Safari com crianças na África do Sul: Aquila Private Reserve

Se você vai à África do Sul e quer saber onde fazer safari com crianças, veio ao post certo! Uns nos chamam de corajosos, outros de loucos… acho que somos um pouco dos dois. O fato é que fizemos este safari no Aquila com minhas duas filhas: de 3 anos e a bebê com 5 meses.

Vou contar como conseguir a façanha e aproveitar o máximo possível.

Safari com crianças

Em geral, crianças menores de 12 anos não são aceitas em excursões de safari. Por quê!? Porque safari requer algo que os pequenos não tem: PACIÊNCIA.

Quem já fez safari sabe que você dirige por horas, e nem sempre o encontro com os animais é garantido. As crianças podem se cansar, ficarem irritadas de estar no carro muito tempo, sentirem-se frustradas pela ausência de animais e por aí vai.

Para fazer safari com crianças, precisa-se então escolher o local com muito carinho. Primeiro de tudo, elas precisam ser aceitas não é? Depois, é bom que o local ofereça uma estrutura própria para elas. Pensando nisso tudo, escolhi o Aquila Game Reserve. 

Me ganharam porque aceitam crianças de todas as idades no safari, tinham parquinho e piscina. Pronto!

Além do Aquila ser super kids-friendly, ele é uma reserva privada pequena. Ou seja, em poucas horas é possível deparar-se com todos os animais – minimizando assim qualquer estresse.

Olha a bebê na cabine do motorista, visão privilegiada!

Aquila Game Reserve

O Aquila é uma reserva privada a duas horas de Cape Town. É um santuário de animais onde estes são resgatados, reabilitados e soltos, em inglês: RRR – Rescue, Rehabilitate & Release.

Isso sigifica que os animais no Aquila estão soltos e andam livres pela propriedade, no entanto há um controle na reserva.

Por exemplo, os leões ficam separados dos outros animais, em uma área exclusiva para eles.  Nesta área, os leões “ganham” um animal vivo a cada 7/10 dias para que eles o caçem e se alimentem. Existe também uma limitação à quantidade de animais de acordo com o tamanho da propriedade, lá tem elefantes, mas apenas 2 – pois mais que isso destruiria a flora local.

As zebras, girafas, rinocerontes, emas, sringboks, elefantes e gnus vivem todos juntos e em relativa paz!

Safari no Aquila

O safari no Aquila é feito com guias (os rangers) e no jeepão. O horário e duração do passeio depende do pacote contratado. Para quem vai pernoitar, inclui um safari pela tarde (16 hrs) e outro na manhã do dia seguinte (6 hrs). Para quem faz um bate-e-volta de Cape Town, tem um passeio incluso – acredito que às 14 hrs.

Por lá nos deparamos com: leões, elefantes, rinocerontes brancos, girafas, zebras, spingboks, gnus e emas. Tem na propriedade, porém não vimos, leopardos e búfalos.

Eu achei uma opção bacana de safari para quem está em Cape Town – pois nesta região não há nenhum parque nacional. Ou seja, quem vai para a África do Sul apenas para visitar Cape Town, é uma boa alternativa.

Veja este post: Onde fazer safari perto de Cape Town.

Comparando este safari com safaris no Kruger ou Pilanesberg (que são parques nacionais), eu achei que faltou um pouco de emoção. No sentido de que você sabe o que vai encontrar no Aquila – não há o elemento surpresa. Pra alguns isso é excelente, pois você sabe que terá grandes chances de ver esses lindos animais, enquanto nos grandes parques, não há garantia de nada.

No geral, consideramos uma excelente opção de safari por causa das crianças.

Como sobreviver com as crias no safari

Primeiro de tudo, certifique-se que as crianças não vão embarcar nem com fome, nem com sono. Pronto, gatilhos de estresse minimizados. Explique como será o passeio para alinhar as expectativas.

Veja a posição do sol e escolha um assento adequado, para isso é bom chegar um pouco mais cedo. Nós sentamos nos bancos da frente, e apesar do jeep ser coberto, havia sombra apenas nos assentos de trás. Ainda bem que eu tinha protetor solar na mochila, pois estava muito sol e muito calor. Leve água, boné e óculos de sol.

No mais aproveite, como o Aquila é pequeno, é muito provável que vocês encontrarão todos os animais por lá. 

Orgulho da mamãe conhecendo elefantes

Hotel Aquila

O hotel é super bonito! Nosso quarto era super confortável, com ar condicionado, uma cama king size e um sofá cama. Tinha frigobar e banheira. Era no piso térreo com uma varanda na área externa.

O melhor de tudo é a infraestrutura. Tem piscina, parquinho, mini-golf, espaço para bebês, estrutura de microondas para quem tem que esquentar papinha ou mamadeira e opção de menu kids no buffet.

Pela noite tem marshmellows para assar na fogueira e um “safari de estrelas”.  O guia monta um telescópio (que as crianças maiores vão curtir) e depois todos sentam-se em volta da fogueira assando seus marshmellows e tirando dúvidas sobre os animais e a reserva – ou só batendo papo mesmo.

Para os pais que conseguem um folginha, podem dar um pulo no SPA.

Você pode reservar sua diária no Aquila já com os safaris e pensão completa aqui neste link.

Como chegar no Aquila

Para quem vai passar o dia e voltar pra Cape Town, vale a pena fechar um pacote com tudo incluso: transfer de Cape Town + Safari + Refeição. Você pode contratar este passeio ainda no Brasil através do site Get Your Guide. Veja aqui os valores e disponibilidade para sua data.

Se você vai pernoitar, vale a pena alugar um carro pra chegar lá, pois o valor somente do transfer pode ser salgado. Nós alugamos carro pela RentCars no aeroporto de Cape Town.

A estrada pra chegar lá é bem tranquila e muito bonita. Não tem muitos postos de gasolina pelo caminho, então vá de tanque cheio, leve água e comida (regra número 1: criança não pode ter fome nem sono)

Outra opção de safari com crianças

Você deve estar pensando: ah mas e o Kruger? Ou o Pilanesberg?

Gente, ambos os parques são muito legais. Aliás, eu prefiro mais do que uma reserva privada. Minha sugestão é se for fazer safari nestes parques com crianças – que se faça no seu próprio carro. 

Assim você pode controlar a hora de parar para fazer xixi, comer um lanchinho, voltar pra descansar e etc. Flexibilidade é muito importante quando se viaja com crianças.

Seguro de Viagem para a África

Vai fazer safari na África? Não deixe de contratar o seguro de viagem. É muito importante. Leia mais sobre o tema aqui:

Você sabe como funciona um seguro de viagem para a África? Clique aqui que a gente te explica.

Leia mais sofre safari na África do Sul:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Safari no Kruger Park, África do Sul
Onde ficar no Kruger
Pilanesberg, safari a somente 2 horas de Joanesburgo
Madikwe
Onde fazer Safari perto de Cape Town
Onde fazer safari na África do Sul

~ Se Lança ~

Suazilândia, dicas úteis antes de viajar

A Suazilândia é um país bem pequeno, rural, tranquilo e pacato. Está entre a África do Sul e Moçambique – e pode ser uma opção para visitar para quem está na região de Maputo ou do Kruger. Neste post falamos sobre a Suazilândia, dicas úteis antes de viajar – burocracias, segurança, saúde – o que você precisa saber para não passar perrengues.

Confira neste outro post nossas dicas de atrações turísticas e o que fazer: o que visitar na Suazilândia em dois dias.

Visto de entrada para Brasileiros na Suazilândia

Para o turista comum, não é preciso pedir nenhum visto de entrada prévio para a Suazilândia – desde que não queira permanecer mais que 30 dias. É só chegar na fronteira (terrestre ou aérea) com o passaporte válido, explicar de onde veio e pra onde vai. Geralmente será concedido um visto de alguns dias baseado no tempo que você ficará no país.

Para pessoas que ficarão mais tempo no país, tem que verificar caso a caso na Embaixada da Suazilândia em Washington.

Telefone

Para quem vai passar apenas alguns dias na Suazilândia, não vejo necessidade de comprar um SIM Card, mas se quiser escolher um, tem duas operadoras móveis muito boas: Vodacom e MTN. Eu prefiro me viajar com wifi alheio.

Segurança

De maneira geral, a Suazilândia é um país muito seguro. Não há grande violência.

Saúde e Vacinas para viajar na África

Recomenda-se que o turista esteja em dia com a vacina tríplice (difteria, tétano e coqueluche), porém não é obrigatória para entrar no país. Essa vacina faz parte do programa de vacinação no Brasil e provavelmente você foi vacinado quando criança.

Outra vacina recomendada é contra a Hepatite A – esta tem que ser feita em rede particular no Brasil.

É bom levar o cartão de vacinação contra a Febre Amarela. Não é obrigatório para entrar na Suazilândia – a não ser que você venha de áreas endêmicas. Então é bom portar o cartão pois pode ser pedido.

Emergências e Consulado

Em caso de emergências hospitalares na Suazilândia, a melhor alternativa é tentar ser transferido primeiramente a Nelspruit – que fica na África do Sul e é a maior cidade da região com bons centros médicos. Outra opção é o hospital privado de Maputo em Moçambique.

Não há representação diplomática brasileira residente no Reino da Suazilândia. A Embaixada do Brasil em Maputo (Moçambique) é cumulativamente responsável por representar o Brasil junto à Suazilândia. Anote os números em caso de emergência: Fone + 258 21484800 / Plantão Consular: + 258 822835330

Seguro de Viagem 

Não é obrigatório para entrar na Suazilândia. No entanto, é sempre bom viajar assegurado né. Não se brinca com saúde! Nós usamos o site Seguros Promo, que faz comparação de preços de vários seguros. Na Seguros Promo você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto). É só inserir o cupom SELANCA5 pra ganhar. Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo. Clique aqui para fazer sua cotação.

Prevenção contra a Malária

Suazilândia não tem alto risco de malária, o país está muito próximo de ser declarado “malaria-free”. A região de maior risco é ao leste, em direção à Moçambique, no Lubombo. Para se previnir contra a malária, siga essas instruções:

  • Usar roupas de manga longa e calça comprida, principalmente de manhã e no fim do dia.
  • Usar repelente comprado na África.
  • Dormir com rede mosquiteira.

Dinheiro

O dinheiro local chama-se Lilangeni, no plural Emalangeni (E). Ele está atrelado ao Rand Sul-Africano, de 1 para 1. Este dinheiro é difícil de trocar fora da Suazilândia, então recomenda-se que tenha o mínimo possível.

Muitos estabelecimentos aceitam Rands sul-africanos e cartão de crédito, mas nem sempre né… Em postos de gasolina geralmente tem que pagar em espécie. Tem bastante caixa eletrônico pra sacar também.

Trânsito, Direção e Transporte

A grande maioria da população da Suazilândia se locomove à pé, até mesmo grandes distâncias.

Para os turistas, a maneira mais fácil é alugar carro. O local mais fácil de se retirar um carro é na no aeroporto da Suazilândia, porém, você provavelmente já estará chegando no país de carro né, vindo ou de Moçambique ou da África do Sul. De qualquer maneira, dá pra cotar um carro na RentCars.

A carteira de motorista internacional é aceita na Suazilândia e deve ser portada junto com o passaporte que contém seu visto de entrada. Veja neste post como tirar a PID – permissão internacional de direção.

Muita atenção nas estradas que costumam estar cheia de pedestres e gado também!

Como chegar na Suazilândia

Temos um post completo falando sobre as fronteiras e como chegar na Suazilândia.

Se Lança…

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Onde ficar no Kruger
Como viajar para Moçambique – Guia de Sobrevivência
Maputo City Tour
10 melhores restaurantes de Maputo (com endereço!)
Macaneta, a praia mais próxima a Maputo
Onde dormir em Nelspruit – 5 sugestões de hoteis e pousadas

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

Onde ficar no Kruger

São tantas opções de onde ficar no Kruger que pode ser super confuso e difícil decidir né? Depois de me perguntarem tanto sobre o assunto, resolvi escrever este post com perguntas e respostas para ajudar um pouco.

Recomendo que antes leia este post que explica como funciona o Kruger: Safari no Kruger Park na África do Sul. 

Perguntas mais frequentes sobre hospedagem no Kruger:

1. Onde dormir dentro do Kruger?

Para responder essa pergunta, primeiro você tem que entender que dentro do Kruger existem as acomodações oferecidas pelo próprio parque e também as acomodações particulares – conhecidas como lodges.

As acomodações do próprio Kruger são mais baratas e mais simples. Os lodges são luxosos e exclusivos (além de mais caros). Vou dar dicas dos dois abaixo.

2. Qual opção mais barata pra dormir dentro do Kruger?

Sem sombra de dúvida, é a hospedagem oferecida pelo próprio parque.

Principais Rest Camps do Kruger: Berg-en-Dal Camp, Crocodile Bridge Camp, Letaba Camp, Lower Sabie Camp, Mopani Camp, Olifants Camp, Orpen Camp, Pretoriuskop Camp, Punda Maria Camp, Satara Camp, Shingwedzi Camp, Skukuza Camp.

Os mais frequentados são o Skukuza e Satara, por serem os mais “próximos” de chegar por Joanesburgo.

As reservas tem que serem feitas pelo site oficial do parqueDica! Tenha paciência com esse site. É uma saquinho mesmo. Difícil de entender, às vezes não aceita seu cartão, às vezes dá pau… Mas funciona!

Diárias variam de 265 rands a 1.815 rands para duas pessoas, depende da temporada e tipo de hospedagem. Check-in às 14h e check-out às 10h.

Por ser a opção mais em conta, você tem que reservar com MESES de antecedência ok?

