Hermanus, onde ver baleias na África do Sul

Hermanus na África do Sul, é uma cidade perto de Cape Town, onde todo mundo vai pra ver as baleias. Mas não é só isso que tem para fazer em Hermanus, confira nossas dicas dessa cidade fofa!

Como ela fica apenas a 122 km de Cape Town, é possível fazer um bate-volta. E pra quem está a caminho da Garden Route, pode ser uma opção de pernoite também.

O que fazer em Hermanus

1. Old Harbour

Antigo porto da cidade, onde estão atualmente 3 museus: Old Harbour Museum, Whale House Museum e o Photografic Museum. Tem também uma feirinha de artesanatos permanente no recinto.

2. Fernkloof Nature Reserve

Este lindo parque fica a 3 kms do centro de Hermanus e tem entrada grátis. La você pode percorrer várias trilhas, a pé ou de bicicleta, para todos os níveis de fitness. Também tem a opção de apenas andar nas trilhas pavimentadas vendo o jardim botânico.

Tem área de piquenique, banheiros e patrulha cuidando da segurança do parque.  Peça um mapa na entrada. Use a seguintes coordenadas de GPS para chegar lá: Lat 34° 23’52.7’ / Long  19° 15’58.7’

3. Cliff Path Walking Trail

É a atividade mais requisitada para fazer em Hermanus. São 12 km de uma trilha a ser percorrida na beira do mar. Mas não precisa faze-la toda, é só chegar e sair em qualquer ponto. Inclusive 9 kms do caminho é acessível para cadeirantes (e carrinhos de bebê).

É o melhor lugar para se avistar baleias da costa a olho nu, mas mesmo que você não esteja lá na temporada de baleias, é um passeio lindo a fazer.

Se informe no hotel ou escritório central de turismo, pegue um mapa e vá em frente!

Mapa da administradora do caminho: Hermanus Cliff Path

4. Safari no Mar

Uma das atividades mais famosas em Hermanus é navegar para um encontro com as baleias. Demais né!? Geralmente são passeios de 2 horas e custa por volta de 900 rands por adulto e 450 para as crianças.

Duas empresas idôneas são: Southern Right ChartersWhale Watching Hermanus.

Importante notar que o passeio é para observar e não pertubar as baleias!

Foto oficial da empresa Southern Right Charters

5. Vinícolas perto de Hermanus

Hemel-en-Aarde – traduzido significa céu e terra. Este lindo vale é repleto de vinícolas, restaurantes, vendas e vistas de tirar o fôlego. Fica na estrada R320.

Seguem duas sugestões de vinícolas para visitar:

La Vierge – em francês significa “a virgem”, uma vinícola diferente, modernosa e rosa (literalmente). Coloque as seguintes coordenadas no GPS para chegar: S34º 22’ 22.3” E19º 14’ 29.4”. E para fazer a reserva do wine tasting, pode fazer neste link.

Creation Wines – uma das vinícolas mais badaladas da região, muito boa para tomar brunch e já aproveitar o wine tasting. Outras opções são degustação de chás, vinhos com chocolates, vinho com almoço e tem uma degustação fofa de sucos, leite e petiscos saudáveis para as crianças. Tem que fazer reserva com antecedência pelo telefone ou neste link.

Foto divulgação do site da Creation Wines

Aproveite e dê uma olhada na nossa lista de 10 vinhos tintos bons e baratos pra tomar na África do Sul.

6. Passeio nas vinícolas de Hermanus

Pra quem não está de carro, pode utilizar o Wine Hopper. Custa 300 rands por adulto e 180 por criança. São jeeps – tipo de safari – que saem do Market Square em Hermanus e percorrem uma rota de até 9 vinícolas, dependendo do dia da semana.

Os carros passam a cada 20/30 minutos e percorrem um círculo. Você desce e sobe na vinícola que quiser e passa o tempo que quiser em cada uma. Melhor maneira de beber com segurança né!?

Festival das Baleias de Hermanus

O Hermanus Whale Festival acontece todo ano em Setembro, e a cidade ferve! No site oficial do evento você pode conferir as datas. Se você estiver na região na data do festival, não perca!! Corre pra lá.

É um evento com barracas de comida, bebidas, música ao vivo, desfiles e outros eventos. Uma das barracas é focada em crianças, para ensinar sobre a preservação dos oceanos e meio-ambiente – tudo de forma lúdica.

Gente, é um evento lindo pra todas as idades. Vale super a pena participar!

Fotos da página oficial do evento

Onde ficar em Hermanus

O que não falta em Hermanus são pousadas e hotéis fofos e aconchegantes. Deixamos uma listinha de sugestões:

6 Stemmet Lodge – situado na rua de mesmo nome, essa pousada tem uma cara de casa de campo na praia por causa do jardim e árvores ao redor. Fica a menos de 500 metros da Cliff Path e com uma caminhadinha de 10/15 minutos chega-se no centro. Diárias por volta de 230 reais.

Windsor Hotel Hermanus – o hotel mais antigo da cidade, está situado na beira de um penhasco. Isso faz dele o local ideal para ver as lindas baleias. Ele foi modernizado mas mantém seu charme de outras eras… Diárias em torno de 270 reais.

Hermanus Backpackers & Budget Accommodation – para os mochileiros de plantão, esse hostel tem quartos privados a partir de 140 reais. Mas atenção ao reservar o quarto, alguns tem banehiro compartilhado.

Veja outras hospedagens em Hermanus aqui.

Onde comer

The Bistrô Restaurante – restaurante fofo com lindo visual de frente pro mar. Excelente opção pra almoçar com um bom vinho branco – ou então – comer um delicioso café da manhã. Não abre para jantar. Endereço: Ocean View 5 Park Lane.

Pear Tree – um dos restaurantes mais requisitados da cidade, bom reservar antes de ir. Comida feita com produtos locais, bons vinhos e boas cervejas. Pratos gourmets, porém despojados. Vale a pena conhecer! Endereço: 2 Godfrey Cottages, Village Square

Pear Tree – foto do site oficial

Bate e volta de Cape Town para Hermanus

Pra quem não quer ficar na cidade, ou não tem muito tempo – é possível sim fazer um bate-e-volta na cidade. São apenas 122 kms que você fará em mais ou menos 1h e meia.

Já disse que nós sempre alugamos carro na África do Sul com a RentCars, mas pra quem não quer dirigir na estrada por lá, tem muitas excursões que saem de Cape Town cedinho.

Apenas cuidado que existem excursões que apenas transportam até Hermanus e você tem que comprar o passeio de barco à parte. Esse tour aqui inclui o translado (ele vai pela Sir Lowry’s Pass, considerada um das estradas mais bonitas da África), inclui 2 horas de Safari no mar saindo de Gansbaai, para em Hermanus para almoçar e por último uma parada nas barracas de vendas de produtos das fazendas da região. custa 170 USD por pessoa com tudo incluso (exceto seu almoço). Reserve aqui.

E atenção, os passeios de shark diving não são em Hermanus, mas sim em Gaansbai. Eu já fiz shark diving em vários lugares da África do Sul, você pode ler todos aqui.

E falando em  shark, você já fez seu seguro de viagem!? Não vacile com saúde e segurança. Na Seguros Promo você tem um comparativo de várias seguradoras com melhor custo benefício. Use nosso cupom SELANCA5 e ganhe mais 5% de desconto. Faça seu orçamento neste link.

Leia mais sobre a África do Sul:

Mergulhando com tubarões brancos na África do Sul
Swellendam e De Hoop
Cape Agulhas, o encontro dos oceanos Índico e Atlântico
Viajar para a África do Sul – Post Índice
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
10 melhores vinícolas de Stellenbosch
Safari no Kruger Park, África do Sul
Onde fazer safari na África do Sul
Roteiro de 5 dias na Garden Route

Se ficou alguma dúvida ou se quiser apenas deixar um palavrinha carinhosa pra gente, escreva nos comentários aqui abaixo.
Escreve, escreve, escreve 🙂

Ah, e não deixe de seguir nossas andanças no Instagram. Sempre tem dica boa por lá também.

~ Se Lança ~

É seguro viajar para a África do Sul?

Muita gente ainda me pergunta: É seguro viajar para a África do Sul?!

A resposta curta é SIM. 

Como morei 1 ano e meio em Joanesburgo, pude conhecer bem a realidade desta cidade, e da África do Sul em geral. Fazer turismo por lá é bem seguro no geral – mas não é Suécia né gente!? Então vou recomendar os seguintes cuidados:

1. Polícia de trânsito e rodoviária

O meu maior medo no país sempre foi ser parada por policiais. Por vários motivos. Tem histórias de policiais falsos que roubam as pessoas, mas até mesmo os verdadeiros policiais podem ser motivo de dor de cabeça.

Tem o caso dos policiais que ficam na saída do aeroporto de Joanesburgo e param os turistas que acabam de alugar carros. Estes vão tentar te intimidar como se fossem alfândega. Uma vez encresparam com minha amiga que tinha levado uma banheirinha de bebê dizendo que ela tinha que pagar impostos. E advinha onde se pagava esses impostos? Ali mesmo em dinheiro… bizarro né? Como ela também era moradora de Joburg, não caiu na balela – mas não deixa de ser um stress chato.

2. Tire a Carteira de Motorista Internacional no Brasil

Tem muita gente que aluga carro na África somente com a CNH, e isso é permitido. Porém, contudo e todavia – baseado ainda no tópico de cima – tem policial que alega que não entende o que está escrito na CNH pois não está inglês. De novo, não é ilegal, mas vai te gerar um stress danado se passar por isso.

Melhor coisa é sempre andar com o passaporte e PID (permissão internacional para dirigir). Aqui neste post conto tudo sobre como tirar a sua. 

3. Ande SEMPRE dentro dos limites de velocidade

Então concluindo os dois tópicos acima, evite ser parado na estrada – não dê motivo. Respeite as leis de trânsito.

Agora, não precisa ter medo de alugar carro na África do Sul. As estradas são excelentes e é a melhor forma de se locomover no país. Leia nosso post: Vale a pena alugar carro na África do Sul?

Ser parado é a excessão, não a regra. Se isso acontecer contigo, apresente todos os documentos e mantenha a calma. Lembre-se que não está fazendo nada de errado. E se pedirem pra você pagar alguma “multa”  ali na hora, você pode optar por pagar e se livrar do stress – ou resistir e pedir para ser acompanhado à delegacia para resolver a questão. É bem provável que o policial irá desistir de te acompanhar pois perderia muito tempo.

Agora, destes 18 meses que morei na África do Sul, fui parada algumas vezes por blitz de rua e nunca tive que pagar nada, nem fui roubada. Então é mais um ponto de atenção do que de medo, OK!?

4. Pode andar a pé na África do Sul?

Gente, vamos lá. Somos brazucas e não suecos. A gente manja dos paranauês. Pode andar à pé sim, com os documentos no bolso da frente, atenção à mochila e pertences.

