajudar meus amigos, servindo como tradutor ocasionalmente, eu estava praticando, não? E acabava ensinando uma coisa ou outra aos compatriotas.

Por outro lado, tive a sorte de morar em uma residência estudantil na qual fui o único “Brazilian” na maior parte do tempo. Isso me permitiu experimentar a maior “bonus track” de um intercâmbio: a troca de informações e curiosidades sobre vários países.

Eu amava quando uma conversa reunia vários passaportes, lembrando uma conferência da ONU. Cada um contava como determinada coisa funcionava na sua cultura, explicava como era tal palavra na sua língua, e por aí em diante. Era natural.

Uma ótima notícia para tímidos e introvertidos: em viagens assim, as pessoas têm uma pré-disposição para conhecer o outro. É muito fácil puxar papo. Há um roteiro pronto e que sempre funciona. Começa com “de onde você é?”. Pronto, isso já garante cinco minutos de diálogo pelo menos.

Outro bônus do intercâmbio foi a própria casa em que morei. Ela se localizava em Bo-Kaap, um bairro cuja população é quase toda muçulmana. E que dá bom dia a desconhecidos na rua. Um choque para um carioca.

Conclusão

São todas essas coisas que vem à mente quando lembro do retorno que obtive daqueles dois meses. Eu só queria sair do país pela primeira vez, estudar e não ter um ano inútil como o anterior. Aos 27, já “velho”, recuperei o entusiasmo e me reinventei.

Por essas e outras razões, que tal Cape Town?

Escolas de Inglês na África do Sul

CAPE TOWN

English Language Centre – escola onde o Pedro estudou, tem tradição e experiência, está presente em 5 países e oferece diversos tipos de cursos.

Interlink – escola pequena operando desde 1998, a maioria das pesssoas que estudam aqui chegam por indicação de amigos. Tem diversos cursos e você pode ver os precos diretamente no site deles.

LTC – Language Teaching Centre, a única que tem site em português. Também uma escola pequena com diversos cursos e outros idiomas além do inglês. Tem cursos de idiomas africanos pra quem quiser se arriscar.

JOANESBURGO

English Access – escola que a maioria dos estrangeiros residentes em Joanesburgo elegem para estudar inglês. Tem opção de cursos de meio período ou período integral, e para quem está na cidade por uma temporada mais longa, também pode fazer aula 1 ou 2 vezes por semana.

Wits Language School – esta escola é parte integrante da Universidade de Witwatersand, uma das melhores universidades da África do Sul. O curso de inglês dura 7 semanas e 170 horas, bem puxado, bom para quem busca uma imersão no idioma e país.

Se você já se decidiu e vai encarar este desafio e aventura, veja este post completo do Bastante Sotaque: Guia do Intercâmbio em Cape Town.

 

Pra saber mais sobre intercâmbio e outras aventuras na África do Sul, confira a página do Bastante Sotaque. Excelente blog onde tem de tudo e um pouco mais!

Siga o Bastante Sotaque no Instagram e Facebook também.

Se Lança…

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Turistando em Joanesburgo
Pretoria
Safari no Kruger Park, África do Sul

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

Comentários

comments

LEAVE A COMMENT