3. Quais os tipos de acomodação dentro do Kruger?

Essas são as categorias descritas no próprio site do Kruger que eu resolvi traduzir/explicar pra ajudar na hora de escolher:

  • Camping – como você deve imaginar, local para acampar com barracas, motorhomes e coisas desse tipo. A maioria dos campings tem energia elétrica.
  • Hut – quartos individuais com cozinha e lavatórios comunitários.
  • Safari Tent – tendas de lona fixas (diferente de barracas). Alguns são com cozinha e lavatórios comunitários e outros completamente equipados e um pouco mais confortáveis.
  • Bungalow – quartos individuais com banheiros dentro deles. Alguns bungalows tem uma área de cozinha própria e outros cozinha comunitária.
  • Cottage – unidades com 1 quarto individual, sala de estar, banheiro e cozinha privativos.
  • Family Cottage – unidades com diversos quartos (a partir de 2), sala de estar, banheiro e cozinha privativos.
  • Guest Cottage – unidades com diversos quartos (a partir de 2), dos quais um será suite. Sala de estar, banheiro e cozinha privativos. Cozinha completa com todos os utensílios.
  • Guest House – casas com vários quartos e banheiros. Geralmente tem um lounge/bar e vista excluiva.

Primeiro você deve escolher qual Rest Camp quer buscar uma vaga, depois você verá quais tipos de acomodações disponíveis naquele lugar. Geralmente explica certinho o que tem na unidade antes de você fechar a reserva.

E claro, tem os lodges de reservas privadas que falaremos mais abaixo.

4. Quais os melhores lodges no Kruger?

Os lodges que ficam na região do Sabi Sand são as mais famosas. Primeiro porque é uma área de fácil acesso, segundo porque são “recheados” de animais e enfim porque são top mesmo! Algumas sugestões são: Idube Game Reserve (~660 USD/noite), Inyati Game Lodge (~900 USD/noite), Lion Sands (~1800 USD/noite).

Mas também existem muitos lodges além da região de Sabi Sands. Sugestões são o Kapama River Lodge (~590 USD/noite), Rhino Post Safari Lodge (~500 USD/noite) e o Royal Malewane (~4000 USD/noite, eu sei, de judiar né? quem é que paga isso!?)

5. Qual é melhor lodge pra passar a lua de mel no Kruger?

O céu é o infinito! Opções de luxo são várias! Honestamente, acho que qualquer uma das opções acima atende perfeitamente. Só falar nos campos de comentários da reserva que é Lua de Mel que o pessoal capricha ainda mais 😉

Foto divulgação do Lion Sands

6. Existe uma opção intermediária entre lodge de luxo e rest camps do Kruger?

Mjejane Bush Camp – eu particularmente não conheço este local, mas dei uma pesquisada e achei um bom custo x benefício, e ainda por cima fica dentro do Kruger. Diárias à partir de 200 USD por casal.

7. Qual melhor opção de hospedagem com crianças no Kruger?

Infelizmente alguns dos lodges não aceitam crianças. (Depois que virei mãe que soube desse absurdo de declinar crianças, mas deixemos isso pra outro post…) Um lugar que conheci e recomendo é o:

Protea Hotel by Marriott Kruger Gate – Não é exatamente dentro do Kruger, é no portão. Quando eu fiquei lá, ainda não tinha minha filha, mas achei um lugar ótimo pra crianças. Tem espaço pra caramba pra correr, parquinho, piscina, a noite tem fogueira pra queimar marsmellow. Uma vibe super legal sabe. E eles organizam safris também, de dia/noite. Diárias à partir de 200 USD por casal.

Foto divulgação do Marriott

8. Quais cidades mais próximas pra dormir fora do Kruger?

São várias. Mas vou logo dizendo que minha preferida é Hazyview pela proximidade com o Kruger e a facilidade de chegar de carro de Joanesburgo. Em uma das viagens eu dormi em Hazyview, e com 10 minutos você chega da cidade ao portão do parque. (Opções de hospedagem em Hazyview aqui).

Outra opção que eu gosto é Nelspruit. A cidade não é tão perto do parque, vai uns 50 minutos pra ser honesta, porém é a maior cidade da região. É onde terão os melhores restaurantes, tem shoppings e outras opções de turismo também. (Veja neste post: 5 sugestões de hospedagem em Nespruit). Mas se você for fazer um safari às 6 da matina, vai ter que madrugar!

As outras opções são: Hoedspruit, Hazyview, White River, Nelspruit e Komatipoort (que fica perto de Moçambique). Além das cidadezinhas próximas com “hotéis fazenda” na região.

Toda essa região é recheada de pousadas, hotéis e até lodges privados.  Mas se for pra priorizar safari e tempo dentro do Kruger, escolha Hazyview OK?!

Se Lança…

E você, ainda tem alguma dúvida sobre hospedagem no Kruger? Pergunta aí nos comentários que a gente te responde!

Leia mais sobre a África do Sul nests posts:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Vale a pena alugar carro na África do Sul?
Pilanesberg, safari a somente 2 horas de Joanesburgo
Madikwe
Onde fazer safari na África do Sul
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Praias de Cape Town
Mergulhando com tubarões brancos na África do Sul
Franschhoek e Stellenbosch, melhor região de vinícolas do mundo
Turistando em Joanesburgo

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

Onde fazer safari na África do Sul

Quando as pessoas começam a montar seu roteiro de viagem, uma dúvida muito comum é: Onde fazer safari na África do Sul?

São muitas opções, algumas super longes, outras perto. Algumas reservas são privadas, outras são públicas. Qual é melhor, por onde começar?! É mesmo muito difícil escolher, e esse post é uma tentativa de ajudar a clarear um pouco as coisas…

5 sugestões de onde fazer Safari na África do Sul

Kruger

Esse é o clássico! Todo mundo já ouviu falar sobre o Kruger. Ele também é a maior reserva natural da África do Sul, contendo mais de 40 mil animais andando (ou voando, nadando, rastejando) sobre seus 20 mil km2 de extensão.

Tem excelentes lodges e hotéis pra se hospedar e também excelentes operadoras de turismo por lá. Então, qual é a desvantagem? É longe de tudo.

Pra incluir o Kruger em seu roteiro sul-africano você tem que dedicar pelo menos uns 4 dias. 1 dia pra ir, 2 dias pra fazer safari e 1 dia pra voltar. Quem tá com bastante tempo no país deve fazer isso!

Se interessou pelo Kruger? Leia nosso post completo de lá: Safari no Kruger Park, África do Sul

Leopardo no Kruger

Pilanesberg

Esta é uma excelente opção pra quem tem um roteiro corrido pela África do Sul. O Pilanesberg é um parque perto de Joanesburgo, sendo possível fazer até um bate e volta no mesmo dia. Se tiver de carro alugado (usamos a RentCars para alugar carro na AFS) pode ir dirigindo tranquilo até lá, se não, também existem excursões que levam saindo de Joanesburgo. (Esta excursão é a mais vendida para Brazucas, com guia em português).

O parque é grande também, são mais de 7000 animais em 550 km2. Pode parecer pouco se comparado ao Kruger, mas confie em mim, você vai rodar e rodar e não ver paisagem repetida.

Qual a desvantagem? É um passeio mais simples que ir ao Kruger, mas terá uma experiência autêntica de safari, pois também é um parque nacional com animais livres pela natureza. Agora pra ser sincera, eu já fui lá pelo menos umas 4x e nunca vi felinos…

Se interessou pelo Pilanesberg? Leia nosso post completo sobre lá: Pilanesberg, safari a somente 2 horas de Joanesburgo

Girafa no Pilanesberg

Madikwe

O Madikwe fica na fronteira com a Botswana, e diferente dos Kruger e Pilansberg, é uma reserva privada. Porque está aqui na minha lista de safaris?? Porque eu AMO este lugar!

Fica umas 4 horas de carro de Joanesburgo, então também é uma pernadinha, mas dá pra incluir em seu roteiro com 3 dias. 1 dia pra ir (saindo cedo), já faz o safari noturno quando chegar. 1 dia dentro do parque e 1 dia pra voltar.

A maior vantagem dele é a exclusividade. Só faz safari dentro do Madikwe quem está hospedado em algum lodge lá dentro. E todos os lodges lá são super legais, com tudo incluso – safaris, alimentação e hospedagem. Os lodges lá geralmente tem piscina, quartos super legais, as refeições são todas meio gourmets (nada de self service…) e o tratamento é super fino.

E antes que eu me esqueça, não é porque este parque é privado que ele é pequeno… Inclusive é maior que o Pilanesberg, tem mais de 10 mil animais em 750 km2.

Qual a desvantagem? Além de ser um pouco longe de Joanesburgo, os preços aqui podem ser mais salgados.

Se interessou pelo Madikwe? Leia nosso post completo aqui: Madikwe

Leão no Madikwe

Aquila e Inverndoorn

Estas duas reservas privadas são as melhores opções pra quem quer fazer um safari, mas não vai viajar nem ao Kruger nem à Joanesburgo. Estas duas reservas ficam perto da Cidade do Cabo, a mais ou menos 2 horas e meia de carro de lá.

Pode se optar por pegar uma excursão, passar o dia e voltar pra Cape Town – ou então pernoitar nos hotéis que tem dentro das reservas.

Qual a desvantagem? São reservas pequenas. Cada uma tem 100km2 e algumas centenas de animais. Sua experiência de safari não será tão bruta – mas se você só estiver visitando Cape Town – é a sua chance de ver esses grandes mamíferos de perto!

Se interessou? Leia mais neste post: Onde fazer safari perto de Cape Town? e Safari com crianças na África do Sul: Aquila Private Reserve

Lilac Roller

Hluhluwe-Imfolozi

Esta reserva é uma alternativa pra quem vai viajar para Durban. Sim, Durban! Tem 960 km2 e é a reserva mais antiga da África do Sul.

Eu não conheci pessoalmente, quem conta a experiência dele é o Pedro, do Blog Bastante Sotaque. Confira o post completo sobre lá:

Safari perto de Durban: Hluhluwe-Imfolozi Park

Como escolher seu safari ideal?

Minha sugestão é seja realista com seu roteiro e o tempo que passará na África do Sul. Se está fazendo uma viagem de apenas 1 semana, vai ser bem difícil visitar o Kruger – mas pode tentar o Pilanesberg se for a Joanesburgo, ou visitar as reservas privadas perto de Cape Town.

Se quer uma experiência diferente do que a maioria das pessoas tem, vá ao Madikwe.

Faça o melhor que você puder com o tempo que tiver nas mãos!

E depois volta aqui me contar qual você escolheu!

Seguro de Viagem para a África

Vai fazer safari na África? Não deixe de contratar o seguro de viagem. É muito importante. Leia mais sobre o tema aqui:

Você sabe como funciona um seguro de viagem para a África? Não? Então clique aqui e se informe, é muito importante!

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Como se virar na África do Sul
Vale a pena alugar carro na África do Sul?
É seguro viajar para a África do Sul?
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas

~ Se Lança ~

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

É seguro viajar para a África do Sul?

Muita gente ainda me pergunta: É seguro viajar para a África do Sul?!

A resposta curta é SIM. 

Como morei 1 ano e meio em Joanesburgo, pude conhecer bem a realidade desta cidade, e da África do Sul em geral. Fazer turismo por lá é bem seguro no geral – mas não é Suécia né gente!? Então vou recomendar os seguintes cuidados:

1. Polícia de trânsito e rodoviária

O meu maior medo no país sempre foi ser parada por policiais. Por vários motivos. Tem histórias de policiais falsos que roubam as pessoas, mas até mesmo os verdadeiros policiais podem ser motivo de dor de cabeça.

Tem o caso dos policiais que ficam na saída do aeroporto de Joanesburgo e param os turistas que acabam de alugar carros. Estes vão tentar te intimidar como se fossem alfândega. Uma vez encresparam com minha amiga que tinha levado uma banheirinha de bebê dizendo que ela tinha que pagar impostos. E advinha onde se pagava esses impostos? Ali mesmo em dinheiro… bizarro né? Como ela também era moradora de Joburg, não caiu na balela – mas não deixa de ser um stress chato.

2. Tire a Carteira de Motorista Internacional no Brasil

Tem muita gente que aluga carro na África somente com a CNH, e isso é permitido. Porém, contudo e todavia – baseado ainda no tópico de cima – tem policial que alega que não entende o que está escrito na CNH pois não está inglês. De novo, não é ilegal, mas vai te gerar um stress danado se passar por isso.

Melhor coisa é sempre andar com o passaporte e PID (permissão internacional para dirigir). Aqui neste post conto tudo sobre como tirar a sua. 

3. Ande SEMPRE dentro dos limites de velocidade

Então concluindo os dois tópicos acima, evite ser parado na estrada – não dê motivo. Respeite as leis de trânsito.

Agora, não precisa ter medo de alugar carro na África do Sul. As estradas são excelentes e é a melhor forma de se locomover no país. Leia nosso post: Vale a pena alugar carro na África do Sul?

Ser parado é a excessão, não a regra. Se isso acontecer contigo, apresente todos os documentos e mantenha a calma. Lembre-se que não está fazendo nada de errado. E se pedirem pra você pagar alguma “multa”  ali na hora, você pode optar por pagar e se livrar do stress – ou resistir e pedir para ser acompanhado à delegacia para resolver a questão. É bem provável que o policial irá desistir de te acompanhar pois perderia muito tempo.

Agora, destes 18 meses que morei na África do Sul, fui parada algumas vezes por blitz de rua e nunca tive que pagar nada, nem fui roubada. Então é mais um ponto de atenção do que de medo, OK!?

4. Pode andar a pé na África do Sul?

Gente, vamos lá. Somos brazucas e não suecos. A gente manja dos paranauês. Pode andar à pé sim, com os documentos no bolso da frente, atenção à mochila e pertences.