Cape Town é bem mais tranquila de andar à pé do que Joanesburgo. Começa que em Joanesburgo é tudo longe e tem poucas calçadas, então não dá pra andar muito à pé mesmo. Mas se precisar ir ali no mercado, farmácia ou parquinho perto do hotel, pode ir sim.

Em Cape Town eu acho mais tranquilo andar, só evite andar muito pelo centro da cidade à noite. Coisas que já sabemos, não andar sozinho, não andar por ruas desertas, etc.

5. Roubos

Nunca fui roubada na África do Sul. Meus amigos nunca foram roubados. Mas roubo acontece né. Nunca ouvi nada sobre cartão clonado lá, de qualquer maneira, sempre recomendo viajar com 2.

Se for sacar dinheiro em caixa eletrônico, dê preferência aos caixas dentro de shoppings. Tem no Sandton City em Joanesburgo e no Waterfront em Cape Town.

Um lugar para prestar atenção é em aeroportos. Às vezes tem gente se oferecendo para carregar suas malas. Não deixe. Se precisar de alguma assistência, procure funcionários uniformizados do aeroporto.

6. Tenha um seguro de viagens

Por mais que você esteja alerta – Shit happens. Adoro essa frase, simplesmente quer dizer que às vezes as coisas dão errado. E a vida é assim né. No Brasil, na África do Sul ou na Suécia…

Ter um seguro de viagens proteje sua saúde, se precisar ir pro hospital estará coberto. Te proteje contra extravio/roubo de malas (meu marido teve a mala extraviada pela SAA e ficou 2 dias sem roupas…). Eu sempre viajo com um seguro, ainda mais agora que virei mãe e levo a pequena a tiracolo. Outra frase que adoro é: Better safe then sorry. (melhor estar segura do que arrependida).

E gente, não é caro! Pra vocês terem idéia, um seguro de 7 dias na África custa à partir de 55 reais. Nós usamos o portal Seguros Promo, ,que traz um comparativo de preços de várias seguradoras. E você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto – ou seja 10%). É só inserir o cupom SELANCA5 pra ganhar. Então sem descupas tá, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo. Clique aqui para fazer sua cotação.

7. Relaxe

Esses pontos que destaquei acima são para ter ATENÇÃO, não é pra ter MEDO.

Eu me sinto mais tranquila na África do que andando pela 25 de Março ou praça da Sé. Seja brasileiro, não baixe a guarda mas divirta-se muito. A África do Sul é uma das viagens mais incríveis que você fará!

Photo by Mark Adriane on Unsplash

Se Lança…

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Como se virar na África do Sul
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Franschhoek e Stellenbosch, melhor região de vinícolas do mundo
Safari no Kruger Park, África do Sul
Seguro de Viagem Internacional – vale a pena?
Sua saúde e farmácia de viagem

 

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

Roteiro de 2 semanas na África do Sul

Primeiro tenho que confessar que eu nunca fiz este roteiro de 2 semanas na África do Sul. Como eu morei mais de 3 anos na África, fiz várias viagens picadinhas, o que me permitiu conhecer de tudo um MUITO e com calma.

Mas, sempre que pedem dicas, ou uma sugestão de roteiro na África do Sul, eu digo que eu faria este daqui com apenas 2 semanas.

Eu acho que o roteiro ideal seria de 3 semanas, daria pra ver um pouquinho mais do país.

Mas com 2 semanas dá pra ter uma viagem excelente com muita coisa bacana pra fazer – incluindo Cape Town, Joanesburgo, Safari e até uma cidade de praia.

Vamos aos highlights da viagem sugerida!

6 dias em Cape Town, região e vinícolas

Que tal começar a viagem com o melhor que a África do Sul tem a oferecer?! Cape Town pra mim é o ponto alto da viagem, então bora começar com o pé direito.

Das 2 semanas no país, eu sugiro passar 6 dias em Cape Town. 4 dias para dedicar à cidade e atrações próximas e outro dia e meio pras Vinícolas e logística.

Cape Town, a cidade mãe é muito legal. Tem de  tudo. Muita natureza: praias, montanhas, vales e vinhedos. Excelentes restaurantes e vinhos pra acompanhar.  Uma vibe super boa, pessoas simpáticas, preços honestos… e eu poderia discursar sem parar – mas vale mesmo é conhecer. Leia nosso post com o guia completo sobre Cape Town aqui.

Mais sobre Cape Town nestes posts:
Praias de Cape Town
Cape Town – além do roteiro tradicional
Onde ficar em Cape Town
Onde fazer safari perto de Cape Town


É possível dormir todas as noites em Cape Town e conhecer as vinícolas de lá. Veja nosso roteiro sugerido de 1 dia nas vinícolas. Se for um amante de vinhos e natureza, a região tem hotéis e pousadas lindas, dessas que fica difícil escolher.

2 dias entre Hermanus e Cape Agulhas

Alugar um carro é a melhor opção pra se locomover no país, nós sempre usamos a RentCars para isso. A segunda sugestão é passear pela província de Western Cape – conhecer a cidade de Hermanus e o parque nacional Cape Agulhas – onde se encontram o mares Atlântico e Índico.

Essa viagem é especialmente bonita entre Julho e Outubro, que é quando as baleias se reproduzem. A costa está cheia delas e é possível vê-las da praia, até da varanda do hotel. Algo bem especial de se presenciar.

Pra quem está viajando entre Novembro e Junho, se não viajar pelo Western Cape, pode esticar estes 2 dias em Cape Town mesmo – principalmente no verão – e curtir as praias da região. Os enófilos podem esticar um dia nas vinícolas.

Cape Agulhas

4 dias no Kruger Park

Saia de Hermanus direto para o aeroporto de Cape Town, não é longe. De lá pegue seu vôo para Joanesburgo. Chegando em Joanesburgo, nem saia do aeroporto. Pegue o carro alugado e vá dirigindo ao Kruger. Esta viagem dura mais ou menos 4 horas. No caminho é possível conhecer o Blyde River Canion e a Rota Panorâmica.

Eu sugiro 4 dias para o Kruger, porque na prática é 1 dia pra ir e outro pra voltar. Então sobram 2 dias inteiros dentro do parque. Com isso você pode fazer 4 safaris (2 de manhã e 2 de noite) ou 2 safaris full-day. Leia tudo sobre o Kruger Park neste post.

Uma outra possibilidade, pra quem não quer ir tão longe ou pegar estrada, é fazer o safari no Pilanesberg Park. Este parque é mais perto de Joanesburgo, umas 2 horas e meia de distância. Não precisaria de 4 dias pra isso claro. Você pode fazer um bate e volta de 1 dia, ou pernoitar dentro do parque que também é bem legal.

2 dias em Joanesburgo

Pra finalizar sua viagem sul-africana, passe 1 a 2 dias em Joanesburgo. Finalize conhecendo os excelentes restaurantes da cidade, vá ao Museu do Apartheid pra conhcer um pouco da história sombria do país, ou simplesmente faça compras no enormes shoppings e outlets da cidade.

Será um dia pra paessar na cidade e o outro dia é se preparando pra voar de volta ao Brasil. Todas nossas dicas de turismo em Joanesburgo estão aqui.

Veja também:
Onde ficar em Joanesburgo
8 sugestões de restaurantes em Joanesburgo

Nelson Mandela Square – Foto por Anna Theodora

E a Garden Route?

Honestamente, eu acho que fica bem apertado encaixar a Garden Route em uma viagem de apenas 2 semanas na África do Sul. Mas não é impossível! Veja este roteiro do Blog Trilhas e Cantos, eles conseguiram encaixar um pouco de tudo em duas semanas. Vai do estilo de viagem de cada um.

Eu geralmente sugiro um roteiro de 5 dias para a Garden Route, viajar de Cape Town para Port Elizabeth de carro, e de lá seguir para Joanesburgo de avião.

Storm River

Dicas práticas para planejar sua viagem à África do Sul

Compre seu vôo chegando em Cape Town, mas partindo para o Brasil desde Joanesburgo. A passagem interna Cape Town – Joanesburgo você pode comprar à parte, ou tentar um Stop no vôo.

Alugue o carro em Cape Town dentro do aeroporto e devolva lá. Alugue outro carro no aeroporto de Joanesburgo, e devolva quando for embora do país também. Faça sua cotação na RentCars, eles tem os melhores preços.

Veja nossas dicas de como se virar na África do Sul neste post completinho.

E não se esqueça do seguro de saúde – please! Eu sei que é aquele tipo de coisa que ninguém quer usar, mas que é importante ter, com saúde não se brinca! Nós usamos o portal Seguros Promo, pois faz cotações com várias seguradoras trazendo um comparativo de preços e benefícios.

Pra vocês terem idéia, um seguro de 2 semanas na África custa por volta de 100 reais. Não é caro!
Na Seguros Promo você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto). É só inserir o cupom SELANCA5 pra ganhar. Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo. Clique aqui para fazer sua cotação.

Qualquer dúvida sobre orteiro, escreva aí no campo dos comentários abaixo que a gente tenta ajudar!

Se Lança…

 

Confira outros roteiros no Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

George, a maior cidade da Garden Route

George é a maior cidade da Garden Route, tem muita infraestrutura, shoppings, bancos, mercados. Uma vantagem é que George fica exatamente no meio do caminho entre Cape Town e Port Elizabeth.

No entanto, não é uma das cidades mais famosas da Garden Route, principalmente porque não é cidade de praia, está a 8 kilômetros da costa. O maior atrativo turísitco era um passeio de trem que foi desativado, mas ainda tem muita coisa sobre trem na cidade, inclusive um passeio de bonde. Para os fãs de golfe, a cidade tem excelentes campos para praticar o esporte.

Onde dormir em George

Aqui vão duas sugestões de pousadas bem bacanas na cidade:

French Lodge – lindo e exclusivo hotel bem localizado no centro da cidade, difícil não avistar a mini Torre Eiffel no jardim. Diárias à partir de 899 Rands o casal. Fone: +27 (0)44 874 0345, Endereço: 29 York Street

Outeniqua Inn – pousada com decoração super clean e minimalista. Excelente custo x benefício com diárias à partir de 940 rands o casal. Fone: +27 (0)72 554 3070, Endereço: 70 C J Langenhoven Road

Onde Comer

Bayleaf Cafe – um casa bem fofa transformada em restaurante. Tem um lindo jardim para sentar e relaxar, boa opção para almoço com saldas, sanduiches e pratos quentes. Fone: +27 (0)44 873 4422 Endereço: 24 Cathederal Street

La Capannina – restaurante familiar com pratos italianos e mediterrâneos. Fone: +27 (0)44 874 5313, Endereço: 121 York street

101 Meade – restaurante fino, boa opção para jantar com excelentes pratos grelhados, carta de vinhos e sobremesas. Fone: +27 (0)44 874 0343 , Endereço: 101 Meade street

O que fazer em George

Os principais atrativos em George envolvem trens e locomotivas, para os fãs deste transporte, vale conhecer. É uma cidade que é boa para passear com crianças, ver trens e passear na fazenda. É também casa de excelentes campos de golfe.