Cape Town é bem mais tranquila de andar à pé do que Joanesburgo. Começa que em Joanesburgo é tudo longe e tem poucas calçadas, então não dá pra andar muito à pé mesmo. Mas se precisar ir ali no mercado, farmácia ou parquinho perto do hotel, pode ir sim.

Em Cape Town eu acho mais tranquilo andar, só evite andar muito pelo centro da cidade à noite. Coisas que já sabemos, não andar sozinho, não andar por ruas desertas, etc.

5. Roubos

Nunca fui roubada na África do Sul. Meus amigos nunca foram roubados. Mas roubo acontece né. Nunca ouvi nada sobre cartão clonado lá, de qualquer maneira, sempre recomendo viajar com 2.

Se for sacar dinheiro em caixa eletrônico, dê preferência aos caixas dentro de shoppings. Tem no Sandton City em Joanesburgo e no Waterfront em Cape Town.

Um lugar para prestar atenção é em aeroportos. Às vezes tem gente se oferecendo para carregar suas malas. Não deixe. Se precisar de alguma assistência, procure funcionários uniformizados do aeroporto.

6. Tenha um seguro de viagens

Por mais que você esteja alerta – Shit happens. Adoro essa frase, simplesmente quer dizer que às vezes as coisas dão errado. E a vida é assim né. No Brasil, na África do Sul ou na Suécia…

Ter um seguro de viagens proteje sua saúde, se precisar ir pro hospital estará coberto. Te proteje contra extravio/roubo de malas (meu marido teve a mala extraviada pela SAA e ficou 2 dias sem roupas…). Eu sempre viajo com um seguro, ainda mais agora que virei mãe e levo a pequena a tiracolo. Outra frase que adoro é: Better safe then sorry. (melhor estar segura do que arrependida).

E gente, não é caro! Pra vocês terem idéia, um seguro de 7 dias na África custa à partir de 55 reais. Nós usamos o portal Seguros Promo, ,que traz um comparativo de preços de várias seguradoras. E você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto – ou seja 10%). É só inserir o cupom SELANCA5 pra ganhar. Então sem descupas tá, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo. Clique aqui para fazer sua cotação.

7. Relaxe

Esses pontos que destaquei acima são para ter ATENÇÃO, não é pra ter MEDO.

Eu me sinto mais tranquila na África do que andando pela 25 de Março ou praça da Sé. Seja brasileiro, não baixe a guarda mas divirta-se muito. A África do Sul é uma das viagens mais incríveis que você fará!

Photo by Mark Adriane on Unsplash

Se Lança…

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Como se virar na África do Sul
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Franschhoek e Stellenbosch, melhor região de vinícolas do mundo
Safari no Kruger Park, África do Sul
Seguro de Viagem Internacional – vale a pena?
Sua saúde e farmácia de viagem

 

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

Roteiro de 2 semanas na África do Sul

Primeiro tenho que confessar que eu nunca fiz este roteiro de 2 semanas na África do Sul. Como eu morei mais de 3 anos na África, fiz várias viagens picadinhas, o que me permitiu conhecer de tudo um MUITO e com calma.

Mas, sempre que pedem dicas, ou uma sugestão de roteiro na África do Sul, eu digo que eu faria este daqui com apenas 2 semanas.

Eu acho que o roteiro ideal seria de 3 semanas, daria pra ver um pouquinho mais do país.

Mas com 2 semanas dá pra ter uma viagem excelente com muita coisa bacana pra fazer – incluindo Cape Town, Joanesburgo, Safari e até uma cidade de praia.

Vamos aos highlights da viagem sugerida!

6 dias em Cape Town, região e vinícolas

Que tal começar a viagem com o melhor que a África do Sul tem a oferecer?! Cape Town pra mim é o ponto alto da viagem, então bora começar com o pé direito.

Das 2 semanas no país, eu sugiro passar 6 dias em Cape Town. 4 dias para dedicar à cidade e atrações próximas e outro dia e meio pras Vinícolas e logística.

Cape Town, a cidade mãe é muito legal. Tem de  tudo. Muita natureza: praias, montanhas, vales e vinhedos. Excelentes restaurantes e vinhos pra acompanhar.  Uma vibe super boa, pessoas simpáticas, preços honestos… e eu poderia discursar sem parar – mas vale mesmo é conhecer. Leia nosso post com o guia completo sobre Cape Town aqui.

Mais sobre Cape Town nestes posts:
Praias de Cape Town
Cape Town – além do roteiro tradicional
Onde ficar em Cape Town
Onde fazer safari perto de Cape Town


É possível dormir todas as noites em Cape Town e conhecer as vinícolas de lá. Veja nosso roteiro sugerido de 1 dia nas vinícolas. Se for um amante de vinhos e natureza, a região tem hotéis e pousadas lindas, dessas que fica difícil escolher.

2 dias entre Hermanus e Cape Agulhas

Alugar um carro é a melhor opção pra se locomover no país, nós sempre usamos a RentCars para isso. A segunda sugestão é passear pela província de Western Cape – conhecer a cidade de Hermanus e o parque nacional Cape Agulhas – onde se encontram o mares Atlântico e Índico.

Essa viagem é especialmente bonita entre Julho e Outubro, que é quando as baleias se reproduzem. A costa está cheia delas e é possível vê-las da praia, até da varanda do hotel. Algo bem especial de se presenciar.

Pra quem está viajando entre Novembro e Junho, se não viajar pelo Western Cape, pode esticar estes 2 dias em Cape Town mesmo – principalmente no verão – e curtir as praias da região. Os enófilos podem esticar um dia nas vinícolas.

Cape Agulhas

4 dias no Kruger Park

Saia de Hermanus direto para o aeroporto de Cape Town, não é longe. De lá pegue seu vôo para Joanesburgo. Chegando em Joanesburgo, nem saia do aeroporto. Pegue o carro alugado e vá dirigindo ao Kruger. Esta viagem dura mais ou menos 4 horas. No caminho é possível conhecer o Blyde River Canion e a Rota Panorâmica.

Eu sugiro 4 dias para o Kruger, porque na prática é 1 dia pra ir e outro pra voltar. Então sobram 2 dias inteiros dentro do parque. Com isso você pode fazer 4 safaris (2 de manhã e 2 de noite) ou 2 safaris full-day. Leia tudo sobre o Kruger Park neste post.

Uma outra possibilidade, pra quem não quer ir tão longe ou pegar estrada, é fazer o safari no Pilanesberg Park. Este parque é mais perto de Joanesburgo, umas 2 horas e meia de distância. Não precisaria de 4 dias pra isso claro. Você pode fazer um bate e volta de 1 dia, ou pernoitar dentro do parque que também é bem legal.

2 dias em Joanesburgo

Pra finalizar sua viagem sul-africana, passe 1 a 2 dias em Joanesburgo. Finalize conhecendo os excelentes restaurantes da cidade, vá ao Museu do Apartheid pra conhcer um pouco da história sombria do país, ou simplesmente faça compras no enormes shoppings e outlets da cidade.

Será um dia pra paessar na cidade e o outro dia é se preparando pra voar de volta ao Brasil. Todas nossas dicas de turismo em Joanesburgo estão aqui.

Veja também:
Onde ficar em Joanesburgo
8 sugestões de restaurantes em Joanesburgo

Nelson Mandela Square – Foto por Anna Theodora

E a Garden Route?

Honestamente, eu acho que fica bem apertado encaixar a Garden Route em uma viagem de apenas 2 semanas na África do Sul. Mas não é impossível! Veja este roteiro do Blog Trilhas e Cantos, eles conseguiram encaixar um pouco de tudo em duas semanas. Vai do estilo de viagem de cada um.

Eu geralmente sugiro um roteiro de 5 dias para a Garden Route, viajar de Cape Town para Port Elizabeth de carro, e de lá seguir para Joanesburgo de avião.

Storm River

Dicas práticas para planejar sua viagem à África do Sul

Compre seu vôo chegando em Cape Town, mas partindo para o Brasil desde Joanesburgo. A passagem interna Cape Town – Joanesburgo você pode comprar à parte, ou tentar um Stop no vôo.

Alugue o carro em Cape Town dentro do aeroporto e devolva lá. Alugue outro carro no aeroporto de Joanesburgo, e devolva quando for embora do país também. Faça sua cotação na RentCars, eles tem os melhores preços.

Veja nossas dicas de como se virar na África do Sul neste post completinho.

E não se esqueça do seguro de saúde – please! Eu sei que é aquele tipo de coisa que ninguém quer usar, mas que é importante ter, com saúde não se brinca! Nós usamos o portal Seguros Promo, pois faz cotações com várias seguradoras trazendo um comparativo de preços e benefícios.

Pra vocês terem idéia, um seguro de 2 semanas na África custa por volta de 100 reais. Não é caro!
Na Seguros Promo você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto). É só inserir o cupom SELANCA5 pra ganhar. Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo. Clique aqui para fazer sua cotação.

Qualquer dúvida sobre orteiro, escreva aí no campo dos comentários abaixo que a gente tenta ajudar!

Se Lança…

 

Confira outros roteiros no Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

Sun City Hotel, o que fazer

O Sun City é um resort com um complexo de hotéis, piscinas, casino, campo de golf, spa, restaurantes e outras atividades. Fica a 190 km de Joanesburgo, próximo ao Pilanesberg National Park.

São 4 hotéis dentro do resort e um centro de entretenimento que é acessível ao público de fora.

O que fazer no Sun City

Quem se hospeda no hotel tem acesso à áreas exclusivas, como piscinas, campos de golf, spa e eventos que o resort organiza. Inclusive as atividades monitoradas para as crianças. É possível também contratar um safari no Pilanesberg ou até no Madikwe, além de ter outras opções de excursões em locais ali perto.

Para os visitantes, é possível passar o dia e conhecer o local. Lá dentro tem-se acesso ao casino, fliperama, parque aquático, praça de alimentação e lojas. Custa 75 rands por adulto por dia para entrar (65 para crianças). Para utilizar o parque aquático são outros 120 a 160 rands por adulto dependendo da estação (70 a 80 rands por criança). Tem outros custos como aluguel de toalha, guarda-sol e guarda-volumes. Veja a lista de preços neste link.

Como chegar

A maneira mais fácil é sem dúvida alugar um carro e dirigir até lá. Nós sempre usamos a RentCars para alugar carros na África. A estrada é bem tranquila e o hotel tem estacionamento. Pra quem não quer dirigir, é possível entrar em contato com o hotel e organizar o translado.

Onde ficar no Sun City Hotel

São 4 hotéis dentro do complexo, que vão de 3 a 6 estrelas. Claro que os preços variam de acordo com o hotel, além da temporada. Entenda os hotéis:

Cabanas – este é o hotel com o preço mais acessível, diárias à partir de 400 reais para duas pessoas. É ideal para famílias pois tem fácil acesso às áreas infantis. Para chegar ao centro de entretenimento é só pegar o transporte do resort. Dá acesso a dois restaurantes e ao bar da piscina, além claro da praça de alimentação do centro de entretenimento. Tem quartos simples (uma cama de casal) e quartos para famílias, com sofá-camas ou camas de solteiro, acomodam 2 crianças.

Foto divulgação

Cascades – são 243 quartos em um prédio que lembra templos astecas. Está melhor localizado dentro do resort, sendo possível caminhar até o campo de golf e ao centro de entretenimento. Ele tem um restaurante mais elegante, o bistro do country club além do bar na piscina e lounge. Quem se hospeda no Cascades tem acesso à uma “praia” particular. Os quartos são mais luxuosos, mas também tem quartos familiares. Diárias por volta de 900 reais para duas pessoas.

Foto divulgação

Sohoé o primeiro hotel do resort situando-se no centro do complexo. Acesso à piscina, camplo de golf exclusivo (onde tem campeonatos nacionais de golf), spa e restaurantes finos. São 7 opções de restaurantes, bistros e bares neste complexo. Os quartos são luxuosos, tem inclusive opção de suite presidencial! As diárias custam por volta de 1000 reais para duas pessoas.

Foto divulgação

The Palace of the Lost City – este é o hotel mais caro do resort inspirado na lenda de um reino africano perdido… Ele é grande e imponente e está no ponto mais alto do complexo, garantido que seja visto com sua grandiosidade. São também 7 restaurantes que atendem os hóspedes deste hotel, inclusive tem um coreto no jardim para encontros românticos. Quartos com decoração sóbria, tem opções de luxo ou com tema africano. Diárias giram em torno de 1500 reais para duas pessoas.

Foto divulgação

*todos os hotéis do resort tem quartos com acessibilidade. 

Vale a pena?

Claro que isso é muito pessoal, depende do estilo de viagem de cada pessoa. Vou compartilhar a minha opinião… Eu acho que se você vai até o Pilanesberg, e está disposto a gastar uma graninha pra ter uma experiência legal, vale mais a pena pegar um lodge e dormir dentro do parque.

Dormir no Sun City deve ser bem legal, principalmente para quem viaja com crianças!

Mas dormir dentro de um parque rodeado de animais selvagens é uma experiência única. Algumas sugestões de lodges dentro do Parque Pilanesberg são o Tshukudu Bush Lodge, Morokolo Game Lodge e Shepherds Tree Game Reserve. Os preços também são salgados, mas geralmente inclui meia pensão e 1 ou 2 safaris guiados. Não deixe de ler nosso post sobre o Pilanesberg aqui, contamos tudo sobre o parque.

Se Lança…

[Mikado id=’45’]

Veja estes outros posts também:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Safari no Kruger Park, África do Sul
Pilanesberg, safari a somente 2 horas de Joanesburgo
Madikwe
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Turistando em Joanesburgo
Seguro de Viagem Internacional

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

 

Onde fazer Safari perto de Cape Town

A primeira coisa importante pra saber é que não existem Parque Nacionais perto de Cape Town. Para fazer safari perto de Cape Town, as opções que existem são de visitar reservas privadas.

O que é uma reserva privada de animais?