Museu do Transporte – A principal atração na cidade era o passeio no trem Outeniqua Choo-Tjoe, porém este foi desativado em 2006 por causa de inundações. Hoje resta o museu do transporte com 11 locomotivas e mais de uma dezena de carroagens. É interessante para pessoas que se interessam pelo assunto.

Outeniqua Power Van – É um trem com dois vagões que te leva para passear nas montanhas. O passeio dura por volta de 2 horas e para 30 minutos para um piquenique – o qual você deve levar. É altamente recomendável reservar com antecedência, já que em algumas épocas o trem fecha. Custo 150 rands por adulto e 130 rands por criança. Fone: +27 (0)44 801 8239, Email: [email protected]

Red Berry Farm – este passeio é bem interessante para fazer com crianças. Visita à fazenda com diversos passeios e atividades, como um trenzinho, pedalinho, barquinho de bate-bate, passeio de ponei. É possível também colher morangos e alimentar os coelhos. Um atrativo interessante na fazendo é o labirito de arbusto. É o maior labirinto do hemisfério sul, onde tem uma brincadeira de encontrar 7 estações dentro do labirinto guiando-se com um mapa. Na propriedade tem uma lanchonete que serve sucos, sanduíches e vinhos pro adultos.

Campos de Golfe em George – o mais famoso é o Links, dentro do hotel Fancourt. É considerado o melhor campo de Golfe da África do Sul e o 43º do mundo pela Golf Digest.

Se Lança…

 

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Franschhoek e Stellenbosch, melhor região de vinícolas do mundo
Roteiro da Garden Route, dirigindo desde Joanesburgo
Mossel Bay
Swellendam e De Hoop
Knysna, equilíbrio perfeito entre Mar e Montanha
Saltar de Bungee Jump na África do Sul
 

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]
 

Roteiro de 5 dias na Garden Route

Este roteiro de 5 dias na Garden Route, na verdade se extende além dela! Oficialmente a rota começa em Mossel Bay e termina na região de Storms River (ou vice-versa) – mas na prática, muita gente dirige de Cape Town a Port Elizabeth.  

Essa é uma viagem que fiz de 8 dias na região de Cape Town, ficando 3 dias em Cape e 5 dias dias viajando de carro.

Como essa já era minha 4a visita à Cape Town, ficamos poucos dias lá, mas já contei aqui no blog TUDO sobre a cidade. Veja esses 3 posts: Guia completo de Cape Town, Além do roteiro tradicional, Praias de Cape Town.

Como ir de Cape Town a Port Elizabeth

Alugar um carro é tranquilo na África do Sul (veja neste post detalhes de como fazer isso e dirigir na mão inglesa). Diferente de outros países, não fica muito mais caro pegar o carro em uma cidade e devolver na outra. Vale a pena.

Um roteiro muito legal na África do Sul é chegar em Joanesburgo, de lá voar até Cape Town, alugar um carro e dirigir até Port Elizabeth. Devolver o carro em Port Elizabeth e voltar voando para Joanesburgo. Assim você vê bastante coisa no país!

A estrada da Garden Route é muito boa, não tem muitas supresas. Só recomendo sempre estar com o tanque cheio, postos de gasolina não são frequentes na beira da estrada – às vezes tem que entrar nas cidades pra abastecer. Também não tem muitos restaurantes, então leve água e lanche.

Principais cidades da Garden Route

As principais cidades são Mossel Bay, Wilderness, Sedgefield, Knysna, Plettenberg Bay e Storms River.

Atrações turísticas da Garden Route

A natureza é o carro chefe da região. Tem muita montanha e praia. Ideal para fazer caminhadas e se esticar na areia de praias lindas.

Duas atrações bem famosas da Garden Route são o mergulho com o tubarão branco (leia tudo aqui) e o salto de bungee jump com a Face Adrenalin. Um dos maiores bungee jumps do mundo (leia tudo neste post aqui)!

Outro ponto bem conhecido é ir à ponte suspensa dentro do Tsitsikamata Park.

E de Julho/Agosto a Outubro é época de whale-watching na região, é possível avistar baleias da costa ou fazer um “safari no mar” pra vê-las mais de pertinho.

Storms River

Roteiro de 5 dias na Garden Route

Como eu já conhecia Cape Town e Stellenbosch quando fiz essa viagem, meu roteiro ficou assim:

Cape Town – 3 dias / Stellenbosch – 1 dia /  

Swellendam – 1 dia / Mossel Bay – 1 dia / Knysna – 2 dias / Bungee Jump-Jeffrey’s Bay – 1 dia

(tem posts detalhando todas essas cidades da garden route!)

Oficialmente Swellendam não conta como Garden Route, mas inclui aqui no roteiro pois foi uma parada importante pra quebrar a viagem, somando assim os 5 dias. Em Swellendam nos hospedamos no Cypress Cotage, uma pousada antiga bem bacana!

Depois de Swellendam fomos pra Mossel Bay, onde dormimos no Protea e fizemos o mergulho com tubarões. Dia seguinte partimos para Knysna, chegamos no fim da tarde, deixamos as malas no Inyathi e fomos conhecer a Thesen Island e o Waterfront. No segundo dia em Knysna, dedicamos inteiro para hiking.

No último dia, na ida para Port Elizabeth para pegar o vôo pra Joburg, paramos no bungee jump de manhã e depois almoçamos em Jeffrey’s Bay. Nem ficamos em Port Elizabeth, é uma cidade bem grande, não achei muito legal pra turismo.

Esse foi nosso caminho:

Foi suficiente?

Claro que não, nunca é. Eu gostaria de ter passado em Hermanus, Cape Agulhas, Plettenberg Bay e entrado no Parque Tsitsikamta. Mas aí 5 dias não seriam suficientes, teriam que ser ao menos 8 dias pra fazer isso tudo. Então a gente faz o que pode com o que tem!

Valeu a pena?

SUPER! Essa região é linda demais. Vale muito a pena percorrer essa rota, principalmente para os amantes da natureza. O que eu mais gostei foi o mergulho com tubarão em Mossel Bay e curtir Knysna, bons restaurantes e excelentes trilhas.

O que eu faria diferente?

Uma sugestão bem bacana é começar a rota em Port Elizabeth e terminar em Cape Town. Assim você deixa o melhor pro final, pois depois de conhecer a Cidade Mãe, nada se compara. Também ficaria mais uns 2 dias se tivesse mais tempo.

E você, qual rota escolheu? Conta pra gente!

Se Lança…

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Franschhoek e Stellenbosch, melhor região de vinícolas do mundo
Roteiro da Garden Route, dirigindo desde Joanesburgo
Mossel Bay
Swellendam e De Hoop
Knysna, equilíbrio perfeito entre Mar e Montanha
Saltar de Bungee Jump na África do Sul
O que fazer em Plettenberg Bay

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

O que fazer em Plettenberg Bay na Garden Route

Tem muito o que fazer em Plettenberg Bay, essa cidadezinha é uma graça, mistura de praia e campo, bem gostosa, chamada carinhosamente pelos locais de “Plett”.

Assim como Knysna, é uma excelente cidade para escolher para fazer de base para passear pela Garden Route.

A maneira mais fácil de conhecer Plett e região é de carro. Nós usamos a RentCars para alugar carro no exterior.

Onde Dormir em Plettenberg Bay

Olha aí nossas sugestões na cidade:

Christiana Lodge – Essa guest house é sensacional, quartos modernos, novos, café da manhã excelente, é mais caro que a média, mas vale a pena. A única desvantagem é que precisa pegar o carro pra ir pro centrinho. Diárias à partir de 100 rands a noite por casal. Endereço: Aquarius Close, Solar Beach

The Robberg Beach Lodge – este hotel está localizado a 2 minutos a pé da praia, a melhor opção pra quem quer curtir sol, mar e areia. Diárias à partir de 1200 rands por noite. Endereço: 89 Beachy Head Drive

Urban Plett – opção de apartamentos para quem quer chegar e cozinhar em casa, boa opção para ficar com crianças. Localizado no centro da cidade. Endereço: Church street 6

Onde Comer

Tem excelentes restaurantes na cidade, e tem para todos os bolsos!

The LookoutQuem vai à Plett tem que almoçar na varanda deste restaurante, que fica na praia. Sente-se aqui e sinta a brisa do mar enquanto aprecia a vista. Não deixe de pedir um vinho branco à la sul-africano, com uma pedrinha de gelo. Fone: +27(0)44 533 0637, Endereço: Lookout Beach

Nguniculinária sul-africana, restaurante de decoração moderna e pratos finos. Preços são salgados, mas é uma boa opção para um jantar mais relaxado. Fone: (+27) 44 533 6710, Endereço: 6 Crescent Street

Thyme & Again – café e doceria na estrada N2, bem na saída da cidade. Pare aqui antes de partir para um cafézinho com bolo. Fone: +27 (0)44 535 9432

O que fazer em Plettenberg Bay

Em Plettenberg Bay e na região tem muita coisa pra fazer, muitos passeios na natureza e interação com animais – e claro – o famoso salto de paraquedas.

Passeio de barco para avistar golfinhos e baleias. As duas operadoras que vão são a Ocean Blue Adventures e a Ocean Safaris. Preços vão de 500 a 750 rands dependendo da atividade.

Skydivequeda livre de 20 minutos com um dos cenários mais lindos do planeta! Os preços vão de 2550 a 4250 rands, dependendo do pacote escolhido. Faça sua reserva pelo telefone +27 (0)82 905 7440.

Robberg Peninsulaeste ponto é muito famoso para fazer hiking. São 3 trilhas, uma de 2 kms, 4 kms e 11kms. A dificuldade das trilhas é de moderada a difícil – não é aquela trilha que você faz de bobeira só para espairecer, tem que bater perna! A trilha de 11 kms não é recomendada para crianças. Tem um estacionamento para carros. Coordenadas para GPS: S34 06.037 E23 22.652

Old Nick Village – um espaço para comprar artesanatos, tem também um restaurante. Fica 3 kilômetros fora da cidade, na estrada sentido a Port Elizabeth. Às quartas-feiras tem tem feira livre de alimentos.

Elephant Sanctuary – Um espaço onde elefantes resgatados são levados e reabilitados. É possível interagir com os elefantes, levando eles para passear pela tromba e escovando seu corpo. O passeio também dá uma aula sobre este bichano. Preços vão de 580 a 1160 dependendo do pacote. É recomendável fazer reserva. Eu não conheci o de Plett, mas sim o perto de Joanesburgo (passeio aqui) – mas é da mesma instituição e são bem parecidos, é um passeio que recomendo.

Monkeyland – um dos passeios mais famosos da região. Este parque é um santuário de macacos que foram resgatados de zoológicos ou casas particulares. Eles oferecem um safari guiado, a pé, pela densa floresta com diversas espécies de macacos. Preços vão de 210 a 260 rands dependendo da temporada. É melhor fazer reserva antes de ir.