As reservas privadas – que se situam fora de parques nacionais – variam muito em tamanho e quantidade de animais. A maioria delas tem um trabalho de preservação, então grande parte do dinheiro arrecado vai para a manutenção do parque e das espécies que ali habitam.

Algumas são super grandes, como o Madikwe na fronteira com Botswana que tem mais de 10.000 animais – outras tem apenas algumas centenas de animais que muitas vezes são separados uns dos outros e são alimentados, não caçam.

Como as reservas privadas são menores que os parques, podem deixar a desejar em termos de safari, já que ali geralmente não é o habitat natural dos animais. Por outro lado, se você não tem muito tempo na África do Sul e quer encontrar com estes animais, pode optar por visitar uma reserva – pois nas reservas privadas você não precisa rodar durante dias e centenas de kilômetros para avistar os Big 5.

NOTA – existem reservas privadas dentro e ao redor do Kruger, e essas são consideradas como parte integrante do National Kruger Park, ou seja, é a mesma experiência de safari, apenas mais luxuosa 😉

Onde ver os Big Five perto de Cape Town

Os safaris mais pertos de Cape Town são o Aquila e Inverdoorn. Ambas reservas privadas tem uma área de 100 km2 e trabalham com preservação de animais. Os animais destas reservas foram aos poucos reintroduzidos na região, e hoje é possível encontrar os Big 5 por lá.

O Aquila fica a 180 km de Cape Town, enquanto o Inverdoorn está a 200 km. São mais ou menos 2 a 2.5 horas de viagem.

Como fazer safari perto de Cape Town?

Se você tiver com carro alugado (nós usamos a RentCars para alugar carro  na África) – você pode reservar o safari direto no site das reservas privadas e dirigir até lá. Ambos tem opção de hospedagem, veja preços de hospedagem do Aquila neste link.

Quem está sem carro, ou prefere ir com operadoras de turismo, pode usar esses passeios:

Safari no Inverdoorn – esse passeio é um bate e volta de Cape Town, saindo cedinho da cidade. Chegando no Inverdoorn, você irá subir nos camburões 4×4 para fazer safari com o guia especializado do parque, este safari tem duração de 2 horas. Após o safari, haverá um tempo de descanso no hotel, podendo usar a piscina no verão ou lareira no inverno. Preço de 136 USD por pessoa, inclui transporte até a reserva, safari guiado e almoço.

Safari no Aquila – este passeio sai as 9:00 de Cape Town. Chegando no Aquila, você irá fazer safari de 2 a 3 horas de duração no camburão 4×4. O passeio inclui ida e volta de Cape Town, Safari guiado e almoço.  Preço é de 188 USD por pessoa. Exxistem opções mais baratas (como esse safari às 15h), mas só inclui o safari e almoço, você teria que chegar à reserva por conta própria.

Nós conhecemos o Aquila, fizemos este passeio com duas crianças: de 3 ano e 5 meses – e foi muito bacana. O Aquila é uma excelente opção para levar as crias, leia este post e veja as fotos do nosso safari no Aquila.

Vale a pena?

A minha opinião pessoal é a seguinte…

1 – Se você tiver mais tempo na África do Sul, vale mais a pena ir ao Kruger, Pilanesberg (que fica a somente 2 horas de Joanesburgo) ou Madikwe.
2 – Se você vai fazer a Garden Route, pode ir ao Addo Elephant Park.
3 – Se você vai ficar pouco tempo no país, e apenas na região de Cape Town, aí sim vale a pena ir para o Aquila ou Inverdoorn. Ou então, é uma excelente opção se safari para quem viaja com crianças na África do Sul.

Ver esses animais de perto é sempre muito especial e precioso!

Seguro de Viagem para a África

Vai fazer safari na África? Não deixe de contratar o seguro de viagem. É muito importante. Leia mais sobre o tema aqui:

Você sabe como funciona um seguro de viagem para a África? Não? Então clique aqui e se informe, é muito importante!

~ Se Lança ~

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Vale a pena alugar carro na África do Sul?
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Cape Town – além do roteiro tradicional
Praias de Cape Town
Onde ficar em Cape Town
Franschhoek e Stellenbosch, melhor região de vinícolas do mundo

 

Tudo sobre Safaris no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

Viajar para a África do Sul – Post Índice

Viajar para a África do Sul vale muito a pena! Pode parecer difícil, mas não é. Morei na África mais de 3 anos e sou apaixonada por este lindo país.

Aqui no blog tem MUITA dica de turismo e do que fazer na África do Sul, como chegar, como se virar, onde dormir, onde comer e muitas dicas de passeios e atrações turísiticas.

Este post é um índice de tudo que tem por aqui pra te ajudar a navegar e curtir ao máximo sua viagem para a África do Sul.

DICAS GERAIS NA ÁFRICA DO SUL

Como se virar na África do Sul
Vale a pena alugar carro na África do Sul?
Roteiro de 2 semanas na África do Sul
É seguro viajar para a África do Sul?
Seguro de Viagem Internacional – vale a pena?

CAPE TOWN / CIDADO DO CABO

O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Cape Town – além do roteiro tradicional
Praias de Cape Town
Mergulhando com tubarões brancos na África do Sul
Onde ficar em Cape Town
Onde fazer Safari perto de Cape Town
Onde comprar diamantes em Cape Town

VINÍCOLAS

Franschhoek e Stellenbosch, melhor região de vinícolas do mundo
10 melhores vinícolas de Stellenbosch
5 melhores vinícolas de Franschhoek
Constantia, vinícolas pertinho de Cape Town
3 melhores vinícolas em Paarl
3 vinícolas para ir com crianças na África do Sul
Vinícola Spier: Onde ficar em Stellenbosch

VINHOS SUL-AFRICANOS

10 vinhos tintos bons e baratos para tomar na África do Sul
10 vinhos brancos bons e baratos para tomar na África do Sul
7 Melhores Vinhos Sul-Africanos

JOANESBURGO, PRETORIA

Turistando em Joanesburgo
Onde comer em Joanesburgo – 8 sugestões de restaurantes
Onde ficar em Joanesburgo
Pretoria
Sun City Hotel, o que fazer
Museu do Apartheid em Joanesburgo

SAFARIS

Safari no Kruger Park, África do Sul
Onde ficar no Kruger
Pilanesberg, safari a somente 2 horas de Joanesburgo
Madikwe
Onde fazer Safari perto de Cape Town
Onde fazer safari na África do Sul
Safari com criança na África do Sul: Aquila Private Reserve

GARDEN ROUTE / ROTA JARDIM

Roteiro de 5 dias na Garden Route
Mossel Bay
Swellendam e De Hoop
Knysna, equilíbrio perfeito entre Mar e Montanha
Saltar de Bungee Jump na África do Sul
Roteiro da Garden Route, dirigindo desde Joanesburgo.
Cape Agulhas, o encontro dos Oceanos Índico e Atlântico
O que fazer em Plettenberg Bay na Garden Route
George, a maior cidade da Garden Route

OUTROS CAMINHOS NÃO TÃO TRILHADOS

Panorama Route
Onde dormir em Nelspruit – 5 sugestões de hotéis e pousadas
Ballito, praia tranquila próxima a Durban
Drakensberg

RESTAURANTES

Os 10 melhores restaurantes da África do Sul 2016
Os 10 melhores restaurantes da África do Sul 2017

ESTUDAR INGLÊS NA ÁFRICA DO SUL

Vale a pena estudar inglês na África do Sul?
Dicas práticas de intercâmbio na África do Sul

Ou melhor ainda, baixe nosso guia com todas as informações mastigadinhas pra você planejar sua viagem. Você pode ler o guia offline no celular, tablet, ou até imprimir e fazer suas própias anotações.

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

 

Vale a pena alugar carro na África do Sul?

Transporte público não é o ponto forte da África do Sul. A minha primeira sugestão para quem pode é: alugue um carro. Vale a pena sim pela liberdade e segurança que te traz.

Como dirigir na mão inlgesa?

Uma pequena dificuldade para dirigir na África do Sul é a direção em mão inglesa, ou seja, o motorista senta do lado direito do carro e passa a marcha com a mão esquerda. Se você não tem experiência na mão inglesa, sugiro alugar um carro automático, assim você pode se concentrar no trânsito e não na mecânica do carro.

Muita gente pensa que vai ser difícil operar o carro, mas o mais difícil é dirigir no sentido correto. É preciso prestar  muita atenção para não entrar na contra-mão, diriga com muito cuidado. Eu cometi esse erro apenas uma vez, e foi depois que já estava morando a 2 meses em Joanesburgo – foi porque me senti confiante e baixei a guarda, então pense sempre que você tem que fazer às curvas à esquerda fechada e à direita aberta.

Mas você logo se acostumará.

Carteira de Motorista Internacional

A permissão internacional para dirigir (PID) é aceita na África do Sul. Para fazer este documento, entre em contato com o Detran da sua cidade (veja detalhes no nosso post). Quando estiver dirigindo, tem que portar sempre a carteira de habilitação do Brasil, a PID e o passaporte juntos.

Onde alugar carro na África do Sul?

Nós aqui do Se Lança nos afiliamos à RentCars. Em nossa última viagem testamos o serviço deles e aprovamos. Nos tornamos parceiros e agora recomendamos os serviços.

Como funciona?

A Rentcars busca o melhor preço nas principais locadoras de carro (Localiza, Movida, Alamo, Hertz, Budget, Dollar, Avis, etc) e apresenta as ofertas com uma comparação entre elas, mostrando o melhor custo x benefício.

Você clica no nosso banner abaixo e você será redirecionado à página principal da RentCars. Lá você insere as informações da sua viagem e recebe as cotações.

Vantagens

  • Cobrança em reais e isenção de IOF (economia de mais de 6%)
  • Possibilidade de parcelar, os sites gringos não permitem parcelamento
  • O pagamento pode ser por boleto ou transferência bancária – tem 5% de desconto – mas lembre-se, se usar seu cartão de crédito, isso ajuda a acumular pontos que podem ser revertidos em milhas
  • Qualquer perrengue, é só ligar para a RentCars, eles tem um callcenter em portugûes

Para quem vai fazer a Garden Route (Rota Jardim) é possível alugar o carro em Cape Town e devolver em Port Elizabeth (ou vice-versa)

Precisa alugar carro 4×4 na África do Sul?

Não, a infraestrutura de estradas na África do Sul é, excelente. Viajar de carro é muito tranquilo, apenas evite as estradas à noite por causa da baixa iluminação e, em alguns casos, falta de acostamento.

Outras opções de transporte na África do Sul

Muita gente me pergunta se é possível viajar na África do Sul sem carro. A resposta é que SIM, é possível, PORÉM, vai ser um pouco mais complicado.

O transporte público na África do Sul é quase inexistente. Em Joanesburgo tem o Gautrain que te leva do aeroporto até alguns pontos da cidade, este trem é excelente, seguro e rápido. Em Cape Town tem o My Citi, um sistema de transporte de micro-ônibus relativamente novo na cidade. A primeira linha foi implementada em 2011 e tem expandido desde então.

Taxi em Joanesburgo é muito caro, em Cape Town, como a cidade é menor, às vezes sai mais em conta.

Uber também está presente nestas duas cidades, sendo outra opção.

Eu sempre sugiro evitar andar nos taxis coletivos (vans).

Para viajar entre cidades, as companias de ônibus são a Greyhound e a Intercape. Existe também um ônibus turístico chamado BazBus.

Se Lança!

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Como se virar na África do Sul
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Roteiro da Garden Route, dirigindo desde Joanesburgo
Como é dirigir na África do Sul – post no Blog To Pensando em Viajar

O que visitar na Suazilândia em 2 dias

Veja aqui todas as dicas do que visitar na Suazilândia com dois dias ou aquele passeio de um fim de semana.

A Suazilândia é um país bem pequeno, de norte a sul tem 200 kms de extensão e de leste a oeste 130 kms – sendo um dos menores da África. Estima-se que a população seja de 1.25 milhões de pessoas. Por mais incrível que pareça, a Suazilândia (ou Swazi) é uma monarquia absoluta – sim, lá é o Rei Ngwenyama Mswati III quem aponta o ministros.

Apesar de pequena, tem uma grande diversidade de clima e vegetação, tendo montanhas altas e frias e vales secos e baixos. O povo, como a maioria dos Africanos, são amáveis.

Com dois dias no país dá pra passear e conhecer bastante coisa.

O que fazer na Suazilândia

As Principais Atrações Turísticas são:

Mantenga Nature Reserve and Swazi Cultural Village – aqui tem uma vila típica representando o modo de vida na Suazilândia por volta de 1850. Você faz um tour guiado pela vila, onde conhece as construções e hábitos do povo e após esse tour, assiste a um lindo show de dança típica. São duas performances por dia, às 11:30 e 15:15.

A reserva também tem um rio e cachoeira que é possível chegar com uma leve caminhada.

Nós chegamos na vila por volta do almoço, comemos no restaurante The River Café lá dentro, caminhamos pela reserva e assistimos o show das 15:15.