Brids of Eden – A maior cúpula de pássaros do mundo com 2 hectares de extensão. Preços vão de 210 a 260 rands dependendo da temporada. Atualmente residem mais de 3500 pássaros no santuário.

Nota – é possível comprar um ticket combo para o Monkeyland e Elephant Sanctuary com desconto. O combo vai de 320 a 410 rands dependendo da temporada.

Vinícolas na região de Plettenberg

São atualmente 16 vinícolas que fazem parte da Rota dos Vinhos de Plettenberg, rota esta que vai de The Crags até Harkerville. Das 16, apenas 3 engarrafam os vinhos na sua própria propriedade, as outras que são menores, usam as instalações da Bramong Wine Estate.

Principais propriedades para visitar: Bramong Wine Estate – que tem um dos melohres restaurantes da região; Plettenvale e a Packwood.

Se Lança…

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Roteiro de 5 dias na Garden Route
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Roteiro da Garden Route, dirigindo desde Joanesburgo
Mossel Bay
Swellendam e De Hoop
Knysna, equilíbrio perfeito entre Mar e Montanha
Saltar de Bungee Jump na África do Sul

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

Roteiro da Garden Route, dirigindo de Joanesburgo a Cape Town

Este relato é da minha grande amiga Thaís, que morou 4 anos em Joanesburgo e desbravou bastante a África do Sul.

Essa foi a primeira viagem dela fazendo a Garden Route (Rota Jardim), depois ela voltou algumas vezes, mas esse roteiro foi a sua estréia. Saiu de carro dirigindo de Joanesburgo a Cape Town. Pernada né?!

Vamos lá!

Saindo de Joanesburgo

Nossa primeira parada foi em Graaff-Reinet, é a quarta cidade mais antiga da África do Sul, bem bonitinha, uma boa opção de pernoite pra quem vai de carro de Joanesburgo sentido sul. Lá dormimos no Cottage Cypress, uma guest house bem típica, meio rústica. uma das muitas opcoes nesse estilo na cidade. Uma vez em Graff-Reinet vale a pena uma visitinha rapida no Cambedoo Park para conhecer o Valley of Desolation!

Graaff Reinet

No dia seguinte, passamos por Port Elizabeth, é uma cidade grande, portuária, almoçamos em um pub de frente a praia e subimos de carro até o mirante. Acho que não vale a pena dormir lá, cidade sem muitos atrativos para turistas.

E logo em seguida, fomos para Jefferey’s Bay, que decepcionou um pouco. Deve ser legal somente quando tem ondas no mar e no caso o mar estava totalmente flat, então a cidade estava bem parada e na verdade não tem muito o que fazer e ver por lá. A não ser que voce vá no verão e queira curtir uma praia simplesmente, o que não é nada mal, diga-se de passagem.

A Garden Route começa aqui na verdade:

Storm River

Storm River

Uma região cheia de canyons, linda, pena que estava garoando e nublado. Entramos no Tsitsikama Park, vale muito a pena, é lindo, caminhe ate a ponte pênsil, é bem legal. Lá da pra fazer várias caminhadas e até passar a noite em cabanas, mas só fizemos um picnic após a caminhada até a ponte e fomos embora. É um lugar onde quero voltar. Depois fomos a:

Plettenberg Bay

Ficamos no Christiana Lodge. Essa guest house é sensacional, quartos modernos, novos, café da manha excelente, é mais caro que a média, mas vale a pena. A única desvantagem é que precisa pegar o carro pra ir pro centrinho. Essa cidadezinha é uma graça, mistura de praia e campo, bem gostosa, ficaria mais por lá com certeza, mas partimos para:

Knysna

Onde passamos o dia, cidade muito bonita também, uma paisagem linda do mirante, comemos na Ile du Pain, super recomendo! Pode tomar café ou almoçar, delícia. (Veja mais opções do que fazer em Knysna neste post).

Wilderness

Ficamos na guest house Shining Waters bem de frente pro mar. Essa cidade é menor ainda que as duas anteriores, então é um sossego só, dizem que é ideal pra ver as baleias. Da pra andar na praia e tem um parque gigantesco, porém não fomos, mas deve ser legal. E aí chegamos em:

Cape Town

O blog já está cheio de dicas, mas eu também tenho minhas cartas na manga! Lá indico os restaurantes Harbour em Waterfront e Blues em Camps Bay, foram muito bons. O primeiro é pro jantar e precisa reservar, o segundo é melhor de dia, fica de frente ao mar. Interessante também foi descer a Table Mountain a pé. Apesar de ter ficado uns 3 dias com dores nas pernas, demoramos 2hs pra fazer. Quem tiver medo de altura, desencana.

Também recomendo assistir um jogo de rugbi, olha no site do Stormers a programação, uma experiência bem sul-africana, ainda mais se voce participar de um braii (churrasco) que costumam fazer na porta do estádio antes do jogo. De noite fomos num bar bem legal chamado Asoka, aperitivos bem gostosos e vai até tarde (raridade)! Ponto fraco, cigarros por toda parte a partir das 23hs. Nessa rua do Asoka (Kloof Street) tem outras opções de bares e restaurantes e são bem menos turísticos, vale a pena explorar. Nessa viagem nos hospedamos no Westin em Cape Town.

Dirigindo de Cape Town para Joanesburgo

Depois de alguns dias em Cape Town, voltamos dirigindo para Joanesburgo, parando apenas uma vez na cidade de Kimberley. Essa rota não tem muito o que fazer, é um deserto só a estrada, mas as paisagens não deixam de ser lindas. Em Kimberley dormimos no Formula 1 e fomos conhecer o Buraco Azul (Big Hole), que dizem ser o maior buraco escavado pelo homem. Não gostei da cidade, achei bem feia e suja, mas a parada era estratégica para quebrar a viagem.

Voltando para casa

A viagem toda foi longa, mas valeu super a pena, pois foi uma maneira de realmente conhecer a África do Sul.

Alugue seu carro na RentCars para fazer esta viagem!

~ Se Lança ~

Leia mais sobre a África do Sul nestes posts:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Mossel Bay
Swellendam e De Hoop
Knysna, equilíbrio perfeito entre Mar e Montanha
Saltar de Bungee Jump na África do Sul
Franschhoek e Stellenbosch, melhor região de vinícolas do mundo

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

 

Viajar para a África do Sul – Post Índice

Viajar para a África do Sul vale muito a pena! Pode parecer difícil, mas não é. Morei na África mais de 3 anos e sou apaixonada por este lindo país.

Aqui no blog tem MUITA dica de turismo e do que fazer na África do Sul, como chegar, como se virar, onde dormir, onde comer e muitas dicas de passeios e atrações turísiticas.

Este post é um índice de tudo que tem por aqui pra te ajudar a navegar e curtir ao máximo sua viagem para a África do Sul.

DICAS GERAIS NA ÁFRICA DO SUL

Como se virar na África do Sul
Vale a pena alugar carro na África do Sul?
Roteiro de 2 semanas na África do Sul
É seguro viajar para a África do Sul?
Seguro de Viagem Internacional – vale a pena?

CAPE TOWN / CIDADO DO CABO

O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Cape Town – além do roteiro tradicional
Praias de Cape Town
Mergulhando com tubarões brancos na África do Sul
Onde ficar em Cape Town
Onde fazer Safari perto de Cape Town
Onde comprar diamantes em Cape Town

VINÍCOLAS

Franschhoek e Stellenbosch, melhor região de vinícolas do mundo
10 melhores vinícolas de Stellenbosch
5 melhores vinícolas de Franschhoek
Constantia, vinícolas pertinho de Cape Town
3 melhores vinícolas em Paarl
3 vinícolas para ir com crianças na África do Sul
Vinícola Spier: Onde ficar em Stellenbosch

VINHOS SUL-AFRICANOS

10 vinhos tintos bons e baratos para tomar na África do Sul
10 vinhos brancos bons e baratos para tomar na África do Sul
7 Melhores Vinhos Sul-Africanos

JOANESBURGO, PRETORIA

Turistando em Joanesburgo
Onde comer em Joanesburgo – 8 sugestões de restaurantes
Onde ficar em Joanesburgo
Pretoria
Sun City Hotel, o que fazer
Museu do Apartheid em Joanesburgo

SAFARIS

Safari no Kruger Park, África do Sul
Onde ficar no Kruger
Pilanesberg, safari a somente 2 horas de Joanesburgo
Madikwe
Onde fazer Safari perto de Cape Town
Onde fazer safari na África do Sul
Safari com criança na África do Sul: Aquila Private Reserve

GARDEN ROUTE / ROTA JARDIM

Roteiro de 5 dias na Garden Route
Mossel Bay
Swellendam e De Hoop
Knysna, equilíbrio perfeito entre Mar e Montanha
Saltar de Bungee Jump na África do Sul
Roteiro da Garden Route, dirigindo desde Joanesburgo.
Cape Agulhas, o encontro dos Oceanos Índico e Atlântico
O que fazer em Plettenberg Bay na Garden Route
George, a maior cidade da Garden Route

OUTROS CAMINHOS NÃO TÃO TRILHADOS

Panorama Route
Onde dormir em Nelspruit – 5 sugestões de hotéis e pousadas
Ballito, praia tranquila próxima a Durban
Drakensberg

RESTAURANTES

Os 10 melhores restaurantes da África do Sul 2016
Os 10 melhores restaurantes da África do Sul 2017

ESTUDAR INGLÊS NA ÁFRICA DO SUL

Vale a pena estudar inglês na África do Sul?
Dicas práticas de intercâmbio na África do Sul

Ou melhor ainda, baixe nosso guia com todas as informações mastigadinhas pra você planejar sua viagem. Você pode ler o guia offline no celular, tablet, ou até imprimir e fazer suas própias anotações.

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

 

Os 10 melhores restaurantes da África do Sul 2016

Todo ano são eleitos os melhores restaurantes da África do Sul.  Esse psot foi atualizado – Veja a lista dos melhores restaurantes da África do Sul em 2017 aqui.

O concurso chama Eat Out Awards e é anunciado no fim do ano, em Novembro. Este concurso começou em 1998 e é ums dos mais tradicionais do país.

Para frequentar um destes locais, é prudente reservar com bastante antecedência. Se você não conseguiu ou esqueceu de ligar antes, planeje jantar cedo – chegue por volta das 18:00 que você terá mais chances de encontrar uma mesa disponível.

Segue a lista do vencedores em Novembro de 2016:

Top 10 restaurantes da África do Sul

1. The Test Kitchen (Woodstock, Cape Town)

O propietário deste restaurante é um chef muito experiente, estudou na Europa e trabalhou na Ásia antes de se mudar para Cape Town. Lá ele comandou o La Colombe, de onde saiu para abrir seu próprio lugar. O Test Kitchen agora passou o La Colombe no ranking e é conhecido pelos pratos criativos e surpreendentes. Os menus são estilo degustação, preços vão de 1600 a 2650 Rands. Endereço: 375 Albert Road, Fone: +27 (0)21 447 2337

2. La Colombe (Constantia, Cape Town)

Está sempre listado como um dos 10 melhores do país e frequentemente na lista dos 100 melhores do mundo pela Michelin. Não adianta ligar com alguns dias de antecedência, tem que ligar com semanas, talvez até uns 2 meses antes para reservar uma mesa. Infelizmente crianças abaixo de 12 anos não são bem-vindas durante o jantar, somente almoço. Fica na Vinícola Silvermist. Preço do menu reduzido sem vinho é de 690 rands por pessoa, o menu “full” com degustação de vinhos fica em 1780 rands por pessoa. Endereço GPS: -34.0133427, 18.4028419, Fone: +27 (0) 21 795 0125 / +27 (0) 21 794 2390

3. The Restaurant at Waterkloof (Somerset West)

Este restaurante moderno e contemporâneo fica dentro da vinícola Waterkloof. Você pode optar pelo menu degustação que custa 1100 rands sem acompanhamento de vinhos e 1350 rands com. Este menu só é possível pedir ate às 13:30 no almoço e até às 20:30 no jantar. Após estes horários, é servido apenas o menu a la carte, este custa 420 por dois pratos e 530 rands por três. O menu à la carte está disponível em todos os horários. O restaurante também requer um depósito de 300 rands para efetuar reservas, se você cancelar com até 48 horas de antecedência, é totalmente reembolsável. Já viu que os caras são bem metódicos né?! Endereço: Sir Lowry’s Pass Road 7129, Fone: +27 (0)21 858 1491

4. The Tasting Room at Le Quartier Français (Franschhoek)

Situado dentro do hotel Le Quartier Français. A chef daqui é uma mulher, que adiciona um toque feminino aos pratos inspirados em África. O menu é “surpresa” – ou seja, não é fixo, depende do que a chef escolhe servir. A experiência toda leva por volta de 3 horas e meia, servem somente jantar e costumam fechar durante o inverno (junho ou julho). O preço do menu com 8 pratos é 850 rands por pessoa, se quiser adicionar degustação de vinho com os pratos, fica em 1.335 rands. Endereço GPS: 33°54’22.4″ S / 19°05’59.8″, Fone: +27 (0)21 876 2151

5. Restaurant Mosaic at The Orient (Elandsfontein, Pretoria)

A chef Chantel Dartnall, que comanda o restaurante e já foi foi eleita a melhor chef da África do Sul. Ela apendeu com chefes de restaurantes com 3 estrelas da Michelin na França e Inglaterra. Ela é meticulosa na criação dos pratos e se preocupa que eles estejam sempre bonitos como gostosos. O restaurante é aconchegante com sua decoração belle epoque. O menu custa 1250 rands por pessoa, preço do menu de vinhos é à parte. Fica dentro do hotel The Orient. Abre de quarta a domingo para almoço e apenas quarta, sexta e sábado para jantar. Endereço: 25 ° 45 ‘ 40.0 ”S / 27 ° 59 ‘ 56.6 ”E , Fone: +27 (0)12 371 2902

6. Overture (Stellenbosch)

Este restaurante fica dentro da vinícola Hidden Valley, que é uma propriedade pequena com vinhos fabricados quase de maneira artesanal. O restaurante que abriu de maneira humilde em 2007, logo foi conquistando seu espaço na África do Sul. Os pratos são espetaculares e a vista do local também! Preços amigáveis, o menu com entrada + prato principal + sobremesa custa 425 rands. Endereço GPS: S34 01 14.2 – E18 51 12.9, Fone: +27 (0)21 880 2646

7. Greenhouse at The Cellars-Hohenort (Constantia, Cape Town)

Elegante e sereno, é atualmente o restaurante número 1 no Trip Advisor em Constantia. É chique (fine dinig) e moderno. Possui menu degustação com harmonização de vinhos. Aberto apenas para jantar. O menu com 5 pratos custa 750 rands por pessoa sem degustação de vinhos, e 1050 rands com vinhos. Endereço: dentro do Hotel The Cellars-Hohenort na 93 Brommersvlei Rd., Fone: +27 (0) 21 795 6226

8. The Kitchen at Maison (Franschhoek)

O tasting é formado por vários pratos de Tapas que podem ser compartilhados. Você escolhe o menu de 1 a 5 pratos, que vai de 150 a 595 rands (preço total por pessoa por número de pratos) – mas saiba que são pequenos, vai precisar de uns 3 pelo menos. Endereço GPS: -33.886172, 19.077948, Fone: +27 (0)21 876 2116

9. Foliage (Franschhoek)

Ambiente agradabilíssimo possui a cozinha aberta, excelente serviço e apresentação. O menu é muito criativo, misturando diversos sabores que à primeira vista você não entende. Vale conhecer. Os pratos principais vão de 130 (vegetariano) a 225 (frutos do mar) rands. Endereço: 11 Hugenot Road, Fone: +27 (0)21 876 2328

10. Camphors at Vergelegen (Somerset West)

Logo no seu primeiro ano de funcionamento (2013) este restaurante já entrou na lista dos melhores da África do Sul. Os pratos são internacionais e pensados para complementar os vinhos. A vista é divina, de frente para um lindo campo com árvores para complementar a experiência toda. Menus vão de 395 a 900 rands. Infelizmente não aceita crianças. Aberto de quarta a domingo para almoço e apenas sexta e sábado para jantar. Endereço GPS: S34º 04’ 47.0″ / E18º 53’ 12.3″ Fone: +27 (0)21 847 2131

Se Lança…

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Onde comer em Joanesburgo – 8 sugestões de restaurantes
Viajar para a África do Sul – Post Índice
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Cape Town – além do roteiro tradicional
Turistando em Joanesburgo
Franschhoek e Stellenbosch, melhor região de vinícolas do mundo
Safari no Kruger Park, África do Sul

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

Saltar de Bungee Jump na África do Sul

Vai encarar e se lançar de bungee jump na África do Sul?! Te conto tudo sobre isso…

Eu fui!

Fui até lá na Bloukrans Bridge ver meu marido saltar. Fala sério, não encarei MESMO! Assumo sem a menor vergonha que eu não tive coragem. Aliás, não é que cheguei lá e amarelei – nunca nem cogitei a hipótese. Então pode-se dizer que agi de acordo com meus princípios.

Mas vamos ao que interessa…

Esse bungee jump é o maior salto comercial de ponte do mundo. Já foi o maior Bungee Jump – EVER – mas a loucura nunca acaba né, sempre tem alguém mais ganancioso e a altura vai subindo… Hoje é o número 4 no ranking.

De qualquer maneira, a Boulkrans Bridge tem 216 metros de altura!!! UAU né!? Olha aí:

Você deve cair uns 160 metros mais ou menos, dependendo do seu peso.

Os saltos são todos individuais, ou seja, não tem dessa de instrutor pra segurar a mão.

Pra chegar no ponto do salto, tem que encarar uma passarela sinistra. Dá muito medo. Nessa posso afirmar, pois fui até lá. Gente, parece bobeira, mas é muito horrível andar nessa passarela. Muito mesmo, e isso é unânime.

Chegando lá, tem uma estrutura de concreto onde fica todo mundo, vários funcionários e todo equipamento. Pra começar a deixar todo mundo acelerado, rola um som super animado, com os funcionários todos dançando e a galera vai entrando na onda. Adrenalina vai subindo.

E aí é por sequência, a turma vai saltando. São duas cordas, então enquanto um é preparado – o outro é resgatado do salto.

O corajoso:

Onde fica o Bungee Jump na África do Sul?

Muita gente já ouviu falar sobre este bungee jump, mas não sabe onde fica né… Ele está na Bloukrans Bridge na estrada R102, entre Plettenberg Bay e Port Elizabeth.

É bem longe de Cape Town – 560 kms. Esta atividade vale mais a pena para quem está fazendo a Garden Route (Rota Jardim).

Como Chegar

Aqui é meio óbvio, mas a resposta é de carro minha gente. Eu desconheço excursões que levam até lá. Neste post tem dicas de como se virar em geral na África do Sul.

Operadora

A empresa que faz este serviço é a Face Adrenalin. Contato: +27 (0) 42 281 1458 / +27 (0) 71 109 6872

Quanto custa

  • Para acompanhar – 150 rands
  • Para saltar – 950 rands se comprar na hora e 900 rands se fizer reserva online (na alta temporada, é preciso fazer reserva)
  • Video (no pen drive) – 300 rands
  • Fotos – 200 rands
  • Video + Foto – 400 rands

Horários

Das 9:00 às 17:00 diariamente.

Video do Bungee Jump na África do Sul

Por último, mas não menos importante, olha aí o vídeo do Juliano saltando!!! São 5 minutos, do minuto 1 a 2, é a preparação e salto. Minutos 3 a 5 resgate.

Se Lança!!

[Mikado id=’32’]

 

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Mossel Bay
Swellendam e De Hoop
Knysna, equilíbrio perfeito entre Mar e Montanha

 

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

Praias de Cape Town

Se lança pras praias de Cape Town

Se você está pensando em dar um mergulho nas águas do mar de Cape Town e região, pense duas vezes. É a água mais gelada da galáxia. Sério, por isso que tem pinguim lá. Agora,

se você quer se esticar ao sol, jogar frescobol, curtir a paisagem, aí sim veio ao lugar certo.

As praias em Cape Town são divididas em 3 regiões: as que estão na False Bay (vermelho), as que estão ao norte de Cape Town (amarelo), e às que estão à esquerda/sul da cidade (verde).

beaches of cape

Todas são bonitas, mas nem todas tem infraestutura pra receber turistas, por isso leia bem e se prepare antes de sair de casa. Outro ponto importante, é proibido consumir bebida alcoolica na praia, e isso é sério. Em Camps Bay vimos alguns policiais revistando coolers. Então vamos respeitar a regra e aproveitar as lindas paisagens.

Camps Bay

É a praia mais badalada de Cape Town. O bairro é super chique, só tem casarão, mas a praia é sempre um lugar democrático né. Tem um lindo areião branco e macio pra ficar e curtir. Se quiser encarar o mar, verá que a água é bem cristalina também.
Outra vantagem é o calçadão cheio de restaurantes e lojinhas. Recomendo ir no Kauai buscar um smoothie Strawberry Stinger ou Dairy Berry pra tomar na praia.
E faça uma reserva para almoçar no Blues.

Facilidades

Aluguel de guarda-sol, ambulantes vendendo picolés e bebidas, banheiro público, chuveirão de água doce, restaurantes próximos, estacionamento gratis/pago.

Camps Bay também é um excelente bairro para se hospedar em Cape Town, principalmente no verão. Veja as opções de hospedagem aqui.

panoramic_view_camps_bay

Clifton Beach

Também outro bairro afluente na cidade, tem quatro praias pequenas divididas entre si por pedras. Seus nomes são seus números, e a primeira praia vindo da cidade é a número 4, que também é a mais cheia. As praias são muito bonitas e de águas bem claras.
Essas praias também são famosas em Cape Town por ficarem um pouco mais protegidas do vento. O ambiente é bem família.