 

Fábrica de Velas – esta fábrica – a Swazi Candles – existe desde 1982 quando começou com um trabalho pequeno de duas pessoas e hoje exportam para mais de 20 países. Aqui você pode comprar lindas e coloridas velas com temas africanos. Geralmente tem uma pessoa trabalhando como demonstração de como este artesanato é feito. No recinto tem também algumas lojinhas e um café bem gostoso. Abre todos os dias das 8:00 às 17:00.

fábrica de velas na suazilândia

Fábrica de Vidros – A Ngwenya Glass é uma fábrica que produz artigos com vidro 100% reciclados. Aqui você pode encontrar artigos de decoração e também taças, vasos e outros produtos feito em vidro. Os itens são todos feitos de maneira artesanal, se for durante a semana, pode ver a arte de “glass blowing”. Pois é, não precisa ir até Murano na Itália, África também tem vidros artesanais! A fábrica fica em um centro com um jardim, café e lojinhas de artesanato. Aberto durante a semana das 8:00 às 16:30, nos fins de semana e feriados fecha às 16:00.

fábrica de vidros na suazilândia

Hilane Royal National Park – Este parque é muito tranquilo e sereno, uma opção para descansar e relaxar. Aqui é possível fazer safaris guiados no jeep ou à pé. Uma observação importante é notar que o parque é dividido em áreas, ou seja, os animais não circulam livremente, apesar das áreas serem bem grandes. Dito isso, fica mais fácil ver leões e rinocerontes pois estes estarão em suas devidas áreas. É possível passar o dia ou pernoitar no parque. Quem optar pela opção de self-catering, ou seja, onde você cozinha sua própria comida, pode passar no mercado (Pick n Pay) em Manzini.

Onde Comer

Malandela’s Farmhouse Restaurant – este restaurante fica em um lugar é bem legal, chama House on Fire, uma enorme área aberta com mesas debaixo de árvores e um campo grande para as crianças correrem. Tem também um palco para eventos e pequeno parque. A curiosidade é que por todo recinto tem várias obras à la Gaudi, misturado com ocas africanas, super eclético. Ótimo para almoçar hamburgueres com fritas. Tenha paciência com o atendimento, principalmente se estiver cheio.

The Calabash – restaurante europeu, especializado em pratos austríacos, alemães e suíços. Preços um pouco caros para a Suazi, mas é uma boa opção para um jantar mais tranquilo e relaxado. Fone: (+268) 416 1187

Mugg n’Bean – quem conhece a África do Sul certamente conhece um Mugg n’Bean. Aqui os pratos não tem erro, hamburguer, sanduíches, tortas, sopas, cafés, bolos e etc… Este fica dentro do shopping The Gables.

Onde ficar na Suazilândia

A melhor região para ficar é no Ezulwini Valley.

Mantenga Lodge –  Nós e muitos amigos ficaram aqui. Este hotel está no Ezulwini Valley, onde estão localizados a maioria dos hoteis e opções de turismo. É vizinho do Mantenga Nature Reserve e Cultural Village e fica atrás do shopping. Tem um restaurante que é uma boa opção para jantar a noite depois de um dia de passeios. A especialidade é o Iyasha Inyama – um prato típico da suazilândia que quer dizer: a carne em fogo. Diárias à partir de 885 rands para duas pessoas. Endereço: 2 Mantenga Falls Road

Mogi Boutique Hotel – esta linda pousada foi recentemente reformada no maior capricho. É um lugar aconchegante e intímo, também no Ezulwini Valley. Os quartos tem microondas e frigobar, mas o wifi é só na recepção. Diárias à partir de 1250 rands para duas pessoas. Endereço: Main Road, M407

Royal Swazi Spa – esta opção é mais luxuosa, com SPA, golf, cassino e piscina ao ar livre, além da academia e saunas. Diárias a partir de 1700 rands para duas pessoas. Endereço: Manzini Main Road

Shopping

The Gables – este pequeno shopping center é bem ajeitadinho. Uma boa opção de onde comprar algumas coisinhas. Tem um supermercado, o Pick n Pay, um Wollies (roupas) e um Mugg n’Bean. Um pequeno mall parecido com os da África do Sul, muito organizado. Endereço: MR 103 Road no Ezulwini Valley

Eventos na Suazilândia

Os principais eventos no país são:

MTN Bush Fire – festival de música que acontece uma vez ao ano no eclético House on Fire. O evento recebe por volta de 25 mil pessoas!! É um dos eventos mais famosos na África, então se quiser ir, se programe com muita antecedência, compre os ingressos e reserve seu hotel. Muita gente que não consegue hotel leva barraca para acampar. Este evento, como eles mesmo denominam, é holístico, envolvendo música, artes, comida, artesanatos e experiências únicas. O evento dura 3 dias e geralmente acontece no final de maio. Vale muito a pena!

bush_fire_swazi_2016
Foto Divulgação

Umhlanga – também conhecido como Reed dance festival – é uma tradição cultural da Suazilândia que celebra a castidade. Milhares de meninas de todo país vem para o festival dançar, onde o rei tem direito a escolher mais uma esposa. Ultimamente ele não tem pego mais esposas, afinal já tem 15, mas o evento tem se mantido para preservar a cultura local. No entanto, há sempre polêmicas. O The Guardian publicou em 2016 um artigo dizendo que as famílias da meninas que se recusam a participar são punidas.

Tem bastante coisa pra fazer em dois dias nesse país, pra quem mora na região, vale a pena passar um fim de semana na Suazilânida.

[Mikado id=’22’]

Veja estes outros posts que podem te interessar:

Como chegar na Suazilândia
Como se virar na África do Sul
Turistando em Joanesburgo
Safari no Kruger Park, África do Sul
Panorama Route
Onde dormir em Nelspruit – 5 sugestões de hotéis e pousadas
Maputo City Tour

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

~ Se Lança ~

Onde dormir em Nelspruit – 5 sugestões de hotéis e pousadas

Dormir em Nelspruit é uma alternativa para quem vai fazer safari no Kruger e vai se hospedar fora do parque. Também um destino muito cotado e visitado por pessoas que moram em Maputo e vão passar o fim de semana para relaxar ou até fazer compras, ir ao médico, dentista, etc…

Já nos hospedamos em todos estes hotéis e pousadas – ou foram utilizadas por amigos – então podemos recomendar todas elas. Todos os estabelecimentos tem estacionamento e wifi. Cada um tem sua vantagem, segue a lista do mais barato para o mais caro:

5 hoteis em Nelspruit:

Casa Marcello – a decoração é bem simples, mas possui um dos melhores custo x benefício – com diárias à partir de 600 rands para duas pessoas. Endereço:  31 Bracelet Crescent.

Mercure Hotel Nelspruiteste hotel é ideal para quem quer fazer compras, pois está literalmente ao lado do I’langa Mall. Os quartos são simples, porém oferecem a facilidade de ter uma pequena cozinha dentro deles.  Diárias à partir de 800 rands para duas pessoas. Endereço: esquina da N4 & Graniet Street.

Protea Hotel by Mariott Nelspruit – a rede Protea é muito bem avaliada em toda África do Sul, não tem como errar quando ficar em um hotel deles. Esta unidade está a 10 minutos de carro do hotel e casino Riverside. Também está próximo ao campo de golfe de Nelspruit. E pra quem não quiser bater muita perna, pode relaxar na piscina ao ar livre. Diárias à partir de 1200 rands para duas pessoas. Endereço: 30 Jerepico Street

Jörn’s Gästehausesta é minha preferida. Pousada em uma área residencial, cercada de muitas árvores e um ambiente bem calmo. Quartos são aconchegantes, o café da manhã é muito bom. Tem também uma piscina. Oferece a opção de alugar um apartamento para quem vai ficar por muito tempo na cidade. Diárias à partir de 1400 rands para duas pessoas. Endereço: 62 Hunter St

La Roca Guesthouse – linda pousada em meio a natureza, decorada com capricho em cada detalhe. Ótimo para relaxar e aproveitar a piscina e jardim.  Diárias à partir de 1450 rands para duas pessoas. Endereço: 56 van Wijk Street.

Se Lança…

Outros Posts que podem te interessar:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Safari no Kruger Park
Panorama Route
Maputo City Tour
10 Melhores Restaurantes de Maputo

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

Safari no Kruger Park na África do Sul

Se lança pro Kruger Park na África do Sul

A África do Sul possui muitos parques e reservas onde se possa fazer safari, mas o maior parque é o Kruger Park. Vale a pena ir até lá, experimentar e experienciar a vida no mato.

Como qualquer safari, a experiência depende de muita sorte. A experiência mais incrível que tive foi no Kruger, ver três leoas caçando um veado, mas tenho consciência da sorte gigantesca que estava do meu lado neste dia. E mesmo que você não veja algo dessa grandeza, estar na natureza e ver os animais em seu habitat natural é algo incrível.

lioness-killing-kudu no kruger park

Resumindo, se está vindo para a África, faça um Safari!

E se puder, vá ao Kruger, se não existem outras excelentes opções, como o Pilanesberg (post aqui) e Madikwe (post aqui).

Como funciona o Kruger

Para ajudar no planejamento, é importante entender como funciona o parque. O Kruger tem 9 portões, todos na África do Sul. Não é possível entrar pelos países fronteiriços.

Além do Parque Nacional do Kruger, dentro dele existem as concessões privadas com lodges (pousadas luxuosas) e além destas, existem as reservas privadas ao redor do Kruger, com diversos lodges também. Todas fazem parte do “Greater Kruger National Park” e não existe cerca entre eles. Os animais transitam livremente.

Diferença entre as concessões x reservas privadas x reservas do Kruger

Essa diferença existe apenas nas estradas e hospedagem. As estradas que fazem parte das concessões e reservas privadas, só podem ser utilizadas por quem está hospedado nelas. Mas não se preocupe se não irá ficar em um lodge privado, as estradas públicas do Kruger são extensas e suficientes para ver tudo. Como disse, os animais andam livremente no parque, então tudo depende de sorte.

As reservas privadas são luxuosas e costumam ser all-inclusive: hospedagem, safari guiado e pensão completa. Ah, e eles são permitidos a fazer “off-road”, ou seja, entrar no meio do mato mesmo. Quem está na parte pública do Kruger deve permanecer nas estradas.

A hospedagem do próprio Kruger tem dormitórios, apartamentos com infraestrutura para cozinhar, cabanas, camping e etc. Estes são muito mais acessíveis ($) que os lodges nas reservas privadas, por isso mesmo, mais disputados – tem que reservar com alguns meses de antecedência.

Nas hospedagens do Kruger também é possível contratar safaris guiados, reserve aqui no site do Kruger ou você pode contratar lá na hora se for baixa temporada.

Você pode entrar no Kruger com comida, mas não bebida alcóolica. Também existem alguns pontos com restaurantes e área de descanso. Na entrada do parque você pode comprar o mapa das estradas – aliás – se irá fazer safari por conta própria isso é fundamental.

São muitas opções, mas o parque é grande suficiente para todos, importante mesmo é se planejar e se organizar para aproveitar bem, seja lá qual for a opção que escolher. (Atualização – veja este post: Onde ficar no Kruger)

filhote de leão no kruger park

Como planejar seu safari?

A melhor maneira de começar seu planejamento é definir de onde você irá partir para chegar ao Kruger. É possível dirigir desde Joanesburgo, é possível voar até Nelspruit ou se você está em Moçambique, também é possível chegar lá de carro.

Vou escrever sobre essas três possibilidades, como chegar e onde ficar.

Se é seu primeiro Safari, eu recomendo que o faça com profissionais!

regent-safari-group-kruger-park

Andar no seu carro lá dentro é legal, mas um guia pode te oferecer mais. Ele conhece os “pontos”, tem o olho mais treinado para achar os animais e responde todas as suas dúvidas sobre o parque e as espécies lá dentro.

1 . Dirigindo de Joanesburgo para o Kruger

De Joanesburgo você pode dirigir até Hazyview (4 horas) ou Nelspruit (3,5 horas). A vantagem de ficar em Hazyview é que fica a somente 10km do portão do Kruger. De Nelspruit para o Kruger você vai levar pelo menos 50 minutos.

É possível dormir em (1) Hazyview, em (2) Nelspruit, ou (3) dentro do Kruger.  Para quem for dormir fora do parque, eu recomendo Hazyview – veja a lista dos hotéis em Hazyview aqui – por ser mais próximo do Kruger.

Dormir em Nelspruit é uma boa opção para quem quer algo mais urbano, como frequentar restaurantes, shoppings, etc. Listamos nossos hotéis preferidos em Nelspruit neste post.

Use seu GPS para viajar desde Joanesburgo até a cidade escolhida.

No caminho você pode passar por Pilgrams Rest para comer panquecas e também ir ao Blyde River Canyon – conhecido como Panorama Route. Se for fazer esse percurso, planeje um dia inteiro para isso, roteiro e dicas da rota panorâmica neste post aqui.

Three Rondavels
Three Rondavels

Quando fiz meu primeiro safari no Kruger, fiz com a Regent Safaris, que recomendo muito. Com eles você pode fechar diversos tipos de pacotes: dormindo dentro, dormindo fora, vários dias, um dia só, etc. Entre em contato e veja quais opções são mais adequadas pra você. Na época dormi em Hazyview em um hotel 3 estrelas, o Hotel Numbi & Garden Suites.

Em outra oportunidade, fizemos safari por conta própria e nos hospedamos no Protea by Mariott Kruger Gate. Este hotel está localizado no portão Paul Kruger e é enorme, bem legal! Tem restaurante, piscina, academia e oferece muitas atividades que podem ser contratadas lá mesmo, como safaris guiados, safari walks e etc. Acho que é uma boa opção para quem viaja com crianças ao Kruger.  

Se for fazer Safari por conta própria, use o site oficial do parque para se guiar e reservar acampamentos para dormir. Os mais famosos são o Skukuza e Satara.

Portões mais próximos:

De Nelspruit –> Crocodile Bridge Gate, Malelane Gate, Numbi Gate

De Hazyview –> Paul Kruger Gate, Numbi Gate, Phabeni Gate

leoas no kruger park

2 . Dirigindo de Maputo para o Kruger

Não existe entrada para o Kruger em Moçambique, você tem que cruzar a fronteira em Ressano Garcia e então chega na cidade de Komatipoort do lado Sul-Africano. Os portões mais próximos para entrar no Kruger são o Crocodile Brigde e Malelane. Você pode dormir na região do lado de fora do parque, se quiser dormir lá dentro, tem que reservar pelo site do Kruger.

leopardo comendo caça no kruger park
Servido?

Desta vez eu optei por ficar em um lodge privado, o Shishangeni Lodge. Foi muito bom! A área que o hotel está situada é muito rica pela proximidade de dois rios. O guia era excelente e vimos leões e um leopardo! Além claro dos elefantes, girafas, rinocerontes, etc. É uma experiência mais cara, mas nós gostamos bastante.

hopopótamo no kruger park
Tá olhando o que?

3 . Voando para Nelspruit

Honestamente eu nunca fiz esse roteiro, mas se você está em Cape Town e quer ir ao Kruger, a melhor opção é de avião. Chegando em Nelspruit, você pode seguir as quaisquer das dicas acima, pois de Nelspruit para Komatipoort ou de Nelspruit para Hazyview levam igualmente mais ou menos 1 hora.

Veja neste post 5 sugestões de onde dormir em Nelspruit.

rinocerontes no kruger park

Outras dicas para fazer Safari na África do Sul

Melhor época para fazer safari

Você pode ir ao Kruger em qualquer época do ano. A vantagem do verão é que a paisagem está mais verde, a desvantagem é o calor. No inverno o mato está seco e baixo, então fica mais fácil ver os animais.

Quanto tempo ficar no Kruger

Claro que isso é pessoal, mas na minha opinião, dois dias inteiros de safari são suficientes. Não conte o dia da chegada e da partida. Então isso geralmente soma 4 dias no total: 1 para ir + 2 no parque + 1 para voltar. Quem tem pouco tempo, pode apertar em 3 dias: sai cedo e já faz um safari noturno no dia da chegada + 1 dia de safari inteiro + safari de manhã e partida.

Cuidados com a saúde no Kruger

A região do Kruger apresenta baixo risco de malária, leia mais sobre cuidados de saúde aqui neste post.

Lembre-se de fazer um seguro de viagem! Aquele tipo de coisa que ninguém que usar, mas é bom ter, não se brinca com saúde! Um seguro de viagem de 7 dias na África custa menos de 45 reais.

Nós usamos o site Seguros Promo, que faz comparação de preços de vários seguros. Neste site você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto). É só inserir o cupom SELANCA5 pra ganhar. Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo. Clique aqui para fazer sua cotação.

Fotografia em Safari

Para fotos, leve uma máquina SLR, caso contrário, não conseguirá boas fotos. E digo mais, leve uma lente a partir de 200 mm.

Seguro de Viagem para a África

Vai fazer safari na África? Não deixe de contratar o seguro de viagem. É muito importante. Leia mais sobre o tema aqui:

Você sabe como funciona um seguro de viagem para a África? Não? Então clique aqui e se informe, é muito importante!

Dica final para aproveitar o Kruger Park

Safari é uma expedição em busca de animais selvagens no seu habitat natural. Uma das coisas mais fascinantes que se pode fazer na terra. É quase uma meditação, então tenha paciência!

É bom ter expectativas realistas também, safari não é zoológico. É possível ver muita coisa legal, como é possível não ver nada… Afinal, os animais são mestres em camuflagem.

Ficou alguma dúvida!? Escreva aí nos comentários abaixo que a gente responde 😉

tirando fotos no kruger park

Leia mais sobre a África do Sul nestes posts:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Onde dormir em Nelspruit – 5 sugestões de hotéis e pousadas
Panorama Route na África do Sul
Turistando em Joanesburgo
Pilanesberg, safari a somente duas horas de Joanesburgo
Cidade do Cabo, o guia definitivo
Cape Town – além do roteiro tradicional
Praias de Cape Town

Veja também o post sobre o Kruger da Liliane do Blog Trilhas e Cantos, super completinho.

~ Se Lança ~

Tudo sobre Safaris na África do Sul no nosso guia:

Knysna, equilíbrio perfeito entre Mar e Montanha

Knysna, principal cidade da Rota Jardim na África do Sul

O que fazer em Knysna?! Há muita coisa para se fazer nesta cidade linda! Durante minha viagem eu planejei ficar aqui apenas um dia e meio, eu fiquei com gostinho de quero mais. Tem praia, montanha, bons restaurantes, quer mais o quê!? Vale a pena passar pelo menos uns dois dias inteiros aqui.

Uma das cidades mais famosas da Garden Route, é parada obrigatória.

horizonte_knysna

Como se virar

Dicas gerais de turismo na África do Sul aqui.
Em Knysna é possível andar a pé em alguns lugares, é uma cidade segura e tranquila. Como você muito provavelmente irá chegar em Knysna com seu carro alugado, ele também será útil pra ir e vir até as trilhas, além dos restaurantes na Ilha de Thesen.

Onde dormir em Knysna

Estes são dois que podemos referenciar, um mais barato (onde eu fiquei) e outro bem TOP (onde amigos finos ficaram).

Inyathi Guest Lodge – Eu fiquei aqui antes da reforma, este lugar agora oferece apartamentos com estrutura de cozinha. É simples mas arrumadinho. Fica na avenida principal que corta a cidade, é possível caminhar até o waterfront e alguns restaurantes ali perto. Fica na 52 Main Road, fone: 044 382 7768

Wayside Inn – pousada bonitinha e bem localizada perto da avenida principal. Excelente custo x benefício com diárias à partir de 680 rands por casal. Endereço: 48 Main Street, Fone: +27 (0)44 382 6012

Villa Afrikana Guest House – Hotel butique 5 estrelas muito bem conceituado. Confesso que eu bem que gostaria de ter ficado aqui, é lindo demais! Foi recentemente renovado. Bem localizado de frente para o mar e tratament VIP! Fica na 13 Watsonia St, fone: 044 382 4989

Outras opções de hospedagem AQUI.

Kranshoek Nature Walk
Kranshoek Nature Walk

Onde comer

JJ’s – fica no Waterfront, vale a pena apreciar um vinho branco ou cervejinha gelada e ver o pôr do sol. A comida é boa, e pergunte pelo dono que às vezes está por lá: Sr. Justin.

Sirocco – resturante elegante, de frente para o mar. Fica em Thesen Island. Fone: 044 382 4874

Île de Pain – café francês famosíssimo na região, seus ingredientes são escolhidos a dedo pelos donos que priorizam a produção local. Excelente pedido para café da manhã ou almoço. Tem que conhecer! Em Thesen Island, fone: 044 302 5707

Tapas & Oysters Restaurant – opção mais descontraída pra comer petiscos, tomar cerveja e assistir esportes. As ostras são super famosas em knysna, aqui você pode escolher três tamanhos, de gigante a gigantesco. Também fica em Thesen Island, fone: 044 382 7196.

The Olive Tree – uma boa pedida na avenida principal. Menu fresco do dia e escrito em um quadro negro com rodinhas que o garcom empurra ate sua mesa. Restaurante pequeno e aconchegante. 21 Main Street, Fone: 044 382 5867

Chatters Bistro – Se voce não e fã de peixes e frutos do mar, aqui e uma boa opção para pizzas e massas. Preços bem acessíveis e ambiente informal. 9a Grey Street, Fone: 044 382 0203

Prova de que o Batman visitou Knysna

O que fazer em Knysna

As principais atrações turísticas são:

Safari no Mar – A vida marítima em Knysna é muito rica, principalmente na temporada de baleias. Vale a pena ir até o alto mar para apreciar esses animais gigantescos. Existem vários tipos de passeios (dependendo do mês que você vai), a melhor época para ver as baleias é de Agosto a Outubro. Passeios podem ser feitos com a Knysna Boat Trips, contato: 082 470 6022

Passeio na Lagoa de Knysna com a Featherbed Company, fone: 3821693

Hiking – Knysna tem muitas trilhas para hiking!

Tem para todo mundo, esteja você em excelente forma física, ou seja você um cadeirante.

Os hotéis te ofereçerão os mapas com as diversas trilhas para escolher. É super organizado, você irá se informar da distância, nível de dificuldade e paisagem. Depois é só se organizar, levar água e comida e se lançar. Eu fiz uma trilha difícil, de 9 km, começando da floresta e chegando no mar – a Kranshoek Nature Walk. Levamos 3 horas e meia para terminar.

Uma dica importante antes de sair, se informe bem sobre sua trilha e avise a recepção do hotel que irá fazer este passeio. Nós não fomos tão espertos, fomos despreparados, não sabíamos o tamanho da trilha, ficamos desesperados na metade sem saber onde acabaria, não havia uma alma viva por perto nem sinal de celular. Mas no final das contas foi ótimo rs!

mapa de trilhas
Mapa das trilhas em Knysna e Região

Esportes Radicais – no parque do Tsitsikamma, entre Knynsa e Port Elizabeth, ha todo tipo de esportes radicais. Hiking, Treking, Tiroleza, Camping, Arborismo, Mountain Bike e etc.

Waterfront – boa pedida para compras e resturantes.

Buffalo Bay – Praia pra apreciar o mar e se esticar no sol. Excelente praia para surfar, lota em dezembro e janeiro. É possível chegar de carro.

Brenton on Sea – linda praia a alguns minutos de carro de Knysna. Chega-se pela N2 e a estrada é toda pavimentada. O por do sol aqui é estonteante. Tem estacionamento e um restaurante de infraestrutura.

Paraglinding – A empresa que faz vôos (Fly Time) fica em Sedgefield, no meio do caminho entre Wilderness e Knysna. Essa região é uma das melhores do mundo para essa atividade. O vôo de 10 minutos com o instrutor custa 750 rands.

Outras cidades/atividades na Rota Jardim (Garden Route)

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Mossel Bay
Swellendam e De Hoop
Mergulhando com Tubarão Branco
Roteiro da Garden Route, dirigindo desde Joanesburgo
Saltar de Bungee Jump na África do Sul

Outros posts que podem te interessar

O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Cape Town – além do roteiro tradicional
Praias de Cape Town
Se lança…

[Mikado id=’20’]

 

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

[products ids=”3484″]

África do Sul: Turismo e como se virar

Segue um guia com dicas em geral da África do Sul: turismo, como se virar, sobreviver e o que fazer pra curtir muito na África do Sul!

Se tiver dúvidas, é só comentar abaixo que a gente responde!

África do Sul precisa de visto?

Para entrar na África do Sul como turista ou a negócios, Brasileiros não necessitam de visto. É preciso ter passaporte brasileiro com validade de até 1 mês da data de retorno pro Brasil e o Certificado Internacional de Vacina (CIV) contra febre amarela, que deve ser tomada pelo menos 10 dias antes do embarque. A permissão de entrada é concedida na imigração, podendo ser válida por até 90 dias. Se você desejar ficar acima de 90 dias na África do Sul, é preciso pedir o devido visto no Consulado.

Crianças de até 1 ano não precisam apresentar o certificado de vacina contra febre-amarela, à partir dessa idade precisa sim. Também é necessário – caso a criança esteja viajando somente com um dos pais – apresentar uma declaração que o outro pai autorizou a viagem.

Detalhes de entrada na África do Sul para crianças e bebês veja neste post.

Guia de Viagem

Para os mochileiros e espertos de plantão, fique de olho no guia “Coast to Coast” distribuído gratuitamente em alguns estabelecimentos, como albergues e outros serviços turísticos. Pegue sua cópia, poderá ser útil!

Nós aqui do Se Lança também escrevemos nosso próprio guia – vendido por R$ 25,90 você compra o Guia da África do Sul e ganha grátis o Guia da Garden Route. Já vendemos mais de 280 unidades! Compre aqui sua cópia.

Idiomas falado na África do Sul

A África do Sul possui 11 idiomas oficiais, dos quais o Inglês é um deles. A maioria da população fala Inglês, principalmente em lugares turísticos. Não se preocupe se você não entender muito bem o que algumas pessoas dizem, pois o Inglês nem sempre é o idioma nativo da maioria, eles possuem um sotaque bem distinto. Mas comunicação é possível!

Companhias Aéreas

Para ir do Brasil para a África do Sul tem duas opções de compania aérea. A South African Airways é a empresa que tem mais tradição nessa rota e a LATAM começou em Outubro de 2016 a fazer a rota de Guarulhos (São Paulo) para Joanesburgo.

Muitas pessoas tem voado à Cape Town via Luanda (Angola) pela TAAG, pois eles tem feito muitas promoções e realmente o preço é atrativo. Honestamente, eu não gostaria de voar com eles, mas os relatos que ouço é que foi tudo bem. Eu já fui à Angola duas vezes, e é realmente bem tranquilo no aeroporto, só não sei se eu confiaria na linha aérea – mas isso é apenas minha impressão pessoal.

Na África do Sul, os vôos internos podem ser feitos com a própria South African e a British Airways faz alguns vôos locais.

As companhias Low cost na África do Sul são: KululaMango e FlySafair.

Qual dinheiro da África do Sul?

O câmbio é mais ou menos 1 real (BRL) pra 4 rands (ZAR) – valores reais no XE. Algumas lojas de câmbio vendem rands no Brasil, mas é claro que o preço será bem mais caro. Aceita-se facilmente cartão de crédito internacional em restaurantes, lojas, shoppings, etc. Dólar e Euro não são aceitos nos estabelecimentos.

Tax Free  – Reembolso de impostos

As compras que você fizer na África do Sul são elegíveis para reembolso de impostos. É um pensamento bem legal, que se você não mora naquele país, não usufruirá da estrutura pública, então não tem que pagar impostos.

Guarde todos os recibos de suas compras e quando fizer as malas, deixe essas compras por cima na mala. Você tem que apresentar os recibos para serem conferidos com a mercadoria – só pra não ter espertinho juntando nota e arrecadando dinheiro. Você tem que fazer isso antes do check-in. Depois de despachadas as malas e feito a imigração, você para na loja do tax free com seus recibos e recebe um cartão VISA com seu crédito.