Facilidades

Aluguel de guarda-sol, ambulantes vendendo picolés e bebidas, banheiro público, chuveirão de água doce, estacionamento gratis/pago.

clifton_beach_cape_town

Milnerton, Sunset Beach, Bloubergstrand

Essas praias ficam ao norte de Cape Town. São praias grandes e extensas e delas se vê a cidade com a Table Mountain ao fundo, linda vista.
Mas, porém, contudo e todavia, o vento aqui é muito forte. Para os surfistas e kite surfistas é o paraíso, para os banhistas, nem tanto.

Facilidades

Estacionamento gratis.

Milnerton_kite_surf

Fish Hoek, Kalk Bay, Muizenberg

Cuidado com os tubarões aqui! Sempre tem um aviso de alerta na praia pra dizer se naquele dia foram vistos tubarões, de qualquer maneira, todo cuidado é pouco.

Fish Hoek é uma praia pequenina, mas muito bonita, tem aquelas casinhas coloridas como suporte aos banhistas, mas não tem muita infraestrutura. Seguindo, uns 2 ou 3 kms pra frente (em direção a Muizenberg), vai chegar no calçadão de Kalk Bay. Esse passeio é bem bacana, tem restaurantes, lojinhas alternativas e muitos antiquários. E por último a praia de Muizenberg, praia maior que também tem as casinhas coloridas, lota no verão!

kal_bay

Se lança…

[Mikado id=’11’]

 

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Como se virar na África do Sul
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Cape Town – além do roteiro tradicional
Mergulhando com tubarões brancos na África do Sul
Constantia, vinícolas pertinho de Cape Town

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

Mossel Bay

Se lança pra Mossel Bay – África do Sul

Mossel Bay é uma linda cidade, mas não tem lá muito o que fazer além do mergulho com tubarões brancos ou se esticar na praia no verão. No inverno tem excursões de para ver baleias, conhecido como “whale wacthing”.

Mossel Bay é uma parada importante na Garden Route (Rota Jardim) por ser meio que na metade do caminho entre Cape Town e Port Elizabeth.

Então aqui vão algumas dicas pra quem vai fazer uma paradinha por Mossel Bay.

mossel bay town view

 

Onde Ficar em Mossel Bay

Protea Mossel Bay – Claro que o Protea é excelente sempre, mas achei muito caro, fiquei neste hotel mais por falta de opção do que escolha, estava tudo cheio na época que fui. A vantagem dele é que é tem a melhor localização na cidade, dá pra deixar o carro estacionado e ir a pé ao shark diving, museu e centrinho. O restaurante do hotel também é excelente. Na época eu paguei uns 2000 rands, mas sempre rola promoções com diárias à partir de 1400 rands.

Lavandula Manorpequena pousada butique, com apenas 6 quartos. Os clientes são tratadas com exclusividade e muita atenção. Lugar muito chique, os quartos tem lindas vistas pra piscina ou para o mar. Tem estacionamento no recinto e wifi. Café da manhã divino. Diárias à partir de 1600 rands.

Aquamarine – vizinho do Lavandula, possui a mesma linda vista, porém é uma opção mais econômica com diárias à partir de 1300 rands. Tem piscina, estacionamento e wifi.

African Oceans Manor – esta opção de hospedagem fica do outro lado da cidade, é para quem quer curtir a praia, pois é pé na areia! Você caminha direto do jardim do hotel para a praia. É lindo, chique, moderno e elegante. Diárias a partir de 2000 rands.

Outras opções de hospedagem em Mossel Bay aqui.

view of mossel bay port area

DICA!!

A 25 kms de Mossel Bay tem uma reserva privada, o Botlierskop Private Game Reserve, um lugar super luxuoso para se hospedar, com direito a muitas atividades, como safari à cavalo e interação com elefantes. Também servem refeições completas no jantar.

Excelente opção para quem não quer dormir em Mossel Bay mas faz questão de um lugar bem legal pra quebrar a viagem da Garden Route. Diárias à partir de 1600 rands no camping de luxo até 2600 rands em tendas com piscina exclusiva.

Botlierskop – foto divulgação

Onde comer

Café Gannet – excelente opção para jantar, muita variedade de peixes e frutos do mar, além de ter um cardápio japonês. Fica ao lado (meio dentro) do Protea Hotel. Fone: +27 (0)44 691 1366; Endereço: esquina da Church & Market Streets

Carola Ann’s – excelente local, bom para café da manhã, almoço, lanche ou só aquele cafézinho. Fone: +27 (0)44 6903 477; Endereço: 12 Church St. De segunda a sábado.

O que fazer

Shark Diving – mergulhe com tubarões com a White Shark Africa, vale a pena. Leia tudo sobre mergulhar com tubarões brancos na África do Sul aqui.

shark diving mossel bay

Santos Beach – essa praia tem um areião enorme e macio, mais de 1km de extensão. O mar é calmo porém a praia é bem movimentada no verão. Se você chegar cedo, tem alguns guarda-sóis de palha na praia que você pode utilizar. Durante os meses de Maio a Outubro, é possível avistar baleias da costa.

Whale Watching excursões com a Romonza, uma das mais tradicionais da África o Sul, custam 700 rands por pessoa e tem duração de 2 horas. Parte do pier de Mossel Bay. Este passeio acontece de Julho a Novembro

Bartolomeu Dias Museum – Confesso que não visitei o museu, fiquei com preguiça. Ele fica em frente ao Protea Hotel e lá dentro tem uma réplica do navio e bastante informação sobre a vida marítima de antigamente.

Tem outras opções de turismo, como trilhas de hiking (St. Blaize Trail) e campos de golf, se tiver interesse, pergunte em seu hotel sobre os detalhes.

Shopping

Langeberg Mall – Se precisar comprar alguma coisa, tem um shopping center grande quase na saída da cidade, o Lanegberg Mall. Lá também tem opções de restaurantes, como um Mugg & Bean.

Mossel Baai Mall – Galeria um pouco menor, mas próxima aos pontos turisticos. Tem várias opções de supermercados e outras lojinhas.
Se lança…

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Como se virar na África do Sul
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Swellendam e De Hoop
Knysna, equilíbrio perfeito entre Mar e Montanha
Saltar de Bungee Jump na África do Sul

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

Swellendam e De Hoop

Se lança pra Swellendam e para o De Hoop – África do Sul

Swellendam é uma cidadezinha bem pequena e bem charmosa que fica no pé das magníficas montanhas Langeberg. É famosa também pela interessante arquitetura holandesa do Cabo com suas casas de telhados de palha.

A Companhia Holandesa das Índias Orientais ( The Dutch East India Company) fundou a cidade de Swellendam em 1745 como o último posto avançado da civilização na fronteira oriental.

Geralmente Swellendam é uma cidade que as pessoas param apenas para dormir e seguir viagem pela Garden Route ou pela Route 62, mas é uma cidade muito legal pra ver a vida no interior do Cape e conhecer alguns Afrikaners.

No mapa abaixo, a linha verde representa a Garden Route e a vermelha a Route 62. Ambas estão com links para os sites oficiais e vale a visita caso você esteja planejando fazer essa viagem. Tem fotos e informações de todas as cidades.

route 62 and garden route

Como se virar

Procure cumprimentar os locais em Afrikaans, você vai fazer sucesso.

Bom dia = Goeie môre (pronuncia: ruya mora)

Como vai? = Hoe gaan dit? (fale: ú rã dit).

Mais infos de como se virar na África do Sul aqui.

Locomoção na Garden Route

Provavelmente se chegou até aqui, foi de carro, porém Swellendam é uma cidade muito tranquila e segura, não tem problema andar a pé a qualquer horário do dia ou da noite. Dê uma andada por suas ruas para observar o dia-a-dia local.

Nós alugamos carro na RentCars na África. Veja este post com dicas de como dirigir na África do Sul.

swellendam-city

Onde ficar em Swellendam

Cypress Cottage – Casa histórica de Swellendam datada do séc.18 transformada em guest house e administrada pela família. Os donos, Etienne e Vera, com certeza te receberão super bem. Café da manhã feito na hora sob seu pedido com direito a papo cabeça. Tem quartos simples e outros bem equipados, todos bem confortáveis, boa opção para o viajante frugal. Fone: +27 (0)28 514 3296; Endereço: 3 Voortrek Street

Bloomestate – Pousada com um ar mais requintado, com spa, piscina, jacuzzi e jardins. Fone: +27(0) 28 514 2984; Endereço: 276 Voortrek street

Veja aqui outras opções de hospedagem em Swellendam.

Onde comer

La Sosta Ristorante – imperdível restaurante italiano, procure pelo dono, o Giovanni, um italiano gente finíssima . Fone: +(0)28 514 1470; Endereço: 145 Voortrek Street

Field & Fork – situado em uma casa histórica oferece uma cozinha contemporânea e excelente carta de vinhos. Fazem questão de comprar os ingredientes de produtores locais. Fone: +27 28 514 3430; Endereço: 26 Swellengrebel Street

O que fazer em Swellendam

Drostdy Museum –  dedique 30 a 60 minutos para visitar este museu. É um complexo construído em 1747 pela Companhia Holandesa das Índias Orientais. É legal para ver a arquitetura e modo de vida das pessoas conforme o passar dos anos.

musuem in swellendam

Dutch reformed Church  –  Com seu branco super imponente, a Dutch Reformed Church de Swellendam, foi inaugurada em 1911 em estilo bem eclético: as empenas de estilo barroco, as janelas de estilo gótico e a cúpula vagamente oriental. Surpreendentemente, todos os elementos convivem juntos maravilhosamente.

DucthReformedChurch

Há outras opções de turismo ao ar livre como: trilhas de hiking e campos de golf. Se tiver interesse, pergunte em seu hotel sobre os detalhes ou pesquise nesses links que colocamos.

Reserva Natural De Hoop

E já que chegou até aqui, aproveite para descer um pouco mais até uma Reserva Natural chamada De Hoop.

Maps_Swellendam_DeHoop

A reserva fica a 58KM de Swellendam e é uma das reservas naturais mais lindas da África do Sul. Como a estrada é de pista simples e chegando na reserva ela se torna uma estrada de terra, você levará mais ou menos 2 horas para chegar lá. Mas vale a pena, juro.

Sentido mar você verá: dunas de areia branquinha, mar azul piscina, vida selvagem, pássaros e se tiver a sorte de ir em Agosto ou Setembro, época de Whale Watching, verá o show mais lindo que a natureza pode nos oferecer, os lindos pulos das Baleias-francas (Southern Right Whale), que vão pra lá nessa época do ano para terem seus bebezinhos baleias. É incrível!

Vou deixar que as fotos falem por mim e espero que incluam esse lugar mágico no roteiro de vocês.