Veja mais detalhes dos procedimentos neste post: Tax Return no Aeroporto de Joanesburgo – passo a passo

Eletricidade

As tomadas na África do Sul são 230V e o pino é do tipo D em geral. São três pinos gordos, do tamanho do dedo mindinho. Alguns hotéis oferecem adaptadores para os hóspedes, mas é melhor garantir e ter seu próprio adaptador. Compre na chegada no aeroporto, pra ter certeza que está comprando o adaptador correto, uma vez que esse pino tipo D não é muito comum pra nós brasileiros.

Comida e alimentação na África do Sul

As porções em restaurantes são generosas, e a comida é bem internacional. Filé com purê de batatas, pastas, frango, peixes, etc. Também existem muitas opções vegetarianas. Você não passará perrengue. Para comer comida típica, é preciso ir em um restaurante africano. Em restaurantes, geralmente precisa-se fazer reserva de mesa, ligue com algumas horas de antecedência, e se for um restaurante muito concorrido, com alguns dias de antecedência.

Seguro de Viagem

Não é obrigatório para entrar na África do Sul. No entanto, é sempre bom viajar assegurado né. Aquele tipo de coisa que ninguém que usar, mas é bom ter. Nós usamos o site Seguros Promo, que faz comparação de preços de vários seguros. (Se você não sabe o que é um seguro de viagens, leia este post aqui).

Na Seguros Promo você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto). É só inserir o cupom SELANCA5 pra ganhar. Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo. Um seguro de 15 dias na África fica menos de 100 reais! Clique aqui para fazer sua cotação.

Transporte na África do Sul

Transporte público na África do Sul é muito limitado. Dito isso, a cidade de Cape Town investiu muito no MyCiti – o ônibus público. Lá é mais tranquilo andar de ônibus – no entanto – eu ainda prefiro ter a liberdade do carro próprio.

Tire a permissão internacional para dirigir (PID) no Detran da sua cidade. Prepare-se para dirigir na mão inglesa (motorista fica do lado direito do carro). Geralmente as pessoas ficam preocupadas em passar a marcha com a mão esquerda, ligar a seta, etc. Mas o difícil de mudar o sentido da direção não é a mecânica do carro, garanto que em pouco tempo você se habituará – o difícil é o trânsito ao contrário. Então diriga presentando muita atenção, desligue o som do carro e tente não entrar na contra-mão. Alugue também um GPS, impossível andar sem (ou compre chip de celular).

Aluguel de carro na África do Sul

Para alugar um carro, conte com qualquer companhia internacional, na África do Sul tem todas: Avis, Hertz, Thrifthy, Europcar, etc… Vá com que a que conseguir melhor preço. Recentemente nos afiliamos à Rentcars e temos usado o serviço de busca deles, que compara o preço das maiores operadoras e é possível pagar em reais e parcelar, coisa que não se consegue ao reservar direto em sites gringos. Faça uma cotação aqui.

A infraestrutura de estradas na África do Sul é muito boa, excelente. Viajar de carro é muito tranquilo, apenas evite as estradas à noite por causa da baixa iluminação.

Pra quem não quiser encarar a mão inglesa existe a opção de andar de taxi, mas é mais caro que alugar um carro. Você liga nos serviços credenciados (ou taxis do hotel) e agenda a viagem, o preço já é pré-combinado. Outra opção é fazer passeios guiados com operadoras de turismo, seu hotel poderá te ajudar com isso.

Outros tipos de transporte

Também é possível andar de Uber em Cape Town e Joanesburgo.

Pra quem não quer alugar carro, existe um serviço de ônibus turístico que vai à todas as cidades turísticas da África do Sul. Você compra um passe único que é válido por um certo período, e pega o ônibus pra chegar em cada cidade. Chama-se Baz Bus.

Evite andar (quero dizer, não ande de jeito nenhum) nos taxis coletivos (vans) que circulam pela cidade. Nem sempre são seguros, principalmente para estrangeiros.

Leia mais sobre a África do Sul nesses posts:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Vale a pena alugar carro na África do Sul?

CAPE TOWN

O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Cape Town – além do roteiro tradicional
Praias de Cape Town
Mergulhando com tubarões brancos na África do Sul

VINÍCOLAS

Franschhoek e Stellenbosch, melhor região de vinícolas do mundo
10 melhores vinícolas de Stellenbosch
5 melhores vinícolas de Franschhoek
Constantia, vinícolas pertinho de Cape Town
10 vinhos tintos bons e baratos para tomar na África do Sul

JOANESBURGO, PRETORIA

Turistando em Joanesburgo
Pretoria

SAFARIS

Safari no Kruger Park, África do Sul
Pilanesberg, safari a somente 2 horas de Joanesburgo
Madikwe

ROTA JARDIM

Mossel Bay
Swellendam e De Hoop
Knysna, equilíbrio perfeito entre Mar e Montanha
Saltar de Bungee Jump na África do Sul

OUTROS

Ballito, praia tranquila próxima a Durban
Onde dormir em Nelspruit – 5 sugestões de hotéis e pousadas
Drakensberg
Panorama Route

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

~Se Lança~

Pilanesberg, safari a somente 2 horas de Joanesburgo

Pilanesberg é um parque nacional na África do Sul, que fica perto de Joanesburgo, possível fazer um bate-e-volta pra lá em 1 dia para fazer um safari.

Essa é a melhor opção pra quem tem pouco tempo na África do Sul, está em Joanesburgo de passagem ou a trabalho, mas quer fazer um safari. Essa é uma linda reserva nacional que possiu 550km2 e mais de 7000 animais.

A grande vantagem é que fica somente a 2 horas de carro de Joanesburgo, enquanto o Kruger está a 4 horas. Pra quem quiser, é possível fazer um bate e volta no mesmo dia, mas existem lodges e hoteis na região se quiser dormir por lá.

É possível fazer o safari no próprio carro, ou com um guia. Pra quem nunca fez um safari, a opção de ir com o guia é mais interessante, pois ele pode te levar para os melhores pontos e te da explicações sobre a fauna e flora.

Opção 1 – Dirigir até o Pilanesberg e fazer safari no jeep aberto

Os tours contratados lá no parque geralmente duram de 2 a 3 horas e custam aproximadamente 660 rands por pessoa. Para fazer a reserva, entre em contato com a operadoras de turismo Mankwe Game Trackers (Fone: +27 (0)14 552 5020).  É possível fazer reserva online, o passeio sai do Sun City Hotel.

Pode-se também buscar o passeio através do próprio site do Pilanesberg. O passeio dura 2,5 horas e custa 660 rands por adulto e 330 por criança.

Com esta opção você precisa arrumar seu próprio transporte até o parque – boa opção para quem alugou carro. (Nós usamos a RentCars para alugar carro na África).

Opção 2 – Contratar um tour guiado com saída de Joanesburgo

Outra opção, feita pelo nosso leitor e amigo Du do blog Du, Lugares e Olharesé contratar um guia pra te levar. Ele contratou um serviço de bate-e-volta, saindo do hotel em Joanesburgo. O tour foi todo em Português – pois o guia Alex é Portuga. Ele contratou este tour aqui da Get Your Guide. (Veja as fotos e relato do passeio dele neste post). O tour inclui transporte, entrada no parque e um lanchinho. Sai às 6 da manhã de Joanesburgo e retorna às 18:00.

Opção 3 – Safari por conta própria

Pra quem quiser fazer o safari no próprio carro, é só dirigir até lá e comprar os ingressos na entrada do parque. A vantagem de ir com seu carro é que pode ficar quanto tempo quiser dentro do parque, ir no seu ritmo, passear somente com a sua turminha e ter a emoção de desbravar sozinho um parque cheio de predadores(!) e outro mamíferos mais bonzinhos 😉

Lilac Roller
Lilac Roller

Informações Básicas sobre o Pilanesberg

Preços e horários (para entrar no parque com seu próprio carro)

  • Adulto = 110 rands (~R$ 31.00)
  • Crianças (de 4 a 12 anos) e 3ª Idade = 30 rands (~R$ 8.50)
  • Taxa adicional por carro = 40 Rands (~R$ 11.00)
  • Compre o mapa do parque na portão, outros 40 Rands (~R$ 11.00)

Horários para entrar e sair do parque:

  • Março a Abril: 6h00-18h30
  • Maio a Setembro: 6h30-18h00
  • Setembro a Outubro: 6h00-18h30
  • Novembro a Fevereiro: 5h30-19h00

Para mais informações veja o site oficial do parque.

Girafa imponente
Girafa imponente

Como chegar no Pilanesberg

Pra quem tem GPS, procure o Manyane Gate em Rustenberg e siga em frente.
Para quem não tem GPS, arrume um, ou se arrisque com as seguintes instruções.

Onde Ficar no Pilanesberg

Se você não for fazer um bate-volta, é possível hospedar-se dentro do parque, exitem 10 opções de lodges para escolher.

Os menos caros são o Bakgatla Resort e o Manyane Resort, mas isso não significa que são baratos, o preço médio é de 1400 Rands por pessoa por noite, e geralmente inclui pensão completa e safaris guiados.

Outras opções mais luxuosas são o Bakubung Bush Lodge e o Tshukudu Bush Lodge, ambos dentro do parque, no esquema meia pensão e safari inclusos. Ficar em um desses lodges é um luxo, desses que você pode tomar café da manhã olhando a paisagem, ou nadar na piscina escutando elefantes de longe. Preços começam em 3500 rands por pessoa.

Veja esse post também: Sun City Hotel, o que fazer

Onde Comer

Dentro do parque existem pontos para fazer piquenique e um ponto que vende lanches. Dentro do ponto que vende lanches é proibido fazer piquenique, então tem que se optar por um ou outro.

Outra opção é sair do parque e comer em um dos hotéis da região (Manyane Resort, Sun City). Não tem nenhum restaurante que seja memorável, apenas quebra-galhos.

Na natureza, nada se desperdiça
Na natureza, nada se desperdiça

O que fazer

As dicas valem pra quem está fazendo safari sozinho, ou com guia, mas se estiver fazendo o safari por conta própria – tenha cuidado redobrado.

Não faça barulho (som alto, buzina, falação), não saia das estradas permitidas para dirigir, respeite os animais e os outros carros e tome cuidado com sua segurança (janela aberta).

Minha dica é assim que entrar no parque, ir direto ao Mankwe Dam, uma lagoa no centro do parque – é ali que tem a maior concentração de animais. Outra dica é levar um binóculos se tiver, ajuda a ver com mais precisão os animais mais afastados.

Os melhores horários para ver os animais são logo cedo ou no fim do dia, são os horários menos quentes e consequentemente quando os animais são mais ativos. Claro que sempre tem exceções, mas via de regra, acorde bem cedo!

Sendo assim, o melhor tour é o que sai às 6h da manhã ou se for dormir lá, pode-se optar pelo tour do por do sol, às 18h. Os horários dos tours (na primavera/ verão) com o Mankwe Safaris são às 6:00, 9:00, 15:00 e 18:00. Se for sozinho, chegue o mais cedo possível no parque, uma vez que se for voltar dirigindo pra Joanesburgo, é bom evitar estrada a noite por causa da pouca iluminação.

Impala
Impala

Safari em Balão de Ar Quente

E pra quem quer fazer algo diferentão, é aqui no Pilanesberg que se tem o passeio de safari em balão de ar quente. Você sobrevoa o parque durante 45 a 60 minutos. Eu nunca tive o privilégio de fazer.

A operadora que faz este passeio é também a Mankwe (bem conceituada). Tem transfer até o Pilanesberg somente para quem está hospedado no Sun City ou alguma outra pousada na região. Quem está em Joanesburgo precisa ir para o parque por conta própria até o portão Bakubung.

Obviamente é um passeio caro né?! 350 USD por pessoa.

Mas é uma daquelas coisas memoráveis que poucas pessoas tem a oportunidade de fazer nessa vida. Veja detalhes e disponibilidade do passeio neste link.

Foto por sutirta budiman pelo Unsplash

Seguro de Viagem para a África

Vai fazer safari na África? Não deixe de contratar o seguro de viagem. É muito importante. Leia mais sobre o tema aqui:

Você sabe como funciona um seguro de viagem para a África? Não? Então clique aqui e se informe, é muito importante!

Veja outros posts que podem te interessar

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Como se virar na África do Sul
Turistando em Joanesburgo
Safari no Kruger Park na África do Sul
Pretoria
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas
Franschhoek e Stellenbosch, melhor região de vinícolas do mundo

Tudo sobre Safaris na África do Sul em nosso guia:

~ Se Lança ~

Nairobi no Quênia, uma cidade em ebulição

Se você está indo ao Quênia como turista, provavelmente não planejou uma parada em Nairobi.

O Quênia é um dos melhores destinos na África pra fazer safari, ver lindas paisagens, fazer caminhadas e trilhas e muito mais. Eu ainda não tive a oportunidade de conhecer os encantos do Quênia, mas tive o prazer de conhecer sua capital: Nairobi.

Dá pra deduzir que mais uma vez fui a trabalho, mas fiquei 15 dias por lá, então no fim de semana saí pra explorar a cidade. Para meu espanto, vi que Nairobi é uma cidade vibrante e muito cosmopolita.

Também é uma cidade de muitos contrates econômicos – atenção e cuidado nunca são demais. Não se espante com as revistas constante dos carros, após um ataque terrorista ao consulado americano em 1998, a segurança nos estabelecimentos foi redobrada, então ao entrar de carro (taxi) em qualquer lugar (shopping, hotel, etc) é preciso parar o carro, abrir o porta-malas e passar por uma inspecção.

Centro de Nairobi
Centro de Nairobi

Informações Básicas para ir ao Quênia

Requisitos de entrada no País (para brasileiros)

É necessário possuir visto para entrar no Quênia. Esse visto pode ser obtido na chegada ao Quênia, é o chamado de “landing visa” – ou seja, um visto quando você “pousa”.