Se lança…

[Mikado id=’1′]

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Como se virar na África do Sul
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Mossel Bay
Knysna, equilíbrio perfeito entre Mar e Montanha
Saltar de Bungee Jump na África do Sul

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

Knysna, equilíbrio perfeito entre Mar e Montanha

Knysna, principal cidade da Rota Jardim na África do Sul

O que fazer em Knysna?! Há muita coisa para se fazer nesta cidade linda! Durante minha viagem eu planejei ficar aqui apenas um dia e meio, eu fiquei com gostinho de quero mais. Tem praia, montanha, bons restaurantes, quer mais o quê!? Vale a pena passar pelo menos uns dois dias inteiros aqui.

Uma das cidades mais famosas da Garden Route, é parada obrigatória.

horizonte_knysna

Como se virar

Dicas gerais de turismo na África do Sul aqui.
Em Knysna é possível andar a pé em alguns lugares, é uma cidade segura e tranquila. Como você muito provavelmente irá chegar em Knysna com seu carro alugado, ele também será útil pra ir e vir até as trilhas, além dos restaurantes na Ilha de Thesen.

Onde dormir em Knysna

Estes são dois que podemos referenciar, um mais barato (onde eu fiquei) e outro bem TOP (onde amigos finos ficaram).

Inyathi Guest Lodge – Eu fiquei aqui antes da reforma, este lugar agora oferece apartamentos com estrutura de cozinha. É simples mas arrumadinho. Fica na avenida principal que corta a cidade, é possível caminhar até o waterfront e alguns restaurantes ali perto. Fica na 52 Main Road, fone: 044 382 7768

Wayside Inn – pousada bonitinha e bem localizada perto da avenida principal. Excelente custo x benefício com diárias à partir de 680 rands por casal. Endereço: 48 Main Street, Fone: +27 (0)44 382 6012

Villa Afrikana Guest House – Hotel butique 5 estrelas muito bem conceituado. Confesso que eu bem que gostaria de ter ficado aqui, é lindo demais! Foi recentemente renovado. Bem localizado de frente para o mar e tratament VIP! Fica na 13 Watsonia St, fone: 044 382 4989

Outras opções de hospedagem AQUI.

Kranshoek Nature Walk
Kranshoek Nature Walk

Onde comer

JJ’s – fica no Waterfront, vale a pena apreciar um vinho branco ou cervejinha gelada e ver o pôr do sol. A comida é boa, e pergunte pelo dono que às vezes está por lá: Sr. Justin.

Sirocco – resturante elegante, de frente para o mar. Fica em Thesen Island. Fone: 044 382 4874

Île de Pain – café francês famosíssimo na região, seus ingredientes são escolhidos a dedo pelos donos que priorizam a produção local. Excelente pedido para café da manhã ou almoço. Tem que conhecer! Em Thesen Island, fone: 044 302 5707

Tapas & Oysters Restaurant – opção mais descontraída pra comer petiscos, tomar cerveja e assistir esportes. As ostras são super famosas em knysna, aqui você pode escolher três tamanhos, de gigante a gigantesco. Também fica em Thesen Island, fone: 044 382 7196.

The Olive Tree – uma boa pedida na avenida principal. Menu fresco do dia e escrito em um quadro negro com rodinhas que o garcom empurra ate sua mesa. Restaurante pequeno e aconchegante. 21 Main Street, Fone: 044 382 5867

Chatters Bistro – Se voce não e fã de peixes e frutos do mar, aqui e uma boa opção para pizzas e massas. Preços bem acessíveis e ambiente informal. 9a Grey Street, Fone: 044 382 0203

Prova de que o Batman visitou Knysna

O que fazer em Knysna

As principais atrações turísticas são:

Safari no Mar – A vida marítima em Knysna é muito rica, principalmente na temporada de baleias. Vale a pena ir até o alto mar para apreciar esses animais gigantescos. Existem vários tipos de passeios (dependendo do mês que você vai), a melhor época para ver as baleias é de Agosto a Outubro. Passeios podem ser feitos com a Knysna Boat Trips, contato: 082 470 6022

Passeio na Lagoa de Knysna com a Featherbed Company, fone: 3821693

Hiking – Knysna tem muitas trilhas para hiking!

Tem para todo mundo, esteja você em excelente forma física, ou seja você um cadeirante.

Os hotéis te ofereçerão os mapas com as diversas trilhas para escolher. É super organizado, você irá se informar da distância, nível de dificuldade e paisagem. Depois é só se organizar, levar água e comida e se lançar. Eu fiz uma trilha difícil, de 9 km, começando da floresta e chegando no mar – a Kranshoek Nature Walk. Levamos 3 horas e meia para terminar.

Uma dica importante antes de sair, se informe bem sobre sua trilha e avise a recepção do hotel que irá fazer este passeio. Nós não fomos tão espertos, fomos despreparados, não sabíamos o tamanho da trilha, ficamos desesperados na metade sem saber onde acabaria, não havia uma alma viva por perto nem sinal de celular. Mas no final das contas foi ótimo rs!

mapa de trilhas
Mapa das trilhas em Knysna e Região

Esportes Radicais – no parque do Tsitsikamma, entre Knynsa e Port Elizabeth, ha todo tipo de esportes radicais. Hiking, Treking, Tiroleza, Camping, Arborismo, Mountain Bike e etc.

Waterfront – boa pedida para compras e resturantes.

Buffalo Bay – Praia pra apreciar o mar e se esticar no sol. Excelente praia para surfar, lota em dezembro e janeiro. É possível chegar de carro.

Brenton on Sea – linda praia a alguns minutos de carro de Knysna. Chega-se pela N2 e a estrada é toda pavimentada. O por do sol aqui é estonteante. Tem estacionamento e um restaurante de infraestrutura.

Paraglinding – A empresa que faz vôos (Fly Time) fica em Sedgefield, no meio do caminho entre Wilderness e Knysna. Essa região é uma das melhores do mundo para essa atividade. O vôo de 10 minutos com o instrutor custa 750 rands.

Outras cidades/atividades na Rota Jardim (Garden Route)

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Mossel Bay
Swellendam e De Hoop
Mergulhando com Tubarão Branco
Roteiro da Garden Route, dirigindo desde Joanesburgo
Saltar de Bungee Jump na África do Sul

Outros posts que podem te interessar

O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Cape Town – além do roteiro tradicional
Praias de Cape Town
Se lança…

[Mikado id=’20’]

 

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

Mergulho com Tubarão Branco na África do Sul

A África do Sul é incrível por vários motivos, um destes motivos são os incríveis tubarões brancos que nadam em sua orla e a possibilidade de vê-los, sobre ou debaixo da água. Neste post vou contar TUDO sobre o mergulho com tubarão branco neste país.

Uma coisa importante: não é uma experiência assustadora. Sério mesmo. Os tubarões são atraídos para o barco pelos profissionais, e eles vem de maneira calma e curiosa – para ver o que está acontecendo, ou descobrir que cheiro é esse perto do barco.

Diferente do que muitos falam, eles não vem pra atacar quem está dentro da jaula. E você também pode optar por não descer na jaula, apenas vê-los da superfície – que também vale super a pena.

Expectativa x Realidade

A primeira coisa que você deve fazer é definir as expectativas de maneira realista.

A natureza é imprevisível, assim como um safari, você pode ver muitas coisas bacanas, mas também pode não acontecer nada – simplesmente não aparecer nenhum tubarãozinho naquele dia.
Isso é sério, da primeira vez que fui, estava esperando ver isso:

breach and predation
Foto do site: Apex Predators

Mas não foi bem assim, vide minhas fotos abaixo… Com um pouco de conhecimento e planejamento, você pode aumentar suas chances. Aqui você pode ver uma tabela da sazonalidade e planejar ir nos períodos corretos pra ter uma melhor experiência, MAS PORÉM CONTUDO TODAVIA, não há garantias. Eu fui final de Maio, começo de Junho – eu vou estragar o mistério – não vi nada em Seal Island, porém pude vê-los bem no mesmo período em Mossel Bay.

Onde mergulhar com tubarão branco na África do Sul

Existem três lugares na região do Cape para realizar essa aventura:
1 – Seal Island – saída de Simons Town
2 – Gansbaai
3 – Mossel Bay
Vamos falar destes três lugares, pois entre eu (Tati) e a Fla, já fomos a todos.
Para quem estiver do outro lado do País, em Durban também existe shark diving.

Pessoal na jaula e tubarão em frente Mergulho com Tubarão Branco na África do Sul
Pessoal na jaula e tubarão em frente

1. Seal Island:

É, sem dúvida, o mais famoso. Aqui foram filmadas as milhares de horas dos documentários do Discovery Channel, Animal Planet, etc. Existe uma pequena ilha a aproximadamente 6 km da praia onde vivem centenas de focas, consequentemente, vivem algumas dezenas de tubarões que se alimentam delas.

As agências que fazem as expedições para Seal Island estão todas no Pier de Simons Town. Tem apenas 3 empresas autorizadas a fazer este passeio, as três vão para o mesmo ponto, qualquer uma delas é confiável. É preciso reservar (e pagar) com muita antecedência se estiver indo em alta temporada. A empresa mais famosa é a APEX, mas você também pode ir com a Go Shark Diving ou African Shark Eco Charters.

Uma nota aqui, alta temporada de saltos de tubarões (Jun/Jul/Ago), que na verdade é a baixa temporada de férias, pois é inverno na África do Sul. 

Como as expedições saem muito cedo, tem que chegar lá antes das 7 da matina, é aconselhável dormir em Simonstown na noite anterior. Nós descemos de Cape Town e tivemos que acordar muito cedo, pois leva uns 45 minutos pra chegar. (veja aqui opções de hospedagem em Simons Town).

Seal_Island_Mergulho_com_Tubarão_Branco_na_Africa_do_Sul
Seal Island

2. Gansbaai:

Em Gansbaai, há uma maior chance de ver tubarões nas baixas estações (alta estação de férias – verão). Segundo pesquisas, há 95% de chances de vê-los mesmo na baixa temporada. Ou seja, pra quem está viajando de Dezembro a Fevereiro, a sua chance de ver tubarões é maior em Gansbaai. Eu mesma não fui, mas vou compartilhar o comentário da Fla que foi.

“Os tubarões levaram meia hora pra começar a aparecer, quando já achavam que não vinha, eis que os bichões chegaram!”

Existem várias empresas que realizam este passeio em Gansbaai, são elas:
Great White Shark Tours
Marine Dynamics
Shark Diving Unlimited
White Shark Adventures
White Shark Projects
White Shark Diving Company
African Shark Eco Charters

Nós fomos até Gansbaai pois estávamos de carro alugado (sempre uso RentCars na Africa), mas existem excursões de bate-volta de Cape Town para mergulhar com os tubarões em Gansbaai. O preço médio é de 180 USD por pessoa, inclui o transporte até a cidade (mais ou menos 2,5 horas), um pequeno café, almoço e o passeio no barco em si (com os equipamentos e roupas). Este passeio dura o dia todo, sai cedinho e volta tarde. Veja neste link os detalhes.

3. Mossel Bay:

Em Mossel Bay o mergulho é no Oceano Índico, e segundo o pessoal da empresa que realiza este passeio (ou seja, podem estar puxando a sardinha pro lado deles), as águas são mais quentes que do Oceano Atlântico, então a chance de ver tubarões é maior que Seal Island e Gaansbai.

A outra vantagem é que em Mossel Bay chove menos que as outras duas cidades, então as expedições geralmente tem mais visibilidade e pouca chance de serem canceladas por mau tempo. A desvantagem é que Mossel Bay é mais longe de Cape Town (uns 390 km), mas vale pra quem está fazendo a Garden Route.

Lindo_dia_em_Mossel_Bay_Mergulho_com_Tubarão_Branco_na_Africa_do_Sul
Lindo dia em Mossel Bay

Tem apenas uma empresa que faz este passeio na cidade, é a White Shark Africa. Posso recomendar este passeio, fiz e gostei muito! Tivemos sorte de estar um dia lindo, então tinha muita visibilidade no mar. Como fui na baixa temporada de férias, tinha pouca gente na expedição, então fiquei um tempão debaixo da água, depois um tempo em cima pra ter outra vista. Foi ótimo!

Tubarão pequeno (1.5m) visto de cima do barco_Mergulho_com_Tubarão_Branco_na_Africa_do_Sul
Tubarão pequeno (1.5m) visto de cima do barco
Tubarão maiorzinho se aproximando_Mergulho_com_Tubarão_Branco_na_Africa_do_Sul
Tubarão maiorzinho se aproximando

Assista este video do Juliano (maridão) na jaula!

Assista até o final para ver o tubarão subindo verticalmente do fundo do mar. Lindo demais.

Dicas pra não passar mal no mar

Se encarar o passeio, dica muito importante: Para não passar mal, tome um plasil a noite antes de dormir, e outro 2 horas antes de embarcar. Dica dos locais, funciona mesmo!

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Cape Town – além do roteiro tradicional
Praias de Cape Town
Mossel Bay
Swellendam e De Hoop
Knysna, equilíbrio perfeito entre Mar e Montanha

Se Lança…

[Mikado id=’31’]

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

África do Sul: Turismo e como se virar

Segue um guia com dicas em geral da África do Sul: turismo, como se virar, sobreviver e o que fazer pra curtir muito na África do Sul!

Se tiver dúvidas, é só comentar abaixo que a gente responde!

África do Sul precisa de visto?

Para entrar na África do Sul como turista ou a negócios, Brasileiros não necessitam de visto. É preciso ter passaporte brasileiro com validade de até 1 mês da data de retorno pro Brasil e o Certificado Internacional de Vacina (CIV) contra febre amarela, que deve ser tomada pelo menos 10 dias antes do embarque. A permissão de entrada é concedida na imigração, podendo ser válida por até 90 dias. Se você desejar ficar acima de 90 dias na África do Sul, é preciso pedir o devido visto no Consulado.

Crianças de até 1 ano não precisam apresentar o certificado de vacina contra febre-amarela, à partir dessa idade precisa sim. Também é necessário – caso a criança esteja viajando somente com um dos pais – apresentar uma declaração que o outro pai autorizou a viagem.

Detalhes de entrada na África do Sul para crianças e bebês veja neste post.

Guia de Viagem

Para os mochileiros e espertos de plantão, fique de olho no guia “Coast to Coast” distribuído gratuitamente em alguns estabelecimentos, como albergues e outros serviços turísticos. Pegue sua cópia, poderá ser útil!

Nós aqui do Se Lança também escrevemos nosso próprio guia – vendido por R$ 25,90 você compra o Guia da África do Sul e ganha grátis o Guia da Garden Route. Já vendemos mais de 280 unidades! Compre aqui sua cópia.

Idiomas falado na África do Sul

A África do Sul possui 11 idiomas oficiais, dos quais o Inglês é um deles. A maioria da população fala Inglês, principalmente em lugares turísticos. Não se preocupe se você não entender muito bem o que algumas pessoas dizem, pois o Inglês nem sempre é o idioma nativo da maioria, eles possuem um sotaque bem distinto. Mas comunicação é possível!

Companhias Aéreas

Para ir do Brasil para a África do Sul tem duas opções de compania aérea. A South African Airways é a empresa que tem mais tradição nessa rota e a LATAM começou em Outubro de 2016 a fazer a rota de Guarulhos (São Paulo) para Joanesburgo.

Muitas pessoas tem voado à Cape Town via Luanda (Angola) pela TAAG, pois eles tem feito muitas promoções e realmente o preço é atrativo. Honestamente, eu não gostaria de voar com eles, mas os relatos que ouço é que foi tudo bem. Eu já fui à Angola duas vezes, e é realmente bem tranquilo no aeroporto, só não sei se eu confiaria na linha aérea – mas isso é apenas minha impressão pessoal.

Na África do Sul, os vôos internos podem ser feitos com a própria South African e a British Airways faz alguns vôos locais.

As companhias Low cost na África do Sul são: KululaMango e FlySafair.

Qual dinheiro da África do Sul?

O câmbio é mais ou menos 1 real (BRL) pra 4 rands (ZAR) – valores reais no XE. Algumas lojas de câmbio vendem rands no Brasil, mas é claro que o preço será bem mais caro. Aceita-se facilmente cartão de crédito internacional em restaurantes, lojas, shoppings, etc. Dólar e Euro não são aceitos nos estabelecimentos.

Tax Free  – Reembolso de impostos

As compras que você fizer na África do Sul são elegíveis para reembolso de impostos. É um pensamento bem legal, que se você não mora naquele país, não usufruirá da estrutura pública, então não tem que pagar impostos.

Guarde todos os recibos de suas compras e quando fizer as malas, deixe essas compras por cima na mala. Você tem que apresentar os recibos para serem conferidos com a mercadoria – só pra não ter espertinho juntando nota e arrecadando dinheiro. Você tem que fazer isso antes do check-in. Depois de despachadas as malas e feito a imigração, você para na loja do tax free com seus recibos e recebe um cartão VISA com seu crédito.

Veja mais detalhes dos procedimentos neste post: Tax Return no Aeroporto de Joanesburgo – passo a passo

Eletricidade

As tomadas na África do Sul são 230V e o pino é do tipo D em geral. São três pinos gordos, do tamanho do dedo mindinho. Alguns hotéis oferecem adaptadores para os hóspedes, mas é melhor garantir e ter seu próprio adaptador. Compre na chegada no aeroporto, pra ter certeza que está comprando o adaptador correto, uma vez que esse pino tipo D não é muito comum pra nós brasileiros.

Comida e alimentação na África do Sul

As porções em restaurantes são generosas, e a comida é bem internacional. Filé com purê de batatas, pastas, frango, peixes, etc. Também existem muitas opções vegetarianas. Você não passará perrengue. Para comer comida típica, é preciso ir em um restaurante africano. Em restaurantes, geralmente precisa-se fazer reserva de mesa, ligue com algumas horas de antecedência, e se for um restaurante muito concorrido, com alguns dias de antecedência.

Seguro de Viagem

Não é obrigatório para entrar na África do Sul. No entanto, é sempre bom viajar assegurado né. Aquele tipo de coisa que ninguém que usar, mas é bom ter. Nós usamos o site Seguros Promo, que faz comparação de preços de vários seguros. (Se você não sabe o que é um seguro de viagens, leia este post aqui).

Na Seguros Promo você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto). É só inserir o cupom SELANCA5 pra ganhar. Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo. Um seguro de 15 dias na África fica menos de 100 reais! Clique aqui para fazer sua cotação.

Transporte na África do Sul

Transporte público na África do Sul é muito limitado. Dito isso, a cidade de Cape Town investiu muito no MyCiti – o ônibus público. Lá é mais tranquilo andar de ônibus – no entanto – eu ainda prefiro ter a liberdade do carro próprio.

Tire a permissão internacional para dirigir (PID) no Detran da sua cidade. Prepare-se para dirigir na mão inglesa (motorista fica do lado direito do carro). Geralmente as pessoas ficam preocupadas em passar a marcha com a mão esquerda, ligar a seta, etc. Mas o difícil de mudar o sentido da direção não é a mecânica do carro, garanto que em pouco tempo você se habituará – o difícil é o trânsito ao contrário. Então diriga presentando muita atenção, desligue o som do carro e tente não entrar na contra-mão. Alugue também um GPS, impossível andar sem (ou compre chip de celular).

Aluguel de carro na África do Sul

Para alugar um carro, conte com qualquer companhia internacional, na África do Sul tem todas: Avis, Hertz, Thrifthy, Europcar, etc… Vá com que a que conseguir melhor preço. Recentemente nos afiliamos à Rentcars e temos usado o serviço de busca deles, que compara o preço das maiores operadoras e é possível pagar em reais e parcelar, coisa que não se consegue ao reservar direto em sites gringos. Faça uma cotação aqui.

A infraestrutura de estradas na África do Sul é muito boa, excelente. Viajar de carro é muito tranquilo, apenas evite as estradas à noite por causa da baixa iluminação.

Pra quem não quiser encarar a mão inglesa existe a opção de andar de taxi, mas é mais caro que alugar um carro. Você liga nos serviços credenciados (ou taxis do hotel) e agenda a viagem, o preço já é pré-combinado. Outra opção é fazer passeios guiados com operadoras de turismo, seu hotel poderá te ajudar com isso.

Outros tipos de transporte

Também é possível andar de Uber em Cape Town e Joanesburgo.

Pra quem não quer alugar carro, existe um serviço de ônibus turístico que vai à todas as cidades turísticas da África do Sul. Você compra um passe único que é válido por um certo período, e pega o ônibus pra chegar em cada cidade. Chama-se Baz Bus.

Evite andar (quero dizer, não ande de jeito nenhum) nos taxis coletivos (vans) que circulam pela cidade. Nem sempre são seguros, principalmente para estrangeiros.

Leia mais sobre a África do Sul nesses posts:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Vale a pena alugar carro na África do Sul?

CAPE TOWN

O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Cape Town – além do roteiro tradicional
Praias de Cape Town
Mergulhando com tubarões brancos na África do Sul

VINÍCOLAS

Franschhoek e Stellenbosch, melhor região de vinícolas do mundo
10 melhores vinícolas de Stellenbosch
5 melhores vinícolas de Franschhoek
Constantia, vinícolas pertinho de Cape Town
10 vinhos tintos bons e baratos para tomar na África do Sul

JOANESBURGO, PRETORIA

Turistando em Joanesburgo
Pretoria

SAFARIS

Safari no Kruger Park, África do Sul
Pilanesberg, safari a somente 2 horas de Joanesburgo
Madikwe

ROTA JARDIM

Mossel Bay
Swellendam e De Hoop
Knysna, equilíbrio perfeito entre Mar e Montanha
Saltar de Bungee Jump na África do Sul

OUTROS

Ballito, praia tranquila próxima a Durban
Onde dormir em Nelspruit – 5 sugestões de hotéis e pousadas
Drakensberg
Panorama Route

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

~Se Lança~

Ainda não sabe pra onde ir?
A gente te ajuda! Escolha um destino.