Funciona assim, você desembarca do avião, e antes de ir para a esteira pegar sua mala, passa na imigração, paga e emite o visto na hora. Tenha dólares americanos (USD) em mãos. Leve aproximadamente 100 USD. Tenha também algumas fotos 3×4 em mãos.

Outra opção é pedir o visto na Embaixada do Quênia no Brasil, segundo o site deles, o processo pode levar até 3 meses, então programe-se. Verifique com a companhia aérea se eles pedem o visto para embarcar, se não, vá com a opção de tirar o visto na hora. ATENÇÃO – não deixe isso pra última hora, informe-se se você precisará do visto com antecedência. Eu voei para o Quênia estando na África do Sul e não precisei tirar o visto com antecedência, tirei na hora.

Não é pedido o CIV (Certificado Internacional de Vacina), porém é recomendável tê-lo, pois é obrigatório em outros países africanos que podem ser escala/passagem – como África do Sul.

Idioma

Os idiomais oficiais do país são Swahili e Inglês, a população também usa seus idiomas africanos tradicionais. Mas como turista, você não terá problemas com o Inglês, é amplamente falado.

Companhias Aéreas no Quênia

Não existem vôos diretos do Brasil a Nairobi. A melhor opção é ir por Joanesburgo voando pela South African Airways ou LATAM. Outras opções de vôos são um pouco incoveninentes, como fazer escalas na Europa ou Dubai. A companhia nacional é a Kenya Airways, que faz vôos para Europa, Ásia, Oriente Médio além dos vôos internacionais na África e vôos locais.

Dinheiro

O dinheiro local chama-se “Shillings” (símbolo: KES). É possível trocar dólares por shillings no hotel. Cartão de crédito é aceito em muitos estabelecimentos.

Eletricidade

As tomadas são 240V e do Tipo G (padrão Inglês).

Alimentação

Coma apenas comidas cozidas, evite verduras e legumes crus. Lave bem as frutas com água e sabão, mas prefira frutas com cascas como banana e mexerica. Procure tomar somente água mineral engarrafada, de preferência com gás.

Telefone

É possível comprar um SIM card sem dificuldades, as Operadoras Celular são: Safaricom, Essar, Orange e Airtel.

Saúde e Segurança

Veja dicas de como cuidar da sua saúde em viagens neste post.

Seguro de Viagem  – não é obrigatório para entrar no Quênia. No entanto, é sempre bom viajar assegurado né. Aquele tipo de coisa que ninguém que usar, mas é bom ter. Nós usamos o site Seguros Promo, que faz comparação de preços de vários seguros. (Se você não sabe o que é um seguro de viagens, leia este post aqui).

Na Seguros Promo você pode pagar em 12x no cartão ou ter 5% de desconto pagando no boleto.

E, tem mais…

Nossos leitores tem direito a um desconto de 5% (adicional ao do boleto). É só inserir o cupom SELANCA5 pra ganhar. Ou seja, fica bem acessível contratar este serviço para viajar tranquilo. Clique aqui para fazer sua cotação.

Girafa no Nairobi National Park
Girafa no Nairobi National Park

Como se virar

Segurança – Se for sair a pé, escolha distâncias curtas, lugares movimentados e só saia de dia. Apesar de eu não ter visto nenhum roubo, agressão, etc. ouvem-se muitas histórias da cidade, não é à toa que seu apelido em inglês é “‘Nai-robbery”.

Ou seja, nada de andar distraído, com objetos de valor, com muito dinheiro e aquela cara de bobo. Fique sempre esperto. Mas em geral, os quênianos são muito hospitaleiros e agradáveis.

Clima – A temperatura na cidade costuma ser frio de manhã e pela noite, e quente durante o dia. Carregue uma blusa.

Remédios – monte bem sua farmacinha e não esqueça de levar remédios para diarréia.

Malária – Nairobi está em uma zona de baixa incidência de malária, mas não custa nada se prevenir, passe repelente nas áreas expostas do corpo e use roupas de manga longa no amanhecer e anoitecer.

Hipopótamo, Nairobi National Park
Hipopótamo, Nairobi National Park

Locomoção em Nairobi

Pegue somente os taxis do hotel, anote o telefone de alguns deles e quando precisar de condução, ligue pra um deles te buscar. Pergunte o preço com antecedência sempre, e negocie o preço, os taxistas tendem a pedir mais de turistas.

Eu pessoalmente não me aventuraria a alugar carro, mas se você já tem o hábito de dirigir em África, pode utilizar a Rent Cars para cotar preços.

Onde Ficar em Nairobi

O transito de Nairobi é um dos piores que já vi, soma-se ao excesso de carros a falta de infraestrutura e o desrespeito por leis de trânsito – e o resultado é desastroso. Pensando nisso, se estiver indo a trabalho, fique próximo dele, e se estiver a turismo, evite os horários de pico.

Eu fiquei no Silver Springs. O hotel é simples mas confortável. Está bem localizado, possui ar condicionado, piscina e internet grátis. Tem uma academia de ginástica, mas não conheci pois precisava pagar 19 USD por dia de uso (tem que ter muita vontade de gastar pra malhar né!?). Posso dizer que recomendo e ficaria de novo, só não recomendo o restaurante.

Southern Sun Mayfair Nairobi – o Southern Sun é uma grande rede de hotéis na África – então ficar nele não tem erro.

Em Nairobi também tem outras grandes rede como Hilton e Crowne Plaza se forem acessíveis ao seu bolso.

Veja neste link outras opções de hospedagem.

Onde comer em Nairobi

Java House – excelente local para comer aquilo que estamos acostumados… peito de frango com arroz, bife grelhado, etc. As saladas são muito boas, assim como os sanduíches e bolos. O café de lá também é muito famoso, vale comprar um pacote pra levar como presente.

Artcaffe – um restaurante/café muito gostoso. Tem bons pratos, sucos, quiches, saladas e etc. Vale a pena.

Fogo Gaucho – legítima churrascaria brasileira de donos brasileiros. Não tive a oportunidade de conhecer, mas todos recomendaram.

Casablanca – um pub/bar agitado muito frequentado por expatriados (fone: 2723173; Lenana Rd.)

O que fazer em Nairobi

Masai Market – é um mercado de souvenirs que tem aos sábados no centro da cidade. É preciso negociar os preços, os próprios vendedores te instruem a negociar e te entregam um papel pra você ir escrevendo seu preço – é esperado que você negocie.

Masai Market
Masai Market

Centro e Monumentos – se visitar o Masai Market, aproveite pra andar no quarteirões ali do lado e ver os prédios administrativos e monumentos.

Nairobi National Park – é o único parque do mundo perto de um centro urbano, ficando somente a 7 km do centro de Nairobi. Tem 117 km2 e abriga leões, girafas, gnus, diversos veados, zebras, rinocerontes, hienas, leopardos e várias espécies de pássaros. Vale a pena fazer o passeio, combine na recepção do hotel que eles fazem os devidos contatos. Paguei USD 120 por um passeio de uma manhã.

No site Get your Guide você pode comprar tours com antecedência e já se programar. O preço de um tour de meio dia sai por 57 Euros, mas não inclui a entrada no parque que custa 43 USD. Veja aqui os detalhes do passeio.

Nairobi National Park
Nairobi National Park

Orfanato de Elefantes David Sheldrick – Uma ONG que cuida de elefantes órfãos, lá você pode ver esses elefantes bebês de perto. Não tive a oportunidade de conhecer, mas é muito recomendado.

Giraffe Center – é uma oportunidade de ver de perto as giraffas Rothschild, interagir com elas e alimentá-las. Outro lugar que não pude conhecer mas me foi recomendado por locais.

Shoppings: The Junction e Westgate

Emergências

Embaixada do Brasil em Nairóbi: +254 (20) 712-5765/66
AAR Health Services (7173760; Williamson House, Fourth Ngong Ave)
Aga Khan Hospital (366-2000; Third Parklands Ave; h24hr)
Ambulância, fogo e emergências (999)
Polícia (240000)

~ Se Lança ~

Dê uma olhada no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

Madikwe o safari onde é (quase) garantido ver o big five.

O Madikwe é um lindo parque onde é possível fazer safaris incríveis e ver o Big 5.

Madikwe – linda reserva privada

Vou começar esse post dizendo que o lugar é AWSOME! Muito legal, lindo, aconchegante, cheio de bichos maravilhosos, vale super a pena! Dito isso, a primeira observação é que é caro ir pra lá.

Girafa no Madikwe
Sei que é caro, mas a diversão é garantida!

O Madikwe é uma reserva particular de 750 km2, o que faz ele o quarto maior parque da África do Sul.

Ele é ainda pouco explorado e conhecido, talvez porque só é possível entrar no parque se você estiver hospedado em algum dos lodges/hoteis dentro dele. Ou seja, não é possível fazer safari no seu carro como nos parques nacionais, é preciso ir através de algum lodge.

O parque abriga os “Big Five” além de muitas outras espécies, como: cheethas, rinocerantes (brancos e negros), antílopes, pássaros e muito mais.

Como se virar

Uma dica é fazer sua reserva através de sites de viagens, pois muitas vezes oferecem descontos. Foi assim que eu fui pra lá, pelo mtbeds. Não que o preço seja uma pechincha, mas é mais barato. O preço geralmente inclui hospedagem, pensão completa e dois safaris por dia – não inclui bebida alcóolica nem taxas de turismo.

Leve um casaco de frio, pois antes do sol nascer, e depois que ele se põe, fica bem gelado com o vento batendo no peito. Um óculos de sol pra se proteger do sol e mosquitos (eu tive um incidente de mosquito no olho rs) e se tiver, um binóculos pra apreciar os detalhes dos animais.

Como chegar no Madikwe

O Madikwe fica a 4 horas de carro de Joanesburgo e somente a 20 km de distância de Gaborone (capital de Botswana). A estrada pra chegar lá é boa e tranquila. Alugue um carro com GPS (a gente sempre usa a RentCars) e pegue as coordenadas de latitude e longitude do lodge que ficará hospedado que chegará sem problemas. Uma vez dentro do parque você não utilizará mais carro, só andará nos camburões de safaris (uhu!).

Não conheço nenhuma operadora de turismo que leve para lá, tem que ir mesmo com seu carro. Mas não tenha medo, leia nosso post sobre como dirigir na África do Sul.

 

Camburão roots no Madikwe
Camburão roots!!

Onde ficar no Madikwe

Eu tive a impressão de que todos os lodges do parque são 4 ou 5 estrelas, então acredito que qualquer que seja a escolha do lodge, você não poderá errar.

Eu fiquei, e recomendo, o Buffalo Ridge. É um lodge que possui somente 8 quartos, então a estadia é muito intimista. A decoração é rústica e os hóspedes são tratados a pão de ló. A comida é muito boa e o restaurante fica em um deck suspenso com vista pro parque. Outra dica de hospedagem é o Madikwe Hills Private Game Lodge, recomendado por uma amiga que ficou lá.

Outras opções de hospedagem no Madikwe aqui.

Quarto do hotel no Madikwe
Quarto com vista para a mata (PS: o hotel não é cercado)
Vista do Buffalo Ridge no Madikwe
Vista do Buffalo Ridge

Onde comer

O lodge serve várias refeições durante sua estadia. De manhã o safari sai às 6:00, e durante o passeio fazem uma pequena pausa pra tomar uma bebida quente com bolinho. Quando você retorna do passeio, por volta das 10:00, é servido o café da manhã, com direito a ovo, bacon e tudo mais.

O almoço é servido às 14h. O safari da tarde parte às 16h, e também tem uma paradinha pra um drink e petisco. Chegando no lodge por volta das 19:30 já é servido o jantar. Ou seja, se prepara pra comer muito!

Não tem opções de restaurantes, pois como eu disse, são só lodges privados dentro do Madikwe – então cada um deles se encarrega pelas refeições de seus hóspedes.

Leoa no Madikwe
Leoa Protetora
Filhotes de leão no Madikwe
Filhotes brincalhões

O que fazer

Safaris, comer, dormir e mais safaris. O parque possui poucas estradas pavimentadas (como no Kruger e Pilanesberg), então os safaris são bem “roots”! Os guias entram mesmo no meio do mato pra chegar próximo aos animais, mas sempre respeitando o espaço deles.

Os guias falam entre si no radio e nunca ficam mais de 3 jeeps próximo dos animais, eles revezam pra vê-los. Tem que esperar sua vez pacientemente.

Eu estive a 2 metros dos leões, foi minha única experiência de safari que pude chegar tão perto dos animais, é fantástico (e um pouco assustador)!

Rinoceronte no Madikwe
Baby Rhino
Cheetas no Madikwe
Cheetas com preguiça
Elefante no Madikwe
Elefante desconfiado

Vale a pena ir ao Madikwe?

Na minha humilde opinião: SIM! É um parque ainda pouco conhecido, porém diferente de outras reservas privadas, ele é ENORME! Não é desses que você tem a impressão de estar no simba safari de São Paulo…

Seguro de Viagem para a África

Vai fazer safari na África? Não deixe de contratar o seguro de viagem. É muito importante. Leia mais sobre o tema aqui:

Você sabe como funciona um seguro de viagem para a África? Não? Então clique aqui e se informe, é muito importante!

Leia mais um post sobre safari na África:

Viajar para a África do Sul – Post Índice
Safari no Kruger Park na África do Sul
Onde fazer safari perto de Cape Town
Pilanesberg, safari a somente 2 horas de Joanesburgo
Onde fazer safari na África do Sul?
Turistando em Joanesburgo
Pretoria
O que fazer na Cidade do Cabo, melhores dicas reunidas

Tudo sobre Safaris no nosso Guia Se Lança pra África do Sul:

~ Se Lança ~

Ainda não sabe pra onde ir?
A gente te ajuda! Escolha um destino.